De Santo Domingo a Villamayor del Rio (19km)

238km percorridos

575km para Santiago

Nesta etapa despedimo-nos de La Rioja e demos as boas vindas a Castella e Leon onde nos esperavam 400 árduos quilómetros até entrarmos na Galiza. Era um número deveras assustador! Mas o mais importante, por esta altura do campeonato, era chegar ao fim de mais uma etapa e sonhar com, pelo menos, chegarmos a Burgos.

Ponte sobre o Rio Oja à saída de Santo Domingo

Arrancamos de Santo Domingo já mentalizados de que hoje o dia seria de chuva e não saímos nada desapontados. Logo para começar em beleza uma valente carga de água acompanhou-nos desde a saída de Santo Domingo até à localidade de Granon (7kms) onde fizemos a primeira pausa do dia num pequeno café da terra.

O Caminho para Granon
Entrada de Granon
Igreja de Granon

Um pouco mais secos avançamos por entre verdejantes campos de cereais em direção a Redecilla del Camino. Eram os nossos últimos passos na província de La Rioja e dois quilómetros depois de Granon um enorme placar informativo dava-nos as boas vindas a Castella e Leon.

 

A entrada em Castella e Leon

Tirada a fotografia da praxe foi num ápice que chegamos a Redecilla del Camino onde fizemos uma curta pausa para visitar a igreja da “Virgen de la Calle” com a sua histórica pia batismal datada do século XII.

 

Igreja da Virgen de la Calle
Pia Batismal

Por esta altura os estômagos já começavam a dar horas e depois de 11kms percorridos as pernas já pediam por um descanso mais prolongado. Contudo como não estava a chover decidimos fazer os 2,5kms que nos separavam de Castildelgado e aí sim procurar um lugar seco e quentinho para comer algo.

Digamos que não fomos abençoados pela sorte pois, não só começou a chover antes de chegarmos à dita terreola, como estava tudo fechado em Castildelgado. Lá tivemos de nos desviar do Caminho ao encontro da estrada N-120 na esperança de encontrarmos um qualquer restaurante de borda de estrada. Quis Santiago que fossemos bem-sucedidos nesta nossa demanda e lá encontramos um poiso para descansar e comer algo.

Já com as energias repostas (e com o sol a querer espreitar por entre as nuvens) voltamos ao Caminho e rumamos até Viloria de Rioja, a terra natal de Santo Domingo.

Daí até Villamayor del Rio eram apenas mais 4kms mas foram o suficiente para nós deixar feitos pintos tão forte foi a chuvada que sobre nós se abateu.

Entrada em Viloria de Rioja, terra natal de Santo Domingo
Igreja de Viloria de Rioja
E não podemos dizer que ao chegarmos ao albergue de peregrinos a tempestade tenha findado. É que a cada dia que passa o espírito competitivo do Caminho parece aumentar e o albergue de Villamayor del Rio teve o mérito de atrair um bom número de desportistas. Passamos o jantar comunal a ouvir conversas sobre o número de kms conquistados num dado dia, a velocidade média alcançada na etapa e afins.

Foi um serão de espiritualidade zero e pejado de energia negativa! Hoje sentimos na alma o lado negro e desumanizado do Caminho e isso mais do que o cansaço físico deitou-nos abaixo. Mas o Caminho também é isto! Por vezes os dias parecem repetitivos mas há sempre uma descoberta nova, há sempre algo mais que vamos aprendendo sobre o mundo, sobre nós, e sobre o ser humano.

Etapa Anterior: De Azofra a Santo Domingo de la Calzada
Etapa Seguinte: De Villamayor del Rio a Villafranca Montes de Oca


Clique para ler o nosso Guia do Caminho Francês


Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

Faça um seguro de viagem na World Nomads ou na Iati. São ambas agências 100% especializadas em viagens e apresentam sempre os melhores rácios custo-benefício do mercado. Se optar pela Iati use o nosso link e terá um desconto de 5% por ser nosso leitor.

Encontre os melhores tours locais e compre antecipadamente os bilhetes para os principais monumentos no Get Your Guide ou no Viator.

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o Rentalcars.com. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e por norma é onde encontramos sempre os melhores preços.

Esta página contem links afiliados. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog “VagaMundos” a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

2 COMENTÁRIOS

  1. Pois é VagaMundos também no Caminho da vida encontramos competidores e comparadores! Mas ainda bem que temos descernimento para seguir o nosso Caminho e o Caminho dAquele em quem acreditamos! :))

  2. O Caminho é uma enorme metáfora da Vida! E como bem apontas, o que não falta no Caminho da Vida são competidores e comparadores. E esses não desaparecem quando se chega a Santiago… temos mesmo de aprender a lidar com eles… e eles connosco 🙂
    Beijinhos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.