Visitar Barcelona: o melhor de Barcelona num roteiro de 3 dias

Roteiro de Barcelona - Guia com o que visitar

Já muito foi escrito sobre Barcelona. Mas por mais que se leia, Barcelona, capital da Catalunha, subjuga o visitante com a sua beleza, extravagância e personalidade.

Eclética e cosmopolita, Barcelona é um melting-pot de história, arte, cultura, gastronomia e modernidade. A cena artística é inovadora e avant-garde. Na gastronomia, Barcelona dá cartas contra adversários de peso. E para um banho de experiências vibrantes, a capital catalã é uma boa aposta.

Porquê visitar Barcelona?

As raízes medievais de Barcelona estão no Bairro Gótico – um labirinto no sentido literal cheiinho de surpresas com a criatividade ímpar daqueles que são a cara, o coração e a alma do seu bairro. La Rambla dispensa apresentações: a imensa avenida calcetada de Barcelona está pejada de estabelecimentos muito direcionados para o turista.

Os edifícios modernistas de Gaudí representam verdadeiramente Barcelona: a Basílica da Sagrada Família, a eterna obra da cidade, e o Parc Güell a encimarem a lista de espetacularidade. A Barceloneta é o spot certo para cálidos banhos no Mediterrâneo e uma hora estendido no areal a trabalhar para o bronze.

Arco do Triunfo de Barcelona
Arco do Triunfo de Barcelona

No topo do Montjuïc temos vistas panorâmicas estupendas sobre Barcelona, e não custa nada subir: é só apanhar o funicular. Na cena culinária, a melhor aposta é provavelmente o mercado La Boqueria. Vida noturna? Os bairros de El Born e Eixample vão corresponder às expetativas.

Quando visitar Barcelona?

Como cidade europeia cosmopolita que é, Barcelona é um destino all-year-round. Perfeita para uma escapadinha de fim de semana prolongado sozinh@, a dois ou em família.

Barcelona

É verdade que primavera e verão (abril a setembro) oferecem o melhor de Barcelona. Para além dos prazeres perenes de Barcelona (arquitetura singular, cena cultural caleidoscópica e gastronomia universal) adicione uma agenda musical e artística repleta de eventos mundialmente famosos, como o festival Primavera Sound e o Sónar, temperaturas deliciosas para um mergulho de mar, e aquele jantar al fresco. Mas são também os meses mais apinhados de turistas.

Para fugir das multidões, opte pelo outono e inverno. Os preços de alojamento também ficam mais simpáticos. Mesmo que Barcelona não seja um destino barato, consegue ser a mais económica dentre as cidades turísticas da Europa (como Paris, Londres ou Roma).

Para ter as melhores experiências de Barcelona e sentir o verdadeiro vibe da capital catalã, um roteiro de Barcelona de 7 dias é o mais aconselhável. A lista do que esta maravilhosa cidade tem para oferecer é infinita. Mas se planeado meticulosamente, um roteiro do melhor de Barcelona pode ser condensado em 3 dias. Faça as malas e siga as nossas dicas para um roteiro de 3 dias em Barcelona para aproveitar todas as horas passadas nesta admirável cidade.


Leia também o nossos Roteiros de GranadaLalín Mérida


Mapa com os principais pontos de interesse turístico de Barcelona

O Melhor de Barcelona num roteiro de 3 dias

A filha rebelde da Espanha fez por merecer ter os holofotes virados para ela. Com tanto para ver, fazer e experimentar este roteiro de Barcelona responde à sua questão: Barcelona, o que visitar em 3 dias?

1ºdia do Roteiro de Barcelona

Bairro Gótico de Barcelona

Um labirinto medieval de pracetas, lojas, vielas secretas e tentações. Obviamente, sugerimos começar o seu roteiro de Barcelona pelo Barri Gòtic, o charmoso Bairro Gótico. Vai certamente perder-se neste emaranhado de ruelas e vielas medievais, acontece a todos. Mas aí reside grande parte do charme deste bairro singular.

Catedral de Barcelona

A Catedral de Barcelona, colossal, altiva e enfeitiçante, com gárgulas a lembrar seres híbridos de mundos imaginários, é o ponto alto do Bairro Gótico de Barcelona e paragem obrigatória em qualquer roteiro de Barcelona. Exemplo máximo da arquitetura gótica catalã, La Seu (como também é tratada pelos catalães) data do século XIII e impressiona pelos detalhes exteriores e luminosidade no seu interior. Catedral, coro alto, claustros, museu e subida às “terrazas”, donde se tem uma estupenda vista panorâmica da capital da Catalunha, estão incluídas na visita cultural.

Plaça de Sant Jaume

Plaça de Sant Jaume
Plaça de Sant Jaume © Josep Bracons

Continuamos o nosso roteiro de Barcelona pela icónica Praça de Sant Jaume. A praça acolhe o palácio renascentista da Generalitat de caras com o neoclássico Ajuntament de Barcelona (Câmara Municipal). Barcino, a cidade romana que deu origem à capital da Catalunha, nasceu aqui e ainda nos dias de hoje a praça é um centro nevrálgico da vida política e social de Barcelona. A velha sinagoga e aquela que se julga ser a mais antiga basílica de Barcelona, Basílica dels Sants Màrtirs Just i Pastor, encontram-se a escassos passos da Plaça de Sant Jaume.

Plaça de Sant Felip Neri

A Guerra Civil de Espanha deixou marcas profundas na população e nos edifícios da cidade. Testemunha viva dos bombardeamentos franquistas, resiste a Igreja de Sant Felip Neri que deu o nome à praça. Na sua fachada são visíveis as crateras provocadas pelas duas bombas que mataram muitas crianças da escola aqui instituída. A fonte octogonal no seu centro, é considerada um símbolo de homenagem à vida.
Reserve tempo para uma experiência de tapas catalãs numa das animadas bodegas, ou para ser mais fiel, “tavernas” neste labirinto medieval. A experiência será tanto mais autêntica quanto mais modesta for a bodega “de-toda-la-vida”, ou seja, sem mordomias. Enriqueça a experiência com um vermute “blanc, negre, o rosat” servido direto da pipa. A hora do vermute é uma tradição em Barcelona portanto há que respeitar sempre o seu propósito: aperitivo. Não deixe ainda de apreciar uma “cava”, o vinho espumante da região vinícola da Catalunha, bebida quase obrigatória num roteiro de Barcelona. Para quem que não aprecia bebidas alcoólicas, nada como uma ortxata acompanhada dum doce “farton”.

La Rambla

La Rambla

Continue o seu roteiro de Barcelona com um demorado passeio pela animada e sempre buliçosa La Rambla. A avenida pedonal atravessa o centro de Barcelona e liga a Plaça de Catalunya ao Port Vell. Ponto de passagem incontornável para qualquer visitante, e até para locais. La Rambla é famosa pelos seus artistas de rua, estátuas humanas, banquinhas, pelo colorido mercado La Boqueria e por inúmeros bares e restaurantes. Sendo um íman para milhares de visitantes, é igualmente um íman para preços elevados nos restaurantes da avenida. Beber um tinto de verano numa das esplanadas enquanto observa a vibrante movimentação da avenida, é uma experiência a não perder. Mas guarde o seu apetite para jantar num restaurante mais distante, numa das ruelas dos bairros circundantes. A carteira será menos “assaltada” e o serviço é geralmente melhor.

Pelo caminho em direção ao mar, preste atenção à Font de Canaletes, fonte ornamentada e ponto de encontro favorito dos barceloneses, o Gran Teatre del Liceu que marca o meio da avenida pedonal, e faça um pequeno desvio na Carrer Nou de la Rambla para apreciar a fachada do Palau Güell (Gaudí, of course!).

Mercat La Boqueria

La Boqueria

Um roteiro de Barcelona não estaria completo sem uma visita ao mercado mais emblemático da capital catalã. La Boqueria, na verdade Mercat de Sant Josep, é um mundo de odores e cores! Prepare-se para provar, degustar e comprar. Vai ser constantemente seduzido em cada banca que passar. Ordenadas, coloridas e perfumadas, as mais de 300 bancas são uma autêntica tentação até para os mais comedidos: fruta e frutos secos, sumos e bebidas, tapas e cones de petiscos. Com sorte, ainda consegue lugar num dos balcões que serve comida, como o Pinotxo Bar. Outrora, eram as pessoas e a atmosfera que tornavam La Boqueria na “verdadeira” alma da cidade. Atualmente é conhecido como um dos melhores mercados do mundo, logo La Boqueria vê mais turistas do que gentes locais. Ao percorrer La Rambla, não há como falhar a sua localização: onde estiver uma multidão de gente, é a entrada para o mercado. Com Barcelona a atrair tanto visitante, e sendo La Boqueria tão bem afamado, é inevitável que todos queiram um “pedacinho”.

Monument a Colom

Monument a Colom

O Monumento de Colombo é provavelmente a estátua mais conhecida de Barcelona. Erigida em homenagem a Cristovão Colombo, a estátua encima uma grande coluna na praça Portal de la Pau, mesmo no extremo sul de La Rambla. É possível subir pela coluna até um pequeno miradouro mesmo debaixo dos pés do grande descobridor, mas poupe o seu dinheiro: há melhor e de borla. Mesmo defronte verá o Port Vell, o antigo porto remodelado onde está L’Aquàrium de Barcelona, um dos melhores aquários do mundo.

Barceloneta

Barceloneta

Mais do que a praia, Barceloneta é um bairro a explorar. Antigo bairro de marinheiros, o espírito boémio desses tempos mantém-se e é atualmente um dos bairros mais trendy e carismáticos da capital catalã. La Barceloneta é interessante para quem procura comida com o que o mar oferece ou uma noite animada de tapas y copas. Não perca a oportunidade de passear pelas ruelas, beber do ambiente festivo deste bairro onde mar, gastronomia e história deram mãos para uma longa dança.

2º dia do Roteiro de Barcelona

No extremo norte da avenida La Rambla, a Praça da Catalunha é o ponto de partida para um dia repleto de arte e modernismo neste roteiro de 3 dias em Barcelona. Adentramo-nos no bairro de Eixample. Aqui o objetivo é seguir o Passeig de Gràcia na direção norte para apreciar alguns dos melhores exemplos da arquitetura modernista catalã.

Plaça de Catalunya

 

Plaça de Catalunya
Plaça de Catalunya © Jumilla

A maior e mais famosa praça de Barcelona, a Plaça Catalunya concentra lojas, restaurantes e bares, hotéis e bancos o que a torna num importante centro comercial, de lazer e eventos especiais da capital catalã. De dia, a praça anima-se de pessoas (e pombos!) que partilham o espaço para um momento de descanso, para os afazeres das compras ou para uma sessão de tapear numa das esplanadas em redor. À noite, as fontes iluminadas atraem gentes locais e visitantes para um típico serão espanhol, sempre até altas horas.

Passeig de Gràcia e a Ilha da Discórdia em Barcelona

Passeig de Gràcia

Continuamos o nosso roteiro de Barcelona pela Passeig de Gràcia, a avenida que nos permite chegar à Ilha da Discórdia. As obras de quatro dos arquitetos modernistas mais prestigiados parecem competir pelo pódio do edifício mais extravagante. A Casa Lleó-Morera de Lluís Domènech i Montaner dá inicio às hostilidades no nº35. Logo ao lado no nº37, Enric Sagnier deu asas à criatividade na Casa Mulleras. Josep Puig i Cadafalch assina o nº 41 da avenida com a Casa Amatller. E para fechar, Antoni Gaudí fecha o quarteirão com a Casa Batlló no nº43. As linhas são totalmente distintas apesar de datarem todas do início do século XX.

Casa Batlló

Casa Batlló

Falar de Barcelona sem falar de Antoni Gaudí é impossível. No auge da sua fase criativa, Gaudí deu a Barcelona um grande número dos atuais pontos de interesse turístico mais emblemáticos. A Casa Batlló é um desses exemplos. Mundialmente famosa pelas arrojadas linhas curvas, impressionante pela quebra de regras, a excentricidade do nº43 do Passeig de Gràcia transformou o edifício numa obra arquitetónica mítica. E se o exterior é tão sui generis, o interior supera qualquer expetativa. Têm mesmo de incluir este spot no vosso roteiro de Barcelona.

La Pedrera ou Casa Milà

Casa Milà

Poucos serão os que ainda não se cruzaram com uma foto daquela que é provavelmente a casa mais curva do mundo, a Casa Milà. As linhas retas foram totalmente banidas neste edifício de aspeto pétreo, daí ser conhecida como La Pedrera – a pedreira. Mais uma vez, pela mão de Gaudí que não deixou detalhe algum descurado nesta sua obra-prima.

Templo Expiatório da Sagrada Família

Sagrada Família

Expoente máximo do génio de Antoni Gaudí, a igreja da Sagrada Família é uma obra viva em constante mutação. A obra foi iniciada em 1882. Em 1883 foi entregue a Gaudí que reformulou todo o projeto neogótico inicial. Dedicou toda a sua vida a este projeto que permanece inacabado. Por uma razão muito simples, Gaudí ia improvisando à medida que se completavam parcelas da construção. Leram bem, a Sagrada Família é fruto de improviso. Apenas duas das fachadas estão completas, a Fachada da Natividade e a Fachada da Paixão. Só recentemente foram iniciados os trabalhos para a Fachada da Glória. O templo católico era para ser encimado por uma torre, mas parece que no final serão 18. Em mais de 130 anos de existência, ainda ninguém a viu completa, sem gruas ou taipais. Talvez em 2026, no centenário da morte daquele que lhe consagrou uma vida. A Sagrada Família tem tudo para ser um dos pontos altos do vosso roteiro de Barcelona.

Parque Güell

Parque Güell

Terminamos esta incursão pela arte modernista catalã num ponto alto da capital catalã: o célebre Parque Güell já no bairro da Gràcia. Alto em sentido literal já que o parque fica no Monte Carmelo na encosta virada para o Mar Mediterrâneo. Escusado será dizer que as vistas são estupendas. Alto também na fama. Este parque urbano é a imagem postal de Barcelona e garantimos que vão perder bastante tempo a tentarem tirar a selfie perfeita. O génio intrincado de Gaudí é bem visível nos elementos decorativos e edifícios que se espalham pelo parque. Dificilmente conseguirá explorar todos os recantos, e cada um delas reserva sempre uma surpresa. Mas ao fim do dia, com o pôr do sol no horizonte, as cores tornam-se mais vibrantes e brilhantes – e cor é coisa que não falta no Parque Güell.

Tibidabo

Tibidabo

Apanhe o funicular do Tibidabo e não desperdice a oportunidade de assistir ao pôr do sol no monte do Tibidabo. Mesmo no topo, a igreja do Sagrat Cor coroa o cume. Há ainda o parque de diversões, o mais antigo da cidade de Barcelona, mas o preço de entrada é pouco convidativo. No entanto, o melhor atrativo de Tibidabo – e grátis – são as vistas panorâmicas sobre a cidade. Muito provavelmente as melhores de todo este roteiro de Barcelona. Já com a noite caída, e na descida, vai encontrar variadas opções para acalentar o estômago. Uma dica, quanto mais descer e se afastar do Parque de Diversões do Tibidabo, melhores preços e serviço vai encontrar.

3º dia Roteiro de Barcelona

Neste último dia do roteiro de 3 dias em Barcelona, vamos encher os olhos de vistas sobre a capital catalã e algumas das suas obras mais imponentes.

Montjuïc

Montjuïc

Montjuïc é muito mais do que um monte. Montjuïc reúne alguns dos melhores miradouros da cidade, um parque visto como o pulmão da cidade, o um castelo repleto de história, um dos parques olímpicos melhores do mundo e alguns dos edifícios mais impressionantes da Exposição Internacional de Barcelona de 1929. O “monte dos judeus” é de visita imperdível num roteiro de Barcelona. Se quiser poupar as pernas na subida, pode chegar ao Montjuïc usando o funicular e o teleférico, onde pode usufruir de belas vistas panorâmicas sobre Barcelona

Castelo de Montjuïc

Castelo de Montjuïc
Castelo de Montjuïc © Andy Mitchell

Com o propósito inicial de servir como fortaleza de Barcelona, passou posteriormente a castelo com consecutivas adições de bastiões e baluartes. O local respira história, algo sangrenta, e foi o epicentro dalguns dos episódios mais dramáticos da história da Catalunha e da própria cidade. Bastião máximo da autodeterminação da Catalunha, o Castelo de Montjuïc foi cobiçado por espanhóis, ingleses e franceses ao longo de séculos de conflitos. Estas paredes assistiram ao sofrimento atroz de pessoas de todas as classes e idades pois foi utilizado muitas vezes como prisão e câmara de tortura.

Parc de Montjuïc

O Parque de Montjuïc permite belos e agradáveis passeios por um dos parques urbanos mais bonitos de Barcelona e como tal tínhamos de o incluir neste nosso roteiro de Barcelona. Aqui vai encontrar alguns dos melhores e mais relaxantes miradouros da cidade, jardins muito bem cuidados e espaços amplos para passear ou relaxar. Falar de um parque é impreciso. Na verdade, Montjuïc reúne diversos espaços verdes, todos organizados de forma diferente para satisfazer o gosto de todos. Entre eles, o Jardim Botânico de Barcelona.

Torre de Montjuïc

Torre de Montjuïc

Avançamos em direção ao complexo olímpico e é fácil dar com ele: é só seguir na direção da Torre de Montjuïc. Esta torre de comunicação tem a assinatura dum arquiteto bem conhecido dos portugueses, Santiago Calatrava. Não conhece? E a Gare do Oriente em Lisboa? Sim, também é da autoria de Calatrava. Curiosidades sobre a Torre de Montjuïc: a torre serve de relógio de sol, a estrutura distinta faz lembrar um atleta a receber uma medalha e a base é uma clara referência a Gaudí pois Calatrava usa a técnica da cerâmica irregular.

Complexo Olímpico de Montjuïc

Barcelona recebeu os Jogos Olímpicos de 1992 e foi esse evento desportivo que colocou Barcelona no top dos destinos turísticos mundiais. No topo do Montjuïc, o complexo é outro ponto de interesse turístico. Também chamado de Anel Olímpico de Montjüic, este reúne o estádio olímpico e a arena coberta do Palau Sant Jordi, as piscinas olímpicas e a singular Torre de Calatrava.

Fundação Joan Miró

Hora para apreciar a obra de Joan Miró, outro filho da capital da Catalunha que ganhou fama mundial pela sua obra artística como pintor, escultor e ceramista surrealista. Digamos que Miró foi um dos “progenitores” do grafitti já que muitas das suas obras são coloridos murais surrealistas, a maioria em cerâmica. A Fundação Joan Miró pretende ser um difusor da arte contemporânea com a oferta de bolsas de estudo e promoção de eventos para crianças em idade escolar. O espaço acolhe obras de Miró, fundador e principal doador do acervo da fundação.

Palau Nacional

Construído para a Exposição Internacional de Barcelona de 1929, o Palácio Nacional é atualmente um importante museu de arte contemporânea espanhola e como tal é ponto de paragem obrigatório em qualquer roteiro de Barcelona. A grandiosa edificação funde géneros arquitetónicos. Esse ecletismo demarca-se nos elementos renascentistas e barrocos, a cúpula lembra Saint Paul’s Cathedral em Londres ou a Basílica de São Pedro em Roma, e as torres “copiam” a Giralda de Sevilha.

Caixa Forum

E como é que uma fábrica se torna num dos pontos de interesse turístico duma cidade? Isso aconteceu em Barcelona com a Caixa Forum. De fábrica têxtil a armazém, passou por ser quartel da Guardia Civil e hoje é um museu de arte. A particularidade deste edifício, para além do seu tamanho, é a construção em tijolo-burro e detalhes exteriores que até lhe garantiram um prémio como melhor edifício industrial em 1911. O espaço acolhe ainda eventos culturais e exposições temporárias.

Plaça d’Espanya

Plaça d’Espanya

Plaça d’Espanya é uma das mais importantes praças da capital Catalã e como tal tínhamos de a incluir neste roteiro de Barcelona. Nela convergem muitas das principais avenidas de Barcelona e é ponto nevrálgico dos transportes públicos. Consequentemente é uma das praças mais buliçosas de Barcelona. No fim da imensa avenida, erguem-se as Torres Venecianes, inspiradas no Campanile de Veneza. Bem no centro da praça ergue-se a fonte de estilo clássico, uma alegoria a Espanha. Mesmo defronte, verá a antiga praça de toiros de Barcelona em estilo mudéjar, agora transformada em centro comercial. É que para quem não sabe, a Catalunha aboliu touradas, largadas e corridas de touros em 2010.

Fonte Mágica de Montjuïc

E nada como terminar este último dia do nosso roteiro de 3 dias em Barcelona com um espetáculo de água dançante, luzes coloridas e música. A opinião dos visitantes de Barcelona é unânime: o espetáculo de luzes da Fonte Mágica de Montjuïc é a melhor forma de acabar o dia numa jornada em Montjuïc. Chamam-na de fonte dançante, já que os jorros de água e as luzes estão em perfeita sincronização com “Barcelona”, pela voz de Freddy Mercury. Até porque entre vistas panorâmicas fantásticas, edifícios, avenidas e praças grandiosos que percorrem momentos chave da história de Barcelona, nada como muita luz e cor que façam lembrar o azul intenso do Mar Mediterrâneo que beija a cidade, o verde dos seus parques naturais, os tons quentes dos edifícios, e o dourado do sol e das areias da praia.

Onde ficar em Barcelona? Sugestões de alojamento

Como cidade mundialmente famosa, Barcelona é uma cidade dispendiosa no que a alojamento diz respeito. As soluções de alojamento económicas esgotam num ápice, portanto, planeie a sua visita a Barcelona com antecedência para poupar alguns euros em dormidas.

barcelona

Na linha dos alojamentos mais económicos 360 Hostel Barcelona e o Yeah Barcelona Hostel no bairro Eixample são os favoritos dos hóspedes. Casa Kessler Barcelona, também em Eixample, tem excelente wifi e possibilidade de estacionamento bem no coração da capital Catalã. Ten To Go Hostel soma pontos na localização: piscina exterior, varanda e vistas adicionam-lhe mais-valia.

Para conforto e privacidade, nada como um quarto só para si. E é no bairro de Eixample que estão as melhores opções para quem pode esticar um pouco mais o orçamento. O difícil será escolher entre o Rodamón Barcelona Hostel pelo terraço ao ar livre, o Barcelona Central Garden pela simpatia dos funcionários, ou o Fabrizzio’s Petit pela arquitetura do edifício. Quer relaxar? Pode fazê-lo no terraço do Born Barcelona Hostel com excelente WiFi, no bar do Room Mate Carla, ou numa aula de ioga do Jam Hostel Barcelona.

Mais central é difícil. Na Plaça de Catalunya o Olivia Plaza Hotel é um boutique hotel com estacionamento, muito conforto e um bar no terraço com vistas ótimas. Catalonia Magdalenes é outra opção também na Ciutat Vella; simpatia dos funcionários, excelente localização, limpeza, conforto e um excelente pequeno-almoço são os melhores atributos. No Bairro Eixample, H10 Casa Mimosa 4* Sup, Almanac Barcelona e El Palace Barcelona competem em luxo, conforto, serviço de primeira qualidade e vistas sobre a cidade.

Para maior privacidade, pode encontrar no Airbnb um apartamento só para si com toque personalizado, anfitrião acolhedor e a possibilidade de poupar uns euros em alimentação fazendo uso da cozinha.

Dicas e Informação Prática

  • Barcelona é uma das cidades mais visitadas do mundo. Prepare-se para multidões nas atrações turísticas mais procuradas (Sagrada Família, Catedral, Parque Güell, La Boqueria, La Rambla e até na Fonte Mágica). É aconselhável escolher os highlights que quer visitar, preparar o roteiro dos seus dias e comprar bilhetes de ingresso previamente.
  • Este roteiro foi estruturado para ser realizável a pé, até porque é assim que melhor nos embrenhamos numa cidade viva e dinâmica como Barcelona. Mas se é avesso às caminhadas, alugue uma bicicleta ou compre o Barcelona Card Express, válido para 48h, ou o Barcelona Card válido a partir de 72h: inclui transportes da TMB e FGC gratuitos para além de descontos em atrações, museus, tours e serviços.

Outros Roteiros de Cidades Europeias

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize a Momondo para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado.

No GetYourGuide encontra sempre as melhores tours locais e pode ainda saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Gostamos de jogar pelo seguro e como tal, nas nossas viagens, não dispensamos o seguro de viagem do WorldNomads.com

Esta página contem links afiliados. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog “VagaMundos” a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.