Para quem vai a Machu Picchu, Aguas Calientes é um ponto de passagem obrigatório. Mas esta pequena aldeia andina não se resume a ser um entreposto para quem visita as famosas ruínas Incas. Apesar de pequena, Aguas Calientes respira magia, tradição e tranquilidade. É preciso é procurá-la, de preferência longe dos milhares de turistas que se atropelam, em redor...
  Na América Latina, mais propriamente no seio da “perdida” civilização Inca a que os homens e a história fizeram designar de Cusco, há possibilidade de degustar sabores de tempos imemoráveis. Falamos de um prato servido aos reis Incas que a tradição destas paragens levou à mesa dos noivos em celebrações de casamento. Espantar-se-ão, certamente, os defensores dos animais. Não se choquem...
trilho do cercal
O sol mal raiava quando arrancamos de Lisboa rumo à Serra do Montejunto. O objectivo do dia era calcorrear um dos trilhos que percorre a serra, mais precisamente o Trilho do Cercal. Como não tínhamos muita informação sobre a serra decidimos ir até ao Centro de Interpretação Ambiental da Paisagem Protegida da Serra de Montejunto, que fica localizado no...
Por entre as enormes montanhas da cordilheira dos Andes, a cerca de 3400 metros de altitude, “esconde-se” a antiga capital do Império Inca, a cidade de Cusco (que no idioma Quíchua significa “umbigo”). Logo à chegada somos brindados com o síndroma da “altitude sickness” e como não poderia deixar de ser, com o tradicional remédio para tais indisposições, o...
Continuamos o nosso passeio em Lima visitando a Plaza San Martin, que já fica localizada no interior da capital. Como fica algo longe do mar, é aconselhável apanhar um meio de transporte e nada mais castiço do que um autocarro peruano para fazer o serviço. Se na zona junto ao mar conseguimos encontrar alguma calma, o mesmo não se...
parque-do-amor-lima-peru
Após uma noite semi-bem dormida, visto que Lima não dorme e logo torna-se complicado para quem o quer fazer, e já algo recompostos do jet lag, avançamos à descoberta de Lima, agora à luz do dia. Apesar de estarmos localizados no já mencionado enclave turístico de Miraflores, a primeira imagem é de caos. Carros e pessoas ocupam as ruas de uma...
Há quem pense que uma refeição de peixe cru só se for sushi. Mas esta realidade está longe de ser única no mundo.  Após 15 horas de aeroportos, escala, voo transatlântico e comida de aviões (onde a fome nos visitou no seu sentido literal), impunha-se uma decisão: cair numa cama vítimas do jet-lag ou calcorrear Lima à procura duma refeição...
A partir de Vila Nova da Rainha, o Caminho de Fátima toma a EN3. Aproximava-se a hora de almoço e tivemos que apressar o passo numa gincana por entre os camiões parados nas estreitas bermas da Vila. As rectas sucedem-se até a Azambuja, mas o que parecem rectas rápidas a quem por aqui passa de carro, significam muitos passos...
O segundo dia de caminhada foi iniciado na estação de comboios de Vila Franca, precisamente no local onde vai desembocar o jardim Constantino Palha (é necessário atravessar a linha do comboio pela passagem de peões). Daí foi só rumar até à EN10 e nela prosseguir algumas centenas de metros até que avistamos o supermercado “Lidl” junto ao qual encontramos...
Chegados à pequena ponte que dá acesso à povoação de Granja de Alpriate, malgrado o “cantil” quase vazio, arriscamos seguir as indicações do já familiar marco do Caminho de Fátima. Desconhecendo a distância que nos separava de Alpriate, resolvemos parar à primeira sombra mais jeitosa que nos surgiu para degustar as “entradas” do almoço: chamuças à moda do Sr. Rui,...