Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar, melhores miradouros e onde ficar

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar

Quando ouve falar do rio Douro só lhe vem à cabeça a cidade do Porto ou os fotogénicos socalcos do Douro Vinhateiro? Prepare-se para uma enorme surpresa. É que bem mais a leste, em pleno planalto mirandês, esconde-se o fantástico Parque Natural do Douro Internacional, um dos destinos de natureza mais espantosos, não só de Portugal, mas de toda a Europa.

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar e miradouros
Miradouro do Carrascalinho – um dos miradouros mais bonitos do Douro Internacional

Aqui, entre os 700 e os 800 metros de altitude, o rio Douro cavou um profundo e escarpado vale, que serve de fronteira natural entre Portugal e a Espanha. E não pense que é coisa pequena! Estamos a falar de uma extensão de aproximadamente 120 km que lhe vão relevar uma face bem distinta do habitual rio Douro.

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar e miradouros
Miradouro da Fraga do Puio, um dos miradouros do Douro Internacional que foi recentemente renovado

No Parque Natural do Douro Internacional tem à sua espera um Douro selvagem encaixado entre esmagadoras arribas, às quais aves majestosas como o grifo, o abutre-do-Egito, a águia-real e a águia-de-Bonelli chamam de casa. E para apreciar toda a sua beleza, existem mais de duas mãos cheias de soberbos miradouros com vistas para este ímpar quadro paisagístico.

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar e miradouros
Voo do Grifo

As paisagens do Douro Internacional são de tal forma esmagadoras que até já lhe valeram o epíteto de Grand Canyon da Europa. É certo que a escala é completamente distinta, mas no que a deslumbramento diz respeito, não lhe fica nada atrás.

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar e miradouros
Miradouro da Penha das Torres – este miradouro do Douro Internacional fica situado no ponto mais oriental de Portugal

E o melhor de tudo é que o Parque Natural do Douro Internacional está longe de se esgotar nos seus miradouros e maravilhas naturais de classe mundial. Há ainda um riquíssimo património histórico para explorar, uma cultura singular para descobrir, trilhos fantásticos para percorrer, uma deliciosa gastronomia para degustar e até uma língua nova para aprender (sim por aqui fala-se mirandês, reconhecido como 2ª língua oficial de Portugal desde 1999).

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar e miradouros
Estátuas de um casal mirandês em Mirando do Douro – Roteiro para visitar o Douro Internacional

Como vê não faltam razões para visitar o Parque Natural do Douro Internacional. Para lhe dar uma mãozinha na preparação da sua viagem a este empolgante destino de Trás-os-Montes desenhamos um roteiro de 2 e 3 dias para visitar o Parque Natural do Douro Internacional, com os nossos miradouros e locais favoritos, muitas dicas práticas e sugestões de atividades e alojamentos. Só fica a faltar mesmo marcar a data no calendário, fazer a mala e pôr-se a caminho do Douro Internacional! 

Aproveite a sua visita ao Douro Internacional e parta à descoberta dos outros encantos do Nordeste Transmontano e Alto Douro Vinhateiro. Espreite os seguintes artigos para dicas e inspiração:

Onde fica o Parque Natural do Douro Internacional?

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar e miradouros
Miradouro do Castrilhouço – um dos miradouros mais selvagens do Parque Natural do Douro Internacional

O Parque Natural do Douro Internacional fica localizado no Nordeste Transmontano, mais concretamente no planalto mirandês (parte integrante da Meseta Ibérica), na área em que o rio Douro constitui a fronteira entre Portugal e Espanha. Abrange territórios de 4 municípios, nomeadamente Figueira de Castelo Rodrigo, Freixo de Espada à Cinta, Miranda do Douro e Mogadouro.

Na margem espanhola, a área protegida junto à fronteira natural do rio Douro tem o nome de Parque Natural Arribes del Duero e engloba territórios das províncias de Salamanca e Zamora.

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar e miradourosApesar de pertencerem a países distintos, o Parque Natural do Douro Internacional e o Parque Natural Arribes del Duero trabalham em estreita colaboração na proteção da natureza desta zona fronteiriça. Até porque a natureza não conhece o conceito de fronteiras administrativas. Como tal, as (muitas) aves que habitam na garganta do Douro fazem a sua rotina diária entre Portugal e Espanha. Pode-se dizer que são verdadeiras contrabandistas!

Quando visitar o Parque Natural do Douro Internacional?

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar e miradouros
Planalto Mirandês ao entardecer

As nossas estações de eleição para visitar o Parque Natural do Douro Internacional são a primavera e o outono, altura em que as temperaturas estão mais amenas, logo, mais convidativas para atividades na natureza, como seja a prática das caminhadas.

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar e miradouros
Cascata da Faia d’água alta – Roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional

Na primavera o Douro Internacional pinta-se com flores de mil cores, os cursos de água estão em todo o seu esplendor e, se gosta de observar aves, não encontra melhor estação. Já no outono, e porque na região abunda o carvalho e o castanheiro, a paisagem reveste-se de tons quentes outonais apaixonantes permeando os verdes dos sobreiros, zimbros e azinheiras. Claro que, por serem estações de transição há sempre o risco de apanhar alguma chuva e frio, sobretudo no início da primavera e final do outono.

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar e miradouros
Praia fluvial da Congida – Roteiro para visitar o Douro Internacional

Se gosta muito de calor e quer ter a certeza que apanha dias soalheiros, a melhor aposta é visitar o Parque Natural do Douro Internacional no verão. Conte é com dias mesmo muito quentes e tenha em atenção que esta é a altura do ano em que o parque recebe mais visitantes. Como tal, sobretudo durante o mês de agosto e aos fins-de-semana, não se livra de apanhar multidões nos miradouros mais famosos do Douro Internacional.

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar e miradouros
Convento de São Francisco – Mogadouro

O inverno é por norma muito frio, mas tem a vantagem de ter o Douro Internacional quase só para si e de conseguir excelentes negócios no alojamento. E, em jeito de bónus, ainda terá a oportunidade de vivenciar as animadas Festas de Inverno do distrito de Bragança (sim, os caretos não saem só à rua no Carnaval). Vá é bem agasalhado!

Onde ficar a dormir no Parque Natural do Douro Internacional? Sugestões de alojamento

A primeira grande decisão a tomar quando se começa a planear uma viagem ao Parque Natural do Douro Internacional é escolher os locais onde ficar alojado.

Se for com pouco tempo, e tendo em conta que a área do Parque Natural do Douro Internacional ainda é considerável, recomendamos que opte por dividir as noites de hospedagem por várias localidades ao invés de ficar sempre alojado no mesmo local.

Ficando alojado no mesmo local, a viagem de regresso ao fim do dia torna-se algo cansativa, sobretudo se for com pouco tempo (o que, por norma, é sinónimo de preencher os dias com muitas atividades e visitas). Optando por dividir as noites por alojamentos que ficam nas localidades onde termina cada dia deste roteiro, ganha mais tempo (e energia) para conhecer os principais pontos de interesse do Parque Natural do Douro Internacional.

Posto isto, as localidades que sugerimos para passar a noite no nosso roteiro de 3 dias para visitar o Parque Natural do Douro Internacional são:

Miranda do Douro | Picote | Mogadouro | Freixo de Espada à Cinta (e respetivos arredores)

Mas pode fazer pequenas alterações ao roteiro e optar por ficar em outras localidades vizinhas com boa oferta de alojamentos, como sejam:

Bemposta | Sendim | Foz Côa (boa opção caso queira também visitar o Parque Arqueológico do Vale do Côa)

(Clique nos nomes das respetivas localidades para ver as melhores opções de alojamento e opte sempre por reservar unidades hoteleiras que permitam o cancelamento, não vá ter algum imprevisto.)

Caso vá com mais tempo, considere montar base numa só localidade e fazer os seus passeios a partir daí, visto que exige menos logística e torna a experiência mais relaxante. Afinal, andar a fazer e desfazer malas todos os dias é sempre chato, sobretudo se viajar com crianças.

Se for esta a sua opção Picote, Bemposta e Sendim são provavelmente a sua melhor aposta, pois são as localidades mais equidistantes dos principais pontos de interesse do Parque Natural do Douro Internacional. Caso prefira ficar alojado numa localidade de maior dimensão recomendamos Miranda do Douro sem hesitar. Fica um pouco menos central que as outras opções (está localizada mais a norte), mas ganha na variedade de serviços de restauração e hotelaria.

Abaixo encontra os nossos alojamentos favoritos nesta zona do Parque Natural do Douro Internacional – testados e aprovados por nós – que apresentam a melhor relação qualidade-preço.

Hotel Cabeço do Forte

O Hotel Cabeço do Forte está localizado no ponto mais alto de Miranda do Douro e oferece vistas cénicas para o histórico centro da cidade. Disponibiliza quartos com AC, mobiliário simples e prático, cómodos e limpos. Alguns têm varanda com vista. Tem ainda um lounge-bar, um terraço e uma piscina exterior com amplo jardim para relaxar. Muito bem cotado pela localização, limpeza, comodidades, conforto e simpatia, apresenta uma ótima relação qualidade-preço.

Casas Campo Cimo da Quinta

Situada a 6 km de Miranda do Douro, esta quinta rural tem uma piscina exterior com terraço onde apetece estar, pura e simplesmente. Na tranquilidade da aldeia de Pena Branca, o Cimo da Quinta goza dum ambiente privilegiado onde vigora a arte de bem receber. Com simplicidade, honestidade e familiaridade. O pequeno-almoço é uma sucessão de delícias coroadas pela Bola Doce Mirandesa. No restaurante, vem à mesa a cozinha regional típica da região do Douro.

Casa de l Bárrio

De arquitetura tradicional da aldeia de Picote, dentro do Parque Natural Internacional do Douro, a Casa de l Bárrio é uma casa de férias, totalmente equipada e decorada com bom gosto. No interior, apetece aquele aconchego da lareira numa casa com comodidades modernas e sabe tão bem ler um livro no mezanino. Os anfitriões não escondem a paixão pela região e recebem como poucos. O pequeno-almoço, saído das mãos da Margarida, não é excelente, é divinal!

Curral de l Tiu Pino

No Curral de l Tiu Pino, na calma aldeia de Sendim, há um quarto, estúdios e uma casa de férias cuja escolha só depende de si e da família. À volta do pátio, as casas rústicas renovadas apresentam a comodidade essencial para quem busca turismo rural de qualidade. A receção calorosa do casal anfitrião é marcante e o Sr. António terá todo o gosto em abrir-lhe as portas do seu pequeno museu rural.

O Melhor do Parque Natural do Douro Internacional num roteiro de 3 dias: o que ver e fazer e melhores Miradouros do Douro Internacional

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar e miradouros
Miradouro de Picões – Douro Internacional

O nosso roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional tem início em Miranda do Douro e termina em Freixo de Espada à Cinta. Mas pode fazer o mesmo na ordem inversa sem qualquer problema, ou até mesmo começar em qualquer um dos pontos de interesse sugeridos e a partir daí desenhar o seu próprio roteiro.

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar e miradouros
Muralhas e Porta de entrada na Cidadela de Miranda do Douro

É importante referir que o número de dias que sugerimos para este roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional pressupõe que a viagem seja feita com viatura própria e não inclui os dias de viagem do local de origem para a região do Douro Internacional.

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar e miradouros
Miradouro da Cerca – Douro Internacional

Na verdade, visitar os locais de interesse referidos neste artigo sem carro ou sem recorrer a um tour é uma tarefa (praticamente) impossível de realizar. Se estiver sem viatura própria, o melhor mesmo é alugar um carro.

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar e miradourosSe é nosso leitor assíduo, já sabe que nos nossos roteiros o número de dias é meramente indicativo. Se abdicar de visitar alguns dos miradouros e cortar em algumas das atividades sugeridas, pode fazer este roteiro em menos dias. Já a pensar nesse cenário, partilhamos também no final do artigo um roteiro para 2 dias para visitar o Parque Natural do Douro Internacional.

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar e miradouros
Miradouro da Fraga do Calço – Douro Internacional

No sentido inverso, caso queira fazer mais alguns percursos pedestres (e olhe que há mesmo muitos e bons) ou simplesmente relaxar numa das muitas aldeias do Douro Internacional, acrescente mais uns dias à sua viagem e transforme este roteiro numa semana de férias. Ao longo do roteiro de 3 dias para visitar o Parque Natural do Douro Internacional vamos dar várias sugestões nesse sentido.

Roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional: Dia 1

Miranda do Douro – Passeio de Barco no Douro Internacional – Miradouro da Penha das Torres (Paradela) – Miradouro de São João das Arribas – Miradouro da Freixiosa – Picote – Miradouro de Picote

O nosso roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional arranca na histórica cidade de Miranda do Douro, uma das localidades mais emblemáticas de Trás-os-Montes, cujas origens remontam à Idade do Bronze.

Roteiro Parque Natural do Douro Internacional: o que visitar e miradouros
Arte Urbana escrita em Mirandês – Miranda do Douro

Miranda do Douro preserva as suas tradições e modo de vida acerrimamente. Exemplo disso são os famosos Pauliteiros de Miranda (dança típica de origens celtas). Tem inclusivamente uma língua própria, o Mirandês, que marca presença nas placas informativas dos espaços públicos e até mesmo no nome das localidades do concelho. Mas não se preocupe pois não só o mirandês se percebe bem (sobretudo quando escrito) como encontra sempre a versão em português.

Praça D. João III – Miranda do Douro

Para além da sua cultura ímpar, Miranda do Douro detém um riquíssimo património histórico. Como tal, é virtualmente impossível visitar todos os locais de interesse do muralhado centro histórico de Miranda do Douro em duas ou três horas. Assim, o ideal é que aproveite o dia de véspera para começar a descobrir Miranda do Douro.

Sé Catedral de Miranda do Douro

Os locais que consideramos de visita obrigatória no Centro Histórico de Miranda do Douro são os seguintes:

  • Percorrer a emblemática rua pedonal Mouzinho de Albuquerque, uma das mais bonitas da cidade
  • Praça D. João III, onde não só encontra as famosas estátuas em tamanho real de um casal mirandês, ele vestido com a Capa de Honras, como também o edifício dos Paços do Concelho e o interessante Museu da Terra de Miranda
  • Sé Catedral de Miranda do Douro, onde encontra a famosa imagem do Menino Jesus da Cartolinha
  • Ruínas do Paço Episcopal
  • Muralhas Pré-Românicas de Miranda do Douro
  • Igreja do Antigo Convento dos Frades Trinos, que presentemente alberga a Biblioteca Municipal
  • Igreja da Misericórdia e Igreja de Santa Cruz
  • Percorrer a Rua de la Costanielha, com um grande conjunto de casas quinhentistas e a imponente porta do castelo de Miranda do Douro
  • Ruínas do Castelo de Miranda do Douro
  • Fonte dos Canos e Ponte Medieval, já fora da cidadela, ainda assim, relativamente perto e pode aproveitar o desvio para percorrer o agradável caminho pedonal pelas margens do rio Fresno no Parque Urbano.
O canhão do Douro em Miranda do Douro

Centro histórico de Miranda do Douro visitado está na hora de rumar até à Estacão Biológica Internacional para um fantástico passeio de barco pelo Canhão do Douro. No Cruzeiro Ambiental irá navegar pelo troço mais espetacular do parque fronteiriço Douro Internacional/ los Arribes del Duero.

Cais de embarque da Estacão Biológica Internacional – Miranda do Douro

O passeio permitirá admirar as arribas do Douro de uma perspetiva bem distinta da que se tem do alto dos seus miradouros. Mas sobretudo ir a locais completamente inacessíveis por terra. Durante o percurso, que dura sensivelmente uma hora, a tripulação dará preciosas explicações sobre a geologia, fauna e flora do local. E para terminar o passeio em beleza, há uma degustação de vinhos do Porto já incluída no preço do bilhete. É uma atividade que consideramos verdadeiramente imperdível numa visita ao Parque Natural do Douro Internacional.

Arribas do Douro – vista do cruzeiro pelo Douro
Informação Importante: por norma o Cruzeiro Ambiental só sai uma vez por dia aos dias de semana (às 11h) e duas vezes aos fins-de-semana e feriados (às 11h e às 16h). A única exceção é no mês de agosto em que sai diariamente às 11h e às 16h. Para não correr o risco de ficar em terra, recomendamos vivamente que reserve o seu passeio no Cruzeiro Ambiental com antecedência (e sem qualquer custo adicional) através da Civitatis.
a caminho do Miradouro da Penha das Torres poderá ver o maior castanheiro do Parque Natural do Douro Internacional

Depois do passeio de barco pelas arribas do Douro está na hora de pegar na sua viatura e de rumar até ao extremo norte do parque, mais concretamente até Paradela, para visitar o primeiro miradouro do nosso roteiro pelo Parque Natural do Douro Internacional: o Miradouro da Penha das Torres.

Na aldeia da Paradela encontra placas indicativas do miradouro que o vão conduzir por uma estrada de terra batida até chegar junto das arribas do Douro. Pelo caminho encontrará, do seu lado esquerdo, o maior castanheiro do Parque Natural do Douro Internacional. Basta ir atento!

A particularidade do Miradouro da Penha das Torres é estar localizado no ponto mais oriental de Portugal, o local onde o sol mais cedo alumia. Do miradouro poderá observar o local exato em que o rio Douro entra em território português e a barragem espanhola de Salto de Castro. Para além das soberbas vistas terá também enormes probabilidades de avistar grifos e abutres. Nós tivemos a sorte de ver para cima de duas dezenas deles!

A próxima paragem do nosso roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional será no Miradouro de São João das Arribas que fica situado perto da localidade de Aldeia Nova, mesmo ao lado dum castro da Idade do Ferro e da Capela de São João.

Este é um dos miradouros mais famosos do Douro Internacional e a fama tem razão de ser. Do miradouro obtêm-se vistas avassaladores sobre o rio Douro, que aqui corre encaixado num profundo vale, rodeado de vertiginosas escarpas. É de cortar a respiração!

Miradouro do Castrilhouço – Douro Internacional
Dica VagaMundos: se gosta de uma boa caminhada acrescente mais um dia ao seu roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional e vá percorrer o PR1 MDR, que liga Miranda do Douro ao Miradouro de São João das Arribas. O percurso, que também é ciclável, segue praticamente sempre por estradão e passa pelo milenar Castro do Castrilhouço e pelo vizinho Miradouro do Castrilhouço, um dos miradouros mais belos do Douro Internacional, de onde poderá observar o rio Douro a serpentear por entre os montes, formando uma imensa curva que faz lembrar uma ferradura, um pouco à semelhança do que acontece com o rio Colorado no Horseshoe Bend (Estados Unidos), ou com o Lago Skadar no Pavlova Strana (Montenegro). Veja as informações práticas sobre o percurso pedestre na caixa abaixo.

Informação prática do Trilho PR1 MDR: de Miranda do Douro a São João das Arribas

  • Distância: 9 km (18 km ida e volta)
  • Circular: Não
  • Dificuldade Técnica: Moderada
  • Local de Partida/Chegada: Miranda do Douro/São João das Arribas

O próximo miradouro do nosso roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional é o selvagem Miradouro da Freixiosa, que fica localizado a pouco mais de 1 km da aldeia da Freixiosa. O acesso é mais uma vez feito por estrada de terra batida, mas desta feita com um declive considerável. Se viajar num carro ligeiro, o melhor é estacionar um pouco antes do miradouro (quando vir que o declive aumenta) e seguir a pé.

Este miradouro está localizado no topo de um gigantesco batólito de granito e o único vestígio de mão humana é um gradeamento de ferro que auxilia a subida ao promontório. Se sofre de vertigens, terá pela frente um senhor de um desafio. Mas, acredite, as vistas compensam bem o esforço. Estão seguramente entre as melhores do Parque Natural do Douro Internacional.

A última paragem do 1º dia do nosso roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional será na castiça aldeia de Picote (Picuote em mirandês), uma das nossas aldeias favoritas no Douro Internacional.

Deambule pelas suas apaixonantes ruelas empedradas que nos fazem viajar no tempo. Observe o casario típico de granito, os moinhos de água e os lagares de azeite, e as pequenas hortas de subsistência onde nunca falta uma picota para puxar a água da ribeira e dos poços.

Visite a sua linda Igreja Matriz e as capelas de Santo Cristo e de Santa Cruz, e atente à escultura zoomórfica conhecida por Porca de Picote (berrão da proto-história) que se encontra localizada no largo principal da aldeia. Sim, não é só em Murça que há uma porca!

E para fechar em beleza o seu primeiro dia a visitar o Parque Natural do Douro Internacional siga a pé até ao Miradouro da Fraga do Puio (vulgarmente conhecido por Miradouro de Picote), uma verdadeira varanda para o canhão fluvial do Douro Internacional.

O Miradouro da Fraga do Puio foi recentemente renovado tendo sido construída uma fantástica plataforma de madeira e vidro, suspensa sobre o rio Douro (a fazer lembrar o famoso miradouro do Cabo Girão na Madeira). Estamos perante um dos mais espetaculares meandros escavados pelo Douro. As vistas perdem-se no horizonte e são mesmo de deixar qualquer um de queixo caído! Clique para ver as melhores opções de alojamento em Picote.

Mapa do 1º dia do Roteiro pelo Parque Natural do Douro Internacional


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do 1º dia do Roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional.

Roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional: Dia 2

Miranda do Douro/Picote – Sendim – Miradouro da Cerca (Urrós) – Bemposta – Cascata da Faia da Água Alta (Lamoso) – (Fraga do Calço – Vilarinho dos Galegos) – Mogadouro

O segundo dia do nosso roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional começa com uma visita à vila de Sendim, conhecida pelo cognome de “Capital das Arribas”. Os principais pontos de interesse desta típica vila mirandesa são a Igreja Matriz de Sendim, a Capela do Senhor da Boa Morte, a Fonte do Lugar e o Cais de Sendim, um bonito espaço de recreio à beira do rio Douro, com parque de merendas, procurado por pescadores e aqueles que não resistem a um mergulho no verão.

Sendim visitada está na hora de ir conhecer um dos miradouros mais bonitos (e secretos) do Parque Natural do Douro Internacional. Estamos a falar-lhe do Miradouro da Cerca, que fica nas imediações da aldeia de Urrós, já no concelho de Mogadouro.

O acesso é feito por estrada de terra batida e posteriormente a pé, seguindo as indicações do percurso pedestre PR3 MGD (apenas algumas centenas de metros). À sua espera terá um vertiginoso penedo de onde poderá contemplar a garganta do rio Douro e as escarpas abruptas que separam o planalto Mirandês das terras de Espanha. Simplesmente maravilhoso!

Atenção: o Miradouro da Cerca é um dos miradouros mais selvagens e vertiginosos do Parque Natural do Douro Internacional. Se sofre de vertigens ou viaja com crianças tenha mesmo muito cuidado, pois não existe qualquer barreira de segurança que o separe do precipício. Não corra riscos desnecessários!
Dica VagaMundos: se quiser fazer mais uma caminhada, e tiver a oportunidade de acrescentar mais um dia ao seu roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional, não hesite em ir percorrer o fantástico Trilho de São Fagundo. O percurso arranca na aldeia de Urrós e tem como principais pontos de interesse o Miradouro da Cerca, o Castro e Miradouro do Picão da Bouça d’Aires, as ruínas da Capela Medieval de São Fagundo, a Capela dos Mouros e Necrópoles, a Cascata do Poço da Frágua e as Bodegas de Urrós. Não é à toa que é um dos nossos percursos pedestres favoritos no Douro Internacional. Veja as informações práticas sobre o percurso pedestre na caixa abaixo.

Informação prática do PR3 MGD Trilho de São Fagundo

  • Distância: 14,5 km
  • Circular: Sim
  • Dificuldade Técnica: Moderada
  • Local de Partida/Chegada: Urrós
Igreja Matriz de Bemposta

Depois de desfrutar das fantásticas vistas do Miradouro da Cerca, continue o seu roteiro pelo Parque Natural do Douro Internacional rumando até à aldeia de Bemposta. Percorra as suas ruas e ruelas, admirando as casas abrasonadas, desfrute das bonitas paisagens rurais do Miradouro de Santa Bárbara e visite a bonita Igreja de São Pedro (séc. XII) e o seu histórico Pelourinho. Se vir que tem tempo, dê ainda um saltinho até à Barragem de Bemposta para desfrutar do lindo enquadramento paisagístico da sua albufeira.

Pelourinho de Bemposta
Dica VagaMundos: Bemposta tem uma das Festas de Inverno mais interessantes do Douro Internacional (e de Trás-os-Montes): o Chocalheiro de Bemposta. Todos os anos, entre o dia 26 de dezembro e o dia 1 de janeiro o diabo sai à rua e a animação é mais do que garantida. É uma excelente desculpa para visitar o Douro Internacional no inverno!

Bemposta visitada continue o seu roteiro pelo Parque Natural do Douro Internacional dirigindo-se até à pequena aldeia de Lamoso, para ir conhecer a fantástica Cascata da Faia da Água Alta, uma das mais altas cascatas de Portugal.

A Cascata da Faia da Água Alta é alimentada pelas águas da Ribeira de Lamoso e tem aproximadamente 40 metros de altura. Do povoado de Lamoso à Cascata da Faia da Água Alta são apenas 2 km, mas para lá ir só mesmo a pé. O que até não é uma má notícia. Muito pelo contrário.

É que o trilho que liga Lamoso à cascata é simplesmente fantástico e na parte final tem um troço circular que permite observar toda a beleza da cascata de uma infinidade de ângulos. Ir e vir são somente 4 km, já contando com a secção circular, e o trilho encontra-se muito bem sinalizado.

Miradouro da Fraga de Calço – Roteiro para visitar o Douro Internacional
Dica VagaMundos: se visitar o Parque Natural do Douro Internacional durante o pico do verão ou no outono existem grandes probabilidades de encontrar a Cascata da Faia da Água Alta completamente seca ou com um diminuto caudal. Como alternativa (ou como complemento, se for com mais tempo) recomendamos que vá percorrer o igualmente fantástico Trilho do Castro e do Contrabando que liga a aldeia de Vilarinho dos Galegos ao ancestral Castro de Vilarinho dos Galegos e ao Miradouro da Fraga de Calço, outro dos nossos miradouros selvagens favoritos do Parque Natural do Douro Internacional. O percurso tem somente 5,5 km e é circular, logo demora pouco mais tempo a fazer do que o Trilho da Cascata da Faia da Água Alta.
Castelo e Igreja Matriz de Mogadouro

O segundo dia do nosso roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional termina na cativante vila de Mogadouro, uma das localidades que mais nos surpreendeu na nossa última passagem pelo Douro Internacional. Entre os muitos pontos de interesse da vila destacamos o altaneiro Castelo de Mogadouro, a imponente Igreja Matriz, a Igreja da Misericórdia, o Pelourinho de Mogadouro e o admirável Convento de São Francisco, onde presentemente está instalada a Câmara Municipal de Mogadouro.

Baloiço do Santuário de São Cristovão – Mogadouro

Quer fechar o 2º dia do seu roteiro pelo Parque Natural do Douro Internacional com chave de ouro? Então suba até ao Santuário de São Cristovão, no alto da vizinha Serra da Figueira, e assista ao pôr-do-sol enquanto balança num dos cénicos baloiços aí instalados. Sim Mogadouro tem dois baloiços super instagramáveis, e ambos o vão brindar com apaixonantes vistas! Clique para ver as melhores opções de alojamento em Mogadouro.

Mapa do 2º dia do Roteiro pelo Parque Natural do Douro Internacional


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do 2º dia do Roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional.

Roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional: Dia 3

Mogadouro – Miradouro da Cruzinha – (Cais Fluvial de Lagoaça) – Miradouro do Carrascalinho – Miradouro do Colado – Freixo de Espada à Cinta – Praia Fluvial da Congida – Miradouro do Penedo Durão

O terceiro dia do nosso roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional começa com a visita a mais três fantásticos miradouros do Douro Internacional. O primeiro deles é o Miradouro da Cruzinha, situado mesmo ao lado da aldeia de Lagoaça.

Como se fosse um espelho de água, o rio Douro corre tranquilamente, traçando uma curva em frente à cidade espanhola de Aldeadávila de la Ribera.

Cais Fluvial da Lagoaça – Roteiro para visitar o Douro Internacional
Dica VagaMundos: Lá bem em baixo, encaixada entre as arribas do Douro, esconde-se o Cais Fluvial da Lagoaça, um dos recantos mais edénicos do Parque Natural do Douro Internacional. Se gosta de percorrer estradas que têm tanto de cénico como de sinuoso, e vir que tem tempo, não deixe de ir conhecer!

A próxima paragem do nosso roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional será no Miradouro do Carrascalinho, situado nas imediações da aldeia de Fornos. Este é um dos nossos miradouros favoritos no Douro Internacional e (muito) provavelmente vai ser um dos seus também.

O acesso de terra batida não é dos mais fáceis, o que o torna menos frequentado. Por isso mesmo, a sensação de comunhão com a natureza é muito maior. E como nas arribas que rodeiam o Miradouro do Carrascalinho habitam imensos grifos, abutres-do-Egito e águias, para além de ser brindado com vistas extraordinárias sobre o rio Douro, terá sérias probabilidades de conseguir observar estas majestosas aves em pleno voo.

Do Carrascalinho continue o seu roteiro pelo Parque Natural do Douro Internacional rumando em direção a Freixo de Espada à Cinta. Mas antes de lá chegar ainda lhe sugerimos mais uma paragem, desta feita, no Miradouro do Colado. O miradouro fica mesmo ao lado da estrada e vai brindá-lo com um lindo quadro paisagístico. Aos seus pés terá a pequena aldeia de Mazouco com o rio Douro como pano de fundo. Apaixonante!

Uma vez em Freixo de Espada à Cinta, a vila mais manuelina de Portugal, tem para cima de uma mão cheia de locais de interesse para visitar. Para além do incontornável passeio pelas suas ruas e ruelas, onde pode admirar um sem número de janelas e portas manuelinas, os locais que consideramos de visita obrigatória são o famoso Freixo com a espada à cinta (saiba mais na caixa abaixo), o Castelo de Freixo de Espada à Cinta (que tem uma original torre heptagonal denominada de Torre do Galo), a majestosa Igreja Matriz, o Pelourinho de Freixo de Espada à Cinta e o interessante Museu da Seda e do Território.

Igreja Matriz e Torre do Castelo de Freixo de Espada à Cinta

Lendas de Freixo de Espada à Cinta

São várias as lendas associadas a Freixo de Espada à Cinta. Uma delas diz que o nome deriva de um nobre godo chamado “Espadacinta”, que após uma batalha com os mouros nas margens do rio Douro se sentou a descansar à sombra de um enorme freixo, onde pendurou a sua espada. Outra que o nome deriva do brasão de um nobre leonês e ainda outra que remete para o rei Dom Dinis, que ali terá feito uma sesta, cravando o seu cinturão com a espada no majestoso freixo. Independentemente de qual delas seja verdade, o certo é que na vila existe mesmo um freixo centenário com uma espada à cinta.

Depois de visitar Freixo de Espada à Cinta está na hora de rumar até às margens do Douro para ir conhecer a Praia da Congida, uma das nossas praias fluviais favoritas de Portugal. A praia é mesmo maravilhosa e conta com excelentes infraestruturas de apoio, entre as quais destacamos o convidativo bar à beira rio, a piscina fluvial flutuante, o parque infantil, as piscinas municipais e o cais de embarque para passeios turísticos pelo rio Douro. Se for no verão, não se esqueça do fato de banho pois vai saber-lhe que nem ginjas um mergulhinho no Douro.

A última paragem do nosso roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional será no Miradouro do Penedo Durão, provavelmente o mais afamado miradouro do Douro Internacional. As vistas são excelentes mas a fama do Penedo Durão deriva mais do facto de existir no local um alimentador de aves de rapina, que nidificam nos escarpados penhascos que rodeiam o miradouro.

É um verdadeiro paraíso para os amantes de Observação de Aves, que aqui têm a possibilidade de observar de perto grifos, abutres-do-Egito e águias-reais. Assistir ao voo silencioso destas majestosas criaturas, enquanto desfruta de uma maravilhosa paisagem sobre o canhão do Douro, é o correr do pano perfeito na sua viagem pelo Douro Internacional. Clique para ver as melhores opções de alojamento em Freixo de Espada à Cinta.

Dica VagaMundos: quer acrescentar ainda mais um dia ao seu roteiro pelo Parque Natural do Douro Internacional? Então sugerimos que vá percorrer o excelente trilho circular PR1 FEC Vale da Ribeira do Mosteiro. O percurso tem início junto à foz da ribeira do Mosteiro e tem como principais pontos de interesse a milenar Calçada Romana de Alpajares (também conhecida por Calçada do Diabo), o Castro de São Paulo (antigo povoado da Idade do Bronze), a Fraga do Gato (deslinde as pinturas rupestres), um antigo pombal, sepulturas medievais escavadas na rocha e inúmeros imponentes afloramentos quartzíticos. Como o percurso tem somente 9 km pode combinar a caminhada com uma visita a Barca d’Alva, ou Foz Côa ou até mesmo à aldeia histórica de Castelo Rodrigo. Fica a dica!

Mapa do 3º dia do Roteiro pelo Parque Natural do Douro Internacional


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do 3º dia do Roteiro para visitar Parque Natural do Douro Internacional.

Trilhos e Percursos Pedestres no Parque Natural do Douro Internacional

Se gosta de caminhar, vai adorar o Parque Natural do Douro Internacional. No total existem mais de duas mãos cheias de percursos pedestres devidamente marcados e com vários níveis de dificuldade. Ao longo do roteiro para visitar o Douro Internacional mencionamos alguns deles e para facilitar a leitura colocamos abaixo um resumo dos nossos favoritos:

  • PR1 MDR De Miranda do Douro a São João das Arribas (ciclável) – 9 km Linear (18 km ida e volta)
  • PR4 MGD Trilho da Cascata da Faia da Água Alta – 8,5 km circular (só ir às cascatas são 4 km)
  • PR3 MGD Trilho de São Fagundo – 14,5 km Circular
  • PR5 MGD Trilho das Lendas – 10 km Circular
  • PR6 MGD – Trilho do Castro e do Contrabando – 5,5 km Circular
  • PR1 FEC Vale da Ribeira do Mosteiro (Calçada de Alpajares) – 9 km Circular

Clique para conhecer os Melhores Trilhos de Portugal

Roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional em 2 dias

Se só tem 2 dias para visitar o Parque Natural do Douro Internacional, vai ter naturalmente de abdicar de visitar alguns dos miradouros e localidades que descrevemos atrás. Posto isto sugerimos que foque a sua visita nos pontos de interesse mais perto do rio Douro. Isso implica, entre outras, deixar de fora a vila de Mogadouro, não porque a vila seja desinteressante (muito pelo contrário), mas porque já fica na extremidade do Parque Natural do Douro Internacional e exige algum tempo para se visitar como merece.

De forma a maximizar o tempo disponível para as visitas, recomendamos também que eleja localidades diferentes para dormir.

Claro que pode sempre optar por condensar o roteiro de 3 dias em 2 dias, mas vai passar demasiado tempo na estrada e pouco tempo nos locais de interesse. E isso estraga a experiência. Abaixo encontra a nossa sugestão de roteiro para os dois dias, podendo ler a respetiva descrição dos locais de interesse no roteiro de 3 dias pelo Parque Natural do Douro Internacional.

Dia 1

Miranda do Douro – Passeio de Barco no Douro Internacional – Miradouro da Penha das Torres (Paradela) – Miradouro de São João das Arribas – Miradouro da Freixiosa – Picote – Miradouro de Picote

Clique para ver mais opções de alojamento em Picote

Dia 2

Miranda do Douro/Picote – Miradouro da Cerca (Urrós) – Miradouro da Cruzinha – Miradouro do Carrascalinho – Miradouro do Colado – Freixo de Espada à Cinta – Praia Fluvial da Congida – Miradouro do Penedo Durão

Clique para ver mais opções de alojamento em Freixo de Espada à Cinta

Mapa do Roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional em 2 dias


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do Roteiro para visitar o Parque Natural do Douro Internacional em 2 dias.

Onde comer numa escapadinha ao Parque Natural do Douro Internacional – Restaurantes

É certo e sabido que Trás-os-Montes tem uma gastronomia riquíssima e o território onde se insere o Parque Natural do Douro Internacional não é exceção. Muito pelo contrário, ou não estivéssemos nós na região que deu a Portugal (e ao mundo) a famosa Posta Mirandesa. Mas as tentações gastronómicas não se ficam por aí!

Posta Mirandesa – prato incontornável numa visita ao Douro Internacional

Há ainda o Cabrito Assado, a Marrã (carne de porco assada na brasa), a Feijoada à Transmontana, as Carpas e Bogas de Escabeche, as Casulas (vagens de feijão secas cozidas com bulho, um chouriço típico de carne de porco com ossos), a incontornável Alheira e uma panóplia de enchidos que nunca mais acaba.

Já nos doces brilha a Bola Doce Mirandesa, o Pudim Azeitado de Mirandela, as Rosquilhas de Mogadouro, os Milhos Doces e o Bolo de Amêndoa de Freixo de Espada à Cinta.

Abaixo encontra os nossos restaurantes favoritos para degustar a irresistível gastronomia desta região de Trás-os-Montes. Bom apetite!

A Lareira (Mogadouro)

A Posta Mirandesa é, sem dúvida, a grande estrela do restaurante A Lareira. Grelhada a preceito na lareira da sala de refeições, pela sábia mão do Chef Eliseu, chega ao prato sempre no ponto e acompanhada de uma batata rosti deliciosa. Nas entradas recomendamos vivamente os cogumelos selvagens e alheira na brasa, mas não abuse senão depois não consegue comer a posta toda. E isso seria um pecado!

Especialidades: Entradas: Cogumelos selvagens; Chouriço e Alheira na brasa. Carne: Posta Mirandesa; Caldeirada de Cabrito; Cabrito e Borrego assado na Brasa; Perdiz na Púcara à Avozinha, Perdiz suada. Peixe: Bacalhau à Lareira. Doces: Charlotte e Queijo da Região com Marmelada ou Compota.

Restaurante São Pedro (Miranda do Douro)

O São Pedro foi uma das boas surpresas gastronómicas na nossa última visita ao Douro Internacional. Fica convenientemente situado na Rua Mouzinho de Albuquerque, a principal artéria do centro histórico de Miranda do Douro, e serve um bacalhau grelhado e umas costeletas de cordeiro na brasa de comer e chorar por mais. Dizem que a Posta é uma iguaria (e pelo aspeto assim parece), mas honestamente já não tínhamos barriga para experimentar.

Especialidades: Entradas: Chouriça e Alheira assada. Carne: Posta Mirandesa; Cordeiro grelhado; Costeleta de Vitela; Cabrito à São Pedro; Peixe: Bacalhau assado na brasa; Bacalhau à Portuguesa. Doces: Tarte de amêndoa; Doce de bolacha; Pudim caseiro

Taberna A Moagem (Sendim)

Fomos para petiscar, regressamos para jantar! Para começar o espaço é super acolhedor, o ambiente é muito familiar e, claro, a comida regional é estupenda. Nos petiscos brilham as moelas à transmontana, a alheira e a chouriça assada. Nos pratos principais a Posta e o Bacalhau Assado são apostas ganhas. Para um final doce experimente a Bola Doce Mirandesa ou a Tarte de Amêndoa Mirandesa… Se ainda tiver espaço, claro está!

Especialidades: Entradas: Chouriça e Alheira assada; Moelas à Transmontana; Salpicão com pimenta preta. Carne: Posta Mirandesa; Costeleta de Vitela; Costeleta de Vitela; Cordeiro Assado na Brasa ou no Forno; Bulho com Cascas. Peixe: Bacalhau assado na brasa Doces: Bola Doce Mirandesa; Folar Transmontano; Tarte de Amêndoa

Cinta D`Ouro (Freixo de Espada à Cinta)

Não sabemos bem o que nos faz regressar ao Cinta D`Ouro sempre que passamos por Freixo de Espada à Cinta. Provavelmente são os cogumelos recheados com alheira e queijo e o revolto de alheira com espargos. Ou talvez seja a excelsa maneira como tratam o senhor dos mares que dá pelo nome de bacalhau. Na volta a grande culpada é a vitela estufada com amêndoas. Ou será o divinal pudim de amêndoa? Sinceramente não sabemos, mas só de escrevermos estas linhas já estamos outra vez com vontade de lhes fazer mais uma visita.

Especialidades: Entradas: Tábua de Enchidos e Queijos regionais; Pimentos recheados com Bacalhau; Cogumelos recheados com alheira e queijo; Revolto de alheira com espargos. Carne: Vitela estufada com amêndoas; Bochechas de porco estufadas com vinho do Porto; Costeleta de Vitela; Presa de porco com mostarda e mel. Peixe: Bacalhau Don Agustín; Bacalhau com Natas; Bacalhau à Lavrador. Doces: Pudim de Amêndoa; Tarte de Amêndoa

Outros roteiros de carro por Portugal

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide e na Civitatis encontra sempre os melhores tours locais e pode ainda reservar o seu transfer do aeroporto e saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem na World Nomads ou na IATI Seguros. São ambas agências 100% especializadas em viagens e apresentam sempre os melhores rácios custo-benefício do mercado. Se optar pela IATI use o nosso link e terá um desconto de 5% por ser nosso leitor.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize o Skyscanner para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o Rentalcars. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog "VagaMundos" a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.