Køge

Hoje vamos levá-los connosco na vadiagem até Køge. Esta cidade dinamarquesa, situada na costa Este da ilha da Zelândia, é uma das cidades medievais mais bem preservadas da Dinamarca.

Nada como começar pelo centro. O largo do mercado, que há séculos recebe fielmente os vendedores e as suas bancas, é o centro nevrálgico desta pacata cidade. A Câmara Municipal dinamarquesa com mais tempo de serviço ao público e a estátua a Frederico VII podem aqui ser vistas.

Descobrimos no museu da cidade que esta praça também tem uma história muito sangrenta: execuções públicas e “queimas de bruxas” tiveram lugar no centro da praça.

Daqui parte a rua mais famosa e mais castiça de Køge: a Kirkestræde. Toda ela ladeada de velhas casas em vigamento de madeira, com os seus característicos portões que abrem para pátios encantadores, tudo muito bem preservado.

Não esquecer de procurar o número 20 para poder ver, na viga cimeira da porta, a data de construção: 1527. E porquê? Esta é a casa mais antiga de toda a Dinamarca.

Logo ao lado temos o monumento que dá nome à rua, a Igreja de São Nicolau datada de 1324, cuja torre foi outrora um farol.

A fome começava a apertar. Resolvemos dirigir-nos ao porto onde se encontram alguns bons restaurantes. À entrada do porto está um obelisco de 9m de altura que homenageia o almirante Niels Juel por ter derrotado a armada sueca quando esta avançava para Copenhaga.

Lá nos atrevemos a entrar no restaurante Skipperkroen onde comemos a nossa primeira smørrebrød acompanhada duma cerveja caseira produzida na Bryghuset Braunstein, que fica mesmo ali ao lado.

Mas convidamos-vos a perderem-se um pouco mais por esta cidade medieval e a descobrirem os pequenos encantos que a retratam.

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide encontra sempre os melhores tours locais e pode ainda saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem da World Nomads. São rápidos e fáceis de fazer, são a 100% especializados em viagens e apresentam sempre os melhores rácios custo-benefício do mercado.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize o Skyscanner para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o Rentalcars. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog “VagaMundos” a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

20 COMENTÁRIOS

  1. É sempre um prazer imenso "viajar" com vocês. Bem Haja.
    Beijinho aos dois

  2. linda vila. e, tudo muito limpinho, como sempre.
    abraço
    zoe

  3. Vocês andam a despertar em mim uma vontade imensa de ir à Dinamarca, que eu considerava um destino de 2.º plano, só interessante devido à Legoland!
    Concordo com a Paula: faz lembrar Stratford-upon-Avon.

  4. A Dinamarca nunca foi um país que me inspirasse visitar. Mas, os vossos posts transformam qualquer lugar num sítio com vontade de visitar. Parabéns!

  5. ai, copenhaga, copenhaga que o meu prendeste, foram 5 dias e 4 noites, 4 "gaijas" que nunca esquecerei, Kinna, Mariah, Sinne, Roos e Ana Mariscal,… uf,…
    tenho mesm o que me mudar…

  6. Lindas fotos!!!
    Mas queria uma foto da comida típica também!! 🙂

    ciao ciao

  7. A cidade pelo que documentam é muito bonita, limpinha e o seu património muito bem cuidado.
    As fotografias estão óptimas e são um autêntico convite a visitar Køge.
    Abraço

  8. Bem, isto é mesmo um grande e seŕio convite à descoberta da bela Dinamarca. Fotos maravilhosas.Boa e sucinta descrição das mesmas. Gostei tanto da casa mais antiga do país. POr aqui, as mais antigas caem por terra, ou melhor, as intempéries deitam-nas abaixo e ficam um monte de cascalho e silvas a crescer entre as paredes derrubadas.
    beijos
    boa semana

  9. Olá A e A!
    Como já disse noutra altura, tenho os países nordicos agendados há vários anos, mas com os vossos relatos terei de abreviar a ida.
    Abraços

  10. Farto-me de viajar sem sair do lugar!
    Enquanto o orçamento não deixar é uma boa forma de conhecer o mundo…
    Obrigado por partilharem as fotos.

    Falta a foto da refeição … é muito importante vermos o aspecto da comida 🙂

    Abraço
    Nocas

  11. Olá 'Vagamundos':)
    Bem, logo o primeiro conjunto de casas que nos apresentado no primeiro postal de fotos deixou-me completamente encantada…!
    E impressionante o estado de conservação da casa mais antiga da Dinamarca!
    Tenho a dizer que é muito bom ir conhecendo esses lugares magníficos através das V/ crónicas…
    Beijocas e continuação de boa semana.
    AA

  12. Olá Micas. E para nós é um prazer ter a tua companhia.
    Beijinhos nossos.

    Olá Paula. Tentamos somar spots à tua lista para quando chegar o dia das "4 rodas" rumarem à Escandinávia 🙂
    Bjs

    Olá Zoe. A cidade é, de facto, muito simpática e "arrumadinha" 🙂
    Bjs

    Olá Teresa. Quiça com mais uns posts nossos não te rendas definitivamente 🙂 Há muito para descobrir por estas bandas.
    Bjs

    Olá Graça e Paulo. Olhem que não se arrependiam de cá dar um pulo. Natureza para boas caminhadas não falta 🙂
    Abraços

    Hola Eugenia. Una pequeña ciudad pero tiene mucho a descobrir.
    Besos

    Olá Sopas. Isso é que são boas recordações 🙂
    Abraço

    Olá Tita. A fome era tanta que quando nos lembrámos da foto já a smørrebrød ía a meio 🙂 Agora só se for uma foto versão “smørrebrød home-made” 🙂
    Baci

    Olá Kimbanda. Obrigado pelas tuas amáveis palavras. A cidade em si é um postal vivo. E o facto de ser uma cidade medieval faz com que os esforços sejam redobrados na sua preservação.
    Abraço

    Olá Turbulenta. Ainda bem que tens gostado dos posts sobre a Dinamarca. Nós gostamos de ir provocando o bichinho das viagens nos nossos leitores 🙂 Relativamente à conservação das casas seculares, temos que nos lembrar que os “incentivos financeiros” entre Portugal e Dinamarca são bem diferentes.
    Bjs

    Olá Filha do Vento. A arquitectura nórdica tem o seu “quê” de cativante.
    Bjs

    Olá João. Se esse desejo de abreviar a vinda se deve aos nossos relatos, alegremente dizemos: mea culpa 🙂 Ainda faltam algumas “pérolas” do que já visitámos pela Escandinávia. Pode ser que te aguce ainda mais a vontade.
    Abraço

    Olá Nocas. Ainda bem que te agrada “viajar” através das Crónicas. De facto, a smørrebrød nem teve tempo de aquietar na mesa 🙂 Só tiramos fotos do interior do restaurante no tempo de espera. Mas fica aqui prometido uma “home made”.
    Bjs

    Olá Alexandrina. Obrigado pelas tuas simpáticas palavras. A cidade também é bastante fotogénica o que ajuda o trabalho do fotógrafo 🙂 A preservação das casas vai além da mera “operação de maquilhagem”. As casas são mesmo utilizadas: esta mais antiga é agora uma creche.
    Bjs

    Olá Lacoste. Podes cuscar à vontade 🙂
    Abraço

  13. Este estilo de construccao com tijolo e madeira como por exemplo o museu da cidade chama-se em portugues "casa em vigamento de madeira" ?

  14. Sim Wolken, em português pode-se designar este tipo de arquitectura como casa em vigamento de madeira ou casa com vigas de madeira.
    Bjs

  15. Mas que conjunto belissimo de fotos com casas dinamarquesas. Todas elas engraçada e com caracteristicas muito proprias.
    A nº 20 é de facto uma casa bem antiga. Boa informação.
    Cumprimentos

  16. Olá Valentim. Ficamos contentes que tanhas apreciado a crónica. As casas estão de facto muito bem preservadas. Vale a pena um day trip a Koge, para quem visita Copenhaga.
    Abraço

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.