Visitar Cusco – principais locais de interesse e sugestão de roteiro

Por entre as enormes montanhas da cordilheira dos Andes, a cerca de 3400 metros de altitude, “esconde-se” a antiga capital do Império Inca, a cidade de Cusco (que no idioma Quíchua significa “umbigo”). Logo à chegada somos brindados com o síndroma da “altitude sickness” e como não poderia deixar de ser, com o tradicional remédio para tais indisposições, o famoso Mate de Coca. Depois de uma boa litrada do milagroso chá (como dizem os peruanos “Hoja de coca no es droga” – confirma-se), as tonturas e a indisposição começam a passar, ficando apenas a dificuldade em respirar (fruto do pouco oxigénio), que sempre atrasa o passo aos caminhantes, sobretudo quando têm de subir alguns montes. Mas nada que não se supere, sobretudo quando a sede de descoberta é grande.

O primeiro local a ser visitado por nós foi o imponente Koricancha (o Templo do Sol Inca), que foi convertido em convento pelos espanhóis no século XVII (hoje chama-se também Convento de São Domingo). Para além da beleza do edifício (de decoração Barroca) as arcadas do seu átrio foram transformadas num museu arqueológico, onde se pode ver das mais bem conservadas pedras Incas. É sem dúvida interessante comparar os dois tipos de arquitectura (a Inca e a Espanhola), que convivem lado a lado neste local. O templo do sol, assim como outros de menor relevo (templo da Lua, Vénus, etc) também se encontram em relativo bom estado de conservação e merecem a nossa visita.

Após a visita a Koricancha rumamos até à Plaza de Armas, onde se pode ver e sentir a vida peruana e onde as principais ruas de Cusco desembocam. Já em Lima tínhamos visitado uma praça similar, mas a de Cusco é de excepcional beleza e é o local perfeito para recuperar o fôlego, sentado num dos seus bancos, depois de uma caminhada pela cidade (e bem que se precisa de fôlego a esta altitude). O único senão é a quantidade de crianças e adultos (à semelhança de Lima) que tentam a todo o custo que lhes compremos algo, ou que tiremos uma fotografia a seu lado (e dos seus animais) de forma a ganharem alguns soles (moeda local). De notar ainda que nas arcadas que rodeiam a praça se podem encontrar vários restaurantes com excelentes iguarias andinas (sobre isso falaremos mais tarde), agências de viagens (para se ir a Machu Picchu é imprescindível) e lojas de recordações (sempre importante). Mas apesar de tudo, o grande “highlight” da praça é, sem sombra de dúvidas, a imponente Catedral de Cusco.

A mencionada Catedral data de 1669, se bem que a sua construção se iniciou um século antes, tendo sido erguida por cima de um palácio Inca (Palácio Virococha). É em nossa opinião a mais bela catedral do Peru, superando em beleza (e talvez mesmo em tamanho) a sua congénere de Lima. Um verdadeiro tesouro dos tempos coloniais espanhóis. Mesmo ao lado da Catedral (do outro lado da estrada) fica outro dos monumentos que quem passa por Cusco não pode deixar de visitar. Estou a falar da Igreja Jesuíta, construída no local onde anteriormente ficava o palácio do Imperador Inca (como já devem ter depreendido, os espanhóis gostavam muito de construir em cima das construções Incas – visível por toda a cidade). Historia à parte, é um local que merece um olhar atento.

Após visitar o centro histórico da cidade rumamos até ao Sacsayhuaman (soletrado com “Sexy Women”, o que origina diversas brincadeiras), nome dado às ruínas Incas que ficam num dos montes que rodeia a cidade (aqui já estaremos a quase 4000 metros de altura). É possível chegarmos lá a pé vindo do centro, mas não é aconselhável, sobretudo se ainda não se tiver feito a aclimatização (entre 24 a 48 horas para quem venha do nível do mar). De “Sexy Women” não tem nada mas uma vez lá é maravilharmo-nos com a vista sobre a cidade (não perder o pôr-do-sol) enquanto imaginamos como seria Cusco antes da invasão espanhola (Cusco foi originalmente construída em forma de Puma, sendo que Sacsayhuaman seria a sua cabeça). O espaço é enorme e algumas das pedras das construções têm mais de 200 toneladas medindo cerca de 8 metros. Imperdível! E por hoje ficamos por aqui…


Clique para ler o nosso Guia de Viagem do Peru


Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

Faça um seguro de viagem na World Nomads ou na Iati. São ambas agências 100% especializadas em viagens e apresentam sempre os melhores rácios custo-benefício do mercado. Se optar pela Iati use o nosso link e terá um desconto de 5% por ser nosso leitor.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize o Skyscanner para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado

No GetYourGuide encontra sempre os melhores tours locais e pode ainda saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o Rentalcars. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog “VagaMundos” a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

6 COMENTÁRIOS

  1. Qué bonito que es Cuzco!!

    Me gusta que estemos los dos blogs escribiendo sobre nuestra experiencia en Perú. Así puedo ver vuestro punto de vista. Os voy a poner en mi lista de "favoritos".

    Muito obrigado por vossa visita (no sé si lo he escrito bien!!)

    Un abrazo!!

  2. Hola Merce. Muchas gracias por su visita. Es muy agradable ver a los diferentes puntos de vista sobre los sitios a través de los cuales pasamos. También la hemos enlazado. Y tenemos que decit que tu portugués esta muy bueno 🙂
    Um Abraço

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.