Malmö – Do Pildammsparken à Central Station

11
39

Como já aqui referimos, as duas primeiras semanas de estadia na Escandinávia foram passadas a saltitar de hotel em hotel. Num desses saltos, acabámos por ir parar à vizinha Suécia, mais precisamente a Malmö, mesmo aqui ao lado. É só atravessar a ponte de Øresund, e estamos lá. Entre comboio e autocarro, optámos pela solução mais económica. Como tal, apanhámos o autocarro 999 na Rådhuspladsen em Copenhaga que nos deixou, uma hora depois, bem no centro de Malmö.

O passeio começou no Pildammsparken, o maior parque da cidade, por entre muito verde, um lago e um jardim bordado de coloridas flores.

Seguiu-se o Kungsparken, o parque público mais velho da cidade, donde se destacam a velhinha Biblioteca da cidade, o Casino Cosmopol, um exótico jardim real com um pequeno e simpático café, e um moinho holandês.

Aqui, situa-se o monumento histórico de que Malmö mais se orgulha, o Castelo de Malmö. Este é o castelo Renascentista mais velho de toda a Escandinávia, sendo de referir o esforço de preservação. Hoje, tanto o castelo como muitos dos edifícios da área circundante servem o propósito de museus. Entre eles as Cabanas dos Pescadores, algumas das quais transformadas em peixaria onde se pode comprar peixe fresco.

Perto do Castelo fica a Estação Central. Malmö está bem servida de transportes públicos e torna-se muito fácil planear um Day-trip ou até mesmo viajar para as maiores cidades da Escandinávia a partir daqui. É também no canal contíguo à Estação que encontramos os barcos que fazem o percurso turístico pelos canais da cidade.

De seguida rumamos para o centro histórico, mas isso fica para uma próxima crónica.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorNo Trilho do Viking
Próximo artigoMalmö II – Centro Histórico
Anabela e Alexandre (linguista e economista), apaixonados um pelo outro e pelas viagens. Juntaram as letras e os números e criaram Vagamundos - Blog de Viagens onde partilham as suas errâncias pelo mundo e motivam todos a viajar. Autores independentes dos livros Caminho do Amor e Rostos do Oriente. Aproveitam qualquer desculpa para vaguear pelo mundo. Viveram na Alemanha, Dinamarca e EUA. Praticam trekking e lounging, alternadamente. Gostam de sujar cozinhas e conversar até altas horas. Uma vez por ano fingem que tocam djambé.

11 COMENTÁRIOS

  1. Mas que inveja tenho desse passeio maravilhoso…Logo por sorte um destes dias me chegou uma mensagem em pps do Brasil a falar dessa ponte.
    E vá, a receitinha está no meu outro blog "Outras coisas da Lu" e quando eu fizer um post sobre aquele dito cujo Museu, é que vão ver o que perderam nunca ter ido lá, mas está-se sempre a tempo, não é?
    Abr.

  2. Olá Greece. O nosso poiso é na Dinamarca, mas como temos o bicho pardalisco estamos sempre a saltitar 🙂
    bjs

    Olá Lu. Tens de fazer as malas e rumar até à escandinavia. Quanto à receita… tem um aspecto maravilhoso e já está no nosso livro de receitas. Vamos ficar à espera do relato do tal museu, para nos "obrigares" a visita-lo 🙂
    Bjs

    Olá João. Estamos cá desconfiados que vamos ver uma autocaravana lusitana em breve por aqui 🙂
    Abraço

    Olá Dubis. Então está na hora de acrescentar mais uma viagem à lista dos Dubis 🙂
    Abraço

    Hola Eugenia. Obrigado pela visita e serás sempre bem vinda nas cronicas.
    Besos

  3. Olá Wolken. Talvez porque gostas de Portugal 🙂 Nóa também gostamos bem mais da Vasco da Gama e da velhinha 25 de Abril não desfazendo esta de Oresund!
    Bjs

    Olá Valentim. É uma das mais compridas da Europa, sim. Agora vão construir uma ainda maior: Dinamarca ligada ao Norte da Alemanha sobre o Báltico. Megaponte, melhor dizendo.
    Abraço

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here