Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do Mosteiro

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do Mosteiro

Visitar a Batalha é, para muitos, sinónimo de conhecer a grandiosa obra-prima do Gótico Português, o Mosteiro da Batalha, que está na origem do município. É inegável que o Mosteiro é o convite em folha de ouro para visitar a Batalha. Mas quando ouvimos dizer que a “Batalha não tem mais nada para ver além do Mosteiro”, ficamos indignados.

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do Mosteiro

Este artigo nasce do nosso desejo de fazer justiça a um território que escreveu capítulos da nossa história, belo por natureza, dono duma cultura identitária e berço de gente resoluta. Aqui há uma aldeia “onde até os cegos vêem”, outra que serve uma mesa digna de reis, outra que é a meca da escalada, outra ainda com porta aberta para as entranhas da terra.

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do Mosteiro
Pia da Ovelha – Roteiro para visitar a Batalha

Vamos provar-lhe que, entre o património histórico-cultural e natural do concelho, passando pelos sabores da sua gastronomia, a Batalha tem mais convites para lhe fazer, e, no mínimo, vêm bordados a ouro. Venha daí connosco descobrir o que visitar na Batalha, além do Mosteiro.

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do Mosteiro
Ponte da Boutaca – Roteiro para visitar a Batalha
Na preparação da sua viagem à Batalha, sugerimos que leia também os seguintes artigos:

Onde fica a Batalha?

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do Mosteiro
Aldeia Pia do Urso – Roteiro para visitar a Batalha

A vila portuguesa da Batalha pertence ao distrito de Leiria, na província da Beira Litoral, nο Centro de Portugal. Sede dum concelho com apenas quatro freguesias (Batalha, Golpilheira, Reguengo do Fetal e São Mamede), faz fronteira com os municípios de Leiria, Ourém, Alcanena e Porto de Mós.

Batalha tem uma boa localização para montar base e partir à descoberta doutros destinos em redor (todos a cerca de 30 minutos de carro), como o Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, Fátima, Alcobaça e a Nazaré, na costa.

Quando visitar a Batalha?

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do MosteiroA oferta variada de eventos e manifestações culturais fazem da Batalha um destino para o ano inteiro. Feiras de artesanato e de gastronomia, mostras de produtos locais, reconstituições históricas, festivais de teatro e de folclore, concertos, são apenas algumas das iniciativas que preenchem o calendário de eventos da Batalha.

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do MosteiroA Batalha recebe inúmeros visitantes ao longo do ano, particularmente aos fins de semana e nos meses quentes de maio a setembro. Aproveite as temperaturas amenas da primavera e outono para caminhadas, a explorar o património natural e cultural, e atividades ao ar livre.

Falando das festividades locais, há que destacar:

  • Cânticos das Janeiras (janeiro): frente aos Paços do Concelho da Batalha.
  • Festas da Santíssima Trindade: com origem numa lenda, é uma procissão de tabuleiros de oferendas liderada pelo “Imperador”, 8 semanas depois do Domingo de Páscoa, no local do Carvalho do Outeiro.
  • FIABA – Feira de Artesanato e Gastronomia da Batalha (maio): na Batalha.
  • Encamisada (junho): na Rebolaria, evento bianual de procissão noturna do Círio de Santo António, no qual os “anjos” deitam as loas a Santo António.
  • Festas da Batalha (agosto): as grandes festas da vila com animação musical e mostra de produtos locais, aquando do feriado municipal, 14 de agosto.
  • Procissão dos Caracóis – Festa de Nossa Senhora do Fetal (setembro / outubro): procissão única no país, em que toda a aldeia do Reguengo do Fetal e escarpas em redor são iluminadas por milhares de lamparinas feitas de cascas de caracol.
  • Mercado do Século XIX: reconstituição dum mercado oitocentista, num dos últimos domingos de setembro, na Praça Mouzinho de Albuquerque.

Onde ficar a dormir na Batalha? Sugestões de alojamento

Se há sitio onde nos sentimos bem-vindos, é na Batalha. Batalha conhece a arte de bem receber de longa data. Muito devido ao Mosteiro que desde o século XIV começou a atrair peregrinos, mercadores e viajantes à vila. Do nobre ao plebeu. Essa hospitalidade acolhedora está no ADN das suas gentes. E muitos dos hotéis e alojamentos da vila cruzam a sua história com a de pousadas, hospedarias e albergues do antigamente.

Abaixo encontra os nossos alojamentos favoritos onde ficar numa escapadinha à Batalha – testados e aprovados por nós – que apresentam a melhor relação qualidade-preço da região.

Hotel Lis Batalha

Na nossa ultima visita à Batalha, ficamos alojados no histórico Hotel Lis Batalha, um hotel de charme com uma localização privilegiada na vila da Batalha, junto ao emblemático Mosteiro de Santa Maria da Vitória. Renovado em 2017, apresenta 40 quartos habitados pelo conforto contemporâneo. A equipa de funcionários é fantástica: dedicados e disponíveis. Com um bar, Wi-Fi e estacionamento gratuitos, a unidade hoteleira integra ainda o Restaurante Vintage. (a partir de 84€)

Casa do Outeiro – Arts & Crafts Boutique Hotel

Três estrelas com regalias de quatro, a Casa do Outeiro – Arts & Crafts Boutique Hotel oferece quartos cómodos, climatizados, alguns dos quais com varanda e vista panorâmica para o Mosteiro de Santa Maria da Vitória. Com uma piscina exterior e interior aquecida, um bar, salão de bilhar e kids room, o destaque vai para a decoração, fruto da criatividade artística dos proprietários. (a partir de 87€)

Hotel Villa Batalha

Ecológico e pet-friendly, o Hotel Villa Batalha alia luxo ao máximo conforto. As comodidades do hotel incluem uma piscina interior, um campo de ténis, grandes jardins privados com um campo de golfe e um spa de qualidade. Mesmo que não fique alojad@, uma bebida no Bar O Claustro, com vista para o Mosteiro, ou um jantar no Restaurante Adega dos Frades ficam para a memória. (a partir de 95€)

Clique para ver mais opções de alojamento na Batalha

O que ver no Mosteiro da Batalha? Principais pontos de interesse a visitar

Portal Principal do Mosteiro da Batalha

Visita após visita, o Mosteiro da Batalha deixa-nos sempre maravilhados. De queixos caídos a mirá-lo, de fora e de dentro, pouco mais conseguimos verbalizar do que “uaus!” e “que espetáculo!” E mesmo folheando o dicionário, palavras como grandioso, glorioso, majestoso, sumptuoso… estão aquém do que esta obra-prima do Gótico Português nos inspira.

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do Mosteiro
Claustro Real

O Mosteiro da Batalha tem por nome oficial Mosteiro de Santa Maria da Vitória, e foi construído nos séculos XVI e XV como monumento memorial da vitória portuguesa na Batalha de Aljubarrota. Monumento Nacional (1910), Património da Humanidade Unesco (1983) e vencedor das 7 Maravilhas de Portugal (2007) são as distinções atribuídas ao Mosteiro da Batalha.

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do Mosteiro
Capelas Imperfeitas

Considerado o berço da arquitetura manuelina, é composto por uma igreja, dois claustros com dependências anexas e dois panteões reais, a Capela do Fundador e as Capelas Imperfeitas, cuja visita implica a compra de bilhete (6 euros), havendo bilhetes com desconto em casos específicos. Se visitar a Batalha num domingo ou feriado, saiba que a entrada é livre (gratuita) para os cidadãos portugueses.

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do Mosteiro
Capela do Fundador

Maravilhe-se com os detalhes de dezenas de milhares de elementos decorativos, fruto da genialidade dos consecutivos mestres-de-obras encarregados da construção deste monumento (em função dos desejos dos reis). Os espaços absolutamente imperdíveis numa visita ao Mosteiro da Batalha são:

  • O magnificamente ornado Portal Principal
  • A majestosa Igreja de Santa Maria da Vitoria com vitrais do século XVI
  • A Capela do Fundador, o primeiro panteão régio de Portugal
  • O espantoso Claustro Real, pelo qual se acede a Casa do Capítulo, onde arde a Chama da Pátria ao lado do Túmulo do Soldado Desconhecido e aproveite para visitar o Museu de Oferendas ao Soldado Desconhecido
  • O Claustro de D. Afonso V, mais simples e funcional para servir as dependências do mosteiro (livraria, refeitório, cozinha, dormitório, etc)
  • E as Capelas Imperfeitas, iniciadas com o intuito de serem o Panteão régio de D. Duarte, mas nunca acabadas.
Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do Mosteiro
Exterior do Mosteiro da Batalha

O que ver e fazer na Batalha? Locais a visitar e experiências a não perder para além do Mosteiro da Batalha

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do Mosteiro
Igreja Matriz da Batalha

A “Batalha, além do Mosteiro” foi cunhada pelo saudoso Professor José Hermano Saraiva em 2000. Nesse episódio dos Horizontes da Memória do canal televisivo público, o historiador destaca o património histórico, arquitetónico e cultural das localidades de Reguengo do Fetal, São Mamede, Batalha e Golpilheira.

Ponte da Boutaca

Não lhe chegando sequer aos calcanhares, estes dois VagaMundos também gostam de conhecer e mostrar o que Portugal tem de valor, e no município da Batalha não faltam pequenos tesouros.

Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota

Eis o que ver e fazer quando visitar a vila da Batalha:

  • Passear pelas praças em redor do Mosteiro da Batalha para apreciar a sua magnificência, de perto e de longe: Largo Infante D. Henrique, Praça de Mouzinho Albuquerque, Praça Dom João I, Largo da Vitória
  • No Largo do Condestável encontra a Estátua Equestre de São Nuno de Santa Maria, o Santo Condestável, estratega militar e comandante do diminuto exército português que derrotou os castelhanos na Batalha de Aljubarrota.
  • Na Praça de Mouzinho Albuquerque aprecie os antigos Paços do Concelho (atual Galeria de Exposições), a Igreja Matriz da Batalha ou Igreja Matriz da Exaltação da Santa Cruz (1514-1532) com um magnífico pórtico manuelino da autoria do Mestre Boitaca, uma reconstrução do Pelourinho da Batalha comemorativo dos 500 anos da elevação da Batalha a Vila (o original foi totalmente destruído no século XIX), e as janelas barrocas da Capela da Santa Casa da Misericórdia (séc. XVIII).
  • Visite o Museu da Comunidade Concelhia da Batalha, com um interessante espólio arqueológico encontrado na região, com enfoque no capítulo histórico da Batalha de Aljubarrota e posterior construção do Mosteiro da Batalha.
  • Percorra o Largo Infante Dom Henrique, com peças artísticas de escultura, até às letras da Batalha para foto de praxe, no Parque de Eventos Santa Maria Vitória. A verdadeira razão porque @ trazemos aqui é para conhecer a singela Capela de Nossa do Caminho (séc. XVII), outrora anexa à cerca conventual do Mosteiro da Batalha que já não existe.
  • Praticamente ao lado, às margens do Rio Lena que cruza a vila da Batalha e desagua no rio Lis em Leiria, o Jardim do Lena e o Jardim do Infantes convidam a um prazenteiro passeio, cruzando pontes dum ao outro, sob a sombra refrescante das suas árvores.
  • Nas imediações da vila, destacam-se ainda a Ermida de Santo Antão com um belíssimo retábulo gótico e a Ponte da Boutaca (1862), ponte neo-gótica admiravelmente adornada.
  • A escassos metros desta, encontra a 1ª Posição Portuguesa em Aljubarrota, lugar escolhido para a batalha campal pelo estratega militar português, Nuno Álvares Pereira, o Santo Condestável. De pouco valeu aos castelhanos a recusa do campo de batalha pois acabariam derrotados horas depois no Campo de São Jorge. E é aqui que se encontra o Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota, onde pode conhecer toda a história por trás duma das maiores batalhas reais da Idade Média na Europa.
  • A Capela de São Jorge (séc. XIV) está intimamente ligada ao Santo Condestável que a mandou erguer (no exato lugar onde depositou o seu estandarte) em agradecimento à Virgem Maria pela vitória do seu exército, apesar da considerável desvantagem numérica face ao exército castelhano. Empresta também o nome ao Parque Aventura São Jorge com um espaço de arborismo irresistível para miúdos e graúdos.
Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do Mosteiro
Estátua Equestre de São Nuno de Santa Maria, o Santo Condestável

O que visitar perto da Batalha?

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do MosteiroComo pode ver, já lhe arranjamos pontos de interesse e atrações turísticas mais que suficientes para preencher um dia a visitar a Batalha. E isto foi só a faceta histórica que pode encontrar na vila.

Agora, vamos alargar os horizontes e descobrir as outras facetas do território, ao encontro de tradições e costumes únicos, natureza de beleza paisagística singular e gastronomia de babar, pelas freguesias de São Mamede e Reguengo do Fetal.

Abaixo estão as nossas sugestões do que ver e fazer no concelho da Batalha para planear o seu roteiro de 2 ou 3 dias, dependendo dos lugares que inclua e das atividades que escolha fazer.

Visitar a Pia do Urso, a aldeia mais bonita da Batalha

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do MosteiroA pequena e esquecida Aldeia da Pia do Urso ganhou nova vida e atualmente é de paragem obrigatória num roteiro para visitar a Batalha.

Esta aldeia da freguesia de São Mamede é pródiga em lendas (o próprio nome deriva de uma), pródiga em serenidade, pródiga em beleza e pródiga em criatividade. A prová-lo está o Ecoparque Sensorial da Pia do Urso. Num promontório onde se aglomeram pias cársicas, foi criado um espaço lúdico interativo que guia os sentidos em ambiente natural. Aqui, pais e miúdos divertem-se percorrendo um trilho sem canseiras e até “um cego pode ver” nas estações onde tato e olfato são estimulados. Mais que original, é único no país.

Ecoparque Sensorial da Pia do Urso – Roteiro para visitar a Batalha

A pacatez e serenidade nem nos faz adivinhar a história que carrega. Lugar de encruzilhada de vias romanas milenares, por aqui passou o Santo Condestável e o seu exército a caminho de Aljubarrota vindos de Ourém, e assistiu ao rasto de destruição das invasões napoleónicas.

É na Pia do Urso que se encontra também o Centro de BTT da Batalha, que oferece mais de 300 km de trilhos clicáveis pelo concelho.

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do Mosteiro
Pia do Urso – Parque Sensorial

Agora, recuperada, é daqueles lugares onde apetece deambular pelas quelhas castiças, mirar as casinhas de xisto recuperadas, rodeadas de verde e jardins floridos. Quiçá até lhe apeteça ficar a dormir por lá, nos novíssimos Casa da Pia ou no hostel com piscina.

Visitar Reguengo do Fetal, a meca da escalada da Batalha

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do Mosteiro
Igreja de Nossa Senhora dos Remédios – Roteiro para visitar a Batalha

Esta freguesia da Batalha é desconhecida de muitos. Mas Reguengo do Fetal aos ouvidos dos amantes da escalada, põe-nos logo a subir paredes.

Antes de subir às escarpas, dê uma voltinha pela castiça aldeia. Os pontos de interesse (os cafés e esplanadas) concentram-se em redor do Largo da Praça da Fonte, portanto não terá que andar muito para apreciar a Igreja de Nossa Senhora dos Remédios (1512), matriz de Reguengo do Fetal em estilo maneirista e barroco com pia de água benta manuelina, a Fonte de Reguengo do Fetal, testemunho da mestria de trabalhar a pedra dos canteiros da região, e algum casario típico.

Santuário de Nossa Senhora do Fetal – Roteiro para visitar a Batalha

No Santuário de Nossa Senhora do Fetal é venerada a Senhora do Fetal, uma imagem gótica policromada esculpida em pedra, no local onde, reza a lenda, a Senhora matou a fome a uma pastorinha com um pão. Pelas graças e prodígios concedidos, a população ergueu, em agradecimento, o Santuário revestido a painéis de azulejo, e todos os anos cumpre romaria na Procissão dos Caracóis.

Pia da Ovelha – Roteiro para visitar a Batalha

Outro santuário, desta feita construído pela mãe natureza, que atrai outros devotos, os amantes da escalada, é a Escarpa da Falha do Reguengo do Fetal. Pelos fenómenos geológicos só possíveis neste substrato calcário, como a Pia da Ovelha, e pelas vistas panorâmicas, vale a pena explorar. E nem precisa de cordas, arneses e mosquetões. Bastam-lhe umas botas de caminhada. Leia a secção dos trilhos abaixo para saber mais.

Os bons garfos não podem abandonar a aldeia sem degustar as morcelas de arroz da Batalha, especialmente a “branca” que só no Reguengo se faz bem, ou o tachadéu ou as Cavacas de Reguengo do Fetal.

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do MosteiroSe quiser um miradouro com boas vistas, no Baloiço da Torre na localidade da Barrosinha verá tudo a seus pés, do Reguengo do Fetal à Batalha.

Grutas da Moeda

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do MosteiroNa freguesia de São Mamede, a apenas a 3 minutos de Fátima e a 15 minutos da Batalha, as Grutas da Moeda apresentam-se como uma das mais belas de todo o país. Numa visita guiada percorrerá os seus 350 metros de galerias naturais com surreais formações calcárias batizadas de Lago da Felicidade, Sala do Presépio, Algar d’Água, Pastor, Cascata, Cúpula Vermelha, Marítima, Capela Imperfeita, Abóbada Vermelha e Fonte das Lágrimas.

Invariavelmente ligada a uma lenda, que envolve um homem abastado, salteadores e uma bolsa de moedas eternamente perdida num buraco aberto para o centro da terra. Foi factualmente descoberta por dois caçadores em 1971.

Visitar a Vila Medieval de Ourém e Fátima, o altar de Portugal

Dada a proximidade, um roteiro para visitar a Batalha fica bem mais completo com uma visita à Vila Medieval de Ourém, coroada por um castelo de torreões ao estilo veneziano, e Fátima, um dos santuários marianos mais visitados do mundo.

Em Ourém o tempo volta atrás ao deambular pelas labirínticas ruas do burgo nobre muralhado, como um “museu a céu aberto”. Em Fátima ninguém fica indiferente à enorme fé dos crentes. Independentemente da profissão de fé ou credo dos visitantes, este espaço acolhe sem distinção e subjuga pela espiritualidade que lhe é inerente.

Quer mais dicas sobre a vila e o santuário? Então não deixe de ler o nosso roteiro para visitar Ourém e Fátima.

Nazaré, a terra das ondas gigantes

Apesar da Batalha não ter área costeira, fica a menos de 30 minutos do mar. Na nossa opinião o melhor destino de praia a adicionar ao seu roteiro para visitar a Batalha é a Nazaré. Há tanto a descobrir na meca dos surfistas que defrontam as Ondas Gigantes da Nazaré. Mulheres de sete saias, barcos coloridos, peixe seco, extensos areais e um Sítio de lendas.

Quer mais dicas sobre a cidade as suas maravilhosas praias? Então não deixe de ler o nosso roteiro para visitar a Nazaré.

Mosteiro Alcobaça, outra das 7 Maravilhas de Portugal

Alcobaça é o lar do “irmão mais velho” do Mosteiro da Batalha: o Real Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça, classificado como Património da Humanidade pela UNESCO e eleito uma das 7 Maravilhas de Portugal. Para além desta joia do gótico, Alcobaça tem bem mais pontos de interesse a conhecer, por isso não hesitamos em afirmar que merece lugar no seu roteiro para visitar a Batalha.

Parque Natural da Serra de Aires e Candeeiros

O Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros é um dos nossos destinos de natureza favoritos no Centro de Portugal. Naquela que é a maior região cársica de Portugal, o Maciço Calcário Estremenho, há fenómenos naturais como grutas, algares, campos de lapiás, vales secos, dolinas, e poljes, a maioria concentrada no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros. Além disso, há moinhos encavalitados nos serrados, milenares pegadas de dinossauros, surpreendentes lagos e nascentes, imponentes anfiteatros naturais, soberbos trilhos pedestres e um interessante património histórico à espera de ser (re)descoberto por si.

Quer saber onde encontrar estas maravilhas da natureza? Então não deixe de ler o nosso guia e roteiro detalhado do Parque Natural das Serras D’Aire e Candeeiros.

Porto de Mós

A principal atração turística de Porto de Mós é o seu singular castelo erguido sobre os escombros de um posto de vigia romano. Em Portugal só existem 5 castelos com traça palaciana e o de Porto de Mós é um deles. Para além da visita ao castelo, recomendamos ainda um passeio pelo castiço centro histórico da vila de onde se destacam a Igreja de São João e São Pedro e a Ermida de Santo António, com uma das melhores vistas para o Castelo de Porto de Mós. E se gosta de caminhadas não deixe de ir percorrer a Ecopista de Porto de Mós (clique para saber mais).

Trilhos e Percursos Pedestres da Batalha

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do MosteiroSe gosta de um bom trilho, rodeado de natureza, não lhe vai faltar com que se entreter ao visitar a Batalha. Já tivemos a oportunidade de percorrer dois percursos pedestres de pequena rota homologados no concelho da Batalha e ambos encheram-nos as medidas. Foram eles o Trilho do Buraco Roto (PR2 BTL) e a Rota dos Moinhos (PR3 BTL). Abaixo encontra uma breve descrição dos dois.

Os outros trilhos e percursos pedestres da Batalha homologados (que ainda não percorremos) são os seguintes:

  • PR1 Batalha| Mata do Cerejal: 9,5 km, circular
  • PR4 Batalha | Caminho de Ferro Mineiro do Lena: 6 km, linear

Trilho do Buraco Roto e da Pia das Ovelhas (PR2 Batalha)

Batalha: o que visitar, ver e fazer para além do MosteiroO Trilho do Buraco Roto tem início e fim na aldeia de Reguengo do Fetal é circular e desenvolve-se ao longo de 6,5 km pela Falha Cársica do Reguengo do Fetal. Os maiores pontos de interesse do trilho são são a gruta necrópole do Buraco Roto (onde nos meses de chuva até poderá ver uma surpreendente cascata), o deslumbrante Vale do Malhadouro, a Pia da Ovelha, o Vale dos Ventos, a Igreja Matriz do Fetal e a Ermida da Nossa Senhora do Fetal. É o nosso trilho favorito no concelho da Batalha! Clique para saber mais sobre o Trilho do Buraco Roto e para descarregar o track GPS.

Rota dos Moinhos (PR 3 Batalha)

O trilho circular de cerca de 7 km da Rota dos Moinhos tem início junto à antiga escola primária de Crespos, próximo da entrada norte do EcoParque Sensorial da Pia do Urso. O trilho desenvolve-se por caminhos rurais e até um troço de estrada romana e, como o próprio nome indica, passa por vários moinhos, alguns recuperados e postos novamente em funcionamento, o Algar das Gralhas e as ruínas da Capela de São Mamede.

Clique para conhecer os melhores Trilhos e Percursos Pedestres de Portugal

Onde comer na Batalha? Melhores Restaurantes

O delicioso bacorinho do Mosteiro do Leitão – Roteiro para visitar a Batalha

Ao longo dos seus dias de roteiro a visitar a Batalha, não se prive da gastronomia típica da Batalha que, há gerações, nos traz receitas repletas de sabor e de estórias. Do receituário da Batalha, destacam-se as morcelas de arroz e, dentre as cerca de 20 variedades da Alta Estremadura, destaca-se a morcela “branca”, tradicional da localidade de Reguengo do Fetal e que na sua confeção não inclui o sangue do porco.

Entre as iguarias da Batalha contam-se ainda pratos tradicionais como o identitário tachadéu, o capado grelhado, a cabidela serrana, e as tibornadas de bacalhau. Nas festas populares e romarias encontra ainda doçaria tradicional como o pudim de Batalha, os bolos de ferradura e as cavacas de Reguengo do Fetal. Copo cheio ou meio cheio deve ser com um Real Batalha, tinto ou branco.

Eis os restaurantes onde costumamos ir repor energias sempre que vamos visitar a Batalha:

Mosteiro do Leitão
IC2, Casal da Amieira n.º 33, Batalha

Burro Velho
Rua Nossa Senhora do Caminho 6A, Batalha

T-Bone SteakHouse
Rua Comendador Joaquim Sales Simões Carreira 28, Batalha

Enigma – Hamburgueria Artesanal
Centro Comercial Jordão, Largo Goa, Damão e Diu, Lj 19, Batalha

Restaurante Piadussa
Rua da Pia do Urso 28, Pia do Urso

Mapa com a localização dos principais pontos de interesse a visitar na Batalha


Clique para aumentar o mapa com os principais pontos de interesse a visitar num roteiro pela Batalha.

Outros artigos do Centro de Portugal

 Abrantes | Aveiro | Aldeias Históricas de PortugalBelmonte | Beira BaixaCascata da Cabreia | Castelo de Bode | Castelo Rodrigo | Castro Daire | Coimbra | Covilhã | DornesEstações Náuticas Centro de PortugalFigueira da FozFoz do Cobrão | Fragas de São Simão | Garganta do Ocreza | Góis | GuardaLoriga | Manteigas | Monsanto | Nazaré | Óbidos | Ourém | Região do Oeste | Passadiços do OrvalhoPenamacor | Penedo Furado | PenichePiodão | Poço Negro | Praias Fluviais Centro de Portugal | Santa Comba DãoSeia | Serra do Açor | Serras de Aire e Candeeiros | Serra da Estrela | Serra da Lousã | Sortelha | Tomar | Vila de Rei | Viseu

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide e na Civitatis encontra sempre as melhores atividades e tours locais e pode ainda reservar o seu transfer do aeroporto e saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem na IATI Seguros. É uma agência 100% especializada em viagens e apresenta o melhor rácio custo-benefício do mercado, sendo que todos os seus seguros contam com excelentes coberturas COVID-19. Se utilizar o nosso link terá um desconto de 5% por ser nosso leitor.

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize a AutoEurope. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o VagaMundos a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.