Home Made – Salmão à VagaMundos

Uma das dificuldades com que nos deparamos diariamente é algo tão básico e essencial, para bons garfos como nós, como as refeições.

Na casa onde estamos, tudo falta: bateria de cozinha, um frigorífico digno desse nome (que eu saiba um mini-fridge só dá para estadas de curta duração e para quem não almeje mais do que uma jola fresquinha), ingredientes portugueses e um fogão decente (cozinhar em 2 bicos eléctricos exige uma ginástica que nem imaginava).
Contudo, lá vão surgindo uns pratos semi-inventados que fazem as delícias cá dos Vagamundos. Esta foi a primeira invenção de jeito, e resolvemos chamá-lo de “Salmão à Vagamundos”. Um pouco ao jeito da velhinha história que deu azo à nossa sopa da pedra, nasceu uma receita de salmão, o peixe-rei destas paragens.

Segue a receita para dois:

4 medalhões de salmão limpo (cerca de 100g cada)
2 batatas
1 courgete
250g de cogumelos frescos
1 beringela
½ pimento vermelho, ½ pimento verde, ½ pimento amarelo
1 cebola
2 dentes de alho
sal e pimenta
limão
ervas de Provença
molho holandaise
margarina

Temperar os medalhões de salmão com sal, alho e limão. Reservar no frigorífico. Cozer as batatas cortadas aos cubos. Entretanto cortar os legumes todos em tiras e cubos e levar a saltear num pouco de margarina num wok ou frigideira funda. Temperar a gosto com sal, pimenta e ervas da provença. Quando os legumes estão salteados, fritar os medalhões em margarina. Retirar para uma travessa de servir e compor o arranjo com as batatas e os legumes salteados. Regar tudo com os molhos resultantes da fritura do peixe e dos legumes salteados. Polvilhar generosamente com ervas da Provença e levar ao forno por 10 a 15 minutos. O molho holandaise, não me perguntem como se faz, apenas abri o pacote e aqueci. Travessa à mesa, servimos os pratos e regámos generosamente com o dito molho. A acompanhar, um bem lusitano Porca de Murça. Não critiquem por ser tinto, não arranjamos branco.

Et Voilá!

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide encontra sempre os melhores tours locais e pode ainda saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem da World Nomads. São rápidos e fáceis de fazer, são a 100% especializados em viagens e apresentam sempre os melhores rácios custo-benefício do mercado.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize o Skyscanner para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o Rentalcars. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog “VagaMundos” a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

16 COMENTÁRIOS

  1. Outro post potente, especial para velhotas que gostam de cozinhar, gostam de salmão e tem de baixar o colesterol…Já estou a ver que quando voltarem à terra, trazem o HDL nos trinques. Beijão e se precisarem de mais receitas de salmão é só dizer, a mais fácil e rápida é o salmão na prata ou à lisboeta, em papelote…

  2. Então e que tal mandarem a morada para vos enviar uns queijinhos alentejanos, uns chouriços da Beira Baixa e uns ovos moles de Aveiro?
    Ai…que judeu que sou!
    Esse salmão está com um aspecto fenomenal, agora essa Porca da Murça deve ter custado mais aí do que custa cá um "Cartuxa"…

    Abraço

    João

  3. Parabéns! Devia estar delicioso, mas deixem que vos diga que se esqueceram de uma coisa, o CHEIRO. Pelo menos a mim não chegou e tive de estar a imaginá-lo. Já agora acrescentava uma coisa ao "Cabaz de Natal" do Relojoeiro, o BACALHAU. E para terminar, não se esqueçam de ir dar uma força à nossa equipa, quando aí fôr jogar.
    Um abraço

  4. Uauuuuuu que chique!! 🙂
    Fiquei pensando o que seria uma bateria de cozinha? Não reclama da geladeira onde eu moro divido ela com mais umas 11 pessoas! 🙂

    O que eu sentia falta era de um forno para fazer lasanha e pizza! Mas agora já temos um elétrico que funciona bem.

    Buon appetito!

  5. Hola Alejandra. Foi o melhor que se conseguiu arranjar 🙂
    Besos

    Olá Lu. Ficamos sempre com um sorriso nos lábios quando lemos os teus queridos comentários. Ainda bem que pudemos acrescentar valor ao teu livro de receitas… de baixo colesterol 🙂 E já agora, essa receitinha que tens aí na manga, venha ela! Salmão à lisboeta, só pelo nome, já sabe bem 🙂
    Bjs

    Olá Judeu… Perdão! João 😉 Venham daí esses petiscos lusitanos, não nos fazemos de rogados! 🙂 Ainda hoje nos lembramos dum queijinho de Niza. Pois, o salmão pode estar mais destacado, mas não te falhou a Porca da Murça! Custou umas "míseras" 35 coroas (cerca de 5€).
    Abraço

    Olá Lacoste. Tens de experimentar.
    Abraço

    Olá João Morgado. O cheirinho, só mesmo imaginando. Quando vieres cá fazemos uma patuscada de salmão em troca desse bacalhau 🙂 Sem dúvida que com ele, o "Cabaz de Natal VagaMundos" do Relojoeiro fica bem mais composto.
    Quanto à selecção, quando cá chegamos, tinham esgotado os bilhetes. Resta-nos tentar ir ver um treino e no máximo estar perto do estádio no grande 5 de Setembro! Pode ser que surjam 2 bilhetinhos mágicos 🙂
    Abraço

    Olá Tita. Bateria é o que chamamos ao conjunto de tachos e panelas.
    De facto, partilhar com 11 é pior do que nós estamos (we have been there), mas tu és uma mulher de coragem 🙂
    Bjs

  6. Hum… o aspecto é óptimo e os ingredientes agradam-me! Gosto de salmão e legumes adoro… mais ainda se salteados! Vou experimentar e talvez ainda esta semana! Só pelo prazer de variar já valeu! Obrigado!

  7. Hummmmmmmmmmm! Vou tentar fazer aqui, mas confesso que nao tenho talento nenhum na cozinha!

    Me explica o que è courgete!

    Desculpa ai a minha ignorancia!

    Um abraço e bom fim de semana!

  8. A falta que a comida da terrinha faz…! Como vos percebo. Mas a julgar pelas fotografias, desenrascaram-se muito bem. Parabéns e continuem a fotografar estas invenções culinárias, já que os olhos também comem.

  9. Olá Vagamundos,
    para quem não tem cozinha portuguesa na Dinamarca até que não está nada mal. O prato está muito bem acompanhado com o Porca de Murça que é muito bom e que eu ja tive oprazer de beber.
    Cumprimentos.

  10. Hello Rajashtan. Good to know that you liked the looks of it.

    Olá Laura. Não tens nada que agradeecer 🙂 Depois diz-nos se ficou ao teu gosto. Variar na cozinha é sempre apelativo.
    Bjs

    Olá Resende. Esse malandro do colesterol gosta muito de atacar. Nrmalmente quem se queixa dele, são os bons garfos. Mas o "super-salmão" dá cabo dele 🙂
    Abraço

    Olá Cris. Courgete é chamada de squash em inglês. É uma espécie de pepino mas para cozinhar e não comer cru. Boa sorte com essa experiencia culinária e depois diz como foi a aventura 🙂
    Bjs

    Olá Teresa. Estamos a candidatar-nos ao prémio de "Professor Pardal" da cozinha 🙂 Vamos relatando as invenções. As saudades de comidinha da terra são mais que muitas, mas daqui a uns dias já damos cabo delas 🙂
    Bjs

    Olá Valentim. Cá nos vamos amanhando com os parcos recursos. Claro que a Porca de Murça ajudou a compor o ramalhete 🙂 e deu um sabor tuga à refeição.
    Abraço

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.