Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer

Visitar a Guarda é o desafio que lhe lançamos neste artigo, numa viagem ao interior do Centro de Portugal para conhecer a Cidade dos 5 F’s (Forte, Farta, Fria, Fiel e Formosa) e a mais alta de Portugal. Se gosta de destinos de montanha que aliam turismo histórico-cultural, de natureza e rural, este é o roteiro para visitar a Guarda certo para si.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Sé da Guarda

Guardiã dum legado histórico rico, visitar a Guarda é uma viagem no tempo às origens da nação portuguesa. Sólidas muralhas de granito cingem um centro histórico notável, coroado pela Torre de Menagem do Castelo da Guarda, célebre pela monumental Sé da Guarda e dono dalguns dos monumentos mais antigos de Portugal.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Rua do centro histórico da Guarda

O património natural é único. Ou não fosse o distrito da Guarda detentor da maior percentagem do Parque Natural da Serra da Estrela, a serra mais alta de Portugal Continental e um popular destino de inverno para férias na neve. O fértil Vale do Mondego acolhe a mais recente atração turística, os Passadiços do Mondego. Some-se o caloroso acolhimento das suas gentes afáveis e uma gastronomia rica de sabores, presidida pelo Queijo Serra da Estrela, e não faltam razões para visitar a Guarda.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Passadiços do Mondego – Roteiro para visitar a Guarda

Comece a planear a sua visita a uma das maiores cidades da histórica província da Beira Alta. Saiba o que visitar na Guarda, cidade e arredores, com a ajuda das nossas sugestões do que ver e fazer, quando visitar, alojamentos onde dormir, restaurantes onde comer e mapa interativo, para não perder pitada do muito que a cidade mais alta de Portugal tem para lhe oferecer.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Vila abandonada de Jarmelo – Roteiro para visitar a Guarda
Na preparação da sua viagem à Guarda, sugerimos que leia também os seguintes artigos:

Conteúdo deste Artigo

Onde fica e como chegar à Guarda?

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazerGuarda é uma cidade portuguesa, sede de concelho e capital do distrito homónimos. Pertencente à região Centro de Portugal, situa-se no interior do país, na extinta província da Beira Alta. Cravada no último contraforte nordeste da Serra da Estrela, encontra-se a mais de mil metros de altitude (1056 m) o que faz dela a cidade mais alta de Portugal. O município é limitado pelos concelhos de Pinhel, Almeida, Sabugal, Belmonte, Covilhã, Manteigas, Gouveia e Celorico da Beira.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer

Com excelentes ligações rodoviárias, a melhor forma de chegar à Guarda é de carro. A A25, Autoestrada das Beiras Litoral e Alta, liga a Guarda a Aveiro (155 km) e ao Porto (200 km), bem como à fronteira com Espanha, dando ligação direta a Madrid. A A23, Autoestrada da Beira Interior, liga a Guarda a Lisboa (310 km) e ao Sul de Portugal. O IP2 liga a Guarda a Trás-os-Montes e Alto Douro, nomeadamente a Bragança (180 km).

A cidade da Guarda é servida de comboios via a Linha da Beira Alta e Linha da Beira Baixa. A estação de comboios fica a 3 km do centro da cidade. Tem ligações de autocarro com as principais cidades do país, estando o Terminal Rodoviário da Guarda a 700 metros do centro histórico.

Quando visitar a Guarda?

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Praça Velha, o coração da Guarda

Por integrar a maior percentagem do Parque Natural da Serra da Estrela, a Guarda é um excelente destino de montanha. Com um território tão diversificado e uma oferta de atividades de turismo de natureza tão variada, encontra sempre um pretexto válido para visitar a Guarda em qualquer altura do ano.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Cascata do Caldeirão – Roteiro para visitar a Guarda

Montanhas e vales ficam deslumbrantes na primavera, época ideal para atividades ao ar livre. Nos meses de verão as aldeias animam-se com as suas tradicionais festas populares e religiosas e as praias fluviais convidam ao lazer. O outono traz as feiras tradicionais. No inverno, não dispense um roteiro gastronómico e o brilho da Guarda Cidade Natal que frequentemente se veste com um manto branco de neve.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
O outono é uma das melhores estações para fazer caminhadas na Guarda

Sendo a cidade mais alta de Portugal e estando localizada numa encosta da Serra da Estrela, a Guarda tem um clima mais frio que o resto do país. Ainda assim, os verões chegam a ser bastantes quentes e secos, apesar de curtos.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Praia Fluvial do Caldeirão – Roteiro para visitar a Guarda

A cidade da Guarda e suas freguesias oferecem um calendário preenchido de eventos culturais, festas populares, romarias e feiras animadas ao longo do ano. Inclusivamente há um esforço de dinamização das tradições e costumes do território com um ciclo de Festivais de Cultura Popular da Guarda para atrair visitantes às aldeias o ano inteiro.

Torre dos Ferreiros

Alguns dos eventos tradicionais mais animados e genuínos da Guarda são:

  • Julgamento e Morte do Galo: no Carnaval, recupera uma tradição de genuíno Entrudo português.
  • Semana Santa: Procissão do Senhor dos Passos na Guarda e a Encomendação das Almas pelos grupos de cantares do concelho.
  • Feira de São João: em junho, recentemente recuperada, retoma a tradição duma das mais antigas feiras do interior, criada por decreto régio em 1255.
  • Festas da Cidade: em julho acontecem as festas mais emblemáticas da Guarda.
  • Feira Farta da Guarda: em setembro
  • Feriado Municipal: 27 de novembro em celebração da data da fundação da cidade por foral do rei Dom Sancho I em 1199.
  • Guarda, Cidade Natal: queima do Madeiro na noite de Consoada.

Onde ficar a dormir na Guarda? Sugestões de alojamento

A oferta de alojamento na Guarda é atualmente bastante variada, desde hotéis económicos com todas as comodidades para uma noite de estada, ao luxo duma pousada, passando pela modernidade dum alojamento local ou pela tranquilidade e privacidade dum Turismo Rural em quintas e casas típicas.

Abaixo encontra os nossos alojamentos favoritos onde ficar na Guarda – testados e aprovados por nós – que apresentam a melhor relação qualidade-preço da região.

Solar De Alarcão

A casa nobre seiscentista do Solar De Alarcão fica localizado no centro histórico da Guarda e dispõe de 3 quartos confortáveis (casa de banho, aquecimento central e TV) e um agradável jardim arborizado nas traseiras, com esplanada e uma vista magnífica sobre a cidade. A elegância denota-se em pormenores decorativos e o ambiente sereno estende-se às 3 salas comuns, com lareira. O pequeno-almoço é servido diariamente no salão de chá O Bule, ou a pedido, pode ser desfrutado no jardim, numa das salas ou na privacidade do seu quarto.

Hotel Lusitânia Congress & Spa

A escassos 6 km do centro histórico da Guarda, o Lusitânia Congress & Spa disponibiliza quartos modernos com varanda privada, aos quais se juntam comodidades como Spa com sauna e jacúzi, tratamentos de massagens e aromaterapia, piscina exterior e interior aberta todo o ano, ginásio, lounge-bar, jardim com terraço e… Quinta biológica cujos produtos conferem um toque especial aos pratos confecionados no próprio restaurante e deu a este 4 estrelas a qualificação de primeiro hotel biológico de Portugal.

Quinta do Rio Noémi

Apenas a 10 min da Guarda, as suites, quartos e apartamento do hotel rural Quinta do Rio Noémi são a oportunidade de viver uma experiência única num dos melhores alojamentos de turismo rural da Guarda. Decoração em estilo rústico sofisticado, paredes alvas, cerâmicas, madeiras e têxteis conferem-lhe o conforto e comodidade exigível nos tempos modernos. Dispõe de piscina, jardim, terraço, Wi-Fi e estacionamento gratuitos e um pequeno almoço para todos os gostos e dietas.

Clique para ver mais opções de alojamento na Guarda

O que ver e fazer na Guarda? Locais a visitar e experiências a não perder

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Porta da Torre dos Ferreiros – Roteiro para visitar a Guarda

A cidade mais alta de Portugal assume os 5 F’s que a caracterizam. São como os elementos que, bem misturados, geram a alquimia que leva cada vez mais pessoas a visitar a Guarda.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Sé da Guarda

Ao calcorrear as suas estreitas ruas empedradas, onde sobrevive o comércio tradicional, deparamo-nos com uma Sé Catedral monumental, arcadas de casas quinhentistas, torres fortificadas, solares e casas brasonadas ornadas com janelas manuelinas e uma das judiarias mais importantes e antigas do país.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Igreja da Misericórdia – Roteiro para visitar a Guarda

Fora das muralhas da cidade medieval, numa empinada encosta, cresce a “cidade nova” abraçando o que persiste de tempos áureos do passado. A magnífica Igreja da Misericórdia, o enorme Paço Episcopal, as praças ajardinadas e as vistosas casas burguesas demarcam-se na malha urbana.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Judiaria da Guarda

Cada visita à Guarda revela-nos mais uma estória dos seus mais de 800 anos de história, desde que o rei Dom Sancho I lhe concedeu foral em 1199. Oito séculos que se referem só à cidade medieval muralhada e altaneira. Porque para lá das muralhas, o território montanhoso guarda uma infinidade de estórias e segredos de tempos remotos, entres penhas de granito e vales férteis bafejados dum ar tão puro que lhe trouxe reputação de “Cidade da Saúde” (e já lhe valeu a distinção de primeira Cidade Bioclimática Ibérica em 2002).

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Anta da Pera do Moço, um dos monumentos megalíticos da Guarda

Dolmens e antas atestam a ancestralidade da região. Pela Guarda passaram lusitanos, romanos, visigodos e muçulmanos como o testemunham termas, vias romanas, castros e inscrições lusitanas encontrados nas cercanias da cidade.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Vista aérea do Castro do Jarmelo

Ainda não esgotamos a nossa lista de tudo o que ver e fazer na Guarda, portanto, este artigo é capaz de ganhar umas novidades. Se sentir algum favoritismo, é a nossa costela egitaniense a falar mais alto.

Sem mais delongas, eis as experiências imperdíveis e os lugares a visitar na Guarda.

Roteiro para visitar o Centro Histórico da Guarda

Para visitar a cidade da Guarda como ela merece é preciso, no mínimo, um dia inteiro. Se tiver pouco tempo disponível para visitar a Guarda, recomendamos que foque a sua visita no centro histórico, ou seja, no núcleo medieval dentro das muralhas.

Muralhas da Guarda

Porta da Erva – Roteiro para visitar a Guarda

As muralhas da Guarda são rasgadas por três portas sobreviventes: a Porta da Erva também conhecida como Porta do Sol ou da Estrela, a Porta da Torre dos Ferreiros, em cotovelo e uma das entradas nobres do centro da Guarda, e a Porta del Rei, a entrada mais direta na Judiaria da Guarda com as siglas dos pedreiros talhadas na pedra ainda bem visíveis.

Sé da Guarda

Venha donde vier, rume à Praça Luís de Camões, a mais monumental e icónica praça do centro histórico da Guarda. Desde a Idade Média que a “Praça Velha” é o centro nevrálgico da cidade, dominada pela imponente e magistral Sé da Guarda, cuja origem remonta ao século XII, embora pouco ou nada reste do templo românico.

A Sé Catedral que hoje vemos é claramente gótica, com influências do estilo manuelino dado a sua lenta construção ter decorrido entre os séculos XIV e XVI. As torres octogonais conferem-lhe o aspeto de igreja-fortaleza, embelezada por pórticos gótico e renascentista. No interior, destaca-se o grandioso retábulo renascentista da capela-mor, um dos mais singulares e belos de Portugal com mais de 100 figuras talhadas em pedra de Ançã. Só por curiosidade, veja se descobre, entre as gárgulas alegóricas, o atrevido “cu da Guarda”, ironicamente virado para Espanha. Dica VagaMundos: fica nas traseiras.

Praça Velha

Antigos Paços do Concelho e as cinco casas quinhentistas

Quando conseguir desviar os olhos da catedral, atente à arquitetura dos edifícios em redor da praça, designados de Balcões da Guarda, com destaque para os Antigos Paços do Concelho (século XVI) com galeria de três arcos, as cinco casas quinhentistas com alpendre sobre colunas ao estilo filipino, e o Solar dos Póvoas com varandas em granito trabalhado e ferro forjado.

Solar dos Póvoas

Este alberga atualmente o posto de turismo Guarda Welcome Center. Entre se precisar de mapa e informações e não se esqueça de pedir o bilhete para subir, de elevador ou escadas, à Torre dos Ferreiros, o melhor miradouro sobre a cidade, absolutamente imperdível num roteiro para visitar a Guarda.

Solares e Casas Brasonadas

Solar de Alarcão

Outros solares icónicos colados à praça são o Solar de Alarcão, convertido em turismo de habitação, e o Solar Teles Vasconcelos. Os amantes do enoturismo não vão querer perder uma visita ao Solar do Vinho da Beira Interior, ponto de partida da Rota do Vinho da Beira Interior.

Judiaria da Guarda

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Janela Manuelina – Roteiro para visitar a Guarda

Da praça, tome a antiga Rua Direita (atual Rua Francisco de Passos), descubra a janela manuelina na fachada duma casa quinhentista, aprecie a fachada barroca setecentista da Igreja de São Vicente e painéis de azulejo na nave e capela-mor, e adentre-se pela Judiaria da Guarda palmilhando as ruas do Amparo, da Trindade e de São Vicente onde os símbolos mágico-religiosos nas ombreiras das portas são uma constante.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Porta del Rei, uma das entradas na Judiaria da Guarda

Se seguir a Rua Direita até ao fim, chega ao Largo do Torreão, o exato lugar onde se plantou a primeira torre e fortificação da Guarda antes mesmo da sua fundação. É claro que só puxando pela imaginação, pois estas não sobreviveram ao teste do tempo. Mas as vistas do miradouro são de aproveitar.

Castelo e Torre de Menagem da Guarda

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazerE por falar em vistas, o ponto mais alto da cidade, a 1056m, é o Castelo da Guarda do qual subsiste a Torre de Menagem. O acesso a pé faz-se passando pelo Solar de Alarcão e o antigo Convento de Santa Clara. Demore-se o que quiser para apreciar as vistas e respirar o ar puro da serra.

Guarda Antiga

Igreja da Misericórdia e Pelourinho da Guarda

O que visitar na Guarda não se cinge ao recinto intramuros. Fora das Muralhas da Guarda, a Igreja da Misericórdia certamente já lhe piscou o olho. É o templo religioso barroco mais importante da cidade construído no século XVIII, época que marcou o avanço definitivo da cidade para fora das muralhas medievais. À sua frente encontra um cruzeiro cuja base, fuste e capitel são na realidade peças originais do Pelourinho da Guarda.

Museu da Guarda

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazerA curta distância, encontra o Museu da Guarda com acervo arqueológico, artístico e etnográfico do território, que ocupa desde 1985 o colossal conjunto arquitetónico do antigo Paço Episcopal, integrando seminário e uma capela oitocentista. Do outro lado do largo ajardinado estão a Capela de São Pedro e Solar da Condessa de São João das Areias, seiscentista.

Convento de São Francisco e Chafariz Monumental

Jardim Municipal José de Lemos

Rua abaixo, chega ao Jardim Municipal José de Lemos, onde fica o antigo Convento de São Francisco da Guarda, agora arquivo distrital, e seguindo a Rua Batalha Reis chega Chafariz Monumental, não deixe de apreciar.

Hora de pegar no carro e descobrir mais dois lugares imperdíveis num roteiro para visitar a Guarda: o primeiro é um tesouro patrimonial, o segundo, um espaço verde de tirar o chapéu.

Santuário de Nossa Senhora do Mileu e Estação Arqueológica da Póvoa do Mileu

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazerPrimeira paragem, o Santuário de Nossa Senhora do Mileu, no lugar da Póvoa do Mileu, aos pés da Guarda. Há séculos na rota de peregrinação dos Caminhos de Santiago, é o templo religioso, românico, mais antigo da Guarda, sendo a sua data de origem desconhecida, mas tudo aponta para ser anterior à fundação da cidade no século XII.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazerArgumento que ganha força quando, mesmo ao lado, escavações arqueológicas revelaram a existência dumas termas romanas. O espaço foi requalificado como Estação Arqueológica da Póvoa do Mileu e é de visita gratuita.

Parque Urbano do Rio Diz

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazerBem mais recente, o Parque Urbano do Rio Diz é um espaço de lazer e desporto onde sempre gostamos de voltar para ver a nova cara que as estações do ano lhe dão. Com lago, parque infantil, campo de jogos coberto, muitos quilómetros para esticar as pernas, a pé ou de bicicleta, e snack-bar com uma esplanada agradável para tomar um reconfortante café nos dias frios ou uma bebida fresca nas noites de verão.

O que visitar no concelho da Guarda? Passeios perto da Guarda

Com as sugestões que lhe vamos apresentar abaixo, pode planear uma escapadinha de fim de semana, ou até mesmo um fim de semana prolongado, para visitar a Guarda e conhecer alguns pontos de interesse imperdíveis do concelho.

Passadiços do Mondego

Os Passadiços do Mondego são a desculpa perfeita para visitar a Guarda numa escapadinha de fim de semana. Recentemente inaugurados e serpenteando pelo Vale do Mondego, um local privilegiado para o contacto com a natureza em estado puro, os Passadiços do Mondego prometem tornar-se numa das mais cintilantes estrelas entre os Passadiços de Portugal.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazerDe Videmonte ao espelho de água da Albufeira da Barragem do Caldeirão, são doze quilómetros de passadiços e trilhos de terra batida na companhia dum Mondego que corre selvagem por entre abruptos penhascos. Além das vistas de tirar o fôlego, há bosques de carvalhos e castanheiros de fantasia, há cascatas, lagoas e poços, há três pontes suspensas e uma medieval, há ruínas de antigos moinhos e fábricas de lanifícios… Só uma amostra para @ pôr a sonhar.

Castro do Jarmelo e Vila abandonada de Jarmelo

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazerA 18 km da Guarda, Jarmelo dá nome ao monte e vila que sofreu consequências trágicas da mais arrebatadora história de amor proibido de Portugal, Pedro e Inês. Subindo ao cabeço, encontramos primeiro a Igreja de São Miguel com cemitério anexo. O Castro do Jarmelo foi o povoado fortificado da Idade do Ferro que deu lugar à Vila do Jarmelo na Idade Média. Restam a bem preservada Igreja de São Pedro e cemitério contíguo, o campanário destacado, a antiga Casa da Câmara, duas sepulturas cavadas na rocha e o pelourinho convertido em cruzeiro.

Casa da Câmara e Campanário de Jarmelo

Do alto do marco geodésico, com vistas a 360º de tirar o fôlego, ainda são visíveis os dois níveis de muralhas que cincunscrevem as ruínas da Igreja de Santa Maria, os vestígios da Fonte da Moura e ruínas de construções urbanas e seus alicerces. A energia inquietante da abandonada Vila do Jarmelo, transforma-se em contagiante quando a Feira Concurso do Jarmelo sobe ao cabeço em julho para premiar os melhores exemplares da Vaca Jarmelista, autóctone da região. E se há feira, há animação.

Anta da Pera do Moço e Castanheiro Gigante

Um dos melhores exemplares do megalitismo no concelho da Guarda é a Anta da Pera do Moço. À beira da Estrada Nacional 221 entre Guarda e Pinhel, este dólmen simples, de cinco esteios e chapéu ovalado, teve uso rural o que levou à sua degradação progressiva. Apesar de estar classificada como Imóvel de Interesse Público desde 1953, só na viragem deste milénio a Anta de Pera do Moço recebeu uma intervenção de conservação, revelando que data provavelmente de finais do 4º milénio a.C.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazerNão tão ancestral, o Castanheiro Gigante é um velho e adorado conhecido das gentes de Guilhafonso. Já ninguém sabe a sua idade, mas é seguro que permanece de pé há pelo menos 500 anos. Fica a cerca de quinhentos metros da anta e merece bem o desvio.

 Aldeias de Montanha mais bonitas da Guarda

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazerAs aldeias da Guarda são lugares singulares de cultura, património e tradições, donas duma beleza natural excecional e refúgios perfeitos para escapar da cidade. Eleger as mais bonitas aldeias da Guarda não nos é tarefa fácil, pois cada uma tem algo que a torna especial aos nossos olhos ( e coração). A tradição da transumância de Fernão Joanes, o Museu da Tecelagem dos Meios, a jeropiga de Famalicão da Serra, as campainhas de Maçainhas, a cutelaria de Verdugal e Pêra do Moço, a cestaria de vime e verga de Gonçalo e a Feira Concurso do Jarmelo, são apenas alguns exemplos.

Videmonte

Igreja Matriz de Videmonte – Roteiro para visitar a Guarda

Videmonte é conhecida pelo seu pão de centeio, mote do Festival Pão Nosso em julho. Cultivado nos campos do Planalto de Videmonte, o centeio era moído nos cerca de vinte moinhos da aldeia. No Ribeiro dos Moinhos ainda se vislumbram os vestígios de alguns. Mas a aldeia não deixa morrer a tradição e preserva o Forno Comunitário em funcionamento. Se quiser meter as mãos na massa e cozer o seu próprio pão, contacte a Junta de Freguesia.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Forno Comunitário de Videmonte

Nem ficou parada no tempo. Hoje conta com um espaço de Cowork, um restaurante e casas de alojamento local a fazer jus à boa fama de hospitalidade que lhe está na origem e na essência. Além de ser uma das entrada privilegiadas nos Passadiços do Mondego, a freguesia tem no marco geodésico da Cabeça Alta, a 1287 metros de altitude, o ponto mais alto do concelho da Guarda.

Mural Ceifeira de Videmonte

Não deixe de deambular pela acolhedora aldeia, apreciar o casario de xisto e granito, beber água dos fontanários, visitar a Igreja Matriz de Videmonte (século XVII), a Capela de Santo António, e ver o mural Ceifeira de Videmonte de Nuno Aparício. No verão, não pode perder um mergulho nas águas do Mondego da fantástica praia fluvial de Videmonte (mais informação na secção Praias Fluviais da Guarda abaixo).

Corujeira e Trinta

Homenagem à Tesoura de Tosquia na aldeia de Corujeira

Muito antes da “reorganização territorial”, já Corujeira e Trinta eram duas aldeias unidas. Unidas pela tradição da pastorícia e da manufatura de lanifícios, atividades relembradas nas Jornadas da Lã (em junho), quando as antigas tesouras voltam à rua para tosquiar os rebanhos à moda antiga.

Igreja Matriz de Trinta – Roteiro para visitar a Guarda

Trinta foi a primeira aldeia da Guarda a ter luz elétrica e chama a si o título de berço do cobertor de papa, um genuíno cobertor português feito das sobras de lã churra das tosquias de junho.

Cobertor de Papa

Quem melhor conta a história deste cobertor é a Associação O Genuíno Cobertor de Papa na vizinha aldeia de Maçainhas. Os pontos de interesse da aldeia dos Trinta são a Igreja Matriz, a Capela da Senhora das Candeias, a Capela da Senhora do Soito, e a Capela do Espírito Santo.

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Igreja matriz de Nossa Senhora das Neves

Um passeio pela aldeia da Corujeira leva-@ a conhecer a Igreja matriz de Nossa Senhora das Neves, a Capela do Espírito Santo, o Museu da Coruja, a Fonte e o Lavadoiro públicos, o Forno Comunitário e, se descer à Ribeira do Caldeirão, ainda lá encontra as poldras para atravessar o curso de água que, apos a construção a Barragem do Caldeirão, beneficiou ambas com uma excelente praia fluvial da qual falamos abaixo.

Mizarela, Vila Soeiro e Pero Soares

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazer
Ponte da Mizarela – Roteiro para visitar a Guarda

Terras de lendas e costumes separadas pelo Mondego, Vila Soeiro e Pero Soares unem-se através duma ponte medieval de provável origem romana que leva da Mizarela o nome emprestado. Cada um destes três povoados serranos guarda um tesouro digno de visita: as Calçadas Romanas de Pero Soares, a Capela de São Pedro de Verona de Vila Soeiro que se destaca pelos frescos representado cenas bíblicas e santos, e a medieval Ponte da Mizarela. Para além das respetivas Igrejas Paroquiais.

Igreja de Vila Soeiro – Roteiro para visitar a Guarda

Vila Soeiro, conhecia bem a cultura do linho e assenta sobre escarpas graníticas e vales acidentados que travaram o avanço exército francês nas invasões napoleónicas dizendo este ter chegado ao “cabo do mundo”. Na Mizarela, a cereja é princesa e ainda consegue encontrar quem lhe conte a lenda do Melro ou fale do episódio trágico d’O Dilúvio.

Cascata do Caldeirão

E as lajes polidas da calçada romana de Pero Soares voltam a ver vida com a união aos modernos Passadiços do Mondego para que todos possam ver a fantástica Cascata da Ribeira do Caldeirão.

Melhores Praias Fluviais da Guarda

Praia Fluvial da Barragem do Caldeirão

A proximidade à cidade faz da Praia Fluvial da Barragem do Caldeirão umas das melhores praias fluviais da Guarda para refrescantes mergulhos na piscina flutuante. A ampla dimensão da albufeira permite ainda desfrutar de atividades náuticas e praticar pesca desportiva. Rodeada de encostas arborizadas, a praia tem zona relvada, bar de apoio, instalações sanitárias e alguns lugares de estacionamento, que se tornam escassos nos meses de verão. Da zona relvada, o olhar perde-se nas encostas arborizadas envolventes.

Praia Fluvial de Valhelhas

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazerCom excelentes infraestruturas de apoio, a Praia Fluvial de Valhelhas, nas margens do rio Zêzere, é a rainha das praias fluviais do concelho da Guarda. Bandeira azul e praia acessível, está inserida numa enorme área de lazer, onde encontra um excelente parque de campismo (com espaço para autocaravanas), parque de merendas, bar de apoio com esplanada, casas de banho e chuveiros, extensos relvados junto à zona de banhos (com boas sombras) e uns convidativos passadiços, perfeitos para aquela curta caminhada pós-almoço. Se tomar a direção rio abaixo, vai dar com a ponte filipina.

Durante os fins-de-semana de verão, a Praia Fluvial de Valhelhas costuma receber, à noite, vários espetáculos musicais (sobretudo em agosto). Se a ideia de escutar um bom som rodeado de natureza lhe parece bem, não deixe de consultar o cartaz. Quem sabe não passa por lá a sua banda favorita.

Praia Fluvial de Videmonte na Quinta da Taberna

Mais de cinco quilómetros separam a altaneira aldeia de Videmonte, lá no alto, da Praia Fluvial da Quinta da Taberna, onde o Mondego encontrou espaço para se espraiar. Mas é o orgulho da terra pois, desde a inauguração em 2019 do espaço de lazer com excelentes infraestruturas de apoio que ganha lugar em qualquer lista das melhores praias fluviais da Guarda.

Até quem conhecia o velho açude de há décadas, volta para matar saudades das brincadeiras na água e desfrutar do novo espaço rodeado de natureza e envolto num ambiente calmo. Dispõe de uma zona de lazer, parque de merendas, casas de banho, bar e posto de pronto socorro. Escapou aos devastadores fogos que assolaram a Serra da Estrela no verão de 2022, mantendo-se uma autêntica pérola em pleno coração da Serra da Estrela.

Praia Fluvial de Aldeia Viçosa

Guarda, o que visitar | Roteiro com o que ver e fazerA Praia Fluvial de Aldeia Viçosa é das mais completas praias fluviais da Guarda. Banhada pelo rio Mondego, a Praia Fluvial de Aldeia Viçosa encontra-se dotada de uma multiplicidade de equipamentos de qualidade: nadador salvador, serviço de bar, escorrega aquático, parque infantil, campo de vólei de praia, campo de futebol de areia, diversos assadores, espaço de lazer em relvado e em areal, e zonas de águas pouco profundas para crianças. Vindo da Guarda, o acesso faz-se por estradas rurais bem estreitas, portanto, atenção redobrada.

O que visitar perto da Guarda (para umas férias perfeitas)?

A Serra da Estrela é obrigatória num roteiro para visitar a Guarda. As praias fluviais são ideais para atenuar o calor dos dias de verão. As Aldeias Históricas que integram o distrito da Guarda são imperdíveis e aos amantes da natureza, das atividades ao ar livre e das caminhadas não lhes falta o que fazer na Guarda.

Serra da Estrela

Uma escapadinha à Guarda que envolva neve dita sempre uma subida à Serra da Estrela. A serra mais alta de Portugal Continental é um fantástico destino de inverno para férias na neve. E de verão. Quando a neve derrete e o calor aperta, as águas puras e cristalinas do degelo dão origem a inúmeras praias fluviais, lagoas e cascatas com uma envolvente natural estupenda. O tempo é sempre curto para a aventura de descoberta dos trilhos de classe mundial, apaixonantes bosques, alucinantes miradouros, majestosos picos, aldeias onde ainda se preservam ancestrais tradições e dezenas de geossítios do mais recente geoparque nacional, o Geopark Estrela.

Para mais dicas, não deixe de ler o nosso guia e roteiro para visitar o Parque Natural da Serra da Estrela.

Aldeias Históricas

Castelo Rodrigo, uma das mais belas Aldeias Históricas do distrito da Guarda

São 12 as aldeias que fazem parte da rede de Aldeias Históricas de Portugal. E o distrito da Guarda integra 6: Marialva, Castelo Rodrigo, Trancoso, Almeida, Castelo Mendo, Linhares da Beira e Sortelha. Cada uma delas tem uma história única para lhe contar, numa viagem às raízes da nação lusa. Castelos e fortalezas, silenciosas testemunhas de épicas batalhas, coroam as ondulantes montanhas da Beira Interior. Por entre os casarios medievais e poidas calçadas, ecoam episódios marcantes da história de Portugal desde a sua fundação. A par de misteriosas lendas, tradições e costumes seculares, à espera de serem (re)descobertos por si.

Pinhel

Torre de Menagem do Castelo de Pinhel

Quando incluímos Pinhel numa escapadinha à Guarda, nunca resistimos a uma visita demorada, com a certeza de vivermos dias ímpares num ambiente de puro bucolismo, guarnecidos pelas maravilhas naturais beirãs. Pinhel, a Cidade Falcão, é conhecida por ser a cidade com mais solares por metro quadrado de Portugal. A par desse património civil seiscentista e setecentista notável, há um castelo medieval com duas torres intactas, uma das muralhas fortificadas mais bem preservadas do país, templos religiosos admiráveis e paisagens deslumbrantes do rio Coa.

Vila Nova de Foz Coa

Vista do Miradouro do Museu do Côa

A porta de entrada do distrito da Guarda na região vinhateira do Douro, é Vila Nova de Foz Coa, a Capital da Arte Rupestre. Inclua Foz Coa num roteiro para visitar a Guarda e prepare-se para uma verdadeira viagem ao nosso passado longínquo, quer seja a passear pelo centro histórico da vila, quer à descoberta das famosas gravuras rupestres de Foz Coa, Património da UNESCO, numa visita ao Parque Arqueológico do Vale do Coa e ao vizinho Museu do Coa, com um altaneiro miradouro para desfrutar da derradeira e esmagadora paisagem dos socalcos do Douro. Foz Coa pode ainda ser o seu ponto de partida para uma road trip por uma das estradas mais bonitas do mundo, a Estrada Nacional 222.

Quer mais dicas sobre a Capital da Arte Rupestre? Então, não deixe de ler o nosso roteiro para visitar Vila Nova de Foz Coa.

Sabugal

Castelo do Sabugal

No Sabugal, o Castelo, a Igreja da Misericórdia, o bonito Pelourinho e o Museu Municipal continuam a ser os nossos pontos de interesse de eleição. Além disso, o concelho do Sabugal tem praias fluviais fantásticas, sendo a nossa favorita a Praia Fluvial de Rapoula do Coa, uma cintilante joia plantada nas margens do rio Coa. Se agendar o seu roteiro para visitar a Guarda em agosto, pode ter interesse em assistir a uma das maiores tradições beirãs, as Capeias Arraianas das aldeias do Sabugal, uma ancestral corrida de touros em que o touro é lidado com Forcão.

Onde comer na Guarda? Melhores Restaurantes

Queijo da Serra da Estrela – Roteiro para visitar a Guarda

Na Guarda, o frio da serra puxa sempre por comida de “boa sustança”. O Queijo Serra da Estrela DOP dispensa apresentações. Começamos a salivar só de pensar naquela pasta fina amanteigada a escorrer numa fatia de pão. De centeio, que aqui é o cereal que mais ordena.

Bucho

Menos afamada mas uma iguaria única da região, igualmente rica de sabor, a preciosa Morcela da Guarda traz-nos doces memórias, a rainha duma lista de enchidos e produtos de fumeiro de alta qualidade (farinheiras, chouriças, presunto untado de colorau) que o frio serrano permite fazer, com saber e sabor. Recordamos a tradição de comer o bucho no Carnaval e as filhós e coscoréis na Páscoa. Sem menosprezo algum para com o peixe de rio, o Bacalhau à Conde da Guarda dá-nos volta ao juízo. Na hora da merenda é difícil resistir a uma fatia de bola parda do antigamente, ou um Dom Sancho, o doce representativo da Guarda criado pela Pastelaria Cristal 98 que concorreu às 7 Maravilhas Doces de Portugal.

Dom Sancho

Abaixo encontra os nossos restaurantes favoritos para degustar algumas das melhores iguarias da região da Guarda. Se regressar a casa com uns quilinhos a mais, a culpa não é nossa… É da balança.

Restaurante Belo Horizonte

Largo de São Vicente, 1 e 2, Guarda

Nobre Vinhos & Tal

Largo Doutor Amândio Paúl, 5, Guarda

Bola de Prata

Rua Mouzinho da Silveira, 16, Guarda

Mapa com a localização dos principais pontos de interesse a visitar na Guarda


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa com os principais pontos de interesse a incluir num roteiro para visitar a Guarda

Outros artigos do Centro de Portugal

Abrantes | Alcobaça | Aveiro | Aldeias Históricas de Portugal | Batalha | Belmonte | Beira BaixaCascata da Cabreia | Castelo de Bode | Castelo Rodrigo | Castro Daire | Celorico e Linhares da Beira | Coimbra | Covilhã | DornesEstações Náuticas Centro de PortugalFigueira da FozFoz do Cobrão | Fragas de São Simão | Garganta do Ocreza | Góis | Gouveia | Loriga | Manteigas | Monsanto | Nazaré | Óbidos | Ourém | Região do Oeste | Passadiços do Mondego | Passadiços do OrvalhoPenamacor | Penedo Furado | PenichePiodão | Poço Negro | Praias Fluviais Centro de Portugal | Santa Comba DãoSeia | Serra do Açor | Serras de Aire e Candeeiros | Serra da Estrela | Serra da Lousã | Sortelha | Tomar | Vila de Rei | Viseu

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide e na Civitatis encontra sempre as melhores atividades e tours locais e pode ainda reservar o seu transfer do aeroporto e saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem na IATI Seguros. É uma agência 100% especializada em viagens e apresenta o melhor rácio custo-benefício do mercado, sendo que todos os seus seguros contam com excelentes coberturas COVID-19. Se utilizar o nosso link terá um desconto de 5% por ser nosso leitor.

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize a AutoEurope. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o VagaMundos a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.