Visitar Kunming – capital da província do Yunnan

kunming-china
Kunming, China

Modernizada mas com resquícios da tradição, descontraída mas com uma vibração dinâmica, histórica mas na dianteira da adaptação ao século XXI, sigam os nossos passos enquanto vos mostramos Kunming, a capital da província chinesa de Yunnan.

zhengyi_lu_kunming
Zhengyi Lu, a artéria principal de Kunming


Kunming é uma das 95 Cidades Históricas e Culturais Famosas da China, entre as quais se contam Pequim, Pingyao, Xian, Lijiang, Chengdu, Dali e Guilin. Também designada de “a cidade da Primavera eterna” devido ao agradável clima que durante todo o ano abraça esta cidade, não é por isso de estranhar que seja também uma cidade cheia de cor devido aos milhares de flores que embelezam cada jardim ou cada recanto onde para isso haja espaço.

É uma cidade descontraída e aprazível, dizem. Infelizmente, não fomos bafejados pela sorte e vimo-nos forçados a ficar praticamente “estacados” na cidade. Na cidade da Primavera eterna, apanhámos o pior do Outono: dias de chuva ininterrupta que pouco ou nada nos permitiram visitar. Numa aberta ou outra, lá nos aventurámos à descoberta, sempre com os guarda-chuvas na mão e um alerta nas pernas – correr para o primeiro abrigo assim que os céus desabassem novamente.

jinmabiji_sq_kunming
O coração da cidade bate na Jinmambiji Square

O segundo grande – na verdade, o maior – entrave veio do calendário. Há uma semana que qualquer viajante com siso deve evitar a todo o custo deambular pela China; essa semana é a “Golden Week” e, adivinhem só, foi exactamente nessa semana que fomos apanhados em Kunming. É a semana de férias por excelência do povo chinês (na verdade, são férias impostas pelo governo), o que se traduz em milhões de pessoas a viajarem no país – principalmente para a província do Yunnan que é o destino favorito dos chineses.

kunming_street_vendors
As ruas de Kunming, onde se vende de tudo um pouco

O resultado do êxodo massivo desta semana de lazer dos chineses é que não há transportes nem lugares suficientes para os destinos de maior interesse. Por essa razão, tivemos que desistir do nosso daytrip à Stone Forest – um cenário incrível de formações rochosas calcárias erodidas, daqueles que costumamos dizer “do outro mundo”. “Presos” à cidade, só nos restou vaguear pelas suas ruas no pouco tempo que a chuva o permitiu – ao menos, não nos podemos queixar de falta de tempo para descansar nesses dias.

Como em todas a capitais de província na China, o antigo foi deitado abaixo para dar lugar ao novo. Ainda assim há um ou outro monumento intrigante que vale a pena conhecer.

gates_yuantong_temple_kunming
Portões de entrada do Templo Budista Yuantong

Afastado do centro da cidade, ao pé da universidade, o Templo Yuantong é um bom ponto de partida. Com mil anos de existência é o principal templo budista da cidade de Kunming e, por isso, local de peregrinação.

yuantong_temple_kunming
O primeiro pátio do complexo religioso do Templo Yuantong

É distinto de outros templos pelo facto das portas de entrada se encontrarem no extremo mais elevado, permitindo visualizar todo o complexo.

Yuantong_Temple_Kunming
O templo principal é único na China pois está construído sobre uma rocha rodeada de água

Seguimos para o Parque do Lago Verde, um amplo jardim ideal para quem gosta de observar o abrandar do ritmo da vida, a interação entre as pessoas, os comportamentos dos locais nos momentos de descontração.

green_lake_park_kunming
Green Lake Park, Kunming
green_lake_perk_kunming
Relaxando no parque, Kunming

Não podemos deixar passar em branco os dois pagodes que resistiram ao “bulldozing” da modernidade. Sinceramente não conseguimos distinguir o Pagode Ocidental do Oriental, mas sabemos que o Pagode Oriental tem o ar duma construção mais recente por ter sido reconstruído de raiz no séc.XIX devido à sua derrocada – uns dizem que provocada por uma revolta, outros por um terramoto.

east_pagoda_west_pagoda_kunming
Ao percorrer a rua que liga o Pagode Ocidental ao Pagode Oriental, descobrimos um mercado com produtos regionais autênticos

A mesquita Nancheng com mais de 400 anos, e por isso a mais antiga da cidade, já não existe. Nos anos 90, por falta de capacidade, a mesquita original foi demolida para ser substituída pela sua versão mais espaçosa actual – descaracterizada e sem alma. Aliás, todo o próspero bairro muçulmano que circundava a mesquita, foi impiedosamente demolido.

nancheng_mosque_kunming
Mesquita Nancheng, Kunming

Outrora famoso em toda a província, o Mercado das Flores e dos Pássaros está agora reduzido a umas ruelas asfixiadas entre prédios. O tempo foi inclemente com a tradição, as flores deram lugar a bijuteria e bricabraque, os pássaros deram lugar a bancas de antiguidades, curiosidades e outras excentricidades de utilidade duvidosa.

flower_bird_market_kunming
Mercado das Flores e dos Pássaros, prestes a converter-se numa feira

Ainda se encontram algumas bancas “resistentes” onde, para além de pássaros, vendem-se outros animais de estimação – ou passíveis dela.

flower_bird_market_kunming
O Mercado das Flores e dos Pássaros agora com novos e diferenciados “produtos”
flower_bird_market_kunming
Nas cercanias do Mercado de Flores e Pássaros, os locais reunem-se para exibir, comprar e vender os seus pássaros – uma espécie de mercado dos pássaros paralelo -, trocar dois dedos de conversa e fazer uma partida num jogo de tabuleiro.
flower-bird-market-Kunming
Os pássaros são muito importantes na vida do povo chinês, pois são portadores de alegria e escolher um pássaro bem cantante é uma ciência.

Kunming não tem escassez de centros comerciais, ruas forradas de vendedores e mercados onde se encontra literalmente de tudo, argumentos convincentes para os shopaholics.

massage-kunming
Massagistas invisuais na Zhengyi Lu, Kunming

Provavelmente, no fim deste passeio todo estará a precisar dumas massagens relaxantes. Basta andar um pouco pela artéria principal da cidade, Zhengyi Lu, que encontrará decerto um especialista na matéria: são dezenas de massagistas invisuais conhecidos pelo toque especial, que se alinham ao longo da rua. Com sorte pode ser que se apanhe um “meiguinho”, é que algumas expressões de sofrimento que observamos na cara dos que recorreram ao serviço, demoveram-nos de experimentar.

Não podemos dizer que Kunming tenha sido uma cidade marcante, mas é um bom ponto estratégico para explorar a remota província do Yunnan onde a multiculturalidade e diversidade são únicas no país.


Clique para ler o nosso Guia de Viagem da China


Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize a Momondo para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado.

Gostamos de jogar pelo seguro e como tal, nas nossas viagens, não dispensamos o seguro de viagem do WorldNomads.com

Esta página contem links afiliados. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog “VagaMundos” a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

2 COMENTÁRIOS

  1. A China parece se desenvolveu, cresceu e se modernizou abruptamente, como numa grande explosão! Pelo menos esta a ideia que tenho, uma vez que não conheço nada por lá! Sem dúvida que é um país interessante para se visitar… As fotos estão extraordinárias e os templos budistas são uma tentação!

    Beijinhos Vagamundos!

    Bia <°))))<

  2. A China cresceu mesmo muito nos últimos anos amiga Bia e esse crescimento está longe de ter terminado. Se voltarmos à China daqui por uns anos as diferenças serão, seguramente, abismais. Nós gostamos mesmo muito dos 2 meses que passamos por lá e recomendamos vivamente uma visita.
    Beijinhos nossos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.