Deserto do Atacama

Após longo interregno nas nossas crónicas sobre a América Latina, voltamos a essas paragens por duas razões: primeira, trazer um pouco de calor a este Inverno nevado que se vive por terras escandinavas; segunda, completar um álbum de memórias de locais que tanto nos arrebataram.

Para estrear este novo capítulo das Crónicas de “Um” VagaMundo, vamos até ao norte do Chile para nos deslumbrarmos com aquele que é considerado o deserto mais alto e árido do mundo, o Deserto do Atacama. De Santiago do Chile, voamos até ao aeroporto de Calama, o aeroporto mais pequeno em que estivemos até hoje.

Fomos brindados com as primeiras imagens e sensações deste deserto, no percurso tomado até ao seu mais conhecido oásis, a cidade de San Pedro de Atacama.

Algumas visões menos divertidas, mas bem factuais da austeridade deste “mar” de areia, pedra e sal.

No caminho, contemplámos a Cordilheira do Sal cujo nome advém dos pontilhados brancos que contrastam com o ocre das formações rochosas.

Lá bem longe, no topo de um monte, vislumbrámos um grupo de guanacos, uma das espécies selvagens da família da lama. Fomos bafejados pela sorte.

A estrada, também ela praticamente deserta, serpenteia por entre os montes até se avistar San Pedro de Atacama.

Quando chegámos, a manhã ainda era jovem e as ruas estavam vazias. Provavelmente, todos estavam entregues aos seus afazeres. Casas de adobe de cor rósea confundem-se na paisagem, mas o verde da vegetação impressiona no meio de toda aquela aridez.

Hora de fazer o check-in no hotel. Mas… isso fica para outra crónica.

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No Viator encontra sempre as melhores tours locais e pode ainda saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Gostamos de jogar pelo seguro e como tal, nas nossas viagens, não dispensamos o seguro de viagem da Iati. Têm excelentes preços, atendimento top em português e usando o nosso link terá um desconto de 5%.

Esta página contem links afiliados. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog “VagaMundos” a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

9 COMENTÁRIOS

  1. Sempre tive uma atracção pelos Andes. Quando há uns bons anos li as Rosas de Atacama do Sepulveda, fiquei ainda com mais curiosidade.
    Está na minha lista é claro. Mas essa terá de ser noutro ano.
    Parabéns pelo post.

  2. Olá Valentim. Foi também o que nos disseram, que o Atacama é o deserto mais seco do planeta. Na altura contaram-nos que chove 4 vezes por ano. Infelizmente não tivemos oportunidade de ver os geoglifos do Atacama. Talvez na próxima viagem ao Chile 🙂
    Abraço

  3. Olá Yoyo. As próximas crónicas sobre o Deserto de Atacama estão para breve. Não faltará material de leitura e fotografias a acompanhar 🙂
    Bjs

    Olá Teresa. Se há lugares no mundo que conseguem maravilhar-nos, Atacama é sem dúvida um dos melhores! Que esse desejo e o visitar se concretize um dia!
    Bjs

    Hola Eugenia. Los desiertos tienen una magia incontornable!
    Besos

    Olá Tiago. Obrigado pelas tuas palavras. Nem de propósito, as Rosas de Atacama do Sepulveda são as maiores "culpadas" por termos ido ao Deserto. Mas "ver" o deserto através do livro, e sentir o ambiente ao vivo, são coisas bem distintas. Acreditamos que vai ser um local que vais aproveitar ao máximo 🙂

    Hola Alejandra. Gracias por tus palabras.
    Besos

    Olá Zoe. A ver se as imagens afastam um pouco este frio 🙂 O que será que têm os desertos para nos cativarem tanto?!
    Bjs

    Abraço

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.