Trondheim – da Gamle Bybro à fortaleza

Trondheim reservava-nos muito mais para explorar, e foi nesse espírito que resolvemos perder-nos pelas ruas da cidade.

A velhinha ponte de madeira, Gamle Bybro, foi a primeira a atrair a nossa atenção. Construída em 1681, esta ligação entre o coração da cidade e a fortaleza de Kristiansten era de importância estratégica a nível militar.

O que é de salutar é que, ao longo de todos estes séculos, cidadãos e autoridades resistiram à tentação de “modernizar” a velha ponte de madeira, mantendo inclusivamente a estrutura onde se situavam os portões fortemente guardados como primeiro ponto de defesa da cidade.

A travessia é rápida, mas nós demorámo-nos por ali bastante tempo a gravar as imagens do cenário que a rodeia. Ao longo do rio Nidelva, erguem-se os antigos armazéns portuários que ainda hoje se mantém de pé e dão cor às margens do rio.

A maioria destes armazéns de madeira foi convertida em habitações ou restaurantes com esplanadas flutuantes no próprio rio.

Alguns, obviamente, mostram claramente os sinais de abandono. Adivinha-se o equilíbrio periclitante sobre os pilares corroídos pelo tempo e pela água.

A escassos metros da ponte, deparámo-nos com único elevador de bicicletas do mundo. Não podemos tecer comentários acerca do seu funcionamento, mas temos sérias dúvidas sobre as garantias de equilíbrio, especialmente depois de ouvirmos a história, em primeira voz, de alguém que experimentou e deu valentes quedas ao longo da subida!

A partir daqui foi só puxar pelo pulmão para subir a inclinada colina que nos levaria à fortaleza.

Kristiansten Festning, ergue-se sobranceira na colina de Brubakken, a Este da cidade de Trondheim. Vários episódios históricos comprovam a sua relevância militar e posição estratégica para controlar as movimentações a leste e defender a cidade de forças invasoras.

Para nós, a sua importância estratégica reside… na vista fabulosa que pudemos usufruir sobre a cidade e o fiorde de Trondheim.

E no meio do fiorde, avistámos a ilha de Munkholmen, assim chamada porque ali se situava um mosteiro de monges. No séc. XVI os projectos de construção de um forte avançaram e as suas fundações serviram de cárcere na conturbada história de invasões e alianças com os países escandinavos vizinhos.

Esta é a penúltima crónica sobre Trondheim e prometemos ser diligentes a fechar este capítulo.

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize a Momondo para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado.

Quando o aluguer de carro se justifica recorremos sempre ao Rentalcars.com

Gostamos de jogar pelo seguro e como tal, nas nossas viagens, não dispensamos o seguro de viagem do WorldNomads.com

Esta página contem links afiliados. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog "VagaMundos" a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

5 COMENTÁRIOS

  1. Também eu, à vossa custa ;), não só fico a conhecer, como fico cheia de vontade de visitar os países nórdicos. Adorei Trondheim, as suas casinhas de madeira e a ponte. Estes locais inspiram-me 🙂 Bjs

  2. Olá João. Sempre a "trabalhar" para mostrar o mundo escandinavo aos nossos leitores 🙂 É bom ter-te como companheiro de viagem!
    Abraço

    Olá Lucy. Com o teu gosot pelos detalhes, estas cidades seriam um manam«ncial para os teus olhos e espírito! E a Holga não teria descanso 🙂
    Bjs

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here