Visitar Marrocos: Guia, Melhores Destinos e Dicas de Viagem

marrocos guia de viagem

Marrocos é um país que atrai pela riqueza cultural, pela diferença e autenticidade das suas tradições, pelas paisagens singulares, por ser uma das entradas para o maior deserto quente à face da Terra, o Sahara… E afinal de contas, Marrocos é aqui mesmo ao lado.

Apesar da proximidade geográfica com Portugal as diferenças culturais e paisagísticas são enormes. Viajar por Marrocos é como entrar noutra realidade.

guia marrocos

Das estreitas vielas das labirínticas medinas, polvilhadas por coloridos e vibrantes souks, à imensidão do deserto do Sahara, existe todo um mundo fantástico para explorar.

E no fantástico mundo de Marrocos existem praias de areia fina, cidades ancestrais, metrópoles modernas, ruínas romanas, aldeias berberes, impressionantes fortalezas, montanhas nevadas, estúdios de cinema, palmeirais, desfiladeiros, desertos e uma deliciosa gastronomia à qual é difícil ficar indiferente.

tagine

É caso para se dizer que em Marrocos há algo para todos os gostos. E se a isso somarmos a simpatia e hospitalidade das suas gentes, temos os ingredientes todos para uma viagem de sonho.

marroquino berber

Com este guia queremos ajudá-lo a planear a sua viagem a Marrocos, para que consiga aproveitar ao máximo o seu tempo num dos nossos países favoritos.

Guia de Viagem Marrocos

Os melhores destinos e pontos de interesse turístico de Marrocos e muitas informações práticas para preparar a sua viagem a Marrocos.

Informação Prática e Dicas de Viagem
  • Língua: árabebandeira marrocos
  • Olá em árabe: “Salaam Aleikum”
  • Capital: Rabat
  • Moeda: Dirhams (MAD)
  • Fuso Horário: Marrocos tem o mesmo fuso horário que Portugal durante o horário de Inverno. Durante o horário de Verão, Marrocos tem menos uma hora que em Portugal (GMT-1)
  • Visto Marrocos: Os cidadãos portugueses não necessitam de visto para visitar Marrocos (para estadias até 90 dias). É só necessário ter um passaporte válido.
  • Saúde e Vacinas: para entrar em Marrocos não existem vacinas obrigatórias para viajantes oriundos de Portugal. As condições higiénicas em Marrocos são relativamente boas. Recomenda-se evitar o consumo de água não engarrafada (grande parte da água canalizada até é potável, mas para estadias curtas há que evitar o consumo pois o corpo necessita de alguns dias de habituação e, no entretanto, não se livra de problemas de estômago) e ter especial cuidado no consumo de gelados, mariscos e carnes cruas.
  • Clima/Melhor época para visitar: O tempo em Marrocos é quente e árido, regra geral, sendo um pouco mais fresco nas cidades costeiras. A primavera e o outono são as melhores épocas para visitar Marrocos. Na Páscoa os preços sobem e novembro é o mês com mais chuva. No inverno (dez-fev) os céus limpos afastam a ameaça de chuva, mas a noite pode ser fria. Os preços de alojamento sobem na quadra natalícia e de Ano Novo. O verão (jun-ago) é muito quente, tórrido mesmo.
  • Transportes: O norte de Marrocos tem uma linha de comboio eficiente, o que facilita muito as deslocações entre cidades como Tanger, Casablanca, Rabat e Fez. No sul a melhor aposta, ao nível dos transportes públicos entre cidades, são os autocarros/bus e os táxis partilhados (os Grand Taxi). Mas a melhor opção para se explorar Marrocos é, sem dúvida, com viatura própria. Se não quer conduzir até Marrocos com a sua viatura pode sempre alugar um carro a preços muito em conta em todas as maiores cidades e aeroportos de Marrocos. Para se deslocar dentro das principais cidades pode recorrer a autocarros/bus e aos táxis (não se esqueça que deve sempre negociar o preço do táxi em Marrocos). Nas zonas históricas (medinas) o melhor mesmo é andar a pé.
  • Negociar: em Marrocos negociar é a palavra de ordem. Tudo se regateia, seja o preço de uma refeição ou até mesmo uma noite de hotel. Nos souks é normal pedirem-lhe até dez vezes mais o preço real do produto. Por isso, quando em Marrocos, ponha em prática os seus dotes de negociador e vai ver que consegue poupar muito dinheiro.
  • Locais a não perder: Marraquexe, Fez, Rabat, Casablanca, Tanger, Meknès , Ouarzazate, Chefchaouen, Essaouira, Agadir, Volubilis, Aït Benhaddou, Tinghir, Gargantas do Todra, Cascatas de Ouzoud, Toubkal, El Jadida, Deserto de Zagora, Deserto do Saara (dunas de Erg Chebbi)

Os Melhores Destinos de Marrocos – principais pontos de interesse turístico em Marrocos

Marraquexe

marraquexe

Marraquexe enfeitiça e arrebata qualquer visitante. Conhecer Marraquexe, envolver-se da sua atmosfera mágica será sempre uma experiência de viagem inigualável e inesquecível. Uma viagem a Marrocos não fica completa sem uma visita à praça Jemaa el-Fna, a mais vibrante e caótica de Marrocos, e uma deambulação pela Medina de Marraquexe, pincelada por dezenas de coloridos souks. Não deixem também de visitar a Mesquita Kutubiya, o Jardim Majorelle, a Medersa Ali Ben Youssef e o Palácio El Badi. Clique para ver as melhores opções de alojamento em Marraquexe.

Fez

Fez

Fez é rica em cultura, história e tradições. A sua labiríntica Medina é a mais antiga do mundo e indubitavelmente a mais autêntica e viva de Marrocos. Percorrer as suas ruas e ruelas, observando com calma o quotidiano dos que lá habitam e labutam, é sem dúvida o melhor de Fez.

Não deixe de visitar o Tannery Chouara, o curtume mais antigo do mundo, onde ainda se opera como na época medieval, a Mesquita Al Quaraouiyine (que foi outrora uma universidade), o Dar Batha, o Dar el Makhzen (Palácio Real de Fez), a Medersa Bou Inania e o antigo bairro judeu Mellah. Clique para ver as melhores opções de alojamento em Fez.

Meknès

Meknès

Meknès é uma das cidades imperiais de Marrocos, tendo sido a capital do país no século XVII. Encontra-se localizada a somente 65km de Fez e o seu legado histórico mais do que justifica uma visita. Destacamos o Heri es-Souani (celeiro e estábulos reais), o Borj Belkari (torre de vigia), a Madraça Bou Inania, o Mausoléu de Moulay Ismail e os belos portões da Medina de Meknès (um deles, o Bab Mansour, é considerado o mais belo portão de Marrocos). Para fechar a visita com chave de ouro, faça um passeio de charrete pela cidade e assista ao pôr-do-sol na animada Place Hedim. Clique para ver as melhores opções de alojamento em Meknès.

Volubilis

Volubilis

Ruínas romanas em Marrocos? Sim. E a melhor conservada de todas é incontestavelmente Volubilis (Património da UNESCO), que fica localizada entre as cidades imperiais de Fez e Meknes. Estabelecida antes da Era Cristã, na época em que a área fazia parte da Mauritânia, Volubilis era considerado o centro administrativo do reino de Mauritânia e também uma das cidades mais remotas do Império Romano. A vasta extensão das ruínas inclui um fórum, hammams, áreas residenciais (onde se estima que tenham vivido 20 mil pessoas) e um arco do triunfo. Excelente passeio de um dia a partir de Fez ou Meknès.

Chefchaouen

Chefchaouen

A cidade azul de Chefchaouen é um dos ícones de Marrocos. Passear e deixar-se perder na sua labiríntica Medina, pintada de azul e branco, é simplesmente mágico. O melhor ponto de orientação é a Praça Uta el Hammam. É também um excelente local para relaxar depois de uma sessão de compras pelos souks e para assistir às rotinas da cidade azul. Clique para ver as melhores opções de alojamento em Chefchaouen.

Dunas de Erg Chebbi – Deserto do Saara

Dunas de Erg Chebbi

Ir a Marrocos e não visitar o Deserto do Saara é como ir a Roma e não ver o Papa. E não há local melhor para desfrutar do Deserto do Saara marroquino que as eternas dunas de Erg Chebbi. As areias deste deserto pintam-se, a cada instante do dia, duma palete de cores vibrante. Desde que o sol se levanta até que se deita, monotonia de cores é coisa que não se aplica. O quadro é iluminado de intensa luz para que se torne inolvidável. Se é algo que nunca se sente nas dunas de Erg Chebbi é monotonia.

Andar de camelo pelo deserto e passar uma noite nas dunas de Erg Chebbi, debaixo de um manto de cintilantes estrelas, é das experiências mais fantásticas que já tivemos em viagem. Clique para ver as melhores opções de alojamento nas Dunas de Erg Chebbi.

Cascatas de Ouzoud

Cascatas de Ouzoud

A pouco mais de 150km a nordeste de Marraquexe, na região montanhosa entre o Médio Atlas e o Alto Atlas, situam-se as mais altas e impressionantes cascatas de Marrocos. É possível fazer um pequeno passeio de barco até bem perto das quedas de água, ou simplesmente vaguear pelos imensos trilhos que recortam o vale. Ah e não deixem de conviver um bocado com os simpáticos macacos de Gibraltar, que das Cascatas de Ouzoud fazem o seu lar.

Essaouira

Essaouira

A cidade piscatória de Essaouira, a antiga Mogador, é uma das cidades marroquinas com ligações históricas a Portugal. Afinal de contas foram os portugueses, sob o comando de Diogo de Azambuja, que construíram o seu imponente forte.

Essaouira é conhecida internacionalmente por ser a capital do surf de Marrocos. Por isso, se gostam de apanhar uma boa onda, não se esqueçam da prancha em casa. Caso se esqueçam, podem sempre alugar uma nas muitas lojas de surf da cidade. Essaouira é também famosa por acolher anualmente o Festival de Música Gnaoua, um ponto de encontro ímpar de música e diálogo entre artistas estrangeiros e os músicos místicos Gnaoua. Música de fusão no seu melhor.

Passear pelas muralhas da cidade, vaguear pela sua colorida Medina e ir até ao porto piscatório, comer uma mariscada acabada de pescar ou uma deliciosa tagine de peixe, são razões mais do que suficientes para justificar uma visita a Essaouira. Clique para ver as melhores opções de alojamento em Essaouira.

El-Jadida

El-Jadida

El Jadida, antiga Mazagão, esteve sob domínio português entre 1506 e 1769, tendo sido a última possessão de Portugal em Marrocos. A mescla arquitetónica entre estilos portugueses e marroquinos é ainda hoje bem visível em El Jadida.

As antigas cisternas de água portuguesas são inclusivamente uma das principais atrações turísticas de El Jadida. Construídas no início dos anos 1500 como um armazém subterrâneo, foram posteriormente convertidas pelos portugueses em cisternas. A grande câmara apresenta grandes pilares e o chão é, praticamente todo ele, coberto com uma camada superficial de água que, graças a uma abertura no teto, brilha com reflexos misteriosos.

Para além da cisterna, destacamos ainda a antiga Fortaleza de Mazagão, hoje Património da UNESCO. Clique para ver as melhores opções de alojamento em El-Jadida.

Agadir

Agadir

Se gostam de uns dias de “relax” na praia então não podem deixar de visitar Agadir, localizada na costa atlântica de Marrocos. Ao contrário da praia em Essaouira, que é golpeada por fortes ventos atlânticos praticamente todo o ano, as praias de Agadir são tranquilas e convidativas. Para além da praia não deixem de visitar a sua Kasbah e de passear pela sua Medina. Clique para ver as melhores opções de alojamento em Agadir.

Tanger

Tanger

Se viaja com carro próprio Tanger vai ser, muito provavelmente, a sua porta de entrada em Marrocos. E Tanger não só não desaponta como abre ainda mais o apetite para descobrir o Reino de Marrocos. Dentro da cidade destacamos a sua Kasbah, que brinda o visitante com soberbas vistas panorâmicas do Oceano Atlântico e do Mar Mediterrâneo com a Europa como pano de fundo.

Não deixem também de visitar a Gruta de Hércules (15km a oeste de Tanger) e de passar pelo Café Hafa, o lugar perfeito para beber um chá de menta enquanto se assiste a um pôr-do-sol mágico. Clique para ver as melhores opções de alojamento em Tanger.

Rabat

Rabat

A capital de Marrocos é surpreendentemente tranquila e tem muitos atrativos turísticos. Os nossos destaques vão para Chellah (cidade medieval fortificada enterrada no coração de Rabat), para o Túmulo e Torre de Hassam, a Kasbah das Oudaias, o Palácio Real e os Jardins de Andaluzia. Clique para ver as melhores opções de alojamento em Rabat.

Casablanca

Casablanca

Casablanca está longe de ter o encanto e charme de Fez ou Marraquexe mas o seu rico legado colonial francês, entrelaçado com a cultura árabe, garante que haja muitas coisas para ver e fazer. Ao lado dos edifícios art deco e das antigas ruas da medina, os visitantes podem encontrar museus, palácios e a impressionante Mesquita Hassan II, a segunda maior mesquita do mundo (e das poucas que permite visita ao seu interior a não muçulmanos). Clique para ver as melhores opções de alojamento em Casablanca.

Ouarzazate

Ouarzazate

Ouarzazate é uma pequena e tranquila cidade de província na rota principal entre as montanhas e o deserto. São muitos os que optam por pernoitar em Ouarzazate antes de seguirem para o deserto ou como base para visitarem Ait Benhaddou, o palmar de Skoura, o Oásis Finnt e os estúdios de cinema Atlas onde já foram rodados inúmeros filmes, entre os quais “Um chá no deserto”, “Lawrence da Arábia”, “Babel” e o “Gladiador”. Clique para ver as melhores opções de alojamento em Ouarzazate.

Ait Benhaddou

Ait Benhaddou

Ait Benhaddou é Património da Humanidade pela UNESCO e é a cidade fortificada mais impressionante de Marrocos. Tornou-se mundialmente conhecido devido à séria Guerra dos Tronos (é a cidade esclavagista de Yunkai na série Game of Thrones). Esta cidade fortificada ergue-se a partir do sopé duma colina de arenito rosa no topo da qual se situa o igherm, o celeiro colectivo, agora restaurado. Quem olha para Ait Benhaddou não pode deixar de ficar impressionado com a simbiose entre as edificações e o cenário natural que a rodeia.

Deserto de Zagora

Deserto de Zagora

Zagora fica situada no sul de Marrocos, relativamente perto da fronteira com a Argélia. É historicamente um ponto de passagem (e paragem) das caravanas rumo a Tombouctou (Timbuktu), no Mali.

A cidade em si só foi fundada no século XX, durante o protetorado francês, e não tem atractivos por aí além. A estrela da região é sem dúvida o Deserto de Zagora (um dos muitos desertos que compõem o Saara) e garantimos que o mesmo justifica a longa viagem até este cantinho de Marrocos. Para aproveitar o deserto ao máximo é imperativo fazer um Camel Safari e passar, pelo menos, um par de noites a dormir num dos desertos mais áridos do mundo. Clique para ver as melhores opções de alojamento no Deserto de Zagora.

Tinghir

Tinghir

A cidade de Tinghir situa-se no centro do oásis do vale do rio Todra, perto das suas famosas gargantas, no planalto que separa o Alto Atlas do Monte Saghro, uma das montanhas mais altas da cordilheira do Anti-Atlas (com 2700 metros de altura).

Tinghir é uma típica cidade desta região de Marrocos, com as suas castiças casas de adobe e as estreitas e labirínticas ruelas. Mas o seu principal highlight é, sem sombra de dúvidas, o imenso palmeiral que a rodeia e que por si só justifica uma visita a Tinghir. Clique para ver as melhores opções de alojamento em Tinghir.

Gargantas do Todra

Gargantas do Todra

As incríveis Gargantas do Todra situam-se a noroeste da cidade de Tinghir. Outrora este desfiladeiro era de difícil acesso, mas hoje uma estrada asfaltada faz com que não se demore mais do que quinze minutos a fazer o percurso. São inúmeros os trilhos que se podem percorrer por aqui. Não é à toa que as Gargantas do Todra se tornaram na verdadeira meca do amantes de caminhadas e escaladas em Marrocos.

Toubkal

Toubkal

Se são amantes de caminhadas e de montanhas, então a subida ao Monte Toubkal tem de estar incluída no vosso roteiro de Marrocos. Com 4167 metros de altitude Toubkal é o pico mais alto da Cordilheira do Atlas e do norte da África. Para além da subida ao Monte Toubkal, aproveitem a vossa passagem pelo Alto Atlas, e visitem o vale Ait Bouguemez.

Mapa com os melhores destinos de Marrocos 


Clique para ler o nosso Roteiro de Marrocos


Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize a Momondo para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado.

Quando o aluguer de carro se justifica recorremos sempre ao Rentalcars.com

Gostamos de jogar pelo seguro e como tal, nas nossas viagens, não dispensamos o seguro de viagem do WorldNomads.com

Esta página contem links afiliados. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog "VagaMundos" a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here