Guia Caminho Português de Santiago: Etapas e Dicas Práticas

14
2513
As etapas do Caminho Português de Santiago

O Caminho Português de Santiago, também conhecido por Via Lusitana, é o segundo itinerário mais utilizado pelos peregrinos para chegar até ao Apóstolo Santiago, apenas superado pelo famoso Caminho Francês (que percorremos em 2013).

Caminho Português de Santiago, rio Minho em TuíO Caminho Português de Santiago está marcado desde a Sé de Lisboa à praça do Obradoiro em Santiago. Mas a ausência de Albergues de Peregrinos na maior parte do percurso entre Lisboa e Porto faz com que a grande parte dos peregrinos opte por começar no Porto, em Valença do Minho ou mesmo já na Espanha, na fronteiriça cidade de Tuí. Tuí é a última cidade de onde é possível partir de forma a conseguir a Compostela. Esta é entregue apenas a quem cumpra pelo menos os últimos 100 kms a pé. De bicicleta ou a cavalo há que percorrer ou 200 kms, o que implica sair do Porto. Para obter a Compostela é necessário a Credencial do Peregrino e carimbá-la no mínimo duas vezes por dia ao longo do caminho nos albergues ou estabelecimentos que cruzamos.

Marco no Caminho Português de Santiago

Na nossa recente peregrinação a Fátima, percorrendo o Caminho do Tejo, acabamos por fazer as primeiras etapas da Via Lusitana, e logo nasceu a vontade de peregrinar até Santiago. Ainda pensamos em sair do Porto ou de Ponte de Lima, mas ao facto de termos feito uma peregrinação recentemente e à falta de tempo optamos por sair de Valença do Minho, que dista a sensivelmente 120 kms de Santiago.

Peregrino no Caminho Português de Santiago

A caminhada foi repartida em 6 etapas e aqui deixamos um pequeno resumo das mesmas, na esperança de que possam vir a ser úteis a futuros peregrinos.

Mapa do Caminho Português de Santiago 


Clique no canto superior direito para ver o mapa em tamanho maior

Etapas do Caminho Português de Santiago

1ª Etapa – de Valença do Minho a O Porriño (21,7 Kms)

Peregrina no Caminho Português de SantiagoApesar da etapa entre Valença do Minho e O Porriño não ser longa e não ter desníveis consideráveis (o maior é sem dúvida a subida à Catedral de Tuí, ainda assim nada de especial) tem um troço final muito difícil, visto que é necessário atravessar o polígono industrial de As Gándaras, antes de chegar a O Porriño.

2ª Etapa – de O Porriño a Redondela (16 Kms)

Caminho Português de Santiago, Porriño-RedondelaEsta é a etapa mais curta das seis e como tal fácil de superar. As dificuldades estão sobretudo na subida entre o albergue de Mos e a Capela de Santiaguiño e nas descidas ingremes após Casal do Monte, antes de chegarmos a Redondela.

 

 

3ª Etapa – de Redondela a Pontevedra (20,3 Kms)

Caminho Português de Santiago, de Redondela a PontevedraA maior parte dos peregrinos termina esta etapa no albergue de peregrinos de Pontevedra, que fica logo na entrada da localidade (dista 18,2 kms de Redondela), mas nos preferimos atravessar o centro histórico de Pontevedra no próprio dia e dormir numa pensão à saída de Pontevedra, junto ao estádio. Para nós esta foi uma das etapas mais bonitas do Caminho Português de Santiago (a par do troço Caldas de Reis – Padrón), visto que grande parte do percurso é feito por terra batida pelo meio de bosques e serrados. É no entanto uma das etapas mais duras, visto que temos de superar duas subidas rasgadinhas. A primeira é logo no início da etapa no lugar de Tuimil (cerca de 3 kms depois de Redondela) e a segunda é a seguir a Ponte Sampaio. Esta última faz-se através de um piso muito irregular, com muitas pedras soltas, o que a torna mais difícil de superar.

4ª Etapa – de Pontevedra a Caldas de Reis (21,9kms)

Caminho Português de Santiago entre Pontevedra e Caldas de ReisComo no dia anterior havíamos ficado já na saída de Pontevedra, esta etapa acabou por ser 2,1 kms mais curta em relação a quem sai do albergue de peregrinos de Pontevedra. Este é também um troço bastante agradável, com destaque para o idílico trecho entre a paróquia de Cerponzons e San Mamede da Portela (cerca de 3 kms). Nesta etapa os desníveis são poucos (o maior está localizado no trecho de 4 kms que liga San Caetano a San Amaro). As maiores dificuldades acabam por surgir no final da etapa em que temos de percorrer por várias vezes alguns troços da estrada nacional N-550.

5ª Etapa – de Caldas de Reis a Picaraña (26,6 Kms)

Caminho Português de Santiago, de Caldas de Reis a PicarañaNesta etapa fizemos uma grande alteração em relação à etapa sugerida pela maior parte dos guias. A maior parte das sugestões apontam para que se acabe a 5ª etapa em Padrón (18,5 kms desde Caldas de Reis) o que deixa 25,6 kms para fazer no último dia. Visto que na última etapa temos o desnível maior de todo o troço espanhol do Caminho Português de Santiago, optamos por fazer da quinta etapa a maior etapa do nosso caminho. A ideia era ir até ao albergue de Teo (que fica a 2,6 kms de Picaraña) mas como já estávamos bastante cansados optamos por ficar numa residencial em Picaraña. O caminho entre Caldas de Reis e Padrón é, a par do troço Redondela – Pontevedra, o mais bonito que percorremos ao longo dos seis dias, com especial destaque para a passagem pelo Monte Albor, que nos fez recordar a Serra de Sintra. Os desníveis não são muito difíceis e encontram-se sobretudo no primeiro terço da etapa até Padrón. A partir de Padrón a conversa é outra. A natureza dá lugar ao cenário urbano e os trilhos de terra batida ou por estradas secundárias dão muitas vezes lugar às “carreteras”. Devido ao cansaço e ao alcatrão os cerca de 8kms que separam Padrón de Picaraña acabaram por ser os mais penosos de todo o caminho.

6ª etapa – de Picaraña a Santiago de Compostela (17,1 kms)

Catedral de Santiago, Santiago de Compostela em EspanhaComo já referimos este é o troço do Caminho com o maior desnível. Entre o Albergue de Teo até ao Agro dos Monteiros (o Monte do Gozo do Caminho Português de Santiago – onde pela primeira vez avistamos as torres da Catedral) são 8 kms quase sempre a subir, onde se tem de superar um desnível de quase 200 metros. Mas para a maior parte dos peregrinos a maior dificuldade vem precisamente a seguir ao Agro dos Monteiros, visto que o mesmo ainda dista 6,4 kms da Catedral. Parece que nunca mais chegamos! Mas passo a passo lá chegamos ao Obradoiro, a meta de todos os peregrinos.

 

Não deixem também de ler o nosso livro Caminho do Amor, focado na viagem interior, de reflexão e descoberta que é o Caminho de Santiago. O conteúdo é totalmente original e podem ler a sinopse do livro e descarregar uma amostra grátis clicando na imagem abaixo.

Livro Caminho do Amor

Dicas Práticas para preparar o seu Caminho de Santiago

Para quem desejar conhecer melhor a cidade de Santiago de Compostela e a sua Catedral pode ainda espreitar estes dois posts: Catedral de Santiago e o Passeando por Compostela.

Podem ainda ler o Epílogo do nosso Caminho no Cabo Finisterra e conhecer Muxia.

Em Maio e Junho de 2013 voltámos a pôr os pés ao Caminho, desta feita para percorrer os 800kms que separam Saint Jean Pied de Port de Santiago de Compostela. Podem ler as nossas Crónicas deste caminho de peregrinação milenar clicando no seguinte link: Caminho Francês de Santiago.

Ultreya et Suseya!

Segue-nos no Facebook e no Google+

COMPARTILHAR
Artigo anteriorOs Sinais do Caminho de Santiago
Próximo artigoValença do Minho
Anabela e Alexandre (linguista e economista), apaixonados um pelo outro e pelas viagens. Juntaram as letras e os números e criaram Vagamundos - Blog de Viagens onde partilham as suas errâncias pelo mundo e motivam todos a viajar. Autores independentes dos livros Caminho do Amor e Rostos do Oriente. Aproveitam qualquer desculpa para vaguear pelo mundo. Viveram na Alemanha, Dinamarca e EUA. Praticam trekking e lounging, alternadamente. Gostam de sujar cozinhas e conversar até altas horas. Uma vez por ano fingem que tocam djambé.

14 COMENTÁRIOS

  1. Muito obrigada por toda esta partilha! Não se tem ouvido falar muito deste Caminho Português de Santiago nos últimos anos… Ou então sou eu que andava desatenta…
    Deve ter sido uma saudável e agradável "aventura"!
    Um abraço para os 2 Peregrinos!

  2. Olá Cris. Vale mesmo a pena. Nós também queremos regressar ao "Caminho". Provavelmente o proximo será o Caminho Francês.
    Bjs

    Olá Valentim. Que bom ter-te de volta à blogosfera 🙂 Foi marcado à pouco tempo o Caminho Portugues do Interior que sai de Viseu e passa aí pelos teus lados, em Tras os Montes. Uma boa oportunidade para ti 🙂
    Abraços

    Olá Tânia. E é mesmo. Recomendamos!
    Bjs

    Olá Claudia. Obrigado. Vale muito a pena percorrer os Caminhos de Santiago. Adoramos a peregrinação e gostavamos muito de repetir.
    Bjs

    Olá Clara. Obrigado nós pelas palavras que aqui nos deixas 🙂 De facto o Caminho Francês é de longe o mais "publicitado" e a maioria das pessoas associa o Caminho de Santiago unicamente a esse, até porque é o que melhor está provido de albergues, entre outras coisas. No entanto o nosso vai ganhando peso na peregrinação ao Apóstolo São Tiago e a partir do Porto as marcações são boas e a rede de albergues também. Na parte espanhola então está quase 5 estrelas. Aí de Guimarães é pertinho. Se puderes vale a pena 🙂
    Bjs

  3. Achei piada à vossa primeira foto desta sequência. As vossas botas prontas para caminhar. O que imagino já não percorrerão nos vossos pés. Como as invejo 😉

  4. Olá Roadrunner. É uma experiência fantástica! Quem sabe não consegues convencer a Dona da Casa 🙂
    Abraços

    Olá Kaipiroska. Estas de facto já têm uma boa rodagem e bastantes kms palmilhados 🙂 Obrigado pelo comentário.
    Bjs

    Olá Proxma Aventura. Obrigado pelo comentário!
    Abraço

  5. Fiz o Caminho Português de Santiago em 2015 e tive oportunidade de conhecer Barcelos. A magia da lenda do galo ligada aos caminhos de Santiago contagia qualquer um.
    É paragem obrigatória para quem quer recarregar energias junto ás margens do rio Cávado, para seguir em busca de novas descobertas.
    É sem dúvida uma experiência a repetir.
    Recomendo 😉

    • Obrigado pela partilha Pietra. No próxima vez que percorrermos o Caminho Português vamos partir do Porto e seguramente que vamos parar em Barcelos 🙂

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here