Singapura – Little India e Arab Quarter

O nosso segundo dia em Singapura foi reservado para visitar o bairros étnicos Little e Arab Quarter. Encetamos o dia pela colorida Little India que logo nos brindou os seus intensos aromas a especiarias e a flores e rapidamente nos cativou.

Ficamos rendidos aos encantos desta Índia em miniatura.

Começamos por visitar o vibrante mercado Tekka Centre, onde podemos observar a azáfama matutina da população do bairro, navegando por entre as bancas que vendem um pouco de tudo, desde o peixe fresco e a carne aos legumes e frutas, muitas delas exóticas para estes dois portugueses.

Tekka Centre

 

Bancas no Tekka Centre

De seguida fomos visitar o Little India Arcade, um mercado fechado pejado de tecidos, quinquilharia, especiarias e flores de mil cores e fragâncias. Um verdadeiro deleite para os sentidos.

Daí seguimos ao longo da rua principal da Little India, a Serangoon Road, deixando-nos maravilhar pelas coloridas casas cujo festim de cores alcança o expoente máximo na casa chinesa do antigo comerciante Tan Teng Niah, localizada na contígua Kerbau Road.

De volta à Serangoon Road fomos visitar o templo mais velho e movimentado da Little India, o Sri Veeramakaliamman Temple, dedicado à deusa Kali, e o Sri Srinivasa Perumal Temple, dedicado a Vishnu, onde aproveitamos para assistir a vários rituais hindus.

Entrada principal do Sri Srinivasa Perumal Temple

 

Pormenores do interior do Sri Veeramakaliamman Temple

 

Páteo do Sri Veeramakaliamman Temple

 

Rituais Hindus

Mas nem só de templos hindus se faz a Little India. É que este bairro também “aloja” um dos templos budistas mais bonitos e visitados de Singapura. Estamos a falar do Sakya Muni Buddha Gaya Temple, casa de uma estátua do Buda sentado com 15 metros de altura e que pesa cerca de 300 toneladas.

Depois de uma manhã a vagamundear pela Little India nada como repor forças recorrendo à deliciosa gastronomia indiana. Foi o que fizemos no restaurante Banana Leaf Apolo, onde “atacamos” uma divinalmente bem condimentada Chicken Tikka Masala.

Já almoçados chegava a hora de rumar até ao enclave islâmico de Singapura, o Arab Quarter, pejado de coffee shops, casas de chá e excelentes restaurantes com gastronomia típica do Médio Oriente, Turquia e Malásia. E claro, não faltam os incontornáveis tecidos e tapetes.

Neste bairro o grande destaque vai para a Sultan Mosque, o coração da fé islâmica em Singapura (as melhores vistas das suas cúpulas douradas são obtidas da Rua Baghdad). Aqui mesmo os não-islâmicos podem visitar o seu interior (apenas não se pode entrar na área reservada às orações) e os cicerones da mesquita são extremamente simpáticos e informativos.

E assim terminamos a nossa primeira passagem por Singapura. Estaríamos de regresso, umas semanas mais tarde, para explorar mais alguns dos seus recantos, mas agora era hora de rumar até novas paragens: Bangkok esperava por nós.


Clique para ler o nosso Guia do Sudeste Asiático


Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize a Momondo para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado.

Quando o aluguer de carro se justifica recorremos sempre ao Rentalcars.com

Gostamos de jogar pelo seguro e como tal, nas nossas viagens, não dispensamos o seguro de viagem do WorldNomads.com

Esta página contem links afiliados. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog "VagaMundos" a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!
COMPARTILHAR
Artigo anteriorSingapura – Chinatown e Downtown
Próximo artigoBangkok Monumental I
Anabela e Alexandre (linguista e economista), apaixonados um pelo outro e pelas viagens. Juntaram as letras e os números e criaram Vagamundos - Blog de Viagens onde partilham as suas errâncias pelo mundo e motivam todos a viajar. Autores independentes dos livros Caminho do Amor e Rostos do Oriente. Aproveitam qualquer desculpa para vaguear pelo mundo. Viveram na Alemanha, Dinamarca e EUA. Praticam trekking e lounging, alternadamente. Gostam de sujar cozinhas e conversar até altas horas. Uma vez por ano fingem que tocam djambé.

4 COMENTÁRIOS

  1. Que "bairros" mais bonitos…! Muito bem retratados e ilustrados!!!
    Já deu para sentir que Singapura deve ser uma cidade deslumbrante… Quem sabe um dia…!

    Obrigada pelos vossos "recuerdos"! 🙂

  2. Ola Clara! Prepara-te porque ainda vêm aí muitos mais "recuerdos" 🙂 Ao contrário das nossas expectativas, Singapura acabou por conquistar a nossa atenção.
    Bjs

    Olá Claudia! Tens razão em tudo o que dizes, é uma cidade-estado muito completa.
    Bjs

    Olá Teresa! As fotografias falam por si quanto às cores da cidade de Singapura. E é sem dúvida bem interessante.
    Bjs

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here