Árvore das chuchas

No romântico jardim de Frederiksberg “esconde-se” uma árvore muito peculiar à qual demos o nome de árvore das chuchas. Pelas fotografias é fácil de perceber o porquê do nome. Escusado será dizer que ficamos intrigados por nos depararmos com uma árvore completamente enfeitada com chuchas de bebés. Imediatamente indagamos uma senhora que por lá passava e que nos explicou que por aqui, quando os miúdos largam as chuchas, é tradição os pais virem colocar as mesmas nesta árvore. Dizem que dá sorte e que ao mesmo tempo transmite a mensagem às crianças de que agora já são crescidinhas. Sem dúvida uma tradição peculiar.

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide encontra sempre os melhores tours locais e pode ainda saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem da World Nomads. São rápidos e fáceis de fazer, são a 100% especializados em viagens e apresentam sempre os melhores rácios custo-benefício do mercado.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize o Skyscanner para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o Rentalcars. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog “VagaMundos” a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

13 COMENTÁRIOS

  1. Este post é uma graça! E aproveito para vos dizer que vocês são uns queridos mesmo… Como mãe com filhos da vossa idade e mais, não tenho muito tempo para blogar, só hoje consegui dispor de tempo para absorver os vossos últimos posts e maravilha, têm que dar graças a Deus por essa oportunidade de alargar os vossos horizontes…o meu filho mais velho fez uma experiência idêntica na Irlanda…
    Beijão e muita força…
    Lu

  2. Que interessante! Eu abandonei minha chupeta tarde, depois de uma queda na rua que me fez machucar os labios. Ja tinha quase 6 anos, tudo por causa minha irma que ainda era pequena e como toda criança que tem um irmaozinho novo, tinha ciume dela.

    Como anda a vida nova na Dinamarca? Vi em um post que voces nao econtraram muitos locais e produtos portugueses. Que tal abrir um restaurante lusitano em terras nordicas? 😀

    Obrigada pela visita no meu blog! Quando puderem aconselho uma visitinha em Turim. Nao é como Roma, Veneza ou Florença, mas tem seu charme, suas particularidades.

    Um grande abraço e sucesso na nova vida!

  3. Passando para conhecer o seu blog. Vi o seu link no blog da Juliana. Parabens pelo blog! Esta faltando uma foto de Florença no seu layout hehehehehe

    Um abraço e boa semana!

  4. O melhor de viajar é mesmo isso: encontrar coisas inesperadas ao virar da esquina.

    Abraço

  5. olá Lu. Obrigado pelas amáveis palavras. Pelos vistos, és uma mãe coragem… e babada 🙂 O que é sempre bom para filhos lutadores, sem medo de arriscar. Estamos desconfiados que tens uma quota parte de culpa 🙂 Quanto a nós, cá vamos tentando usufruir ao máximo esta oportunidade, que como tudo na vida, tem os seus altos e baixos.
    Beijinhos nossos

    Olá Tita. É como se diz em português: um "monumento" ao desmame 🙂
    Bjs

    Olá Javier. Muchas gracias.
    Abraço

    Olá Juliana. O Abandono da chupeta foi tarde mas por uma razão bem plausivel. Quanto à vida pela Dinamarca, cá nos vamos adaptando sempre atentos aos detalhes, tanto os que aproximam as culturas como os que são bem distintos. A ideia do restaurante, já nos tinha surgido, mas os nossos objectivos por terras escandinavas são, à priori, outros. Mas… nunca se sabe 🙂
    Bjs

    Olá Cris. Benvinda a este espaço. Obrigado pelo seu comentário e esperamos pelo regresso. Quanto a Florença, confessamos que está no nosso Top 5 de cidades favoritas, mas como são tantos os lugares visitados, tivemos que seleccionar os mais emblemáticos, e de Itália o Coliseu foi o escolhido como seu representante. Mas temos muitas fotos de Florença nas Crónicas de Itália 🙂
    Bjs

    olá SMS. Estamos de acordo. O inesperado, seja a nível de espaços seja humano, é do que mais nos encanta nas viagens. Isso e as diferenças culturais expressas nas suas mais diversas variantes.
    Abraço

  6. Sim, eu tinha ciume da minha irma… assim como do meu irmao. Mas era um ciume saudavel, inconsciente diria.

    O interessante de se morar em outro pais é notar as diferenças entre culturas. Até mesmo em pequenas coisas, como por exemplo o modo de se vestir.

    Pois é, quem sabe daqui a algum tempo nao surge ai um restaurante lusitano?

    Beijinhos

  7. Olá Juliana. Os ciúmes de irmãos são naturais. Por aqui, era mais o ciúme da irmã mais velha, que tinha (e ainda tem) toda a atenção, enquanto que o Alexandre eram ciúmes dos amiguinhos, pois é filho único.
    Concordamos contigo quando falas das diferenças entre culturas, primeiro parecem ténues mas depois vão-se acentuando.
    Se abrirmos o restaurante lusitano, serás convidada para a inauguração 🙂
    Bjs

  8. realmente existem tradições mto originais por este mundo fora. boa continuação de descobertas. bjs

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.