Visitar Cracóvia | Polónia: roteiro de 2 e 3 dias

Visitar Cracóvia | Polónia: roteiro de 2 e 3 dias

Visitar Cracóvia estava na lista de lugares imperdíveis ou destinos de viagem de sonho de poucos portugueses. Mas isso mudou. Cracóvia é provavelmente a cidade mais bonita da Polónia: romântica e inspiradora, um cenário de conto de fadas.

Visitar Cracóvia | Polónia: roteiro de 2 e 3 diasEsta cidade milenar guardou bem os vestígios de todas as épocas que testemunhou. A maior praça medieval da Europa no coração de Cracóvia está rodeada de magníficas edificações góticas, renascentistas, barrocas e art nouveau. Um castelo que figura em listas dos mais belos castelos da Europa. Uma mina de sal centenária que é uma obra de arte de câmaras e galerias. Um centro histórico onde carruagens puxadas a cavalo partilham as ruas empedradas com trotinetes elétricas.

Convencid@? Saiba, então, o que ver e fazer em Cracóvia nesta sugestão de roteiro de 3 dias pela “Capital Real” da Polónia. Só tem 2 dias? Não se inquiete. No final do artigo tem uma sugestão de roteiro de 2 dias para visitar Cracóvia.

Porque é que toda a gente quer visitar Cracóvia?

Visitar Cracóvia | Polónia: roteiro de 2 e 3 diasCracóvia é radiante! Na nossa opinião, está ao nível de cidades notáveis como Praga e Budapeste. É aproveitar para visitar Cracóvia enquanto está barata, porque ainda é um destino económico quando comparado com cidades como Barcelona ou Florença.

Rodeado pelo parque Planty, um espaço verde delicioso, o centro histórico Stare Miasto, com mais de mil anos, promete surpresas a cada passo. Quando uma cidade é tão velha, os mitos e as lendas fazem parte da sua identidade e Cracóvia tem duas mãos cheias deles. A começar pelo dragão que se tornou o seu símbolo. Neste tipo de coisas, há um dragão maléfico que acaba sempre derrotado por alguém e a prosperidade volta à região. Neste caso o dragão chamava-se Wawel e o príncipe Krak desferiu o golpe letal. Esta é, de relance, a história (colorida) da fundação da cidade.

Visitar Cracóvia | Polónia: roteiro de 2 e 3 diasNas margens do rio Vístula, Cracóvia é, indubitavelmente, a capital cultural da Polónia, apesar de ter perdido o estatuto de capital política que deteve durante seis séculos, até passar para Varsóvia. Antiquíssima sim, mas não parada no tempo. Cracóvia conjuga na perfeição o seu passado ao dinamismo moderno. Os bairros históricos têm cafés e bares trendy que partilham o espaço com edifícios centenários e as típicas leitarias. A população estudantil crescente tanto dinamiza os cafés e bares noturnos como enche salas de espetáculos, museus e galerias.

Visitar Cracóvia | Polónia: roteiro de 2 e 3 diasImagine-se a seguir os passos de reis até à Colina de Wawel, a correr as banquinhas do mercado na Rynek Główny, a maior praça medieval da Europa, a descobrir a longa história judaica no bairro de Kazimierz, a comer pierogis até rebolar numa leitaria típica… A lista do que ver e fazer em Cracóvia é infinita.

Quando visitar?

Visitar Cracóvia | Polónia: roteiro de 2 e 3 diasA melhor época para visitar Cracóvia vai de março a outubro. O clima é agradável nos meses de primavera (março-maio) e outono (setembro-novembro). Mas não se esqueça de ir sempre prevenido com agasalho e guarda-chuva. As temperaturas de julho e agosto geralmente rondam os 20 graus e a cidade enche-se de turistas. No verão, Cracóvia é o palco de alguns festivais bem animados. Já os invernos são muito frios: as temperaturas em janeiro baixam aos negativos. Mesmo nos invernos que podem ficar bastante frios, a cidade compensa com a sua surpreendente beleza e preços muito convidativos. Se viajar entre o final de novembro e dezembro, vai adorar a cor e o brilho do mais antigo Mercado de Natal da Polónia, na Praça do Mercado (Rynek Glowny).

Onde ficar em Cracóvia? Sugestões de alojamento

Em Cracóvia ainda se encontra alojamento de qualidade a preços razoáveis. Pode mesmo olhar para hotéis de categorias superiores a preços atrativos: terá mais qualidade por menos dinheiro. Há muita oferta e preços adequados para todas as carteiras. Se reservar alojamento em Cracóvia com antecedência, pode encontrar grandes deals. Esteja atento às promoções pois alguns hotéis lançam campanhas bastante agressivas.

O nosso destaque de alojamento em Cracóvia vai para o Hotel Pod Wawelem pela ótima relação qualidade-preço e pela localização. Este hotel de 3 estrelas fica situado mesmo no sopé da Colina de Wawel e à beira do Rio Vístula. A localização é de topo, chegávamos rapidamente aos principais pontos de interesse e adorávamos o passeio de regresso pela promenade ribeirinha. Ficará perto de todas as atrações turísticas de Cracóvia e com um cenário idílico. Os quartos aclimatizados são aconchegantes e muito confortáveis, com mobiliário moderno e decoração inspirada na cidade. A insonorização garante noites de descanso santo. O pequeno-almoço buffet é servido no restaurante e, à noite, depois dum dia atarefado de exploração, pode optar por degustar a sua cozinha polaca ou europeia. E a cereja no topo do bolo: o terraço com vistas soberbas da colina e do rio – apaixonante!

Outro hotel com boa relação qualidade-preço é o PURO Kraków Kazimierz. O pequeno-almoço é soberbo, variado e delicioso. Mas se reservar um quarto sem pequeno-almoço incluído, o preço neste hotel 4 estrelas é um achado. Tem um centro de fitness, um lounge e um bar. Disponibiliza serviços de Spa com sauna. O terraço é uma área fantástica para descontrair ao fim do dia. A decoração é moderna com detalhes em madeira que dão um ambiente aconchegante aos quartos espaçosos e luminosos. Nem vale a pena dizer que a limpeza é irrepreensível. Peça a sua bicicleta gratuita na receção e experimente Cracóvia duma maneira divertida e saudável, sobre duas rodas.

Em termos de localização, ninguém bate o Hotel Wentzl. Num prédio com mais de 500 anos de história, é o único hotel de Cracóvia com vista direta e desafogada para a Praça do Mercado. A mansão histórica é o foco do carácter, requinte e ambiente refinado deste hotel 4 estrelas. Obviamente que os preços acompanham a localização e os serviços premium.

Um concorrente de peso ao Hotel Wentzl, é o Hotel Imperial. Partilham o pódio em localização, a Praça do Mercado. Mais central que isto, é impossível. Só que o Imperial tem tudo o que garante uma ótima estadia em Cracóvia por um preço bem mais económico. É um dos favoritos dos hóspedes há largos anos, por isso, reserve com antecedência porque os quartos com a melhor relação preço-qualidade esgotam rápido.

Com preços também bastante competitivos, destacamos o Astoria Gold Hotel. Fica bem no coração do bairro judeu, localização excelente para explorar a herança histórica do Kazimierz com a Velha Sinagoga a apenas 200 metros. Os quartos são espaçosos, insonorizados e aclimatizados. A relação preço-qualidade deste hotel 4 estrelas é muito boa atendendo que tem um excelente pequeno-almoço buffet incluído na tarifa do quarto com opções continental, vegan, kosher e americano. Está numa área muito bem munida de restaurantes com variada escolha. Terá toda a vibe deste bairro trendy mesmo à porta de casa.

Na categoria dos apartamentos, sugerimos o InPoint Centrum Apartments between Market Square and Jewish Quarter. Ok, o nome é muito grande mas diz tudo: os apartamentos InPoint (assim é bem mais simples) estão mesmo a meio caminho do centro histórico e do bairro judaico. Pode ir a pé para as principais atrações turísticas, todas num raio de um quilómetro, ou apanhar o castiço tram (elétrico) que fica mesmo à porta. Os apartamentos são super modernos, luminosos e espaçosos, munidos de utensílios e todo o conforto para uma estadia com total privacidade e independência.

Clique para ver mais opções de alojamento em Cracóvia

O Melhor de Cracóvia num roteiro de 3 dias

Vamos mergulhar nesta encantadora cidade levando-o aos seus lugares imperdíveis. Temos a certeza, que vai querer voltar, uma e outra vez. Mas se é a primeira vez que vai visitar Cracóvia, veja como aproveitar ao máximo a sua estadia num roteiro de 3 dias.

Roteiro Cracóvia: 1º dia

Visitar Cracóvia | Polónia: roteiro de 2 e 3 diasO grande atrativo de qualquer roteiro de Cracóvia é Stare Miasto, a Cidade Velha, uma rede de ruas e praças que constituem o centro histórico medieval. Se tiver apenas 1 dia para visitar Cracóvia, é no centro histórico que deve concentrar o seu roteiro e mergulhar a fundo no glorioso património histórico-cultural e arquitetónico.

Parque Planty
Parque Planty

Na Idade Média este burgo estava rodeado por um fosso e muralhas. Em seu lugar, hoje encontramos a mancha verde do Parque Planty onde ainda se pode encontrar alguns resquícios das muralhas por entre frondosa e refrescante vegetação. É aqui que a cidade presta homenagem a figuras ilustres ou episódios marcantes da sua história através dum conjunto de estátuas.

Barbacã
Barbacã

Começamos no extremo norte do Parque Planty. Atravessamos o “sobrevivente” mais importante das muralhas medievais, a Barbacã (Barbakan Krakowski). A torre gótica arredondada protegeu Cracóvia de invasões e hoje alberga um importante museu que conta a história das defesas militares da cidade.

Qualquer que seja o roteiro que planeie quando visitar Cracóvia, tem que percorrer o Caminho Real, também designada de Estrada da Coroação. Esta era a rota cerimonial percorrida por reis e eminências, com toda a pompa e circunstância duma entrada triunfal quando Cracóvia foi a Capital Real da Polónia. Liga a Barbacã ao Palácio Real na Colina de Wawel e passa pelas atrações turísticas mais importantes de Cracóvia. Com um pouquinho de imaginação, não será difícil sentir-se como a nobreza desses tempos nesta rota gloriosa. O cenário está lá todo, à sua espera.

Portão gótico de São Floriano

Uns duzentos aninhos mais velho do que a Barbacã, tem o Portão gótico de São Floriano, um dos oito portões das muralhas que davam entrada na cidade. É aqui que se depara com a rua Floriasnka, a mais movimentada de sempre em Cracóvia, que o conduzirá ao coração da cidade. Ao longo da rua Florianska atente ao número 45 onde fica o café centenário Jama Michalika – espreite para apreciar a decoração art nouveau – e no número 41 encontra a Casa de Jan Matejko, a casa-museu do grande pintor polaco.

Dica VagaMundos: o Teatro Juliusz Slowacki é um dos edifícios mais belos e emblemáticos de Cracóvia. Assim que passar o Portão de São Floriano, ande um quarteirão para a sua esquerda, verá um edifício em amarelo pastel. Admirável exemplo de arquitetura barroca inspirado no Palais Garnier de Paris. Para além de ser uma das melhores salas de espetáculos de Cracóvia, o que os cracovianos mais gostam é passear-se no jardim em frente.

A rua Florianska termina aos pés da Basílica de Santa Maria, uma catedral gótica do século XIV e a igreja mais conhecida da cidade.

Vale a pena uma visita ao interior. O altar é uma autêntica obra de arte, o maior da Europa esculpido em estilo gótico. Os vitrais são um verdadeiro deslumbramento, o que não é de admirar já que Cracóvia tem larga tradição como um dos melhores produtores de vitrais do mundo.

Escute o “hejnal”, a melodia de trompete que toca a cada hora certa, vinda da torre mais alta, a Hejnalica. Como Cracóvia era a Cidade Real da Polónia, a torre foi simbolicamente decorada com uma coroa.

A basílica está na origem de muitas lendas, uma das quais se prende com os dois irmãos responsáveis pela construção das torres desiguais. Diz a lenda que, movido pela inveja, um dos irmãos esfaqueou mortalmente o outro ao constatar que a torre dele era mais bela e alta. O remorso levou-o a atirar-se da sua própria torre.

Visitar Cracóvia | Polónia: roteiro de 2 e 3 diasAponte a sua bússola a Rynek Główny, a praça principal, e faça dela o seu segundo ponto de paragem. A melhor altura para visitar a maior praça medieval da Europa é de manhã. A movimentada praça ganha logo vida nas primeiras horas do dia com a chegada de carrinhos de flores coloridas e os obwarzanek, o bagel polaco coberto de sal. Excelente altura para se iniciar num dos ícones da gastronomia típica polaca.

Sukiennice, o Mercado dos Tecidos

Rodeada por edifícios históricos, cada um com uma história para contar. O destaque vai para  o imponente Sukiennice, o Mercado dos Tecidos. É o primeiro centro comercial da Polónia e data do século XIII. O prestígio que foi ganhando desde essa época, pôs Cracóvia no mapa das rotas comerciais internacionais. As linhas atuais são renascentistas, com mascarões e gárgulas como elementos decorativos, resultantes duma reconstrução integral. A alma ainda é comercial, e aqui vai encontrar o souvenir certo para levar para casa.

Alberga ainda o Museu Sukiennice com obras de arte do período oitocentista polaco e o Rynek Underground, uma escavação arqueológica que conduz o visitante pelas verdadeiras ruas medievais da Cracóvia antiga. Quem sabe não estará a pisar as mesmas pedras da calçada que Copérnico, o matemático polaco que revolucionou o mundo com a teoria heliocêntrica. Lembra-se da lenda do fratricídio ligado à Basílica? Pois use dos seus dotes de Sherlock Holmes e descubra a arma do crime nas arcadas do Sukiennice.

Sabia que Cracóvia tem uma torre inclinada como Pisa, na Itália? Esta, enigmaticamente, foi inclinada pelo vento. É o que se diz por lá. É a torre do relógio da antiga Câmara Municipal medieval, já desaparecida.

Dica VagaMundos: para as melhores vistas panorâmicas sobre a cidade velha de Cracóvia, opte pela subida à torre medieval do relógio ou às torres da Basílica de Santa Maria.

No extremo sul da praça uma pequena igreja românica do século XI ainda permanece de pé, a Igreja de Santo Adalberto, com elementos barrocos de adição posterior. É para lá que nos dirigimos para abandonarmos a praça e passearmos por mais uma rua animada do centro histórico, a rua Grodzka.

basílica românica de São Francisco
Interior da Basílica românica de São Francisco

É uma rua basicamente comercial onde vai encontrar alguns dos melhores restaurantes e hotéis de Cracóvia. Um quarteirão acima, dois grandes templos do século XIII ladeiam uma larga praça.

À direita, a basílica românica de São Francisco, famosa pelos luminosos vitrais e frescos florais, fica ao lado do mosteiro franciscano. Tem como vizinho o Palácio Wielopolskich, exemplar arquitetónico da Renascença polaca, erguido em de 1560 e albergando a câmara municipal desde 1865.

Basílica gótica da Santíssima Trindade

À esquerda, a basílica gótica da Santíssima Trindade supera o mosteiro dominicano adjacente. Ambos os mosteiros ostentam belos e amplos claustros (século XIV).

Mais ou menos a meio da rua Grodzka, vire à direita e descubra a rua Kanonicza, uma rua paralela mais tranquila que deixa qualquer visitante impressionado. Para além de cénica, é uma das mais refinadas com o ambiente palaciano das mansões renascentistas ali construídas. Atente ao número 19, onde Karol Wojtyla morou antes de tornar no Papa João Paulo II. O padre Karol Wojtyla tinha o hábito de acenar da janela a todos os que passavam na rua, antes de ir celebrar. Ainda hoje, os polacos passam por lá e acenam de volta à fotografia do Santo Papa que nos sorri da janela.

igreja barroca jesuíta de São Pedro e São Paulo
Igreja de São Pedro e São Paulo

Numa charmosa praça da rua Kanonicza, olhe para a sua esquerda. A fachada branca da imponente igreja barroca jesuíta de São Pedro e São Paulo de 1619 salta à vista. Muito devido à estatuária barroca dos doze apóstolos que decoram a bela fachada.

Mais modesta e bem mais antiga, tem a seu lado a grande igreja românica de Santo André, de cerca de 1090. No interior vai descobrir um curioso púlpito em forma de barco e um Pêndulo de Foucault.

Colina de Wawel

A rua termina aos pés da imponente Colina de Wawel. Coroada pelo esplendoroso Castelo Real de Wawel, em estilo renascentista, tem algumas surpresas reservadas para si. Foi residência real de três dinastias dos monarcas da Polónia. Os salões imponentes e requintadas câmaras estão cheios de arte inestimável, mobiliário de época e objetos antigos raros. A coleção das monumentais tapeçarias flamengas de Wawel, do século XVI, é incomparável.

O interior do complexo palaciano está aberto para visitas aos Aposentos Reais, aos Salões Reais de Estado, à exposição do Tesouro da Coroa e Armeiro e ainda ao salão de Arte Oriental. Cada um destes espaços pode ser visitado em separado ou conjunto, portanto, se os incluir no seu roteiro de Cracóvia, informe-se muito bem antes de comprar ingressos.

Impõe-se uma paragem na Catedral de Wawel com dezoito capelas que são autênticas obras de arte, o gigantesco Sino de Sigismundo e os túmulos da realeza polaca.

Dica VagaMundos: se ficar alojado no Hotel Poleski, não perca o terraço. Incluído no preço da sua reserva está a melhor vista da Colina de Wawel, especialmente ao pôr do sol. O cenário fica ainda mais memorável com o espelho de água do rio Vístula que lhe fica mesmo em frente.

Roteiro Cracóvia: 2º dia

Reserve o segundo dia do seu roteiro de Cracóvia para conhecer uma das comunidades que mais contribuíram para a identidade de Cracóvia. Falamos da comunidade judaica e visitar Cracóvia passa também por nos embrenharmos na sua história e legado.

Cracóvia é uma excelente base para visitar o campo de concentração nazi de Auschwitz-Birkenau. Sugerimos que reserve essa visita para a manhã deste dia de roteiro. Lembre-se que o espaço é hoje um memorial às vítimas do Holocausto, portanto aconselhamos que seja respeitoso e deferente. Avisamos já que este não é um museu comum. Cada passo dado nas ruas e edifícios são como murros no estômago ao tomarmos consciência dos níveis que a crueldade humana pode atingir. Não vamos entrar em detalhes por respeito à sensibilidade dos nossos leitores.

Dica VagaMundos: a visita (imperdível, na nossa opinião) aos campos de Auschwitz-Birkenau, vai tomar-lhe entre 7 a 8 horas do seu dia. Mantemos a sugestão de acabar o dia no bairro judaico de Kazimierz, mas terá pouco tempo para grandes explorações. Foque-se na Sinagoga Velha e no Cemitério Remuh e programe jantar por aqui, não faltam restaurantes. Poderá sempre explorar melhor no 3º dia de roteiro, já que o dia é mais folgado.

Tours de 1 dia a Auschwitz-Birkenau

Existem muitos tours guiados e excursões de 1 dia aos Campos de Concentração de Auschwitz-Birkenau. Clique no link abaixo para ver a nossa favorita, ler reviews e fazer a sua reserva:

Dica VagaMundos: na escolha dos tours, e porque os imprevistos acontecem, evite sempre reservar tours que não permitam cancelamento gratuito. Dê prioridade às excursões e actividades que tem boas reviews e permitam cancelar sem custos com (pelo menos) 48h de antecedência.

De tarde, regresse a Cracóvia e visite Kazimierz. Continue a traçar os passos dos judeus polacos no bairro onde tinham lugar a vida quotidiana de trabalho, culto religioso e celebrações.

Se dispensar a visita a Auschwitz-Birkenau, pode vir logo explorar o bairro judaico que renasceu das cinzas e se tornou trendy. Terá muito com que ocupar o dia.

Cracóvia é muito conhecida pelo seu antigo bairro judaico, em Kazimierz. Foi em tempos uma cidade que rivalizava em prestígio e prosperidade com a vizinha Cracóvia. Durante séculos, era conhecido como um porto seguro por todos os judeus na Europa e teve um papel central na diáspora. Durante a Segunda Guerra Mundial, muitos dos seus moradores foram retirados à força de suas casas. O bairro entrou em declínio com o abandono das casas.

Kazimierz voltou a florescer nos últimos anos para se tornar no coração cultural e artístico de Cracóvia. Hoje não há quem não queira fazer parte da vida vibrante deste lugar inovador com a atmosfera única dos seus “mil” cafés, restaurantes, bares e clubes noturnos, lojinhas de artesanato e galerias de arte.

O clima do Kazimierz é obviamente criado pelas muitas sinagogas. Some uma visita ao Museu Galícia e à Praça Nova, e terá o tempo bem preenchido no bairro judaico.

Velha Sinagoga

Obviamente que a grande estrela é a Velha Sinagoga. Construída no remoto século XV, é a mais antiga da Polónia. Arrasada e pilhada aquando da invasão nazi, foi reconstruída para dar lugar a um interessante museu sobre a vida e história da comunidade judaica de Cracóvia que vale a pena visitar.

Das sinagogas que estão abertas a visitas, a Sinagoga Tempel é a mais recente tendo sido construída no século XIX. A combinação do estilo neo-romanesco com os elementos mouriscos da decoração interior (deslumbrante!) dá-lhe um ar distinto entre as sinagogas de Cracóvia.

Cemitério de Remuh

A modesta, e ainda ativa, Sinagoga de Kupa foi construída para os pobres com os fundos angariados pela comunidade.

Em contraste, a Sinagoga barroca de Isasac foi paga por um rico banqueiro judeu local, tida como uma das mais ornadas e bonitas de Cracóvia.

A Sinagoga Remuh é a menor, talvez a mais movimentada das sinagogas de Kazimierz e, possivelmente, a mais autêntica. Adjacente, o Cemitério de Remuh é um dos mais antigos cemitérios judaicos da Europa, atraindo visitantes há décadas.

Atravesse o rio Vístula na ponte pedonal do Padre Bernatek e estará no bairro Podgórze. Destacamos a ponte, não pelos fatídicos “cadeados do amor”, mas pelas estátuas dos acrobatas que dão vida à estrutura.

Passe pela Praça dos Heróis do Gueto, onde 70 cadeiras foram colocadas para homenagear os 15 mil judeus cracovianos que pereceram nas câmaras de gás.

Fábrica de Oskar Schindler

A história judaica da cidade está em exposição na Fábrica de Oskar Schindler. Sim, o protagonista do filme A Lista de Schindler de Steven Spielberg foi real e salvou muitos judeus cracovianos ao empregá-los na sua fábrica de utensílios de esmalte. Um dos armazéns alberga agora um museu que relata os acontecimentos da Cracóvia ocupada pelos nazis até à era comunista.

Ainda no bairro Kazimierz, a Praça Wolnica (Plac Wolnica), o Museu Etnográfico, localizado no edifício da antiga câmara municipal, bem como a histórica Basílica de Corpus Christi (coro alto, altar e órgãos sublimes!), financiada por Casimiro, o Grande, são outros dos lugares dignos da sua visita.

Roteiro Cracóvia: 3º dia

E se lhe dissermos que o sal não só dá sabor à comida como pode ser a matéria-prima duma obra de arte? Vamos descobrir tudo neste terceiro dia de roteiro em Cracóvia.

Minas de Sal de Wieliczka

A poucos quilómetros de Cracóvia, as Minas de Sal de Wieliczka, a 327 metros de profundidade, são uma ode à vida, mesmo que sujeita a árduo trabalho. Este mundo subterrâneo conhecido como a Catedral de Sal tem impressionado milhões de visitantes, e você vai-se juntar ao número, garantimos. Imagine câmaras gigantescas em centenas de quilómetros de passagens labirínticas, lagos e capelas, esculturas finamente trabalhadas e rica ornamentação, tudo feito sob, de e em cristalina rocha de sal.

Património da Humanidade UNESCO, as minas de sal são das mais antigas do mundo. Desde o século XIII que são exploradas ininterruptamente. Nos cerca de três quilómetros abertos ao público, o momento alto é, sem dúvida, a Capela de Santa Cunegunda. Uma verdadeira catedral saída das mãos daqueles que a elegeram como sua protetora, os mineiros de sal de Wieliczka. Segundo o seu interesse pode escolher entre conhecer a vida dos mineiros, descobrir o papel central da religião dentro da mina na rota dos peregrinos ou desvendar os mistérios da mina – e não são poucos.

Tours de 1 dia às Minas de Sal Wieliczka

A partir de Cracóvia saem várias excursões de meio-dia para visitar as Minas de Sal. Dentre elas, escolhemos a visita guiada com transporte desde Cracóvia: sai todos os dias e têm 3 horários à escolha durante a manhã. Clique nos links abaixo para ver a nossa favorita, ler reviews e fazer as suas reservas:

Dica VagaMundos: na escolha dos tours, e porque os imprevistos acontecem, evite sempre reservar tours que não permitam cancelamento gratuito. Dê prioridade às excursões e actividades que tem boas reviews e permitam cancelar sem custos com (pelo menos) 48h de antecedência.

Collegium Maius

Para queimar os últimos cartuchos do seu roteiro de Cracóvia, regresse ao centro histórico e descubra a Universidade Jaguelónica. Para além de constar da lista de universidades de elite da Europa, a Universidade de Cracóvia é das mais antigas da Europa tendo aberto funções no remoto ano de 1364 (ainda assim, mais recente que a nossa Coimbra e a belíssima universidade de Salamanca). Não perca uma visita ao edifício Collegium Maius, um excelente exemplo da arquitetura gótica do século XV. No século XVI, Cracóvia era a meca dos alquimistas e tal deve-se à crença que a Colina de Wawel é um dos pontos do mundo que reúne energia cósmica. Na lista de alumni célebres constam nomes como Copérnico e o “filho da terra” o Papa João Paulo II, passando por laureados do Prémio Nobel e figuras de estado. A biblioteca da universidade reunia a literatura proibida da era comunista na clandestinidade, evitando assim que a humanidade perdesse um espólio escrito valioso.

Visite ainda a Tytano, uma antiga fábrica convertida em cafés, restaurantes e bares, um espaço com o mesmo conceito da Lx Factory em Lisboa, e recupere forças com a oferta de food trucks. E não deixe Cracóvia sem experimentar a típica vodka polaca.

Visitar Cracóvia em 2 dias

Visitar Cracóvia | Polónia: roteiro de 2 e 3 diasSe só tem 2 dias para visitar Cracóvia, recomendamos que abdique de visitar alguns dos pontos de interesse que descrevemos atrás ou passe menos tempo nas atrações turísticas propostas. É claro que será muito mais apressado, mas se dispensar a entrada em alguns dos highlights, é possível encurtar este roteiro de Cracóvia de 3 dias para 2 dias.

Visitar Cracóvia | Polónia: roteiro de 2 e 3 diasEm apenas um dia consegue visitar o Centro Histórico e ver todos os pontos de interesse mais relevantes, desde que não se alongue na escrita. Logo que passe a Barbacã, concentre as suas atenções na praça Rynek Główny, na Basílica de Santa Maria, no Sukiennice e na Colina de Wawel. Já que vai correr a rua Godzka, acabará por ver a bela arquitetura de algumas faculdades da Universidade Jaguelónica.

Num roteiro de 2 dias, aconselhamos também que opte por apenas um dos tours de meio dia sugeridos, consoante os seus interesses – ou vai às Minas de Sal de Wieliczka ou ao Memorial de Auschwitz-Birkenau. E da parte da tarde terá tempo suficiente para explorar o antigo bairro judeu, o Kazimierz.

Cracóvia: Mapa dos Principais Pontos de Interesse


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do Roteiro em Cracóvia.

Outros Roteiros de Cidades Europeias

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide encontra sempre os melhores tours locais e pode ainda saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem da World Nomads. São rápidos e fáceis de fazer, são a 100% especializados em viagens e apresentam sempre os melhores rácios custo-benefício do mercado.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize o Skyscanner para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o Rentalcars. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog “VagaMundos” a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.