Noruega – Primeiras Impressões

16
40

Faz quatro dias que aterrámos na Noruega, mais propriamente na cidade de Bergen, mas os dias têm sido curtos para postar as novidades. Assim, as crónicas de viagem terão que ficar para mais tarde. Para já, publicaremos relatos das nossas primeiras impressões sobre este país, confirmando ou desfazendo os mitos!

Tudo o que dizem sobre a beleza natural da Noruega, é verdade: majestosa sem qualquer sobre de dúvida. Não é de admirar que seja o destino de eleição da National Geographic. Neste canto do mundo que consegue reunir o maior número de fiordes existentes à face da Terra, eles são os reis da beleza natural, autênticas plateias para o mundo mágico da Natureza.

O coração da cidade de Bergen “bate” no Mercado de Peixe na Torget. Aqui vende-se o peixe fresco acabado de chegar do mar.

Curiosamente, reconhecemo-los praticamente todos. E na nossa vista de olhos às bancas descobrimos as sandes de peixe fumado, de salmão e camarão, umas casquinhas de sapateira recheadas prontas a comer, e até mesmo mini-pratos adequados a uma refeição.

Qual não foi a nossa alegria quando vimos o “bacalao” bem à moda portuguesa. O bacalhau seco e salgado vem mesmo da Noruega.

A vida é muito cara por terras da Noruega, não é um mito. Para referência, um menu BigMac custa 80NOK (coroa norueguesa), algo equivalente a 10€. Os preços dos pratos em restaurantes variam entre as 150NOK e 300NOK (algo como 20 a 40 euros). Isto sem falar das bebidas. A cerveja deve custar umas boas 70NOK, mas como ainda não nos atrevemos a sentar num bar, que parece ser o único lugar onde a venda de álcool é permitida, não podemos garantir. O que já descobrimos é que a partir das 20:00h já não se pode comprar cerveja nos supermercados, e vinho só se encontra em lojas autorizadas.

O clima: não se fiem nos weather forecasts. Nestes quatro dias já passámos por tudo o que é possível num mês de Maio por terras nórdicas. À chegada, fomos prontamente contemplados com uma valente trovoada que nos fez chegar ao nosso poiso feitos pintos. Nem as malas escaparam e o quarto foi transformado num estendal improvisado. O frio é cortante, principalmente quando se levanta o vento. E um céu cinzento pode significar queda de granizo. Nota para os viajantes: uma peça de roupa indispensável na Noruega é o corta-vento. Entretanto o sol apareceu e temos tido dias limpos ou pouco nublados que nos permitiram já explorar uma meia dúzia de lugares.

Quanto aos noruegueses, o primeiro contacto pôs-nos de pé atrás. Mas a simpatia das funcionárias do tourist Office fez-nos esquecer a primeira impressão. Não por muito tempo. Toda a gente responde “yes” a tudo, mesmo que não entenda a pergunta em Inglês. Para além disso, parece que sofrem de “workholism”. Que o diga o VagaMundo, já exaurido pelo trabalho que lhe exigem.

Uma coisa é certa, não podemos dizer que tenham sido dias monótonos.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorVisita Lusitana
Próximo artigoNoruega – Pelas ruas de Bergen
Anabela e Alexandre (linguista e economista), apaixonados um pelo outro e pelas viagens. Juntaram as letras e os números e criaram Vagamundos - Blog de Viagens onde partilham as suas errâncias pelo mundo e motivam todos a viajar. Autores independentes dos livros Caminho do Amor e Rostos do Oriente. Aproveitam qualquer desculpa para vaguear pelo mundo. Viveram na Alemanha, Dinamarca e EUA. Praticam trekking e lounging, alternadamente. Gostam de sujar cozinhas e conversar até altas horas. Uma vez por ano fingem que tocam djambé.

16 COMENTÁRIOS

  1. Hola Alejandra. É mesmo apenas uma introdução, mas já temos algum material de crónica de viagem. O "bacalao" custa cerca de 20 euros/kilo aqui. Em Portugal consegue-se comprar por 7 euros.
    Saludos

    Olá Lu. Estas são apenas para abrir o apetite. Prepara-te 🙂
    Bjs

  2. Olá Merce. Fazer Noruega "on a shoestring" é praticamente impossível! Podes não conhecer em profundidade mas vale a pena perder-se o amor a uns euros 🙂
    Besos

  3. Que fotografias fantásticas! É realmente uma beleza natural espectacular!
    Agora, deixaram-me a salivar com aqueles peixinhos todos!! Eles têm bacalhau salgado???? Por favor exportem para a Dinamarca!!! É tão pertinhooooooo!!!!

  4. Realmente os precos na Noruega são brutais. Comer em restaurantes é duro e pior que isso não há grande variedade. Pelo menos no centro de Oslo (em 2004) a oferta era bastante reduzida.

    Quanto à simpatia… têm fama de serem algo dificeis e orgulhosos. Mas o meu contacto com eles foi muito limitado.

  5. Gosto destas vossas crónicas sobre as coisas comuns, do dia a dia. De resto, correspondem à ideia que tenho dos países nórdicos: belos para visitar, difíceis para viver (pelo menos para nós, habituados ao solinho!)
    Bjs

  6. Olá Marta. Com um pouco de céu aberto, é impossível não fazer boas fotos com as paisagens que aqui dominam. São brutais! E aqui há mesmo bacalhau, igualzinho ao nosso. Pelo que já descobrimos numa paixaria em Frederiksberg, o "klipfisk" é muito caro, mesmo tendo o principal produtor mesmo ao lado. É que não há procura que justifique preços acessíveis.
    Bjs

    Olá Vitor. Não temos coragem (leia-se, dinheiro na carteira:)) para podermos entrar num restaurante. Vamo-nos amanhando com fast food e compras no supermercado. Mas do que vemos nos menus, tens razão, a variedade é escassa.
    A simpatia norueguesa é isso mesmo, norueguesa 🙂
    Tivemos alguma sorte com o tempo: numa terra com fama de ter apenas 100 dias por ano sem chuva, nós já cá "gastámos" 5. Amanhã tudo vai mudar 🙂
    Abraço

    Olá Teresa. Para um Português, são países dificeis e não é só pela falta de solinho! O custo de vida faz-nos esbugalhar os olhos. Há algo que muitos dos Portugueses não têm consciência: Portugal tem uma gastronomia rica e essa qualidade de vida é rara em muitos países da nossa Europa.
    Bjs

  7. Bela introdução, sim srª.

    Imagino-me a comer esse marisco , mas com dinheiro…(somos tão pelintras, nós portugas…)

    Aproveitem enquanto podem – que isto por aqui não se sabe…

    bjs

  8. Tenho andado com imensa preguicite para escrever (ainda nem terminei a última aventura!), mas não podia deixar de comentar este vosso post. Nós por cá partilhamos das vossas impressões sobre os noruegueses. Fez-nos dar mais valor a este país que nos acolhe. 🙂
    Bjinhos e boas descobertas.

  9. Olá,
    adorei as paisagens da Noruega. apetece "voar" sobre esses fiordes.
    De facto a Noruega é o pais que é pela dedicação que têm ao trabalho. Não se compara em nada a Portugal.
    Cumprimentos

  10. Olá Paula. O marisco ainda é o mais acessível que eles têm para a nossa carteira.
    Bjs

    Olá Marshmallow. Ficámos com a mesma sensação que vós. A Dinamarca não é perfeita, mas há países onde a vida consegue ser bem mais dificil.

    Olá Valentim. Cada país caracterizza-se pelso seus traços culturais. Podem-se encontrar semelhanças, mas nenhum é igual a outro. "Voar" sobre os fiordes deve ser uma visão!
    Abraço

    Olá João. A simpatia contorna-se bem. Não ter carteira para cá vir é que é bem mais complicado 🙂
    Abraço

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here