Roteiro Parque Natural Serras de Aire e Candeeiros: o que visitar em 2 e 3 dias

Roteiro Parque Natural Serras de Aire e Candeeiros: o que visitar em 2 e 3 dias

O Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros é um dos nossos destinos de natureza favoritos para uma escapadinha no Centro de Portugal. E como fica a pouco mais de 1 hora de Lisboa, volta e meia estamos lá batidos.

Parque Natural das Serras de Aire e CandeeirosE o que não falta no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros são tesouros escondidos para explorar. Grutas mágicas, riquíssimo património histórico, majestoso relevo cárstico, moinhos encavalitados nos serrados, milenares pegadas de dinossauros, surpreendentes lagos e nascentes, imponentes anfiteatros naturais, soberbos trilhos pedestres e deliciosa gastronomia compõem o menu deste fantástico destino de Portugal que deixa qualquer amante da natureza apaixonado e com vontade de regressar.

Neste artigo vamos revelar alguns dos nossos locais favoritos do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros e apresentar uma proposta de roteiro de 2 e 3 dias de carro, ideal para um fim-de-semana prolongado ou uma escapadinha pelas Serras de Aire e Candeeiros.

Serras de Aire e CandeeirosNa verdade, há tanto que ver e fazer no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros que o mais certo é querer ficar mais uns dias por lá. E já a jogar na antecipação, vamos também dar-lhe algumas sugestões nesse sentido, para que possa acrescentar mais um par de dias ao seu roteiro Serras de Aire e Candeeiros sem qualquer dificuldade.

Onde fica o Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros?

O Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros fica no Centro de Portugal, a pouco mais de uma hora de distância de Lisboa e a duas horas do Porto. Está localizado nos distritos de Leiria e Santarém e abrange 7 municípios, Alcobaça e Porto de Mós (Leiria) e Alcanena, Rio Maior, Ourém, Santarém e Torres Novas (Santarém).

Mapa do Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros
Mapa do Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros © ICNF

O parque está enquadrado no Maciço Calcário Estremenho (que vai desde a Ota até Coimbra), correspondente a um grande bloco de calcários jurássicos com cerca de 160 milhões de anos. Para além das Serras de Aire e dos Candeeiros, incluí ainda os planaltos da Serra de Santo António e da Serra de São Mamede.

Naquela que é a maior região cársica de Portugal, o destaque paisagístico vai para os campos de lápias (que se podem ver um pouco por todo o lado), os poljes (Minde e Alvados) e os canhões cársicos (Olhos de Água).

Serras de Aire e CandeeirosDevido à presença importante de solos calcários, existem mais de 1500 grutas neste Maciço Calcário sendo as mais conhecidas as Grutas de Mira de Aire, as Grutas de Santo António, a Gruta de Alvados e o Algar do Pena.

Já fora do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, destacamos ainda o impressionante Buraco Roto, no concelho da Batalha e as Buracas do Casmilo, no concelho de Sicó.

Parque Natural das Serras de Aire e CandeeirosDe referir ainda que, apesar de se ver pouca água à superfície do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, na sua visita às serras vai estar a passar sobre um dos maiores (se não mesmo o maior) reservatório subterrâneo de água doce de Portugal com cerca de sessenta e cinco mil hectares.

Onde ficar no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros – Sugestões de alojamento

A primeira grande decisão a tomar quando se começa a planear uma viagem ao Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros é escolher os locais onde ficar alojado.

Se optar por montar base numa só localidade, a nossa sugestão é que opte por ficar em Porto de Mós. A própria vila tem imensos pontos de interesse e conta com boas ofertas de alojamentos (sobretudo de turismo rural) e de restaurantes. Para mais tem excelentes acessos a todos os pontos de interesse do parque.

Na nossa última viagem ao Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros ficamos alojados numa das casas da Quinta do Rio de Alcaide. A quinta fica situada num vale, rodeado de montes revestidos com frondosa floresta, onde não falta um rio de águas cristalinas, um lago e uma piscina. E o mais impressionante é que toda esta calmaria rural está às portas de Porto de Mós.

A Quinta de Rio Alcaide é composta dum conjunto de casas onde vai encontrar total privacidade. Cada casa está munida de cozinha, essencial para quem quer total independência numa escapadinha romântica, nas férias em família, ou para grupos de amigos. Ah e até é possível dormir num antigo moinho, totalmente recuperado. Nós adoramos a estadia e a excelente relação preço/qualidade. Clique aqui para reservar a sua estadia na Quinta de Rio Alcaide. Clique aqui para reservar a sua estadia na Quinta de Rio de Alcaide.

Outras boas localidades para se ficar alojado no interior do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros são Alcanena, Alvados, Minde e Rio Maior.

Em Alcanena já ficamos no Hotel Eurosol, um 3 estrelas que dispõe de ginásio, sauna e proporciona acesso gratuito às piscinas públicas da cidade. Os quartos são muito confortáveis e tem um bom pequeno-almoço já incluído no preço. Se procura um hotel mais convencional para a sua estadia no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros esta é uma excelente opção.

Se for com pouco tempo, e tendo em conta que a área do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros ainda é considerável, recomendamos que opte por dividir as noites de hospedagem por várias localidades ao invés de ficar sempre alojado na mesma.

Clique nos links abaixo para ver as melhores opções de alojamento nas respetivas localidades da região das das Serras de Aire e Candeeiros.

O Melhor do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros num Roteiro de 3 dias – o que ver e fazer na região das Serras de Aire e Candeeiros

É importante referir que o número de dias que sugerimos para este roteiro do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros pressupõe que a viagem seja feita com carro ou mota e não inclui os dias de viagem do local de origem para a região das Serras de Aire e Candeeiros.

Parque Natural das Serras de Aire e CandeeirosNa verdade, visitar os locais de interesse referidos neste artigo sem carro ou sem recorrer a um tour é uma tarefa (praticamente) impossível de realizar. Se estiver sem viatura própria, o melhor mesmo é alugar um carro.

1º Dia

Começamos o nosso roteiro pelas Serras de Aire e Candeeiros com uma visita a Porto de Mós, cujo principal ponto de interesse turístico é o seu singular castelo erguido sobre os escombros de um posto de vigia romano.

Em Portugal só existem 5 castelos com traça palaciana e o de Porto de Mós é um deles. Para além da visita ao castelo recomendamos ainda um passeio pelo castiço centro histórico da vila de onde se destacam a Igreja de São João e São Pedro e a Ermida de Santo António, de onde se tem uma das melhores vistas para o Castelo de Porto de Mós.

Alqueidão da Serra - Serras de Aire e CandeeirosVila de Porto de Mós visitada, siga viagem até Alqueidão da Serra para visitar a sua icónica Estrada Romana. Aqui existe um percurso pedestre com cerca de 9km de extensão (mais informação na box abaixo). Contudo, de forma a conseguir fazer todas as atividades sugeridas no primeiro dia deste roteiro das Serras de Aire e Candeeiros, recomendamos que se limite a percorrer os primeiros 500 metros da estrada romana (1km ida e volta). Até porque ainda o esperam muitas caminhadas hoje!

Informação prática sobre o percurso pedestre da Estrada Romana – PR9 (PMS)

Distância: 9 km

Circular: sim

Dificuldade Técnica: fácil

Local de Partida/Chegada: Estrada Romana Alqueidão da Serra


Gosta de caminhadas pela natureza? Então não deixe de ler o nosso artigo com os Melhores Trilhos e Percursos Pedestres de Portugal Continental


E por falar em caminhadas, o roteiro prossegue rumo à pequena aldeia de Alcaria onde o espera um excelente trilho que o vai conduzir ao coração da Fórnea, um dos locais mais extraordinários do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros.

Fórnea, um dos locais mais extraordinários do Parque Natural das Serras de Aire e CandeeirosEsta imponente anfiteatro natural, provocado pela erosão ao longo de milhões de anos, tem cerca de 500 m de diâmetro e 250 m de altura.

Cova da Velha

O trilho, que tem início junto ao Café da Bica em Alcaria, permite-lhe ir mesmo ao fundo da Fórnea. Pelo caminho vai passar pelo Ribeiro e pela Cascata da Fórnea (no verão, o mais certo é estarem secas) tendo ainda a possibilidade de subir até à Cova da Velha, nascente natural que alimenta o Ribeiro da Fórnea. A subida é rasgadinha, mas vale mesmo a pena ver a gruta de onde brota a água que alimenta o Ribeiro da Fórnea.

Dica: o mais certo é acabar o trilho da Fórnea por volta da hora de almoço. Se for mesmo esse o caso aproveite para ir almoçar à Petisqueira Dom Lambuças em Alcaria, um dos melhores locais para experimentar a gastronomia da Serra de Aire e Candeeiros a preços acessíveis.

Informação prática sobre o percurso pedestre da Fórnea – PR6 (PMS)

Distância: 2 km (4 km ida e volta supondo que sobe até à Cova da Velha)

Circular: não

Dificuldade Técnica: fácil (mais para o médio se subir à Cova da Velha)

Local de Partida/Chegada: Café da Bica em Alcaria

É certo que, a esta altura do campeonato, já esteve mesmo no centro da Fórnea e que provavelmente até já a observou da Cova da Velha. Mas acredite, ainda não viu a melhor face desta grande depressão dos tempos jurássicos.

Cascata do ribeiro da Fórnea - Serras de Aire e Candeeiros
Cascata do ribeiro da Fórnea

Está portanto na hora de regressar ao carro e de rumar até à aldeia de Chão de Pias, onde o espera a vista mais extraordinária sobre o Fórnea que pode obter sem asas.

Up we go

Deixe o carro junto à placa que indica a Fórnea em Chão de Pias e siga a pé pelo trilho em direção ao monte mais alto. A subida é íngreme mas a caminhada é curta (não é mais do que 800 metros ida e volta), e a soberba vista sobre a Fórnea compensa cada uma das gotas de suor.

O nosso roteiro pelo Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros continua com uma ida à praia. Mas nesta praia já há muito tempo que não há mar. Estamos a falar da Praia Jurássica de São Bento, um fundo marinho com cerca de 170 milhões de anos descoberto numa pedreira desativada. Parece mentira mas é verdade: há milhões de anos atrás, o mar inundava esta área da serra e no solo da Praia Jurássica, são visíveis dezenas de fósseis de cavalos-marinhos, ouriços e estrelas-do-mar (entre outros equinodermes).

Depois desta viagem jurássica, está na hora de rumar até à Ecopista de Porto de Mós, onde o espera a última caminhada do dia.

A antiga linha de caminho de ferro, que fazia o transporte de carvão das Minas da Bezerra para Porto de Mós, foi transformado num fantástico percurso, que pode ser percorrido a pé ou de bicicleta, e brinda o visitante com soberbas paisagens sobre o Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros e a vila de Porto de Mós. E como bónus ainda tem a oportunidade de caminhar por antigos túneis do caminho de ferro. É mesmo brutal!

O percurso circular tem um total de 12 km e pode ser iniciado junto ao campo de futebol da Bezerra ou em Porto de Mós. Atenção: precisa de cerca de 3 horas para fazer a totalidade do percurso a pé.

Serras de Aire e CandeeirosNão tendo tempo para o fazer na totalidade recomendamos que comece em Porto de Mós e caminhe um par de quilómetros (tipo 4 km ida e volta). Neste troço vai atravessar os túneis dos comboios que referimos atrás, ver os típicos moinhos de vento das Serras de Aire e Candeeiros e ficar com uma boa ideia das belas paisagens do percurso.

Informação prática sobre a Ecopista de Porto de Mós

Distância: 12km

Circular: sim

Dificuldade Técnica: fácil

Local de Partida/Chegada: Campo de futebol da Bezerra

Dica: se estiver de 4×4 vá até ao miradouro das antenas da proteção civil que fica logo a seguir à aldeia da Bezerra (onde também pode espreitar as antigas minas de carvão). Deste ponto elevado tem a melhor vista do lado oeste da serra e até consegue ver o mar (costa da Nazaré, etc). O pôr-do-sol está entre os melhores de Portugal!

Mapa do 1º dia do Roteiro pelo Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do 1º dia do roteiro pela Serra de Aire e Candeeiros

2º Dia

Se o primeiro dia do nosso roteiro pelo Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros foi marcado pelas caminhadas na natureza, o segundo dia do roteiro vai ser marcado pelas grutas.

Gruta dos Alvados

Comece o dia rumando até ao Vale de Alvados para visitar a Gruta de Alvados e as Grutas de Santo António (as primeiras a serem exploradas turisticamente). Apesar das grutas estarem perto uma da outra, são bem distintas.

Se nas Grutas de Santo António o grande destaque é a sua sala monumental percorrida por pequenos cursos de água e lagos naturais, na Gruta dos Alvados o destaque vai para contínuos corredores que se abrem em pequenas salas desniveladas, lagos naturais e profundos algares. Em nossa opinião, vale a pena visitar as duas, até porque é possível programar uma visita conjunta e poupar assim nos bilhetes de entrada.

Grutas de Santo António

Grutas visitadas, prossiga o seu roteiro pelo Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros rumando até à Serra de Santo António pela estrada CM1349, uma das mais cénicas do parque natural. As paisagens bem que justificam o pequeno desvio!

Grutas de Mira de Aire

Daí siga em direcção às famosas Grutas de Mira de Aire, eleitas como uma das 7 Maravilhas Naturais de Portugal e ponto de visita obrigatório no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros.

Afinal de contas, as Grutas de Mira de Aire são as maiores grutas turísticas de Portugal, com uma extensão de 11kms (apenas 600 metros estão abertos ao público) e não há visitante nenhum que não fique impressionado com a sua beleza.

Polje de Minde © Turismo do Centro de Portugal

Após sair das grutas, não deixe de apreciar a bela paisagem do Polje de Minde, que nos invernos mais chuvosos dá origem ao impressionante Mar de Minde (uma vasta lagoa que se cria quando os terrenos atingem um nível de saturação que não lhes permite absorver mais água).

O que são Poljes?
Polje é uma planície no carso, com dimensões consideráveis e vertentes com um declive acentuado e abruptas. Podem permanecer secos, ser atravessados por um curso de água ou serem inundados permanente ou temporariamente.” Fonte: Wikipedia

Terminamos o segundo dia deste roteiro pelo Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros com uma visita ao Monumento Natural das Pegadas de Dinossauros da Serra de Aire (na antiga Pedreira do Galinha), onde pode (surprise, surprise) observar gigantescas pegadas de Dinossauros.

Dica: se ficou alojado em Porto de Mós aproveite para ir jantar à acolhedora Adega do Luís, outro dos nossos restaurantes favoritos para degustar as iguarias desta região de Portugal.

Mapa do 2º dia do Roteiro pelo Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do 2º dia do roteiro pela Serra de Aire e Candeeiros

3º Dia

No terceiro dia do roteiro do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros rumamos até à parte sul do parque, iniciando o dia com uma visita aos Olhos de Água, a nascente do rio Alviela, onde durante muitos anos foi captada água para o abastecimento de grande parte da cidade de Lisboa.

Canhão flúvio-cársico dos Amiais

A água que brota da nascente dos Olhos de Água é proveniente da chuva que se infiltra no Planalto de Santo António e é conduzida até este local por uma complexa rede de galerias subterrâneas.

Na verdade, este cantinho do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros é um destino por si só, sendo super fácil ocupar um dia inteiro só a conhecer os Olhos de Água do Alviela.

Os principais pontos de interesse são a deliciosa Praia Fluvial dos Olhos de Água (garantia de mergulhos inesquecíveis nos dias de verão quente do distrito de Santarém), o Centro Ciência Viva do Alviela (onde pode aprender imenso sobre o Maciço Calcário Estremenho, a sua fauna e flora e ainda fazer fantásticas viagens 3D), o Canhão flúvio-cársico dos Amiais, a Janela Cársica e o Sumidouro da Ribeira dos Amiais (que podem ser observadas percorrendo o pequeno trilho Olhos de Água do Alviela – PR1 (ACN).

Info: A Praia Fluvial dos Olhos de Água é dotada de excelentes infraestruturas que permitem um dia bem passado em família. A somar à praia existe um espaço de lazer com parque de merendas, parque infantil, parque de campismo, restaurante, circuito de manutenção e vários percursos pedestres e de BTT.

Informação prática sobre o percurso pedestre dos Olhos de Água do Alviela – PR1 (ACN) 

Distância: 2 km

Circular: sim

Dificuldade Técnica: fácil

Local de Partida/Chegada: Olhos d’Água do Alviela, junto ao edifício da EPAL

Algar do Pena © Carlos Canau

Após visitar os Olhos de Água, continue o seu roteiro pelo Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros com uma visita ao fascinante Algar do Pena, a maior sala subterrânea conhecida em Portugal (com 125.000 m3 de volume).

O acesso a esta gigantesca sala subterrânea faz-se descendo um poço vertical com quase 40 metros de profundidade. Uma verdadeira viagem ao centro da terra!

Visitar o Algar do Pena
O acesso ao Algar do Pene é feito por estrada de terra batida, mas qualquer viatura ligeira consegue fazer o trajeto sem problema. Atenção que só é possível visitar o Algar do Pena mediante reserva antecipada. Pode fazer a reserva através dos contactos abaixo:

  • Telefone: +351 243 400 630
  • E-mail: pnsacvisitas@gmail.com

Bem perto do Algar do Pena vai encontrar a Jazida de Vale de Meios onde é possível ver centenas de pegadas de dinossauros super bem definidas. Esta é a maior e mais significativa jazida com pegadas de terópodes do Jurássico Médio da Península Ibérica e vai fazê-lo viajar no tempo.

Após a viagem pelos tempos jurássicos, regresse ao presente e rume até ao Arrimal para visitar as suas lindas duas lagoas (a Lagoa Pequena e a Lagoa Grande), resultantes da formação de pequenas depressões superficiais que deixam acumular as águas pluviais.

O roteiro pelo Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros aproxima-se do seu término mas ainda temos mais um lugar de extrema beleza para lhe revelar: as surreais Salinas de Rio Maior.

É que apesar de Rio Maior estar localizada a cerca de 30 km do mar, do Poço das Marinhas do Sal brota água sete vezes mais salgada que a água do mar. Estas são mesmo as únicas salinas de interior em Portugal e podem ser visitadas durante o ano inteiro, se bem que, se as quiser ver em pleno funcionamento, a melhor época é entre maio e outubro.

Independentemente da época do ano aproveite para fazer o pequeno trilho PR1 (RMR) Marinhas de Sal e ficar assim a conhecer melhor este valioso e invulgar património natural e cultural de Portugal.

Informação prática sobre o percurso pedestre Marinhas de Sal – PR1 (RMR)

Distância: 3 km

Circular: sim

Dificuldade Técnica: fácil

Local de Partida/Chegada: Salinas de Rio Maior

Quer fechar o seu roteiro pelo Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros com chave de ouro? Então vá jantar ao restaurante Cantinho da Serra, o nosso favorito em todo o parque natural (mesmo ao lado das Salinas) e passe uma noite num Moinho completamente renovado, e com uma vista de 360º sobre os cumes das Serras Aire e de Candeeiros que deixa qualquer um boquiaberto.

Mapa do 3º dia do Roteiro pelo Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do 3º dia do roteiro pela Serra de Aire e Candeeiros

Dicas para acrescentar mais uns dias ao seu roteiro pela Serra de Aire e Candeeiros

Se quiser esticar em mais uns dias à sua viagem pelo Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros, sugerimos as seguintes atividades/visitas:

  • fazer a totalidade da Ecopista de Porto de Mós
  • percorrer o Trilho Castelejo (mais info na box abaixo)
  • visitar o Buraco Roto e a Pia da Ovelha, perto do Reguengo do Fetal, onde pode fazer caminhadas e escalada
  • visitar Ourém
  • visitar a Batalha
  • visitar o Santuário de Fátima

Informação prática sobre o Trilho Castelejo – PR5 (PMS)

Distância: 13 km

Circular: sim

Dificuldade Técnica: moderado

Local de Partida/Chegada: Alvados

Roteiro para visitar o Parque Natural das Serra de Aire e Candeeiros em 2 dias

Parque Natural das Serras de Aire e CandeeirosSe só tem 2 dias para visitar as Serras de Aire e Candeeiros, vai ter naturalmente de abdicar de visitar alguns dos pontos de interesse que descrevemos atrás. E de forma a maximizar o tempo disponível para as visitas o ideal é dormir em localidades diferentes.

Claro que pode sempre optar por condensar o roteiro de 3 dias em 2 mas vai passar demasiado tempo na estrada e pouco tempo nos locais de interesse.

Parque Natural das Serras de Aire e CandeeirosAbaixo encontra a nossa sugestão de roteiro para os dois dias, podendo ler a respetiva descrição dos locais de interesse no roteiro de 3 dias Parque Natural das Serra de Aire e Candeeiros.

Dia 1

Porto de Mós – Ecopista Porto de Mós (percorrer só o início para ver os túneis) – Fórnea (Trilho Cascata da Fórnea, Cova da Velha, Alcaria) – Fornea vista de cima (Chão de Pias) – Grutas de Mira de Aire – Polje de Minde

No final do primeiro dia, e de forma a maximizar o tempo, o melhor será pernoitar em Minde ou em Alcanena. Se optar por esta última ficará logo às portas do primeiro lugar de visita do segundo dia do roteiro pelas Serras de Aire e Candeeiros.

Clique para ver as melhores opções de alojamento em Alcanena

Clique para ver as melhores opções de alojamento em Minde

Dia 2

Olhos de Água (canhão e praia fluvial) – Algar do Pena (gruta) – Vale de Meios (pegadas de Dinossauro) – Arrimal (lagoas) – Salinas de Rio Maior

Clique para ver as melhores opções de alojamento em Rio Maior

Mapa Roteiro para visitar o Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros em 2 dias


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do roteiro de 2 dias pela Serra de Aire e Candeeiros

Dica
Se procura mais ideias de roteiros de carro por Portugal não deixe de ler o nosso Roteiro do Lago do Alqueva e o Roteiro do Gerês

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide encontra sempre os melhores tours locais e pode ainda saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem da World Nomads. São rápidos e fáceis de fazer, são a 100% especializados em viagens e apresentam sempre os melhores rácios custo-benefício do mercado.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize o Skyscanner para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o Rentalcars. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog “VagaMundos” a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.