De Hontanas a Itero de la Vega (21,5km)

350,5km percorridos
462,5km para Santiago

Hoje foi dia de nos embrenharmos na Meseta, com as suas extensas planícies, onde o vento frio que sopra faz dançar os campos de cereais, onde o sol é inclemente e as retas parecem não ter fim.

O dia começou soalheiro e apesar das noites estarem geladas foi num ápice que o resplandecente sol aqueceu o dia. Foi o embalo que precisávamos para vencer os primeiros 5kms do dia e chegarmos às ruinas do Convento de San Antón, fundado em 1146 por Alfonso VII.

Não nos demoramos na visita e, atravessando o seu imponente Arco do Triunfo, rumamos a Castrojeriz, uma das maiores povoações da Meseta.

Ao fundo já se via Castrojeriz

Chegados a Castrojeriz (9km) procuramos por todo o lado uma farmácia e um supermercado pois precisávamos de repor os “stocks” algo que nas terras mais pequenas é difícil pois farmácias não há e os mercados que existem cobram preços exorbitante. Infelizmente, por ser Domingo, acabou por ser um esforço inglório. E como se fazia horas de almoço lá sacamos das nossas últimas sandes e almoçamos sentados nas escadas da Igreja de San Juan.

Igreja de San Juan em Castrojeriz

Merenda comida seguimos caminho em direção ao alto Teso de Mostelares, que com os seus 12 graus de inclinação é uma das mais rasgadas subidas do Caminho.

Aí está ele, o grande Mostelares!

Mas chegados ao topo vemos o nosso esforço recompensado com uma soberba vista: um mar infindo de verdejantes campos recortado por um longo caminho que haveríamos de trilhar. Foi um dos momentos mais intensos e memoráveis de todo o Caminho, daqueles que nem um milhão de palavras consegue descrever.

 

 

E se a subida ao Mostelares foi difícil a descida não se lhe ficou atrás. Foi portanto com pezinhos de lã que nos fomos embrenhando na “Tierra de Campos” (também chamada de celeiro da Espanha) e nos fomos despedindo da província de Burgos.

 

A chuva andava a rondar… e acabou por nos apanhar!

Após a pequena localidade de Puente Fitero esperava por nós a segunda província de Castela e León: Palencia. Faltavam agora somente 2kms para atingirmos a meta de hoje, mas por esta altura do campeonato 2kms soavam a uma eternidade.

Albergue de Puente Fitero – para nós ainda faltava mais um par de kms para terminar o dia
Hola Palencia, Tierra de Campos!
Itero ainda parecia uma miragem!
E ao longe surge o albergue de peregrinos,  um doce oásis para dois pares de pernas cansadas

Chegamos a Itero de la Veja extenuados, com o corpo a acusar muito o acumular dos dias e dos quilómetros mas com a vontade de seguir Caminho reforçada nos nossos corações.

Etapa Anterior: De Rabé de las Calzadas a Hontanas
Etapa Seguinte: De Itero de la Vega a Población de Campos


Clique para ler o nosso Guia do Caminho Francês


Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

Faça um seguro de viagem na World Nomads ou na Iati. São ambas agências 100% especializadas em viagens e apresentam sempre os melhores rácios custo-benefício do mercado. Se optar pela Iati use o nosso link e terá um desconto de 5% por ser nosso leitor.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize o Skyscanner para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado

No GetYourGuide encontra sempre as melhores tours locais e pode ainda saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o Autoeurope. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e por norma é onde encontramos sempre os melhores preços.

Esta página contem links afiliados. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog “VagaMundos” a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

4 COMENTÁRIOS

  1. Muito bom o site e bem completas as informações. Parabéns! Tem ajudado muito aos peregrinos!
    Obs.: Apenas uma correção, o fundador do Monastério de San Antón em Castrojeriz foi Alfonso VII

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.