Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo

Para nós, visitar o Alto Alentejo é como visitar um “velho amigo” que nos recebe sempre de braços abertos e nos faz regressar a casa de coração cheio. E por mais vezes que o calcorreemos, não para de nos surpreender. Para lhe dar uma mãozinha a abrir esta autêntica caixinha de surpresas desenhamos um roteiro para visitar o Alto Alentejo com os nossos lugares favoritos e muitas dicas práticas que lhe vão facilitar a logística e permitir desfrutar ao máximo da sua viagem por esta fascinante região do sul de Portugal.

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Nisa – Roteiro para visitar o Alto Alentejo

Acredite, são muitos os encantos escondidos neste Alentejo que tem de tudo um pouco. Castelos e fortalezas, templos ancestrais, forte identidade cultural, tradições vivas e o afável sotaque de gente de bom trato que nos faz sentir em casa em dois tempos.

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Campo Maior – Roteiro para visitar o Alto Alentejo

Prepare-se para desfiar estórias da planície, do montado e da serra. Para subir aos seus altaneiros castelos, mirar os horizontes a perder de vista e escutar a história e as lendas sussurradas pelo vento. Atreva-se a descer aos seus rios para gozar da sua frescura e a explorar as suas cascatas secretas.

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Cascatas Serra de São Mamede – Roteiro para visitar o Alto Alentejo

Volte atrás no tempo entrando em triunfais “cidades romanas perdidas”, cruzando pontes de pé há 2000 anos, desvendando os mistérios do megalitismo. Revigore corpo e alma nas suas praias fluviais e águas medicinais de termas centenárias e reconforte-se com a sua deliciosa gastronomia e vinhos divinais.

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Anta do Tapadão – Roteiro para visitar o Alto Alentejo

Prepare-se para descobrir um Alentejo de prazeres descomplicados e raízes autênticas que, sem pedir licença, lhe vai roubar o seu coração!

Na preparação da sua roadtrip ao Alto Alentejo não deixe de ler também o nosso artigo com as experiências imperdíveis no Alto Alentejo.

Conteúdo deste Artigo

Onde fica a Região do Alto Alentejo?

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Castelo de Vide

O Alto Alentejo está inserido na região do Alentejo, e abrange a totalidade dos quinze municípios do distrito de Portalegre, no Sul de Portugal. Os municípios que integram o Alto Alentejo são: Alter do Chão, Arronches, Avis, Campo Maior, Castelo de Vide, Crato, Elvas, Fronteira, Gavião, Marvão, Monforte, Nisa, Ponte de Sor, Portalegre e Sousel.

Quando visitar o Alto Alentejo?

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Vista das muralhas do Castelo de Marvão – Roteiro para visitar o Alto Alentejo

O Alto Alentejo é uma região de transição entre as montanhas do centro de Portugal e as vastas planícies do Baixo Alentejo. Posto isto existem diferenças climatéricas significativas entre a região mais montanhosa, como seja a Serra de São Mamede, e a região das planícies, como sejam Elvas e Campo Maior.

Por norma, os meses de verão (junho a setembro) são muito quentes em todo o Alto Alentejo, sendo que nas planícies atinge facilmente os 40ºC. Na região da Serra de São Mamede os verões são, geralmente, um pouco menos quentes comparativamente com as planícies, mas espere temperaturas elevadas.

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Praia Fluvial de Fronteira – Roteiro para visitar o Alto Alentejo

Em contrapartida, os invernos no Alto Alentejo (dezembro a fevereiro) são muito frios com geadas frequentes. A ocorrência de temperaturas negativas não é uma surpresa e na Serra de São Mamede, por vezes, até neva.

O outono e a primavera são as estações com temperaturas mais agradáveis e amenas, não havendo estes extremos de frio e calor. Contudo, tenha em conta que são as estações que podem trazer chuva, embora um terço menos do que em cidades como Lisboa e quase metade da chuva de cidades como o Porto.

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Todas as estações do ano são boas para degustar a deliciosa gastronomia do Alto Alentejo

Posto isto, a melhor época do ano para visitar o Alto Alentejo depende muito dos seus interesses. Se pretende explorar o património histórico-cultural e deliciar-se com a gastronomia regional, qualquer estação do ano é perfeita.

Já se, como nós, gosta de fazer caminhadas na natureza, a primavera e o outono são de longe a melhor aposta. Na primavera, a chuva enche rios, ribeiros e riachos que correm selvagens e as cascatas da Serra de São Mamede exibem-se em todo o seu esplendor.

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
A primavera é a estação perfeita para ir conhecer as Cascatas da Serra de São Mamede

Já no outono a paisagem reveste-se de tons quentes outonais apaixonantes: os campos ficam pintados de ouro pelo restolho, as vinhas parecem pinturas impressionistas vestidas de amarelo, laranja e vermelho e a folhagem outonal de carvalhos e castanheiros enfeita a Serra de São Mamede. Com a queda da folha, a natureza “tece” fofos tapetes de folhagem multicolorida, onde até apetece rebolar.

Quantos dias são necessários para visitar o Alto Alentejo?

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Aqueduto de Elvas – Roteiro para visitar o Alto Alentejo

Se pretender visitar a maioria dos concelhos do Alto Alentejo, vai precisar, no mínimo dos mínimos, de 6 dias inteiros (sem contar com os dias de viagem de e para o local da sua residência). Assim, ficará com uma excelente ideia da enorme diversidade desta região do Alentejo.

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Vista aérea da Ponte Romana de Vila Formosa – Roteiro para visitar o Alto Alentejo

Caso consiga acrescentar mais alguns dias, tanto melhor. Não só lhe permite conhecer de uma forma mais relaxante a maioria dos locais de interesse do Alto Alentejo que referimos no nosso roteiro, como ainda lhe possibilita fazer várias atividades, como sejam caminhadas, provas de vinho e azeite e aulas de equitação. Terá também tempo para fazer uma série de desdobramentos que lhe permitirão conhecer mais uma miríade de locais verdadeiramente mágicos do Alto Alentejo. Vá estando atento às nossas dicas durante a descrição do roteiro de 6 dias para visitar o Alto Alentejo que desenhamos para si.

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Igreja da Misericórdia – Avis

Claro que não tem de visitar o Alto Alentejo de uma assentada só. Até porque o roteiro que partilhamos neste artigo está (muito) longe de esgotar tudo o que o Alto Alentejo tem para oferecer a quem o visita. Na verdade, para conhecer a fundo esta região do Alentejo seriam precisos largos meses, para não dizer anos.

Posto isto, pode perfeitamente dividir este roteiro em várias partes e fazer quatro ou cinco escapadinhas distintas.

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Castelo de Alter do Chão – – Roteiro para visitar o Alto Alentejo

Já a jogar na antecipação, logo abaixo do roteiro de 6 dias para visitar o Alto Alentejo, vamos apresentar-lhe 3 sugestões de escapadinhas que lhe vão permitir conhecer muito melhor esta maravilhosa região do Sul de Portugal.

Onde ficar a dormir no Alto Alentejo? Sugestões de alojamento

Tendo em conta que o nosso roteiro passa por praticamente todos os concelhos da região do Alto Alentejo é imperativo levar na bagagem um enérgico espírito de roadtrip e dividir as noites de hospedagem por várias localidades. Claro que, se dividir o nosso roteiro de 6 dias para visitar o Alto Alentejo em várias escapadinhas, pode optar por montar base numa só localidade e fazer os seus passeios a partir daí.

Ao longo da roadtrip pelo Alto Alentejo, que desenhamos para si, vai encontrar excelentes soluções de alojamento, que vão desde as grandes unidades hoteleiras às quintas e casas de turismo rural, passando por charmosos boutique hotéis.

Na escolha das localidades para ficar a dormir no seu roteiro pelo Alto Alentejo, recomendamos que avalie se a localidade conta com uma boa oferta de alojamentos e demais serviços dos quais vai seguramente precisar durante a viagem (restaurantes, supermercados, etc). Por norma, quanto maior a oferta, mais fácil é encontrar quartos a bons preços, sobretudo se reservar alojamento com alguma antecedência.

Posto isto, as localidades que sugerimos para passar a noite no nosso roteiro para visitar o o Alto Alentejo são:

Alter do Chão | Crato | Elvas | Estremoz | Marvão | Portalegre | Ponte de Sor

Mas pode fazer pequenas alterações ao roteiro e optar por ficar em outras localidades vizinhas com boa oferta de alojamentos, como sejam:

Avis | Campo Maior | Castelo de Vide | Monforte | Nisa

(Clique nos nomes das respetivas localidades para ver as melhores opções de alojamento. Opte sempre por reservar unidades hoteleiras que permitam o cancelamento, não vá ter algum imprevisto.)

Por último, queremos salientar que ao longo do roteiro vamos sugerir-lhe os nossos alojamentos favoritos para cada um dos dias – testados e aprovados por nós – que apresentam a melhor relação qualidade-preço.

Clique para ver as melhores opções de alojamento no Alto Alentejo

O Melhor do Alto Alentejo num roteiro de 6 dias: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Castelo de Estremoz

O nosso roteiro para visitar o Alto Alentejo tem início em Estremoz e termina em Ponte de Sor. Mas claro que pode fazer o mesmo na ordem inversa sem qualquer problema, ou até mesmo começar em qualquer um dos pontos de interesse sugeridos e a partir daí desenhar o seu próprio roteiro.

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Ruela de Castelo de Vide – Roteiro para visitar o Alto Alentejo

Queremos também sublinhar que o número de dias que sugerimos para este roteiro pelo Alto Alentejo não inclui os dias de viagem entre o local de origem e a região do Alto Alentejo e pressupõe que a viagem seja feita com viatura própria.

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Vinhas do Alto Alentejo

Na verdade, visitar grande parte dos locais de interesse referidos neste artigo sem carro ou sem recorrer a um tour é uma tarefa (praticamente) impossível de realizar. Sobretudo os lugares que se encontram fora das principais localidades. Se estiver sem viatura própria, o melhor mesmo é alugar um carro.

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Coudelaria de Alter – Roteiro para visitar o Alto Alentejo
Dica VagaMundos: se não tem carro próprio e precisa de alugar um carro para a sua roadtrip pelo Alto Alentejo, recomendamos que utilize a AutoEurope. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer até 48h antes da partida sem custos. Clique para ver todas as opções de aluguer de carro.

Se é nosso leitor assíduo, já sabe que nos nossos roteiros o número de dias é meramente indicativo. Se abdicar de fazer algumas das atividades que sugerimos ou cortar alguns pontos de interesse, pode fazer este roteiro em menos dias.

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Praia Fluvial da Portagem – Roteiro para visitar o Alto Alentejo

No sentido oposto, caso pretenda visitar mais algumas aldeias e vilas do Alto Alentejo, ir à caça das cascatas de São Mamede, percorrer alguns percursos pedestres, fazer provas de vinho ou simplesmente relaxar numa das suas termas ou praias fluviais, pode sempre acrescentar mais uns dias ao seu roteiro para visitar o Alto Alentejo. Ao longo do roteiro de 6 dias vamos dar-lhe várias dicas com essa finalidade. Verá que é super fácil transformar esta viagem ao Alto Alentejo num par de semanas de férias.

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Passadiços de Nisa – Roteiro para visitar o Alto Alentejo

Por último, relembramos que pode perfeitamente dividir este nosso roteiro para visitar o Alto Alentejo em várias escapadinhas distintas. Mais à frente vamos apresentar-lhe algumas sugestões nesse sentido. Até porque, estamos convictos, depois desta roadtrip pelo Alto Alentejo vai querer regressar muitas vezes para saborear lentamente esta região maravilhosa do Sul de Portugal.

Roteiro para visitar o Alto Alentejo: Dia 1

Estremoz – Elvas

Estremoz

Castelo de Estremoz

O nosso roteiro para visitar o Alto Alentejo tem início em Estremoz, em termos históricos, uma das cidades mais ricas de todo o Alentejo. Aqui moraram vários monarcas portugueses, com destaque para o Rei D. Dinis e a Rainha Santa Isabel.

É certo que Estremoz não pertence ao distrito de Portalegre, mas ao distrito Évora. Contudo, como fica em caminho para Elvas, seria um pecado não a incluir no nosso roteiro para visitar o Alto Alentejo. E estamos seguros que nos vai dar razão!

Bairro Medieval de Estremoz

Estremoz é conhecida pelo cognome de “cidade branca”, um epíteto que se lhe colou devido ao seu casario branco e às jazidas de mármore branco que a celebrizaram a nível internacional. Afinal de contas, é em Estremoz que é produzido mais de 80% de todo o mármore branco de Portugal.

Mas a fama de Estremoz está longe de se esgotar no seu mármore. Em 2017 os emblemáticos Bonecos de Estremoz, feitos de barro e pintados de cores garridas, foram declarados Património Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco.

A cidade encontra-se dividida entre a cidade velha, de ruas labirínticas que sobem encosta acima até ao altaneiro Castelo de Estremoz, e a dita cidade nova, que fica na zona mais plana de Estremoz e onde se encontra a zona comercial da cidade.

Porta de Santo António

Os locais de visita obrigatória e as experiências a não perder em Estremoz são as seguintes:

  • Subir ao Castelo de Estremoz, onde poderá desfrutar de soberbas vistas sobre a cidade de Estremoz e toda a sua envolvente, com destaque para a Serra d’Ossa e as vinhas que pintam uma das vertentes da encosta do castelo. Vistas à parte, irá encontrar no castelo o Paço Real (que presentemente alberga a Pousada de Estremoz), a imponente Torre de Menagem feita de mármore, a Capela da Rainha Santa Isabel, a Igreja de Santa Maria (Igreja Matriz de Estremoz), a Capela Nosso Senhor dos Inocentes e a icónica estátua de mármore da Rainha Santa Isabel.
  • Atravessar a Porta do Sol, a mais bela das portas de entrada no Castelo de Estremoz. Se subir ao castelo a pé irá passar por lá, mas caso opte por ir de carro não deixe de fazer um pequeno desvio para a ir conhecer.
  • Deambular pelas estreitas e labirínticas ruelas medievais da cidade velha apreciando o seu casario branco.
  • Visitar as Portas da Muralha de Estremoz (feitas em mármore), nomeadamente a Porta de Évora, a Porta de Santa Catarina, a Porta dos Currais e a Porta de Santo António.
  • Visitar o Museu Municipal de Estremoz (com destaque para a secção dos Bonecos e Olaria de Estremoz) e 800 anos de história de azulejo no Museu Berardo Estremoz.
  • Igreja de São Francisco e Igreja de Nossa Senhora da Conceição dos Congregados.
  • Pelourinho de Estremoz.
Dica VagaMundos: se for amante de vinhos, aproveite a sua passagem por Estremoz para ir visitar a Adega Vila Santa de João Portugal Ramos, uma das melhores adegas do Alto Alentejo para fazer uma prova de vinhos. É uma excelente atividade para integrar na sua roadtrip pelo Alto Alentejo.

Elvas

Praça da República

O primeiro dia do nosso roteiro para visitar o Alto Alentejo termina em Elvas, a maior cidade-fortaleza do mundo, Património Mundial da Unesco desde 2012.

Centro histórico, muralhas islâmicas, medievais e seiscentistas, os fortes de Santa Luzia e da Graça, 3 fortins e o Aqueduto da Amoreira constituem a maior fortificação abaluartada do mundo.

Forte da Graça

Só em património religioso, o concelho de Elvas tem perto de quarenta igrejas e conventos, sem incluir as ermidas; património arquitetónico, é só perder-se pelas ruas, e o civil soma mais de trinta exemplares entre fontes, chafarizes, arcos e pelourinhos.

Como por esta altura já deve ter depreendido, Elvas tem mesmo imenso que ver e fazer. Em meia dúzia de horas só dá mesmo para ver os seus principais highlights. Por isso, se é a primeira vez que vai visitar Elvas, recomendamos vivamente que acrescente mais um dia ao seu roteiro pelo Alto Alentejo. Se for o caso, até pode aproveitar para dar um saltinho à vizinha cidade espanhola de Badajoz. Não se vai arrepender!

Arco de Santa Clara e Pelourinho de Elvas

Caso vá com o tempo mais contado, recomendamos que foque a sua visita nos seguintes locais de interesse e opte por visitar apenas o interior de um dos fortes de Elvas:

  • Praça da República, a praça mais vistosa do centro histórico de Elvas, que se enche das gentes da terra e de visitantes nas suas convidativas esplanadas, e repleta de monumentos. Entre eles destacamos a Torre do Relógio, a Igreja de Nossa Senhora da Assunção (Antiga Sé Catedral de Elvas) e a Casa da Cultura.
  • Atravessar a primeira Cerca Islâmica de Elvas pelo Arco de Santa Clara (Porta do Templo) e pelo Arco do Miradeiro e deambular pela Alcáçova, zona habitacional desde o tempo dos mouros.
  • Visitar a Igreja de Santa Maria de Alcáçova templo católico construído no local da mesquita principal de Elvas.
  • Passear pela Rua das Beatas, a rua mais bonita e típica de Elvas.
  • Visitar o Castelo de Elvas e caminhar pelas suas muralhas desfrutando das fantásticas vistas sobre a cidade e os Fortes de Elvas.
  • Visitar o Paiol da Conceição, a pequena Capela Nossa Senhora da Conceição e o Convento de São Paulo (que presentemente alberga o luxuoso Hotel Vila Galé Elvas).
  • Passear pelo Largo da Misericórdia e Rua da Cadeia, onde irá encontrar a Igreja da Misericórdia e a Torre Fernandina.
  • Maravilhar-se com o imponente Aqueduto da Amoreira, uma das obras de engenharia portuguesa mais impressionantes e colossais.
  • Os incontornáveis Forte de Santa Luzia e Forte da Graça.
Quer mais dicas sobre a cidade de Elvas? Então, clique para ler o nosso roteiro para visitar Elvas.

Onde ficar a dormir no 1º dia?

Hotel Rural Monte da Provença

A força motriz do Hotel Rural Monte da Provença é mimar o hóspede. Um pequeno hotel de charme de 4 estrelas, a cerca de 8 km de Elvas que alia a tradição duma propriedade rural ao conforto moderno. Como uma mini aldeia rodeada de verde, é um oásis de frescura e tranquilidade no Alto Alentejo. A maioria dos quartos e suites, privados, têm entrada independente e um terraço ou varanda para descontrair ao ar livre. Isto se conseguir resistir à piscina exterior no jardim. Preparados para o verão e inverno, inspiram conforto e bem estar. As suites são, na verdade, agradáveis apartamentos com 1 quarto, kitchenette equipada e lareira. Para sua comodidade há ainda uma adega, um bar e um ótimo restaurante de cozinha tradicional.

Vila Gale Collection Elvas

No coração da cidade-fortaleza, o Vila Gale Collection Elvas é um hotel de charme resultante da reabilitação do antigo Convento de São Paulo. Quartos e suites privados, algumas destas com mezanino, apresentam altos padrões de conforto e um toque clássico na decoração inspirada nas fortalezas portuguesas espalhadas pelo mundo. Disponibiliza ainda uma piscina exterior e um agradável jardim no claustro do convento. Nos interiores cuidados, interessantes e de bom gosto, encontra 2 restaurantes, bar, salão de eventos e um spa com banheira de hidromassagem, sauna e piscina interior.

Clique para ver mais opções de alojamento em Elvas

Roteiro para visitar o Alto Alentejo: Dia 2

Elvas – Campo Maior – Arronches – Pego do Inferno – Pico da Serra de São Mamede – Portalegre

Campo Maior

A primeira paragem do segundo dia do nosso roteiro para visitar o Alto Alentejo será em Campo Maior. Se não conseguiu visitar tudo o que queria em Elvas no dia anterior (é o mais certo), aproveite parte da manhã para o fazer.

Uma vez em Campo Maior tem à sua espera um riquíssimo património histórico para explorar. O grande destaque desta pacata vila alentejana vai para a fantástica Fortaleza Abaluartada e para o Castelo Medieval de Campo Maior, cujas colossais obras de requalificação terminaram em 2021 (as maiores alguma vez já efetuadas no Alentejo). Face à imensidão da fortaleza recomendamos que dedique um bom par de horas para percorrer as suas muralhas, visitar o castelo medieval e deambular pelas castiças ruelas empedradas do bairro do castelo.

Para além da fortaleza e do castelo, os outros locais de interesse de Campo Maior, aos quais recomendamos visita, são os seguintes:

  • Porta da Vila (Porta de Santa Maria), a principal entrada na vila muralhada
  • Capela dos Ossos (verdadeiramente arrepiante)
  • Centro de Ciência do Café, uma fantástica viagem interativa ao mundo do café
  • Igreja Matriz de Campo Maior
  • Pelourinho de Campo Maior
  • Igreja de São João Baptista
  • Igreja do Convento de Santo António

Arronches

Fonte de Neptuno e Igreja Matriz de Arronches

A “forte Arronches”, como a descreveu Luís de Camões na sua obra “Os Lusíadas”, é a próxima paragem do nosso roteiro para visitar o Alto Alentejo.

Esta vila alentejana, de casario alvo e ruelas estreitas, é sobejamente conhecida pelas suas fontes e pontes, das quais destacamos a vistosa Fonte de Neptuno, a Fonte de Elvas, a Fonte do Vassalo e a imponente Ponte do Crato, sobre o rio Caia.

Do seu riquíssimo património histórico, destacamos também o Convento de Nossa Senhora da Luz, a Igreja Matriz e a Torre de Menagem, a única sobrevivente do Castelo de Arronches.

Dica VagaMundos: se for com crianças, ou se simplesmente quiser recuar até à sua infância, não deixe de visitar o Museu de (A) Brincar onde irá encontrar uma vasta coleção de brinquedos de outros tempos. Pura nostalgia!

Pego do Inferno

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo AlentejoArronches visitada, está na hora de rumar até ao Parque Natural da Serra de São Mamede, onde @ espera um dos maiores tesouros naturais deste nosso roteiro para visitar o Alto Alentejo.

Estamos a falar da fantástica cascata e lagoa do Pego do Inferno, que é alimentada pelas águas da ribeira de Arronches. Como fica pertinho da estrada, é super fácil dar com ela.

Estacione o carro na zona que indicamos no mapa do roteiro para visitar o Alto Alentejo e siga a pé, ribanceira abaixo, por um trilho relativamente fácil de percorrer. Não demora mais do que uns 5 minutos a dar com ela e só tem mesmo de ter algum cuidado para não escorregar. Depois é só desfrutar deste autêntico pedacinho do céu que parece recortado de outras paragens. Se fizer a sua roadtrip pelo Alto Alentejo no verão, não se esqueça do fato de banho, pois, na lagoa do Pego do Inferno é possível dar uns refrescantes mergulhos.

Dica VagaMundos: se é fã de cascatas sugerimos que acrescente mais um dia ao seu roteiro para visitar o Alto Alentejo e parta à descoberta das outras cascatas paradisíacas da Serra de São Mamede. Para as conhecer terá de fazer algumas caminhadas mas estamos seguros de que vai sentir-se muito recompensado. Clique para ler o nosso guia completo para visitar as Cascatas da Serra de São Mamede.

Miradouro do Pico da Serra de São Mamede

A última paragem do dia, antes de chegar a Portalegre, será no Miradouro do Pico da Serra de São Mamede, literalmente o ponto mais alto deste roteiro para visitar o Alto Alentejo. O miradouro está situado a 1025 metros de altitude, o que faz dele o ponto mais elevado de Portugal Continental a sul do rio Tejo.

Escusado será dizer que as paisagens panorâmicas são deslumbrantes. Do miradouro do Pico da Serra de São Mamede tem vistas extraordinárias para as vilas de Castelo de Vide e Marvão e para as distantes Serras da Estrela e Gardunha. Dizem que em dias com boa visibilidade até é possível ver o mar (que fica a mais de 200 km de distância). Infelizmente, nós ainda não fomos bafejados pela sorte nesse sentido.

Feche o segundo dia do seu roteiro pelo Alto Alentejo rumando até à cidade de Portalegre (ou arredores, caso opte por ficar a dormir num dos excelentes alojamentos de turismo rural de Portalegre). O mais certo é já chegar bem tarde, por isso, o melhor é reservar as visitas para o dia seguinte.

Onde ficar a dormir no 2º dia?

Convento da Provença

Um dos nossos alojamentos favoritos do Alto Alentejo é o magnífico Convento da Provença que fica localizado a uns meros cinco quilómetros do centro de Portalegre. Perto, mas longe o suficiente para poder desfrutar de uma estadia super relaxante, rodeado de natureza. Os quartos são espaçosos e confortáveis, indo buscar à madeira e burel um toque identitário. As áreas comuns estão primorosamente decoradas com peças que evocam tempos de outrora e paragens distantes, e tem um pequeno-almoço, incluído, simplesmente delicioso. E no verão ainda é possível dar uns mergulhos na sua (muito) agradável piscina.

Casa da Urra

Uma infinity pool com vistas de pasmar para a Serra de São Mamede e os hectares de vinha e montado desta unidade de turismo rural do Alto Alentejo, é o grande cartão-de-visita da Casa da Urra. Mas o que nos rendeu por completo a este “recanto cheio de encantos” foi a nossa noite de absoluto repouso no Apartamento Romântico (e o pãozinho fresco e boleima matinais). Disponibiliza quartos privados, na casa grande, e apartamentos autossuficientes, independentes, espaçosos e climatizados, com todo o conforto moderno. Espaços amplos, requintadamente decorados, expõem a coleção privada de antiguidades, arte e artesanato que revelam a paixão dos proprietários por tudo o que espelhe Portugal.

Hotel José Régio

Se pretender ficar mesmo na cidade de Portalegre, aposte no Hotel José Régio . Fica mesmo no centro e reúne todas as comodidades e regalias dum hotel de 4 estrelas de qualidade. Os quartos são modernos e espaçosos, e já tem o pequeno-almoço incluído na tarifa. Nota máxima para a limpeza, conforto e profissionalismo atencioso do staff.

Clique para ver mais opções de alojamento em Portalegre

Roteiro para visitar o Alto Alentejo: Dia 3

Portalegre – Ammaia – Portagem – Marvão

Portalegre

Portas de Alegrete

Comece o segundo dia do seu roteiro para visitar o Alto Alentejo a explorar a bela e histórica cidade de Portalegre. Dedique tempo a deambular pelo centro histórico de Portalegre, começando pela elegante Praça da República, antigo corro, embelezada pelos palácios barrocos Accioli e Avillez. De salientar, a sudeste, ainda a Igreja do Convento de São Francisco adossada à antiga fábrica de cortiça Robinson e respetivo museu. Ali bem perto, pode encontrar a interessante coleção pessoal de arte sacra e popular na Casa-Museu José Régio.

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Rua de acesso ao Castelo de Portalegre

Atrevesse as Portas de Alegrete e vá ao encontro do seu Castelo medieval, por castiças ruas estreitas, empinadas, empedradas e labirínticas. Maravilhe-se com palácios, solares e monumentos que testemunham o passado áureo da indústria têxtil vivido pela capital do Alto Alentejo nos séculos XVII e XVIII.

Espreite os claustros do Convento de Santa Clara, com pausa no Café Alentejano, antes de se adentrar pela Antiga Judiaria (R. João da Fonseca Achioli, antiga Rua Nova) até aos antigos Paços do Concelho e à Sé Catedral de Portalegre, cujo interior guarda um tesouro de pintura portuguesa e painéis de azulejos.

Museu da Tapeçaria de Portalegre

Afamada mundialmente, a tapeçaria de Portalegre é uma arte única e sublime de minuciosa perfeição e uma visita ao Museu da Tapeçaria de Portalegre Guy Fino é imperdível. Uma visita ao Museu Municipal de Portalegre é sempre algo interessante a fazer em Portalegre.

Cidade Romana de Ammaia

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo AlentejoDe Portalegre continue o seu roteiro para visitar o Alto Alentejo rumando a São Salvador de Aramenha para visitar as ruínas da cidade romana de Ammaia, um dos locais arqueológicos mais surpreendentes do Alto Alentejo.

Ammaia foi uma das maiores cidades romanas do Alentejo no século I d.C. e, apesar de classificada como Monumento Nacional desde 1949, só a partir de 1994 é que foram aprofundados os trabalhos de investigação arqueológica das suas ruínas.

Os principais pontos de interesse do complexo da cidade romana de Ammaia são a área da Porta Sul da cidade, onde se encontram as ruínas das antigas torres defensivas da muralha romana, as ruínas do Templo Romano, o Fórum Romano e as suas incontornáveis termas. Para além das ruínas, não deixe de visitar também o Museu Cidade de Ammaia, onde é possível admirar o enorme espólio encontrado durante as escavações.

Portagem

A próxima paragem do nosso roteiro para visitar o Alto Alentejo será em Portagem, uma pitoresca aldeia na margem do rio Sever.

Reza a lenda que ganhou este nome devido ao facto dos Judeus, expulsos de Espanha durante a inquisição imposta pelos Reis Católicos, terem de pagar uma portagem para atravessar a ponte sobre o rio Sever, que na altura marcava a entrada em Portugal. Como pode ver, a “tradição” de pagar portagem em Portugal está longe de ser uma modernice.

Escusado será dizer que um dos locais de visita obrigatória em Portagem é a sua ponte medieval sobre o rio Sever. Se bem que seja mais conhecida por Ponte Romana de Portagem, na verdade, tudo aponta para que seja uma ponte medieval. Sua vizinha, ergue-se a Torre Militar Medieval, que servia de pórtico para o pagamento da dita portagem.

Também de visita incontornável é a fantástica Praia Fluvial de Portagem, uma das melhores praias fluviais do Alentejo. Situada mesmo ao lado da Ponte Medieval, no local em que o rio Sever forma uma estupenda piscina natural, esta praia fluvial é um verdadeiro oásis nos dias quentes do verão alentejano

Marvão

Para terminar em alta (literalmente) o terceiro dia do nosso roteiro para visitar o Alto Alentejo, nada como subir até à altaneira vila de Marvão, uma das maiores pérolas do nosso Alentejo.

Marvão coroa a crista de rocha inexpugnável no cume da Serra do Sapoio, a mais de 800 metros de altura. Saramago um dia disse que de Marvão “vê-se a terra toda”. Atrevemo-nos a acrescentar “e o mais belo pôr do sol do Alto Alentejo!”

Quem sobe ao Castelo de Marvão vai perceber o porquê quase de imediato. Lá do alto do seu castelo, somos tomados de espanto com a extensão da maravilhosa paisagem da Serra de São Mamede. A perder de vista. De tirar o fôlego. De cair de amores.

Calcorrear as ruelas sinuosas por entre o casario branco da vila medieval, cingida por muralhas e torres, é simplesmente um deleite. A arquitetura tradicional alentejana das casas caiadas é singular em Marvão pois conjuga-se em harmonia com o granito e o xisto. É nos recantos pitorescos, nas portas e arcadas góticas, nos detalhes de estilo manuelino e nas varandas de ferro forjado que a vila se dá a conhecer.

Os locais de visita obrigatória em Marvão são os seguintes:

  • Castelo de Marvão
  • Pelourinho Manuelino
  • Casa da Cultura
  • Torre do Relógio
  • Igreja de Santa Maria
  • Cisterna
  • Museu Municipal de Marvão
  • Igreja de São Tiago
  • Igreja do Espírito Santo
  • Portas de Rodão (entrada principal na vila medieval)
  • Percorrer as muralhas e deliciar-se com as paisagens
  • Convento da Nossa Senhora da Estrela (fora das muralhas)
Quer mais dicas sobre a vila e arredores? Então, não deixe de ler o nosso Roteiro para visitar o Marvão.

Onde ficar a dormir no 3º dia?

Dom Dinis Marvão

Sem rodeios, o aconchego dos espaços e a simpatia do pessoal do hotel Dom Dinis Marvão ganharam logo as nossas 5 estrelas. Como se não bastasse, a localização é de sonho, no topo da vila alta, dentro das muralhas de Marvão com vistas para o infinito. A casa de piso em terracota e a decoração de inspiração medieval estão imbuídos do espírito da vila. O terraço com jacuzzi são irresistíveis para momentos de lazer. E o pequeno-almoço é a melhor tradução de um “bom dia” em sabores.

Pousada de Marvão

A Pousada de Marvão, uma adaptação de duas casas tradicionais da vila, destaca-se por ter um dos melhores miradouros de Marvão no seu restaurante, com a possibilidade acrescida de saborear a gastronomia regional. Esta pousada encantadora oferece quartos privados com mobiliário elegante e decoração em tons quentes.

Train Spot Guesthouse

Train Spot Guesthouse não fica em Marvão, mas na histórica estação ferroviária de Marvão-Beirã, do séc. XIX e classificada como Património Arquitetónico da era industrial. Mantendo arquitetura, estética e memorabilia, a guesthouse apresenta acomodações simples mas com caráter. Com opções de quartos com casa de banho partilhada ou privada e apartamentos para 4. Serve um bom pequeno-almoço e tem uma cozinha partilhada ao dispor dos hóspedes.

Clique para ver mais opções de alojamento em Marvão

Roteiro para visitar o Alto Alentejo: Dia 4

Marvão – Castelo de Vide – Nisa – Flor da Rosa

Castelo de Vide

Comece o quarto dia do seu roteiro para visitar o Alto Alentejo com uma visita à apaixonante vila medieval de Castelo de Vide. Esta vila cercada por mais de dois quilómetros de muralhas, cobre as encostas dum monte coroado por um castelo. A fortificação em tons ocres está rodeada de casario branco que se destaca na paisagem e contrasta com a vegetação ao redor.

Bairro do Castelo

O ambiente romântico da vila, os seus jardins verdejantes e fontanários, a vegetação aliada ao clima ameno e a sua localização no Parque Natural da Serra de São Mamede, tornaram-na conhecida como “Sintra do Alentejo”. Cada casa, cada recanto, cada pedra guardam séculos de história, têm significado e segredam as memórias desta vila mágica, conhecida pelas suas portas ogivais.

Entre os muitos locais de interesse de Castelo de Vide, destacamos os seguintes:

  • Praça D. Pedro V
  • Igreja Matriz Santa Maria da Devesa
  • Judiaria de Castelo de Vide
  • Antiga Sinagoga e Museu
  • Antigos Paços do Concelho
  • Castelo de Castelo de Vide
  • Câmara Municipal de Castelo de Vide
  • Casa de Matos (onde foi ratificado o casamento de D. Dinis com a Rainha Santa Isabel)
  • Casa do Arçário (vulgo casa do tesouro)
  • Casa de Mouzinho da Silveira
  • Casa Amarela
  • Fonte da Vila e a Fonte da Mealhada
  • Igreja de São João
  • Igreja de Santo Amaro
  • Igreja de Nossa Senhora da Alegria
  • Forte de São Roque
  • Antigo Convento de São Francisco
  • Ermida de Nossa Senhora da Penha, na serra de São Paulo (soberbas vistas para a vila)

Nisa

De Castelo de Vide continue o seu roteiro para visitar o Alto Alentejo rumando até à vila de Nisa. Apesar de, para a maioria das pessoas, Nisa ser apenas sinónimo de saborosos queijos, a verdade é que esta vila alentejana tem imensos atrativos. Entre as muitas coisas que pode ver e fazer em Nisa, destacamos as seguintes:

  • Muralhas do (que resta do) Castelo de Nisa
  • Porta da Vila e Porta de Montalvão, as principais portas de entrada no centro histórico de Nisa
  • Percorrer a encantadora Rua de Santa Maria, calcetada a barro e mármore em homenagem à olaria pedrada, uma arte centenária candidata a Património Imaterial da Humanidade
  • Edifício da Câmara Municipal de Nisa
  • Igreja Matriz
  • Igreja da Misericórdia
  • Igreja do Espírito Santo
  • Pelourinho de Nisa
  • Capelas do Calvário e de Nossa Senhora dos Prazeres
  • Ermida de Nossa Senhora da Graça (miradouro com soberbas vistas)
  • Ponte Romana de Nisa-a-Velha (fica a pouco mais de 1 km da Ermida da Nossa Senhora da Graça e encontra-se em bom estado de conservação)
Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Passadiço do Alamal
Dicas VagaMundos: se gosta de caminhadas, e quiser acrescentar mais um dia ou dois ao seu roteiro para visitar o Alto Alentejo, recomendamos vivamente a que vá percorrer pelo menos um dos seguintes percursos pedestres:

  • Trilhos do Conhal (Nisa): um dos nossos percursos pedestres favoritos de Portugal, em pleno Geopark Naturtejo, no concelho de Nisa. São 14 km que se desenrolam pelas aldeias, antigas minas romanas, margens do Tejo e pela Serra de São Miguel, quase sempre com o Monumento Natural das Portas de Rodão no horizonte e com o voo silencioso dos grifos como companhia. Clique para mais informações sobre os Trilhos do Conhal.
  • Trilho da Barca D’Amieira (Nisa): é um percurso linear com cerca de 3,6 km de extensão e liga a Barca d’Amieira, em Amieira do Tejo, ao miradouro transparente sobre o Tejo (skywalk), junto à Barragem do Fratel. Pelo caminho irá encontrar os novíssimos Passadiços de Nisa, um histórico muro de sirga para percorrer e uma vertiginosa ponte pedonal suspensa. Clique para mais informações sobre o Trilho da Barca d’Amieira.
  • Passadiço do Alamal (Gavião): o percurso tem início na vistosa Praia Fluvial do Alamal e término junto à Ponte de Belver. Ao longo dos cerca de 2 km que separam estes dois pontos, o Passadiço do Alamal segue sempre junto ao Tejo, bordejado por vegetação de um lado e pelas plácidas águas do rio do outro. Pelo caminho somos brindados com idílicas paisagens sobre o rio Tejo e o altaneiro castelo de Belver, o secular guardião silencioso destas paragens do Alto Alentejo. Clique para mais informações sobre o Passadiço do Alamal.

Flor da Rosa

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

O quarto dia do nosso roteiro para visitar o Alto Alentejo termina na pequena aldeia de Flor da Rosa. Pequena em tamanho, mas grande em património, costumes e saberes.

Intimamente ligada ao Prior do Crato, pai do Santo Condestável D. Nuno Álvares Pereira, Flor da Rosa tem no imponente Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa um autêntico tesouro patrimonial, que outrora pertenceu aos Cavaleiros Hospitalários (antigo nome da Ordem de Malta). Considerado um dos mais importantes exemplos de mosteiros fortificados existentes na Península Ibérica, nele está instalada presentemente, a Pousada Mosteiro do Crato, um dos alojamentos mais charmosos do Alto Alentejo.

Claustros do Mosteiro de Flor da Rosa

Mesmo que não fique alojado lá, é possível visitar uma considerável área do Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa gratuitamente, como a igreja do mosteiro, onde se encontra o túmulo do Prior do Crato.

Mosteiro à parte, deambular pelas ruas de Flor da Rosa, entre o casario de arquitetura popular, solares em estilo barroco e a Igreja Matriz, transmite uma sensação de nobreza rural que não se espera numa aldeia tão pequena.

Onde ficar a dormir no 4º dia?

Pousada Mosteiro do Crato

Só o privilégio de ficar a dormir num mosteiro do século XIV, que já foi palácio e castelo, justifica qualquer viagem à Pousada Mosteiro do Crato, um moderno e luxuoso hotel integrado num dos mais importantes exemplares ibéricos de mosteiros fortificados. O Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa é por si só um highlight e, no hotel, nada falta a nível de comodidades. Quartos impecáveis com varanda privada, piscina e spa, pequeno-almoço divinal e uma envolvência estupenda são as mais-valias desta unidade hoteleira onde se respira história.

Herdade da Rocha

No Crato, a Herdade da Rocha está classificada como “casa de campo”, mas o conceito é de boutique lodge, distinta e intimista. Retiro de excelência para uns dias no campo, que sabem sempre a pouco na hora da despedida. Mérito duma equipa de funcionários que “veste a camisola”. Desde o primeiro momento que cada recanto da herdade cativa pela harmonia e tranquilidade que imperam no ambiente. É um espaço de luz, com uma decoração rústico-sofisticado primorosa. Charme e bem-estar habitam as suites privadas aclimatizadas, todas com terraço e vistas desafogadas para o campo. É difícil arredar pé do conforto viciante do quarto, mas lá fora tem uma piscina, um jardim-terraço e muita liberdade à sua espera.

Clique para ver mais opções de alojamento no Crato

Roteiro para visitar o Alto Alentejo: Dia 5

Flor da Rosa – Crato – Anta do Tapadão – Coudelaria Alter do Chão – Alter do Chão

Crato

Praça do Município do Crato

O quinto dia do nosso roteiro para visitar o Alto Alentejo abre com uma visita à vila do Crato, a primeira sede dos Cavaleiros Hospitalários em Portugal. Hoje já não se vêm cavaleiros a percorrer as ruas e ruelas desta pacata vila do Alto Alentejo, mas as cruzes da Ordem de Malta continuam patentes em muitas das fachadas do seu casario. A vila é mais conhecida presentemente pelo Festival do Crato, um dos principais festivais de música do Alto Alentejo.

No seu passeio pela vila não deixe de visitar a vistosa Praça do Município, onde fica localizado o Museu Municipal (excelente local para conhecer a origem do Priorado da Ordem do Hospital) e o Palácio do Grão-Prior (residência do mestre dos cavaleiros hospitalários). Recomendamos também que suba até ao local onde se encontram as ruínas do Castelo do Crato, não pela fortaleza em si, mas pelas soberbas vistas sobre a envolvente da vila.

Anta do Tapadão

Crato visitado, continue o seu roteiro para visitar o Alto Alentejo com uma visita à milenar Anta do Tapadão, considerado um dos dólmens mais bem preservados em Portugal.

A Anta do Tapadão fica localizada a cerca de 2 km da Aldeia da Mata, num local isolado que faz presentemente parte de uma herdade. Apesar de estar em propriedade privada pode ser visitada sem custos, tendo apenas que abrir (e fechar) o portão que dá acesso ao caminho de terra batida até à anta.

O acesso não é dos melhores mas é perfeitamente circulável com um carro ligeiro e, quando vir a Anta do Tapadão empoleirada numa pequena colina e rodeada de extensas pastagens, vai dar por bem empregue a viagem.

Ponte Romana de Vila Formosa
Dica VagaMundos: se vir que tem tempo, não deixe de ir visitar a imponente Ponte Romana de Vila Formosa. Esta milenar ponte sobre a Ribeira de Seda integrava a importante estrada romana que ligava Lisboa a Mérida (a antiga capital da Lusitânia) e é uma das pontes romanas em melhor estado de conservação em Portugal. Só não a incluímos neste nosso roteiro para visitar o Alto Alentejo pois ainda implica um desvio considerável, mas se o relógio o permitir, não hesite em ir visitá-la.

Coudelaria Alter do Chão

Se é apreciador da arte equestre, tem de incluir uma visita à Coudelaria de Alter na sua roadtrip pelo Alto Alentejo. A mais antiga e notável coudelaria real portuguesa, dedica-se à criação do elegante cavalo de sela de puro-sangue Lusitano, da linhagem Alter Real. Uma visita à coudelaria começa no centro interpretativo nas Casas Altas, e inclui visita ao Páteo das Éguas (e potros), às cavalariças dos garanhões, à Casa dos Trens, e à Falcoaria e Museu da Falcoaria.

Alter do Chão

O quinto dia do nosso roteiro para visitar o Alto Alentejo termina em Alter do Chão, uma ancestral vila do Alentejo que terá tido origem num povoado Romano, apelidado de Abelterium.

Passear pelo seu centro histórico, um autêntico mar de casas brancas com portadas debruadas de amarelo, pincelado de grandiosas casas senhoriais, é a maneira perfeita de fechar mais um dia a explorar o Alto Alentejo. E não faltam imponentes monumentos para visitar, dos quais destacamos o excelso Castelo de Alter do Chão, o Chafariz Quinhentista, a Igreja e Antigo Hospital da Misericórdia e a sua bela Igreja Matriz.

Onde ficar a dormir no 5º dia?

Vila Gale Collection Alter Real

Se deseja fazer uma escapadinha equestre ao Alto Alentejo, o hotel Vila Gale Collection Alter Real oferece as melhores condições. Integrado na Coudelaria de Alter, este hotel é marcado pelas comodidades a que a marca Vila Galé já habitou o hóspede mais exigente. Um hotel de charme 4 estrelas inspirado na arte equestre que apresenta quartos e suites privados aclimatizados, três piscinas exteriores e piscina aquecida interior, um spa e centro de bem estar, o bar Dressage e o restaurante Inevitável.

Hotel Convento D’Alter

No coração de Alter do Chão, o Hotel Convento D’Alter resulta da recuperação dum convento do século XVI. Os nichos de santos e a ornamentação barroca estão lá para nos lembram disso. Os detalhes preservados do edifício original são preciosos, numa convivência sã com o mobiliário e decoração que contribuem para a sensação de conforto e bem-estar dos espaços. Todos os quartos privados estão munidos de AC e apresentam uma decoração clássica. Alguns quartos têm camas de dossel e varandas com vistas panorâmicas da cidade. Desfrute das vistas para o Castelo de Alter no terraço da piscina exterior, enquanto toma uma bebida.

Clique para ver mais opções de alojamento em Alter do Chão

Roteiro para visitar o Alto Alentejo: Dia 6

Alter do Chão – Fronteira – Avis – Ponte de Sor

Fronteira

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Centro de Interpretação da Batalha de Atoleiros

O último dia do nosso roteiro para visitar o Alto Alentejo arranca em Fronteira, mais concretamente com uma visita áudio-guiada ao Centro de Interpretação da Batalha de Atoleiros. Aqui é explicado, de uma forma interativa, os detalhes daquela que foi uma das principais vitórias militares portuguesas sobre Castela, a par da Batalha de Aljubarrota, no conturbado século XIV. A 6 de abril de 1384, Nuno Álvares Pereira, o Santo Condestável, provou os seus dotes de estratega militar ao comando de tropas em desvantagem numérica e a pé, contra um temível exército espanhol a cavalo.

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Termas da Sulfúrea – Cabeço de Vide

Mas os pontos de interesse do concelho de Fronteira estão muito longe de se resumir ao Centro de Interpretação da Batalha de Atoleiros. Posto isto, os locais que consideramos de visita obrigatória e as experiências que não pode perder em Fronteira são as seguintes:

  • Deambular pelo centro histórico da vila de Fronteira, por entre o casario branco de coloridas faixas e centenárias moradias senhoriais, tomando especial atenção ao belo edifício dos Paços do Concelho, ao Pelourinho, à imponente Igreja Matriz, à Igreja da Misericórdia, e à Capela do Arco dos Santos.
  • Passear no Parque Ribeirinho de Fronteira, onde encontra a renovada Praia Fluvial da Ribeira Grande, com um excelente relvado e parque de merendas, e de onde poderá apreciar a imponente ponte granítica de origem romana com dez arcos semicirculares.
  • Ir relaxar nas Termas da Sulfúrea, em Cabeço de Vide (depois de 6 dias a calcorrear o Alto Alentejo, sabe bem dar um miminho ao corpo).

Avis

Convento de São Bento de Avis

A próxima paragem do nosso roteiro para visitar o Alto Alentejo é na vila de Avis, que se ergue graciosamente no topo de uma colina sobranceira à Albufeira da Barragem do Maranhão.

Avis foi a “casa” da Ordem de São Bento de Avis, uma das ordens militares mais antigas do país, não sendo por isso de estranhar que esta vila do Alto Alentejo seja guardiã de um riquíssimo património histórico.

Praia Fluvial do Maranhão

Entre as muitas coisas que pode ver e fazer em Avis, destacamos as seguintes:

  • Visitar o Centro Interpretativo da Ordem de Avis, instalado no imponente Convento de São Bento de Avis.
  • Passear à volta das muralhas do Castelo de Avis, onde ainda subsistem 3 das 6 torres originais, nomeadamente a Torre da Rainha (ou do Convento), a Torre de Santo António e a Torre de São Roque.
  • Calcorrear as ruas e praças da Vila Medieval, com destaque para os Paços do Concelho, a Igreja Matriz, a Igreja da Misericórdia e o Pelourinho, coroado por uma águia de asas abertas.
  • Visitar a Praia Fluvial do Maranhão, outra das nossas praias fluviais do Alentejo favoritas. Fica localizada no excelente Complexo Náutico de Avis, sendo perfeita para a prática de desportos náuticos, principalmente windsurf e canoagem. No verão é sinónimo de mergulhos irresistíveis!

Ponte de Sor

Ponte pedonal de Ponte de Sor

O nosso roteiro para visitar o Alto Alentejo termina na airosa cidade de Ponte de Sor, ponto de passagem da mítica Estrada Nacional 2.

Faça um pequeno passeio pelo centro histórico onde encontra várias obras de street art, e pela sua aprazível zona ribeirinha onde brilha a imaginativa ponte pedonal de Ponte de Sor. Os monumentos de maior destaque desta cidade do Alto Alentejo são a Igreja Matriz e a Igreja da Misericórdia.

Albufeira da Barragem de Montargil

E para fechar a sua roadtrip pelo Alto Alentejo com chave de ouro, nada como dar um saltinho até à maravilhosa Albufeira da Barragem de Montargil onde pode praticar uma miríade de desportos náuticos (como canoagem, jetsky ou passeios de lancha), dar uns retemperadores mergulhos (no verão, claro está) ou simplesmente deliciar-se com as paisagens deste recanto do Alto Alentejo. O pôr-do-sol é inesquecível!

Onde ficar a dormir no 6º dia?

Lago Montargil & Villas

O Lago Montargil & Villas é um dos nossos alojamentos favoritos desta região. É verdade que existem opção mais económicas nas redondezas da Albufeira de Montagil, mas se reservar com antecedência pode conseguir excelentes negócios. E acredite que merece o investimento. Os quartos são super luxuosos, o pequeno-almoço é delicioso e tem uma piscina e um spa fantásticos. A relação qualidade-preço é simplesmente estupenda quando se consegue aproveitar as campanhas promocionais agressivas.

Quinta da Saudade

O que deseja? O sossego duma casinha do Alentejo? O romantismo duma casa à beira do lago? A Quinta da Saudade tem. Este aldeamento turístico a 11 km de Ponte de Sor, onde até pode dormir numa caravana, apresenta casas e estúdios totalmente equipados ideias para desligar do mundo numa escapadinha romântica ou umas férias em família. Os animais da quinta dão as boas-vindas. Os funcionários desdobram-se em atenções. Os espaços são um mimo. A decoração harmoniosa convida ao relaxamento e a quinta a morosos momentos de lazer. E para se refrescar nos dias de calor, pode optar pela piscina exterior ou pela praia fluvial.

Clique para ver mais opções de alojamento em Ponte de Sor

Mapa do roteiro para visitar o Alto Alentejo


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do roteiro para visitar o Alto Alentejo.

Sugestão de escapadinhas para visitar o Alto Alentejo

Roteiro Alto Alentejo: o que visitar numa roadtrip pelo Alentejo
Ponte Romana de Monforte

Como referimos no início do artigo, não precisa de visitar o Alto Alentejo de uma assentada só. Pode perfeitamente dividir as suas visitas em várias escapadinhas de fim-de-semana pelo Alto Alentejo. Abaixo encontra três sugestões de escapadinhas que consideramos perfeitas para recarregar baterias.

Escapadinha ao Alto Alentejo – Rota dos Cavaleiros do Alto Alentejo

Ponte de Sor – Ponte Romana de Vila Formosa – Anta do Tapadão – Flor da Rosa – Crato – Alter do Chão – Cabeço de Vide – Fronteira – Avis

Escapadinha ao Alto Alentejo – Serra de São Mamede e Arribas do Tejo

Belver – Praia Fluvial do Alamal – Amieira do Tejo – Nisa – Castelo de Vide – Marvão – Portagem – Alto da Serra de São Mamede – Poço do Inferno – Alegrete – Portalegre

Escapadinha ao Alto Alentejo – Rota dos Castelos e Fortalezas do Alto Alentejo

Estremoz – Elvas – Campo Maior – Arronches – Monforte

Clique para ver as melhores opções de alojamento no Alto Alentejo

Onde comer numa viagem ao Alto Alentejo? Melhores restaurantes

Sopa de Cação – um dos pratos que tem de provar na sua roadtrip pelo Alto Alentejo

Abaixo listamos os restaurantes do Alto Alentejo onde gostamos (e o que gostamos) de comer. Não há primeiros nem segundos lugares, nem aparecem por nenhuma ordem de preferência ou classificação.

Taberna O Ministro (Campo Maior): o borrego com batatinha nova estava mesmo a sair do forno e nem hesitamos em seguir a sugestão do chef. Regado com um Adega Mayor Touriga Franca 2017.

Restaurante A Confraria (Castelo de Vide): escolhemos a degustação de 4 pratos: entrecosto com migas, bochechas de porco preto, cabrito e coelho estufado, bem confecionados e apaladados.

Solar do Forcado (Portalegre): faz jus ao nome com carnes de touro bravo na carta. A espetada de touro bravo (carne maturada) estava digna de ir à mesa real. Mesmo a pedir um Sericaia Tinto.

Sal e Alho (Portalegre): fenomenal! Desde a qualidade da comida ao atendimento, num espaço que louva o Alentejo. Carnes e migas estavam um primor de paladar. Uma carta de vinhos fabulosa, para todas as ocasiões.

Varanda do Alentejo (Marvão): deliciamo-nos com a tábua de presunto, o lombo de veado com castanhas e os miminhos de porco preto… E as vistas! Da esplanada são imbatíveis.

Restaurante Regata (Alpalhão): nunca desilude a cada regresso. A melhor sopa de cação e ensopado de borrego que já comemos no Alentejo. Café e mijoninha (comida a preceito) para fechar.

Páteo Real (Alter do Chão): optamos pelo bacalhau d’oro e fomos bem aconselhados. À primeira vista a dose pareceu pequena mas afinal saímos satisfeitos.

Restaurante Mercearia Gadanha (Estremoz): perfeição! Fomos surpreendidos pelo “bife cá de casa” e pelo polvo com a textura no ponto. A sobremesa tinha que ser bolo de chocolate: soberbo.

Taberna do Adro (Elvas): boa e muito saborosa comida tradicional alentejana. O neto faz as honras da casa, a avó é a mão divina na cozinha. Despretensioso, o espaço não podia ser mais acolhedor.

Este artigo contou com o apoio da Nerpor – Associação Empresarial da Região de Portalegre
no âmbito do projeto Alto Alentejo in Motion

Outros roteiros de carro por Portugal

Escapadinhas Fim de Semana em Portugal | Estrada Nacional 2 | Estrada Nacional 222 | Estrada Nacional 103 | Aldeias Históricas de Portugal | Aldeias de Xisto | Algarve |  Alqueva | Costa Vicentina | Douro Vinhateiro | Douro Internacional | Gerês | Lagos do Sabor | Madeira | Médio Tejo | Nordeste Transmontano | Oeste de Portugal | Parque Natural de Montesinho | Serra do Açor | Serra de Aire e Candeeiros | Serra da Arrábida | Serra da Estrela | Serra da Freita | Serra da Lousã | Serra de São Mamede | Vale do Guadiana | Vale do Tua

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide e na Civitatis encontra sempre os melhores tours locais e pode ainda reservar o seu transfer do aeroporto e saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem na IATI Seguros. É uma agência 100% especializada em viagens e apresenta o melhor rácio custo-benefício do mercado, sendo que todos os seus seguros contam com excelentes coberturas COVID-19. Se utilizar o nosso link terá um desconto de 5% por ser nosso leitor.

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize a AutoEurope. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o VagaMundos a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.