Caminho Português: de O Porriño a Redondela

Esta foi a segunda e mais curta etapa que percorremos no Caminho Português. No entanto, é também uma etapa com muito asfalto, uma subida mais exigente logo a seguir a Mós e uma descida ainda mais íngreme antes de Redondela. Às 6h da manhã acordámos. De pouco valeu todo o cuidado que tivemos para não acordar os outros peregrinos, pois passados poucos minutos, já havia movimentação. Saímos do albergue sob uma luz muito ténue da alvorada.

À saída de O Porriño, tomamos a “carretera” N550. A cerca de 2km, em Ameiro Longo, passamos ao lado dum grande barroco de granito onde se pode ver uma placa de homenagem aos alpinistas galegos Novás.

Cerca de 1km depois, subimos pelo caminho alternativo por Veigadana para fugir ao trânsito da “carretera”. São mais 600m, mas estávamos gratos por sair da estrada. Atravessam-se várias populações dispersas, por estradas asfaltadas e nem sempre com bermas largas para o peregrino.

Um “jovem” companheiro dinamarquês

Em pouco tempo chegamos ao núcleo principal do concelho de Mos onde encontramos a Igreja de Santa Eulália, à direita…

e o paço senhorial do séc.XVII agora restaurado e transformado em câmara municipal, à esquerda.

Era a altura exacta para a nossa primeira pausa, não sem antes nos dirigirmos ao quiosque da senhora Flora, responsável pelas chaves do Albergue de Mos que fica mesmo em frente, e pedirmos-lhe que nos carimbasse as credenciais.

Aqui inicia-se uma subida exigente até ao cruzeiro setecentista policromado de Os Cabaleiros.

Um pequeno troço de terra batida por entre árvores é sempre bem-vindo, e é isso que temos entre a povoação de A Pereira e Inxertado. Continuamos a subir, entre estrada e terra batida, até se atingir o ponto mais alto da etapa ao chegarmos a um parque de merendas em torno da capela de Santiaguiño.

Atravessamos a estrada principal e, uns metros à frente, deparamo-nos com um miliário romano da Via Romana XIX.

Ao entrar-se em Vilar de Infesta é preciso atenção às setas, pois facilmente perdemos os desvios à esquerda ou à direita. O troço que se segue é bem agradável, com trilhos de terra batida e algum asfalto, mas sempre acompanhados por uma vegetação refrescante.

Pouco antes de se entrar em Casal do Monte começa uma íngreme descida , bastante traiçoeira pois um pé mal assente ou a fraqueza de um joelho pode resultar numa queda que vai causar mossa!

A entrada em Redondela faz-se por um curto trecho da N550 que deixamos ao virar à direita para passarmos frente ao primeiro edifício de interesse, o convento de Vilavella do séc.XVI.

De igual relevo é o viaduto Pedro Florani de 1876…

bem como o próprio albergue de peregrinos, a Casa da Torre, uma casa senhorial renascentista do séc.XVI.

Como chegámos cedo, houve tempo para passear por Redondela e conhecer o simpático jardim…

e a igreja de Santiago.

Etapa anterior: De Valença do Minho a O Porriño

Etapa seguinte: De Redondela a Pontevedra


Clique para ler o nosso Guia do Caminho Português


Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem da World Nomads . São rápidos e fáceis de fazer, são a 100% especializados em viagens e apresentam sempre os melhores rácios custo-benefício do mercado.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize o Skyscanner para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado

No GetYourGuide encontra sempre os melhores tours locais e pode ainda saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o Rentalcars. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog “VagaMundos” a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

6 COMENTÁRIOS

  1. Muy buen post y muy útil, tengo ganas de volver al camino portugués, lo hice en bici pero ya hace bastante tiempo, a ver si algún día repito.
    Saludos, os sigo.

  2. Hola Galissia. É um Caminho lindo, como tu bem sabes. Para o ano que vem, de Deus quizer, iremos percorrer o Caminho Frances.
    Saludos

    Olá Fábio. É de facto um companheirismo muito especial. As pessoas são uma componente mesmo muito importante do Caminho! Quem sabe um dia não fazes uma peregrinação e descobres essa e outras belezas do Caminho!
    Abraço

    Olá Abelha Rainha. Obrigado! Ainda bem que te estamos a abrir ainda mais o apetite. O teu dia está quase a chegar e se Deus quizer terás uma peregrinação única e mágica. E nós ficaremos a espera das tuas partilhas 🙂 Bom Caminho!
    Bjs

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.