Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de Montesinho

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de Montesinho

Nas aldeias de Bragança e do Parque Natural do Montesinho encontramos um dos maiores tesouros do concelho de Bragança, no Nordeste Transmontano. Acolhedoras e cativantes, abraçadas pela natureza e feitas de estórias vivas das suas gentes hospitaleiras.

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de Montesinho
Gimonde – uma das aldeias mais bonitas de Bragança

Aldeias de Bragança e Parque Natural do Montesinho: Corações Quentes na Terra Fria

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de Montesinho
Montesinho, a aldeia de Bragança que dá o nome ao Parque Natural de Montesinho

Aninhadas em vales, ocultas nas montanhas ou espraiadas nos planaltos, estas aldeias de Bragança e do Parque Natural do Montesinho pontilham uma paisagem natural sublime desta região a que chamam de Terra Fria. Predicado que só se pode atribuir ao clima, pois, nestas aldeias vivemos dos acolhimentos mais calorosos das nossas viagens por Portugal. Terra Fria, sim. Mas habitada por corações quentes.

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de Montesinho
Planalto de Deilão – Alta Lombada

É este calor humano que conquista, irremediavelmente, quem se atreve a dar tempo ao tempo nesta região remota onde o homem vive, de corpo e alma, uma relação de profundo respeito pela natureza que é alimento, abrigo e alento.

Ouriços do Castanheiro

Nestas aldeias de Bragança conectadas com o Parque Natural do Montesinho, a simbiose admirável entre homem e ambiente vai muito além do conceito. É a vida. Ainda que, por vezes, penosa, nestes montes ondulantes revestidos de extensas manchas de carvalho-negral e soutos de castanheiros, ou não fosse o concelho de Bragança o maior produtor de castanha de Portugal.

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de Montesinho
Natureza – uma constante numa visita às Aldeias do concelho de Bragança

As temperaturas baixas não demovem os habitantes destas aldeias de Bragança e do Parque Natural do Montesinho de celebrar o ciclo da vida e da natureza, o principal mote das suas tradições e costumes mais identitários. Aliás, variadíssimas manifestações populares e culturais preenchem os meses das Festas de Inverno, coloridas pelos Caretos identitários de cada aldeia mantendo viva a tradição das Festas dos Rapazes. São, provavelmente, as mais desconhecidas da maioria dos portugueses, mas vividas mais intensamente pelas gentes nestas aldeias de Bragança e Parque Natural do Montesinho.

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de Montesinho
Os coloridos Caretos das Aldeias de Bragança

Pare e escute. “Então que acha da nossa aldeia? É linda, não é?” Zelosas guardiãs das memórias da terra, são as pessoas que ateiam a chama do encantamento. Mostram, sem inibição, o quanto se orgulham da sua aldeia, dos seus costumes e crenças, do seu modo de vida comunitária com raízes tão antigas que se lhes perdeu a idade.

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de Montesinho
Aldeia de Rio de Onor – Bragança

Um cumprimento vira amena cavaqueira. Dois dedos de conversa viram uma mão cheia de estórias da aldeia. Francas e hospitaleiras, lamentam a idade avançada que já não lhes permite trabalhar no campo, mas sem lamúrias. Apesar de espinhoso, o tempo não lhes furtou o sorriso.

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de Montesinho
No “Muro das Lamentações”, na aldeia de Aveleda, contam-se estórias com um sorriso no rosto

As aldeias de Bragança preservam toda a sua identidade. Lugares de tradições seculares, de usos ancestrais, de maravilhas naturais, de encantos benignos e sadia convivência. A tradição oral fez, das suas gentes, bons contadores de estórias e não resistimos a aceitar o subtil convite “ora achegue-se aqui à minha beira”.

Nas Aldeias de Bragança a Alheira e os Enchidos de Fumeiro têm lugar cativo à mesa

Há sempre um cumprimento amistoso. Há sempre tempo e vontade para dois dedos de conversa. Há sempre lenha pronta para a lareira. Há sempre uma mesa para ser partilhada. E que mesa! Pão e vinho nunca faltam. Juntam-se outras iguarias regionais, baseadas nas receitas da avó e na ciência da terra: as alheiras herdadas dos judeus, os enchidos de fumeiro do bísaro (o porco autóctone cevado à moda antiga), a suculenta posta, o azeite (o ouro líquido transmontano) e a soberana castanha.

Aldeia de Guadramil – Bragança

Ainda não as conhecemos todas. Mas vontade não nos falta, pois a cada regresso a Bragança, as suas aldeias preenchem mais um pedacinho do nosso coração de felicidade e, como se diz, devemos sempre regressar aos lugares onde fomos felizes. Para multiplicar essa felicidade, lançamos-lhe o desafio: visite estas aldeias de Bragança, aventure-se neste Portugal remoto e descubra estes legados com alma portuguesa.

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de Montesinho

Na preparação da sua viagem às aldeias de Bragança e Parque Natural do Montesinho, sugerimos que leia também os seguintes artigos:

Conteúdo deste Artigo

Visitar Aldeias de Bragança: conheça as aldeias mais bonitas do Parque Natural do Montesinho

Rio de Onor

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de MontesinhoSe há aldeia de Bragança de visita obrigatória, é Rio de Onor. Afinal de contas, Rio de Onor é uma das aldeias mais bonitas de Portugal, vencedora das 7 Maravilhas de Portugal – Aldeias, crédito que não deixa por mãos alheias. Passear pelas castiças ruas da aldeia admirando as “boniticas” casas típicas de xisto, as varandas floridas e as portas com os seus originais carabelhos, as fechaduras tradicionais desta região, será uma memória que guardará para sempre.

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de MontesinhoFundida na paisagem estonteante, esta aldeia no coração do Parque Natural do Montesinho tem nas suas gentes o maior património. Rio de Onor é uma aldeia literalmente atravessada pela linha invisível da fronteira com a Espanha e pelo rio com o qual partilha o nome. E se há coisa que esta aldeia fronteiriça percebe é de partilha. Irmãs gémeas, Rio de Onor e Rihonor de Castilla são uma só terra, com meia centena de portugueses e espanhóis que mantém vivo o verdadeiro espírito de vida comunitária como se duma família se tratasse.

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de MontesinhoVerdade seja dita, são uma família grande. Que partilha faceiras (terras de cultivo) e lameiros, moinhos e fornos, rebanhos e manadas, trabalho e festa. Este espírito comunitário caracteriza muitas aldeias de Bragança e do Parque Natural do Montesinho, mas Rio de Onor sobressai.

Ti Mariano explicando, ao detalhe, as ranhuras da vara da justiça.

Já pouco se ouve do dialeto rionorês. Mas o Senhor Mariano ainda o fala, com voz de saudade, enquanto nos ensina o que era e para que servia a vara da justiça. Os entalhes representam a aldeia, o rio, as tarefas comunitárias de cada família e as multas sentenciadas pelo conselho da aldeia que seriam pagas em canadas de vinho por incumprimento. E funcionava? “Claro! Olhe que nunca aqui vi crime de sangue”, responde o Senhor Mariano, em tom honroso.

Dona Celeste Preto parte e reparte a massa para o boleamento.

“Quando Maio chegar, quem não arou tem de arar”. Neste dia soalheiro de maio, a Dona Celeste Preto já tinha sovado o pão, estrumava-se a terra da faceira para o plantio das cebolas (que tardam a chegar), burra e arado lavraram a terra novamente e houve, até, quem vestisse a camisa de xadrez domingueira para a fotografia.

Dica VagaMundos: a melhor forma de conhecer a aldeia, o rio Onor e desfrutar das paisagens circundantes é percorrendo o Trilho de Rio de Onor (PR11 BGC), um percurso pedestre circular com somente 7km, perfeito para percorrer em família. Clique para mais informações sobre o Trilho de Rio de Onor (PR11 BGC).

A não perder numa visita a Rio de Onor?

Igreja Matriz de Rio de Onor ou de São João Batista | Ponte Velha sobre o rio Onor | Açude e Moinho de Água comunitário | Forno e Forja Comunitários | Casa do Touro (espaço museológico) | Antiga Escola Primária (miradouro) | Rihonor de Castilla (ESP)

Onde dormir em Rio de Onor?

Casa da PortelaCasa de OnorCasa da Ponte Rio de Onor

Aldeia de Montesinho

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de MontesinhoMontesinho é a aldeia serrana que emprestou o nome ao parque natural homónimo. Fica localizada a mais de mil metros de altitude, o que faz dela a aldeia mais alta do Parque Natural de Montesinho. Invisível até ao último minuto, quem chega pela estrada surpreende-se com uma aldeia de arquitetura popular transmontana cheia de cor, florida e bonita. E animada sempre que os visitantes enchem as duas praças frente aos cafés da aldeia. Quando há festa na aldeia, é aqui que acontecem os jogos tradicionais, puxa-se dum instrumento e está montado o bailarico.

O potencial turístico foi notado nesta aldeia de Bragança, o que resultou na revitalização da aldeia mantendo a traça antiga das casas de xisto e granito, telhados de ardósia negra e varandas de madeira. Muitas delas são alojamentos de Turismo Rural que vieram reforçar a sensação de aconchego desta aldeia genuína. Um bom refúgio da azáfama citadina para quem procura aquele sossego que só as aldeias de Bragança oferecem. O clima de extremos desta aldeia plantada em Plena Serra do Montesinho contribui, e muito, para a excelência das suas iguarias gastronómicas como o afamado Cabrito de Montesinho e produtos de fumeiro.

Dica VagaMundos: se gosta de uma boa caminhada, sugerimos que vá percorrer o percurso pedestre circular Trilho Porto Furado (PR3), o nosso trilho favorito da Serra de Montesinho. O trilho começa e termina na aldeia de Montesinho e ao longo dos seus 8km irá atravessar um sem número de lameiros, ver curiosas formações rochosas, visitar a Barragem da Serra Serrada, a represa e canal romanos do Porto Furado (que serviam para a exploração do ouro) e o Castro Curisco. Clique para mais informações sobre o Trilho Porto Furado.

A não perder numa visita à aldeia de Montesinho

Igreja de Santo António (séc. XVII) | Ribeira de Vilar | Museu e Núcleo Interpretativo | Parque Natural de Montesinho | Barragem da Serra Serrada | Barragem de Veiguinhas | Complexo mineiro do Portelo

Onde dormir na Aldeia de Montesinho?

A Lagosta PerdidaAbrigo Montesinho |  Casa da Gadanha

Gimonde

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de MontesinhoDas aldeias de Bragança de visita imperdível, temos que salientar a aldeia de Gimonde. Esta pequena e airosa aldeia, às portas de Bragança, é precedida pela fama que granjeia devido aos seus trunfos gastronómicos. Avisamos desde já: ir a Gimonde e sem comer uma Posta, um pudim de castanha ou petiscar os produtos de fumeiro de Porco Bísaro, é quase pecado. E nem se atreva a dispensar a riqueza patrimonial, arqueológica e paisagística.

A bela da posta de Gimonde no restaurante Dom Roberto.

Terra próspera, Gimonde reveste-se de um encanto rural a que ninguém fica indiferente. Tudo fruto das ruelas e quelhas empedradas (por aqui passa um dos Caminhos de Santiago), das casas típicas de xisto, da vida ao ritmo do campo, dos plácidos rios que a atravessam, o Rio Igrejas e o Rio Onor que a ocidente se juntam ao Rio Sabor. Sem falar das suas pontes, a velhinha ponte de xisto que se crê da era Romana, a ponte “nova” de granito e as poldras. Lá no alto, a igreja oferece um dos melhores miradouros sobre todo este conjunto de encantos.

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de MontesinhoEsta aldeia de Bragança de génese castreja reúne o melhor de dois mundos. Soube adaptar-se aos tempos modernos sem abdicar minimamente da sua identidade rural e tradicional. Gimonde é a prova viva que o passado e presente andam de mãos dadas. Sempre com o olhar no horizonte do futuro. Mais do que visitar, apetece viver Gimonde. Particularmente à noite, quando a aldeia se reveste duma abóbada celeste preenchida de estrelas.

Dica VagaMundos: no fim do banquete (digno dum abade), queime calorias no Trilho do Malara (PR8).

A não perder numa visita a Gimonde

Igreja de Gimonde (Nossa Senhora da Assunção) | Ponte Romana | Ponte Nova | Poldras | Parque de Lazer e Praia Fluvial | Açude | Capela de Santa Columbina | Capela de Santo António | Castro de Gimonde | Museu do Bísaro

Onde dormir em Gimonde?

A. Montesinho Turismo | O Abel, Hotel Rural

Aveleda

“Sou d’Ableda e a burra tamém.” Esta bonita aldeia de Bragança é atravessada pelo rio Pepim, simbolizada por uma burra lendária e tem um Muro das Lamentações, o largo da Aveleda com boa vista, boa gente, boa conversa e boa gargalhada.

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de Montesinho
As poldras no Rio Pepim: ainda não foi desta que fomos à água!

Avé Leda! Diriam os Romanos ao verem este “lugar belo”. E na busca desses recantos mais belos da aldeia, apontam-nos o rio Pepim e onde atravessá-lo saltitando as poldras. Que na outra margem há o velho moinho de água, o açude e o Parque Nogueiras. Se o cenário já é bonito por natureza, tornou-se idílico com a chuva de flor de choupo flutuando suavemente no ar.

No regresso ao Muro das Lamentações, ficamos de muito bom grado a desfiar prosa que de lamentação teve pouco, mas muito de revelador. Começam as estórias do carvão que aqui se fazia e da ponte que não havia, que vai invariavelmente parar à lenda da Burra da Aveleda. Fala-se da pesca no rio quando se ia à rega. Antes das barragens, jogava-se o cesto à água, um “guelritxo” ou um rabudo, e era ver o escalo, o barbo, a truta ou a boga a rabear lá dentro.

Desfiando prosa no Muro das Lamentações!

Fascinados como crianças perante um contador de estórias, perdemos a noção do tempo. É que à nossa espera estava o Sr. Izidro Rodrigues, fazedor de máscaras de Caretos que se orgulha de ser dos poucos que usa os métodos antigos e tradicionais: sem máquinas de corte, sem rebites, sem polimentos.

“Folha de flandres é difícil, mas ainda se arranja!”

A mãe, a Dona Bernardete Pereira, é a detentora dos segredos do tecido, linha e agulha e a acarinhada costureira dos fatos dos Caretos da Aveleda que ainda dão vida às Festas dos Rapazes. Indica-nos com vaidade discreta a Igreja de São Cipriano e tem pena de não estar aberta para vermos o interior. Ainda assim, atravessamos a ponte e subimos o Calvário para a apreciar de fora.

Maldito relógio que nos privou de mais tempo de sorrisos a descoberto, de calor humano, duma ida à adega do Sr. Vara. Entende agora porque dizemos que as aldeias de Bragança e do Parque Natural do Montesinho nos roubam o coração?

A não perder numa visita à Aveleda

Igreja de São Cipriano | Fonte da Burra da Aveleda | Ponte da Aveleda | A Burra da Aveleda | Capela de São Sebastião | Fonte de Mergulho da Aveleda | Rio Pepim | Poldras do Rio | Muro das Lamentações | Parque Nogueira | Moinho | Forja | Fábrica-museu de máscaras e fatos dos Caretos da Aveleda | Cruzeiro da Aveleda |

Onde dormir perto da Aveleda?

Moleiro de Baçal | Solar de Rabal | Ninho do Melro

Guadramil

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de MontesinhoA feição autêntica da velhíssima aldeia de Guadramil faz dela uma das nossas aldeias de Bragança favoritas. Encafuada no meio de dois montes, a aldeia corre ao longo da rua central ladeada pelas casas de xisto com varandas de madeira e telhados de ardósia que caracterizam a arquitetura popular transmontana da região. Singela, sem adornos e entregue ao tempo. As casas mal-amanhadas têm a porta cerrada há muitos anos. As restauradas fazem-nos imaginar quão bonita seria, quando cheia de vida. Hoje vivem ali menos que 30 almas.

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de MontesinhoChegamos ao largo, trocam-se bons dias e é-se de imediato convidado a visitar os velhinhos lagar, moinho de água e forja da aldeia comunitária. Infelizmente, já não operam devido à desertificação da aldeia. Abeiramo-nos da ponte e perdemos o olhar na veiga viçosa, cruzada pelas águas cristalinas do Rio Guadramil e retalhada em parcelas cuidadas de pequenas hortas de subsistência.

O lagar comunitário de Guadramil

Não saia de Guadramil sem subir até à altaneira Igreja, deambular pelas ruelas, apreciar o típico casario e, sobretudo, trocar dois dedos de conversa com os anciões habitantes. Com um bocadinho de jeito até lhe ensinam algumas palavras em Guadramilês, o falar dos antigos. Acima de tudo, respire fundo e sinta a enorme tranquilidade desta aldeia mágica do Parque Natural de Montesinho, onde o tempo parece ter parado e onde a tirania do relógio não vinga.

Igreja de Guadramil
Dica VagaMundos: Guadramil é o ponto de partida do Trilho dos Cervídeos. Quiçá não se cruza com um ou outro membro da família selvagem que já se tornou visitante habitual da aldeia. Clique para mais informações sobre o Trilho dos Cervídeos.

A não perder numa visita a Guadramil

Igreja Matriz de Guadramil (São Vicente) | Lagar, Moinho e Forja comunitários | Rio Guadramil | Largo da Praça | Portas de Madeira Lavrada

Onde dormir em Guadramil

Casa do Arado | Casa da Portela | Casa de Onor

Varge

Varge, aldeia conhecida pelos coloridos Caretos que todos os anos, no dia de São Estevão a 26 de dezembro, saem à rua e mantêm viva uma das Festas dos Rapazes mais emblemáticas das aldeias de Bragança. Ao visitar Varge nestes dias, conte com muitos chocalhos, gritos, risos, gaitas, bombos e travessuras. Garantimos que será um Natal bem diferente do habitual!

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de Montesinho

Se visitar Varge noutra altura do ano, a algazarra dá lugar à tranquilidade, mas as marcas dos Caretos permanecem, como atestam as máscaras à entrada da histórica ponte sobre o rio Igrejas e a colorida Fonte dos Caretos, utilizada por estes diabretes para dar banho às pessoas durante as Festas de Inverno. Caretos à parte, vale muito a pena fazer um passeio pela margem do rio Igrejas, subir à altaneira igreja da aldeia e visitar a capela de fundação quinhentista situada à boca da ponte.

Dica VagaMundos:  chegou a Varge às horas de almoço? Não hesite em ir degustar um bom prato tradicional transmontano do restaurante O Careto. O Galo Caseiro no Pote de Ferro é um verdadeiro manjar!

A não perder numa visita a Varge

Igreja Paroquial de Varge (São Miguel) | Capela do Santo Padre | Rio Igrejas | Ponte de Varge | Forja e Moinho comunitários | Fonte dos Caretos | Largo da Casa do Povo

Onde dormir perto de Varge?

Moleiro de BaçalCasa da Portela | Candeias do Souto

Outeiro

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de MontesinhoUma visita a Outeiro revela-nos outro dos maiores motivos de orgulho das aldeias de Bragança. Outeiro é uma singela aldeia que guarda um dos maiores tesouros da arquitetura religiosa de Portugal. Não uma igreja. Uma basílica! A única basílica aldeã de Portugal pertence a esta aldeia de Bragança e mais que merece a sua visita. Depois de se pasmar com a Basílica do Santo Cristo do Outeiro, deambule pelas ruas e praças da aldeia e suba ao cume do monte onde ainda restam vestígios do Castelo do Outeiro, tal qual uma coroa imperfeita. As vistas são de cortar a respiração!

A não perder numa visita a Outeiro

Igreja Matriz do Outeiro – Basílica do Santo Cristo | Castelo do Outeiro | Castro Mouro do Outeiro | Cruzeiro de Santo Cristo | Pelourinho de Outeiro | Capela de Santo Cristo | Cadeia e Câmara de Outeiro | Silo de Cercal de Outeiro

Onde dormir perto de Outeiro

Casa da Ranheta (Paçó) | Casa Machado (Quintanilha)

França

A próxima das aldeias de Bragança leva-nos até França. Não se assuste que ainda estamos em solo lusitano. Contudo, outrora, houve quem fosse ludibriado a pensar que pisava a terra dos francos. Durante os difíceis tempos do antigo regime, as máfias da emigração utilizavam a placa desta pacata aldeia para enganar as pessoas, levando-os a acreditar que os tinham transportado em segurança até França (ficando-lhes com todo o dinheiro que tinham).

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de Montesinho
Saboreando o rio Sabor

Para além da foto da praxe junto à placa de França que se encontra na ponte sobre o rio Sabor (quiçá não prega a partida a um amigo seu), recomendamos que deambule pela aldeia, para apreciar o seu casario tradicional, e que faça uma pequena caminhada pelas margens do rio Sabor. Se for no verão, aproveite para ir a banhos na sua praia fluvial ou no paradisíaco Poço Negro, uma das cascatas mais bonitas do Parque Natural de Montesinho. E se gosta de cavalos, não deixe de visitar o Centro Hípico de França, onde pode apreciar cavalos de Raça Lusitana.

Dica VagaMundos: que tal uma caminhada ao longo do vale fragoso do Rio Sabor? Até à Cascata do Poço Negro não há nenhum percurso pedestre oficial nem sinalização, por isso, desenhamos um para que possa chegar tranquilamente a esta joia escondida. Clique para mais informações e descarregar o track GPS para levar no seu smartphone.

A não perder numa visita à aldeia de França

Igreja Matriz de França | Capela de Nossa Senhora da Ponte | Rio Sabor | Ponte de França | Centro Hípico | Parque de Lazer e Praia Fluvial de França | Moinhos e Forja comunitários | Fraga de Penedante | Cascata do Poço Negro

Onde dormir perto da aldeia de França

Solar de Rabal | Candeias do Souto | Ninho do Melro

Baçal

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de MontesinhoA aldeia de Baçal é a terra natal dum dos filhos mais ilustres e importantes de Bragança, o Abade de Baçal. O Padre Francisco Manuel Alves era um homem do clero por vocação mas um erudito autodidata. Dedicou a sua vida a conhecer profundamente e a recolher testemunhos da região de Trás-os-Montes, especialmente do distrito de Bragança. Dessa paixão, nasceu uma autêntica enciclopédia arqueológica, etnográfica e histórica. Não fosse o seu trabalho e muito se teria perdido das aldeias de Bragança.

Para além da casa onde o Abade de Baçal consagrou a vida à identificação cultural de Trás-os-Montes, merece também visita a sua Igreja Paroquial, a Capela de São Sebastião e o seu curioso cruzeiro, coroado com as quinas da seleção portuguesa.

A não perder numa visita a Baçal

Igreja Matriz | Capela de S. Sebastião | Fonte do Pácio | Casa do Pácio | Solar do Abade de Baçal | Castro de Baçal | Atalaia da Candaira | Moinhos | Igreja de Nossa Senhora da Assunção de Sacóias | Castro de Sacóias

Onde dormir em Baçal?

Moleiro de Baçal | Ninho do Melro | Candeias do Souto 

Vilarinho e Cova da Lua

Casa típica de Vilarinho

Pela proximidade geográfica, apresentamos não uma, mas duas aldeias de Bragança que merecem visita. Vilarinho é a aldeia que em 2019 recebeu a visita do Urso Pardo da Cantábria. Quem sabe, da próxima vez, não traz uma amiga e assenta arraiais por Portugal. Escusado será dizer que o mel desta aldeia figura entre os melhores do Parque Natural de Montesinho, uma das 7 Maravilhas Doces de Portugal. Não deixe de provar!

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de MontesinhoDoçuras à parte, Vilarinho, para além de manter a arquitetura típica das aldeias de Bragança, tem um enquadramento apaixonante encontrando-se rodeada de touças (bosques de carvalho), soutos seculares (bosques de castanheiro) e vários cursos de água dos quais destacamos a ribeira do Ornal e o rio Baceiro. Perfeito para quem gosta de uma boa caminhada na natureza!

Dica VagaMundos: por falar em caminhadas, de Vilarinho arranca o Trilho da Ribeira de Ornal (PR4), outro dos nossos trilhos favoritos do Parque Natural de Montesinho.
Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de Montesinho
Pombais de Cova da Lua

Terra de lendas mouriscas, a aldeia da Cova da Lua é conhecida pelo novo Santuário da Senhora da Hera, um dos principais locais de romaria das aldeias de Bragança. Relativamente perto encontram-se as ruínas do antigo santuário medieval.

Arco da Senhora da Hera

Os outros locais de interesse de Cova da Lua são a Igreja de Santa Columba, quinhentista, os históricos fornos de cal e os fotogénicos pombais em forma de ferradura, dos mais bem preservados da região, que se encontram à entrada do povoado.

A não perder numa visita a Vilarinho e Cova da Lua

Vilarinho: Igreja Paroquial de Vilarinho (São Cipriano) | Capela de Santo Amaro | Praia Fluvial da Ponte do Rio Baceiro | Ribeira do Ornal | Rio Baceiro | Moinhos de Rodízio

Cova da Lua: Santuário da Senhora da Hera | Arco da Senhora da Hera | Igreja Paroquial de Cova da Lua (Santa Columba) | Pombais | Fornos de Cal

Onde dormir em Vilarinho e Cova da Lua?

Casa do Serra | Casa do Pascoal

Rabal

Solar de Rabal

A aldeia de Rabal está idilicamente situada na confluência da ribeira da Veiga com o Rio Sabor. O povoado cresceu ao redor do altaneiro outeiro do Alto do Castro, onde se crê que terá existido um povoado fortificado na Idade do Ferro. Preservando ainda muitas casas típicas, sobressai nesta aldeia de Bragança um traço arquitetónico que caracteriza a arquitetura popular vernacular transmontana: as varandas suportadas por pilares de xisto de uma só pedra esguia com metros de comprimento.

Igreja de Rabal

Os principais pontos de interesse turístico são a sua bonita Igreja, a Capela de São Sebastião, a Fonte, o imponente Solar de Rabal, os moinhos de água nas margens do rio Sabor e a recentemente requalificada Praia Fluvial do Rabal.

A não perder numa visita a Rabal

Igreja Matriz | Capela de S. Sebastião | Fonte Romana | Solar de Rabal | Casa da Fonte | Rio Sabor | Parque da Ponte | Moinhos de Água

Onde dormir em Rabal?

Solar de Rabal | Ninho do MelroCasa do Lelo

Deilão, Vila Meã e Petisqueira (Planalto de Deilão)

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de Montesinho
Igreja de Deilão

Terras raianas, movidas por gente trabalhadora, as aldeias de Bragança de Deilão, Vila Meã e Petisqueira formam os três principais aglomerados populacionais do Planalto do Deilão. As origens são bem remotas como o comprovam achados arqueológicos que remontam à era castreja e, provavelmente, à Idade do Bronze.

Local da antiga ponte de fronteira da Petisqueira

Deilão tem uma bonita igreja matriz, Vila Meã concentra-se em redor duma bonita e larga praça, e Petisqueira venera Nossa Senhora de Fátima com tanto fervor que levou a aldeia vizinha espanhola de Villarino de Manzanas a partilhar dessa devoção.

Aldeias mais bonitas de Bragança e Parque Natural de MontesinhoQuando percorrer as maravilhosas paisagens do Planalto de Deilão, vá de olho bem aberto. Como o planalto pertence ao Parque Natural do Montesinho, costumam andar veados e corsos por aqui e, com um bocadinho de sorte, ainda vê algum, sobretudo se visitar o parque durante a Brama.

Dica VagaMundos: é relativamente fácil observar veados e corsos durante a época da Brama, sobretudo se seguir as nossas dicas. As melhores horas para os avistamentos são de manhã, ao raiar do sol, e ao final da tarde, pois veados e calor não combinam. Para aumentar as possibilidades de avistamento de veados não se restrinja a andar de carro pelas estradas asfaltadas. Ao invés disso, desligue o motor e siga a pé pelas estradas florestais de terra batida. Se eles estiverem relativamente perto, não terá dificuldades em escutar a audível brama. Caminhe em silêncio e não se aproxime deles. Não vai querer incomodá-los durante o seu ritual de acasalamento!

A não perder no Planalto de Deilão

Igreja Paroquial de Deilão (Nossa Senhora da Assunção) | Capela de São Sebastião | Capela de Santa Eulália (Vila Meã) | Fontanários | Moinhos | Casa do Guarda Florestal | Igreja Paroquial da Petisqueira (São Lourenço) | Rio Maçãs | Altar da Petisqueira (Nossa Senhora de Fátima)

Onde dormir perto de Deilão, Vila Meã e Petisqueira

Casal de Palácios | O Abel, Hotel Rural | A. Montesinho Turismo

Mapa das Aldeias de Bragança (Parque Natural do Montesinho)


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa com a localização das mais bonitas Aldeias de Bragança e do Parque Natural do Montesinho.

Outros artigos de Trás-os-Montes e Alto Douro

Bragança | ChavesDouro Vinhateiro | Foz Côa | Freixo de Espada à Cinta | Lagos do SaborLamego | Macedo de Cavaleiros | Miranda do DouroMiradouros de Torre de Moncorvo | Mogadouro | Montalegre | Nordeste Transmontano | Parque Natural do Douro Internacional | Parque Natural de Montesinho | Peso da Régua | Pinhão | Turismo Rural Nordeste TransmontanoVale do Tua | Vila Real | Vilarinho de Negrões 

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide e na Civitatis encontra sempre os melhores tours locais e pode ainda reservar o seu transfer do aeroporto e saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem na IATI Seguros. É uma agência 100% especializada em viagens e apresenta o melhor rácio custo-benefício do mercado, sendo que todos os seus seguros contam com excelentes coberturas COVID-19. Se utilizar o nosso link terá um desconto de 5% por ser nosso leitor.

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize a AutoEurope. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o VagaMundos a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.