Visitar Luang Prabang (Laos) – Guia, Roteiro e Dicas de Viagem

Luang prabang

Luang Prabang, a antiga capital do Laos, situada na confluência dos rios Nam Khan e Mekong e rodeada por montanhas verdejantes, é para muitos a pérola do Sudeste Asiático, e nós assinamos por baixo.

Rio Nam Khan

As suas casas típicas de madeira, aliadas à arquitetura colonial de herança francesa, e os mais de 30 templos budistas onde vivem centenas de monges e aprendizes de monges, que vêm de todo o país, fazem de Luang Prabang uma das mais charmosas e apelativas cidades de todo o Sudeste Asiático, não sendo à toa que já é Património Mundial da Humanidade.

E este é daqueles destinos para se usufruir com tempo, pois se há coisa que a mágica Luang Prabang não gosta é de pressas. E como sabe bem entrar no “relaxed Laos mood” depois de 1 mês a percorrer o Sudeste Asiático.

Confluência dos rios Nam Khan e Mekong

Passear pelas suas ruas cravejadas de templos, onde reina a paz e o silêncio, percorrer as marginais dos rios Nam Khan e Mekong, ou simplesmente deixarmos o tempo passar numa qualquer esplanada, tendo como banda sonora ora o cantar dos monges, que brota dos templos, ou o chilrear dos pequenos habitantes da luxuriante selva é um verdadeiro bálsamo para a alma.

Roteiro com o melhor de Luang Prabang

Luang Prabang não é propriamente dotada de monumentos de deixar o queixo caído. O encanto da cidade está no seu todo e não num edifício majestoso em particular. Como já referimos encontram-se na cidade dezenas de templos budistas, todos eles com os seus encantos e particularidades e como tal merecedores de visita. Contudo, a não ser que se passe uma semana ou mais na cidade é de todo impossível visitar todos os locais.

Se seguir esta nossa sugestão de roteiro vai conseguir ver o melhor de Luang Prabang em dois ou três dias. Preparado?

Atravessando a antiga ponte de ferro sobre o Rio Nam Khan

Nós passamos três dias a deambular pelos templos, ruas e ruelas de Luang Prabang e vamos aqui apenas destacar alguns dos templos, experiências e passeios de que mais gostamos. Mas existem muitos, mas mesmo muitos mais lugares para explorarem quando por lá passarem!

Museu do Palácio Real (Ho Kham)



Foi construído em 1904 com o intuito de ser a residência oficial do Rei Sisavang Vong, mas após a queda da monarquia, em 1975 (pela mão dos comunistas), foi convertido no Museu Nacional.

Wat Xieng Thong

Este é um dos templo mais antigos (construído em 1560) e o mais visitado de Luang Prabang. De visita obrigatória!

Wat Wisunarat 

Fica um pouco afastado do centro da cidade, na Wisunarat Road, mas merece bem a caminhada, quase toda ela feita ao longo das margens do Rio Nam Khan. Afinal de contas este é o templo mais antigo de Luang Prabang, datado de 1513.

Wat Mai Suwannaphumaham 


Mesmo ao lado do Palácio Real podemos visitar um dos mais sumptuosos e ricamente decorados templos da cidade, casa do buda esmeralda.

Wat Sen (templo dos 100 000 tesouros)

Foi mandado construir pelo Rei Kitsarath em 1718 com 100 000 pedras retiradas do Rio Mekong.

Phou Si
Vista do topo do Phou Si

Com 100 metros de altura, esta colina situada no centro de Luang Prabang oferece do seu topo as melhores vistas sobre a cidade de Luang Prabang e arredores.

O pôr do sol sobre o rio Mekong é simplesmente fenomenal e compensa bem o esforço da subida.

Wat Tham Phou Si
Wat Chom Si

E para além das vistas ainda se pode visitar vários templos budistas dos quais destacamos o Wat Tham Phou Si e o altaneiro Wat Chom Si.

Alms Round (Ronda das Esmolas)

 

Todos os dias, ao nascer do sol, as centenas de monges budistas que habitam nos templos de Luang Prabang percorrem descalços e enfileirados as ruas da cidade para receberem humildemente as ofertas de comida, doadas pela população. Este é um dos rituais mais importantes para a religião budista e é sem dúvida alguma muito bonito.

O problema é que ao ter-se tornado na principal imagem turística de Luang Prabang está a desprovê-lo de significado no centro histórico da cidade. A maior parte das doações de comida, no centro da cidade, são hoje feitas por turistas, que em busca de uma foto castiça, compram comida de qualidade duvidosa às dezenas de vendedoras de rua que se aproveitam da popularidade turística do ritual (o que já levou a que muitos monges tenham adoecido).

Por isso deixamos o conselho: apenas participem ativamente no ritual se o mesmo tem significado para vós – e caso o façam peçam no local onde estão alojados para vos prepararem comida decente para os monges.

Se, como nós, apenas decidirem assistir ao ritual também não se esqueçam de que estão a assistir a um ritual religioso e como tal devem ser observadas algumas regras: as mulheres devem estar vestidas apropriadamente, cobrindo ombros e joelhos e o ritual deve ser observado à distância (por exemplo do lado contrário da rua à qual passam os monges) e em silêncio. E claro está não tirem fotografias na cara dos budas como infelizmente vimos muitos turistas fazer! Utilizem o zoom!

Se todos formos turistas/viajantes responsáveis será possível ajudar a manter as tradições seculares dos povos que visitamos.

De onde viemos

Viemos de Hanoi, Vietnam, num voo da Lao Airlines que ficou em 150 USD por pessoa.

Visto

Os portugueses precisam de visto para entrarem no Laos. O mesmo pode ser obtido “on arrival” (à chegada) e custa 35 USD, com validade de 1 mês.

Cuidados de Saúde

No Laos existe dengue e focos de malária. A região de Luang Prabang está longe de ser uma excepção. É preciso especial cuidado sobretudo ao nascer e pôr-do-sol. Podem ler mais sobre os cuidados de saúde a ter neste artigo.

Onde dormir

 

Em nossa opinião a melhor zona para dormir em Luang Prabang é nas imediações da Sakkaline Road (a rua principal). E opções de alojamento, para todas as bolsas, é coisa que não falta por ali. Nós ficamos na Villa Meuang Lao, que está extremamente bem localizada, a menos de 5 minutos tanto da Sakkaline Road (na zona do Night Market), como da marginal do Rio Mekong (a Khem Khong).

Marginal do Mekong – mesmo ao lado do nosso hostel

Os quartos são amplos e limpos e apesar de central a Villa fica numa zona sossegada. O quarto duplo com casa de banho privativa, ar condicionado e acesso gratuito a Wi-fi (mas sem pequeno almoço) custou 25 USD, bem negociado.

Onde Comer 

 


Night Market – ficamos grandes fãs da comida dos tascos que todas as noites são montados no night market. A comida é barata e mesmo muito deliciosa. Por 10 000 kips (1,25 USD) temos acesso a um buffet vegetariano de boa qualidade e por mais 30 000 kips (3,75 USD) pode-se comer um peixe grelhado simplesmente fantástico (o melhor peixe que comemos em todo o Sudeste Asiático).

Utopia – é provavelmente o melhor local em Luang Prabang para se tomar uma bebida. O ambiente “zen by day, groovy by night” e a vista 5 estrelas para o Rio Nam Khan são imbatíveis.

Compras

 

Sem dúvida alguma que não há melhor lugar para compras que o Night Market (aberto todos os dias das 17h às 21.30h na rua principal). Foi um dos mercados que mais gostamos de visitar no Sudeste. A oferta de artesanato é muita e ao contrário do que acontece na maior parte dos mercados asiáticos podemos ver tudo à vontade, sem termos logo alguém a chatear-nos para comprar.

Day Trips a partir de Luang Prabang

Cataratas de Tat Kuang Si – Ficam apenas a 30 kms da cidade e as suas piscinas naturais de águas azuis turquesa, alimentadas por uma queda de água de 50 metros são simplesmente imperdíveis. A viagem de Tuk tuk para as cascatas fica por 20 USD ida e volta mas se quiserem poupar dinheiro podem sempre juntar-se a um dos muitos tours que diariamente saem de Luang Prabang.

Elephant Ride and Bathing – Andar de elefante e ir ao banho com eles no Rio Mekong é uma das experiências de viagem mais fantásticas que já tivemos. O preço que pagamos foi de 25 USD por pessoa, com almoço incluído.

Seguindo Viagem 

De Luang Prabang rumamos até Vang Vieng em Mini Van. Pagamos 15 USD por pessoa e apesar da distância que separa as duas cidades ser de apenas 190 kms a viagem demorou cerca de 8 horas pois a estrada atravessa a montanha e é muito sinuosa.

A viagem é lenta e tumultuosa mas as paisagens são simplesmente fantásticas e mais do que compensam o esforço da viagem por terra. Se forem do tipo de pessoas que enjoa em autocarros é melhor tomarem qualquer coisa, pois as curvas são um verdadeiro teste ao estômago.


Clique para ler o nosso Guia do Sudeste Asiático


Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide encontra sempre os melhores tours locais e pode ainda saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem da World Nomads. São rápidos e fáceis de fazer, são a 100% especializados em viagens e apresentam sempre os melhores rácios custo-benefício do mercado.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize o Skyscanner para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o Rentalcars. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog “VagaMundos” a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

7 COMENTÁRIOS

  1. Genial a vossa forma de nos mostrar os cantos que visitam. Cada vez melhor. Continuem que eu cá estarei para apreciar 🙂

  2. Olá VagaMundos.
    Tenho ainda muitos posts desta viagem para pôr em dia mas gostei bastante de ler a descrição da vossa passagem pelo Laos, do colorido das fotos, e em particular da foto da travessia da ponte.É sem duvida, a minha favorita! Se há fotos que dizem mais que mil palavras essa é uma delas…
    As vossas sugestões e indicações são sempre muito úteis. Bjinhos

  3. Mais uma "pérola" asiática…!
    E a crónica está fantástica, para não variar!!! 🙂
    Beijinhos, Anabela e Alexandre!

  4. Olá Fábio. Muito obrigado! Vamos tentando sempre melhorar. E escusado será dizer que gostamos muito de ter por aqui a viajar connosco 🙂
    Abraços

    Olá Marshmallow. Que bom ter-te de volta por aqui 🙂 Ficamos muito contentes por teres gostado. Quem sabe não dás uso às dicas em breve 🙂 Ainda temos várias crónicas por fazer da nossa viagem ao Sudeste Asiatico, mas esperemos terminar em breve.
    Beijinhos nossos

    Hi there Carmine. Welcome to our blog and many thanks for your comment!

    Olá Clara. Muito obrigado! É sempre super bom receber o teu feedback 🙂
    Beijinhos nossos

  5. É de ficar de água na boca.
    Parabéns pelas magníficas fotos, descrições, informações e conselhos.

    Saudações!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.