Roteiro Itália (7 a 14 dias): o que visitar e dicas de viagem

Visitar Itália Roteiro

Se anda a sonhar com a sua primeira viagem à Itália, mas não sabe bem por onde começar o planeamento, veio parar ao sítio certo. Neste artigo vai encontrar não uma, mas sim duas sugestões de roteiros para visitar a Itália, com os principais pontos de interesse e muitas dicas práticas para planear a sua visita ao famoso país em forma de bota.

Visitar Itália Roteiro
Coliseu de Roma – Visitar Itália

Se há país que tem lugar cativo no topo da lista de viagens da maioria das pessoas é a Itália. E não é de admirar. São poucos os países na Europa que se podem gabar de ter a miríade de atrativos, para todos os gostos, que a Itália tem.

Visitar Itália Roteiro
Florença – Visitar Itália

A combinação de deslumbrantes cidades, guardiães de um património histórico que nos faz viajar no tempo, com as imponentes montanhas dos Alpes, pejadas de lagos de águas cristalinas e trilhos de classe mundial, somado às bucólicas paisagens rurais e à colossal faixa costeira, que figura entre as mais cénicas do mundo, são razões mais do que suficientes para justificar uma visita à Itália.

Visitar Itália Roteiro
Cinque Terre – Visitar Itália

Adicione-lhe ainda a vastíssima oferta de arte sem rival, o singular glamour, o eterno romantismo e a fabulosa cozinha, e tem os ingredientes todos da poção mágica que faz com que todos os viajantes caiam de amores por este país mediterrâneo.

Nós somos confessos apaixonados pela Itália e a prová-lo estão as quatro visitas que já lhe fizemos. E, verdade seja dita, não temos qualquer intenção de ficar por aqui, até porque ainda temos duas mãos cheias de destinos que queremos explorar.

Visitar Itália Roteiro
Toscana – Visitar Itália

Por isso, os dois roteiros que lhe vamos propor são ideais para uma primeira ou segunda incursão por Itália mas estão (muito) longe de esgotar o destino. Pense neles como um aperitivo para o grande banquete que é a Itália.

Um será um roteiro para 7 ou 8 dias, com o essencial da Itália para quem só tem uma semana disponível para viajar. Claro que uma semana na Itália vai-lhe saber a pouco. Como tal, achamos por bem montar um roteiro de 14 dias, muito mais completo, para o caso de conseguir alocar 2 semanas para visitar a Itália. A Bella Italia merece!

Conteúdo deste Artigo

Informações, Guia e dicas de viagem para visitar a Itália

Informações práticas

Língua: Italiana

Capital: Roma

Moeda: Euro

Fuso Horário: GMT +1

Indicativo Itália: +39

Visto Itália: sendo um país da EU os cidadãos portugueses podem viajar para a Itália apenas com o cartão de cidadão, não sendo necessário qualquer tipo de visto. Os cidadãos brasileiros terão de levar o passaporte mas também não precisam de visto para visitar a Itália (estadias para fins turísticos até 90 dias)

Saúde e Condições higiénicas

A Itália apresenta excelentes condições sanitárias. A água canalizada é potável e na maioria das cidades existem fontes onde pode encher a sua garrafa de água reutilizável, o que evita comprar água engarrafada (o ambiente agradece).

Visitar Itália RoteiroOs cidadãos europeus têm acesso a cuidados de saúde e assistência médica nos serviços públicos da Itália utilizando o Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD). Terá apenas de pagar a taxa moderadora como qualquer cidadão italiano.

Se não tiver o CESD, ou para se precaver contra outros contratempos (como roubos, perca de malas, cancelamento da viagem, necessidade de expatriamento, etc) recomendamos que faça um Seguro de Viagem. Fomos assaltados recentemente em Sarajevo, perdendo parte significativa do nosso equipamento. Se não fosse o nosso seguro de viagem, teríamos gasto milhares de euros para repor esse equipamento.

Seguro de Viagem para a Itália

Na hora de fazer um seguro de viagem a nossa escolha recai ou na World Nomads, que oferece um dos seguros mais completos do mercado, ou na IATI Seguros, que oferece soluções mais económicas e permite seguros multiviagem (uma enorme poupança para quem, como nós, faça várias viagens por ano).

Ambas são agências 100% especializadas em viagens e apresentam sempre os melhores rácios qualidade-preço do mercado. Se optar pela IATI use o nosso link e terá um desconto de 5% na compra seu seguro de viagem para a Itália por ser nosso leitor.

Quando visitar a Itália

Visitar Itália RoteiroA melhor época para visitar a Itália é entre maio e setembro, quando o clima quente traz festivais de arte e música e as esplanadas abrem para jantares al fresco. A grande desvantagem é que são também os meses mais populares. E já se sabe, bom tempo equivale a mais turistas, maiores filas de espera nas atrações turísticas principais e preços mais elevados.

Para fugir das multidões, há grandes vantagens em visitar na shoulder season. Por isso, considere os meses de abril (cuidado com a Páscoa) e maio (primavera) e setembro e outubro (outono).

Julho e agosto são meses quentes, com temperaturas que usualmente ultrapassam os 30ºC, simplesmente perfeitos para a praia mas algo penosos para a exploração das maiores cidades.

Fevereiro e novembro são por norma bastante chuvosos e dezembro e janeiro são os meses mais frios e com dias curtos. Nunca se esqueça que apesar de fevereiro ser inverno, devido ao Carnaval, é época (super) alta em Veneza.

Como chegar à Itália – dicas de voos

Existe uma enorme oferta de voos diretos de Lisboa e Porto para as principais cidades italianas e não faltam opções económicas graças às ofertas agressivas das companhias de aviação low cost, como a Ryanair e a easyJet. Posto isto, é relativamente fácil conseguir reservar voos para a Itália por valores entre os 50€/75€ ida e volta. Se apanhar boas promoções, pode até pagar consideravelmente menos.

Para obter os melhores preços sugerimos que faça várias simulações e que reserve o voo com (pelo menos) três meses de antecedência. Clique para ler as nossas dicas para comprar voos baratos.

Clique para procurar voos através da Skyscanner

Transportes na Itália e aluguer de carro

Visitar Itália Roteiro
Os comboios em Itália são muito bons e pontuais sendo de longe a melhor opção para fazer as viagens entre as grandes cidades, como sejam Roma-Florença-Veneza ou Milão-Veneza. Até porque o estacionamento e o trânsito é extremamente complicado dentro das metrópoles italianas e, se for de carro, terá essa dor de cabeça adicional.

Contudo, para explorar zonas mais rurais, como a Toscana, recomendamos vivamente o aluguer de um carro. Não só lhe permite maximizar o seu tempo como, o facto de poder parar em qualquer lugar, vai-lhe permitir desfrutar de paisagens maravilhosas e locais menos turísticos.

Nas viagens em que visitamos a Toscana e a Costa Amalfitana alugamos o nosso carro através da RentalCars (do mesmo grupo do Booking.com) e correu tudo cinco estrelas. O que gostamos da RentalCars é que permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car (e assim encontrar o melhor preço disponível) sendo ainda possível cancelar o aluguer sem qualquer custo até 48h antes da partida.

Clique para ver todas as opções de aluguer de carro na Itália

Dica VagaMundos: se optar por fazer o seu aluguer na RentalCars, opte também por fazer o seguro contra todos os riscos com eles pois é, significativamente, mais barato do que quando contratado diretamente à empresa de rent-a-car.

A experiência de condução na Itália é muito similar ao que encontra em Portugal. Sim, os italianos são um perigo ao volante, mas nós não lhe ficamos muito atrás. As autoestradas são boas e o combustível e portagens são sensivelmente ao mesmo preço que em Portugal.

Alojamento na Itália – onde ficar a dormir

O alojamento na Itália vai comer uma fatia considerável do seu orçamento de viagem. Os preços dos alojamentos não são tão altos como os que encontra nos países do norte da Europa, mas ainda assim são consideravelmente superiores à média cobrada em Portugal.

Se deixar as reservas de alojamento para a última hora, arrisca-se a pagar o dobro do preço (ou pior ainda nos casos de Roma, Florença e Veneza). Sobretudo se viajar durante a época alta, recomendamos vivamente que reserve os seus alojamentos com bastante antecedência através do Booking.com, pois permite cancelar sem custos praticamente todas as reservas.

Se optar por fazer uma roadtrip pela Itália, tenha em conta que o estacionamento é praticamente todo pago (e caro). Por isso, na hora de escolher o alojamento, dê prioridade aos que lhe ofereçam parqueamento gratuito. Acredite que pode poupar largas dezenas de euros tendo este pormenor em atenção.

Ao longo do roteiro vamos sugerir-lhe os nossos alojamentos favoritos – testados por nós – e adicionamos ainda algumas sugestões dos hotéis da respetiva localidade que apresentam a melhor relação qualidade-preço.

Clique para escolher as melhores opções de alojamento na Itália

Sugestão de Roteiros para viagem à Itália

Ambos os roteiros para visitar a Itália sugeridos neste artigo têm início em Roma e terminam em Veneza, mas se preferir, pode fazê-los no sentido inverso.

É importante referir que o número de dias que sugerimos para os roteiros da Itália pressupõe que pelo menos parte da viagem seja feita de carro (por exemplo para explorar a Toscana) e não inclui os dias de viagem do local de origem para a Itália e vice-versa. Logo, terá sempre de acrescentar, pelo menos, mais dois dias de férias para conseguir realizar estes roteiros da Itália.

Visitar Itália RoteiroSe é nosso leitor assíduo, já sabe que nos nossos roteiros, o número de dias é meramente indicativo. Se abdicar de fazer algumas das atividades que sugerimos ou cortar alguns pontos de interesse (como sejam visitar a Toscana ou o Lago do Como), pode fazer estes roteiros em menos tempo. Caso queira fazer mais algumas atividades ou tours, ou simplesmente visitar os locais de uma forma mais relaxada, para poder desfrutar da “vera dolce vita” (algo que recomendamos vivamente), acrescente mais uns dias a estes roteiros da Itália. Ao longo do artigo vamos dar várias sugestões nesse sentido.

Roteiro para visitar a Itália – 7 e 8 dias (1 semana) com o essencial da Itália | Roadtrip e Comboio

Dia 1 e 2 do roteiro para visitar a Itália: Roma

Os primeiros dois dias do roteiro da Itália serão dedicados a explorar Roma, a mítica capital do Império Romano, também conhecida como a “Cidade Eterna”. Visitar Roma é uma imersão de cultura, história, arte e boa gastronomia. Não é por acaso que é um dos destinos de viagem na Europa que atrai mais visitantes de todo o mundo. Abaixo encontra as nossas sugestões para os dois dias passados em Roma.

Dia 1 em Roma

Comece em grande o seu roteiro pela Itália com uma visita ao Coliseu, uma das 7 Novas Maravilhas do Mundo. O maior anfiteatro romano jamais construído foi o palco dos míticos combates mortais entre gladiadores e animais selvagens, a que assistiam imperadores e cidadãos abastados.

Prossiga a sua visita caminhando até ao “vizinho” Fórum Romano. As maiores atrações do vasto espaço são a Casa das Virgens Vestais, a Basílica de Constantino, o Arco de Tito e as colunas do templo de Castor e Pólux.

Daí siga em direção ao Monte Capitolino, a cidadela da Roma Antiga que foi redesenhada por Miguel Ângelo no século XVI. Não deixe de visitar o Palazzo Nuovo e o Palazzo dei Conservatori, ambos na Piazza del Campidoglio, que abrigam os Museus Capitolinos onde pode encontrar belas coleções de escultura e pintura. E claro, não deixe de fazer uma visita à famosa Loba de Rómulo e Remo.

Feche a manhã do seu primeiro dia em Roma com uma visita à Piazza Venezia, para ver o colossal monumento a Vittorio Emanuele, e à Piazza della Minerva com a Igreja Santa Maria sopra Minerva, onde pode encontrar várias obras de Miguel Ângelo, Bernini e Filippino Lippi.

Dica VagaMundos: por norma o Coliseu, o Forúm Romano e o Monte Palatino tem longas filas para comprar os bilhetes de entrada. Na época alta então é impossível. Para evitar passar várias horas na fila considere comprar os bilhetes com antecipação. Nós compramos o bilhete combinado para o Coliseu, Fórum Romano e Monte Palatino com entrada rápida através do GetYourGuide e recomendamos vivamente.

Dedique a parte da tarde para conhecer o Panteão, o mais bem conservado edifício antigo de Roma, para deambular pelas estreitas (e muito animadas) ruelas do centro histórico de Roma e para visitar as piazzas mais famosas de Roma: a teatral Piazza Navona, casa da soberba Fontana dei Quattro Fiumi, e a mítica Fontana di Trevi, ponto de paragem obrigatório numa visita a Roma. Não deixe de cumprir a já lendária tradição de mandar uma moedinha para a dentro da fonte. Dizem que assegura que um dia voltará à Cidade Eterna – connosco resultou.

Dia 2 em Roma

Comece o segundo dia visitando o incontornável Vaticano. O mais pequeno estado do mundo fica no local onde São Pedro foi martirizado e sepultado, tornando-se a residência dos Papas que lhe sucederam. Para além da Praça de São Pedro e da Basílica de São Pedro, não deixe de visitar o famoso museu do Vaticano e a Capela Sistina, morada dos deslumbrantes frescos de Michelangelo.

Dica VagaMundos: à imagem do que acontece com o Coliseu e o Forum Romano, as filas para comprar o bilhete de entrada no Museu do Vaticano e Capela Sistina são sempre gigantescas. Se não tem muitos dias para visitar Roma, o melhor mesmo é comprar o bilhete para entrar no Vaticano com antecipação e de preferência com entrada prioritária.

Da parte da tarde visite o majestoso Castelo de Santo Ângelo, faça um passeio pelas margens do rio Tevere, deixe-se deslumbrar com a monumentalidade da Piazza del Popolo e percorra a glamourosa Via dei Condotti, uma das ruas mais elegantes de Roma com inúmeras lojas de moda e cafetarias finas. Feche o segundo dia do roteiro da Itália a comer um delicioso gelati nas escadarias mais famosas da Itália, a Scalignata di Spagna, enquanto assiste ao buliço da Piazza di Spagna.


Quer mais dicas sobre a cidade? Clique para ler o nosso Roteiro de Roma.


Onde ficar em Roma – Sugestões de alojamento

A localização e a relação qualidade-preço do Hotel Centro Cavour são estupendas. Por isso, é um dos nossos favoritos dentre os hotéis de Roma onde ficamos alojados na nossa segunda visita à Cidade Eterna. Fica pertíssimo do Coliseu (500 metros), com fácil acesso aos outros lugares imperdíveis de Roma (tem a estação de metro Cavour a somente 5 minutos).

Para uma estadia mais económica vale a pena olhar para o New Generation Hostel. Fica mesmo ao lado da Basílica de Santa Maria Maggiore, no coração de Roma, e para além dos beliches oferece quartos duplos com casa de banho privativa (foi a nossa opção). Não serve pequenos-almoços mas tem acesso a cozinha partilhada, o que é excelente para poupar nas refeições.

Clique para ver mais opções de alojamento em Roma

Dia 3 do roteiro para visitar a Itália: Termas de Saturnia e Siena | Toscana

Visitar Itália RoteiroHoje terá de tomar a primeira grande decisão da sua viagem pela Itália. Para explorar a Toscana de forma independente, tendo apenas dois dias disponíveis, é quase imperativo alugar um carro. Até porque, infelizmente, não existem comboios diretos de Roma para Siena (terá sempre de ir via Florença).

Caso não pretenda alugar carro tem basicamente duas opções:

  • acrescentar mais um par de dias a este roteiro e visitar a Toscana de transportes públicos;
  • recorrer a uma excursão partindo de Florença que visite os principais pontos de interesse da Toscana. Se quiser fazer este roteiro da Itália em 7 dias é a melhor alternativa. Se for esta a sua opção, espreite este tour de 1 dia à Toscana partindo de Florença. É um dos mais completos que conhecemos e tem uma excelente relação qualidade-preço. O tour incluí visita a Pisa, Siena, San Gimignano e à zona rural do famoso vinho Chianti (tendo o almoço e uma prova de vinhos já incluídos no preço).

Caso opte por alugar o carro, recomendamos que madrugue de forma a conseguir fintar o sempre caótico trânsito de Roma.

A primeira paragem do dia será nas Termas de Saturnia, um dos locais mais deslumbrantes da Toscana. Imagine uma imponente cascata de água quente, com uma temperatura de 37 graus o ano inteiro, travertinos pejados de pequenas piscinas naturais e uma lagoa gigante de um azul celeste maravilhoso e terá uma ideia do que o espera. E o melhor de tudo é que para usufruir deste autêntico spa natural, não paga nem um euro! É aproveitar enquanto dura.

Banho tomado prossiga o seu roteiro pela Itália rumando até Siena, uma das principais cidades medievais da Toscana. Avisamos já que visitar Siena numa só tarde vai-lhe saber a pouco. Caso queira acrescentar mais um dia ao seu roteiro pela Itália, não hesite em dedicá-lo a Siena.

Os locais de visita obrigatória em Siena são os seguintes:

  • Piazza del Campo
  • Subir à Torre del Mangia (para desfrutar da melhor vista sobre Siena)
  • Piazza del Duomo
  • Catedral de Siena
  • Batistério
  • Complexo de Santa Maria della Scala (um dos hospitais mais antigos da Europa, onde os peregrinos são sempre bem-vindos – Siena fica ao longo da rota de peregrinação da Via Francigena)
  • Biblioteca Piccolomini
  • Museo dell’Opera del Duomo

Onde ficar em Siena – Sugestões de Alojamento

Situado no interior de uma mansão do século XII posteriormente restaurada ao estilo renascentista, o Hotel Duomo foi totalmente reformado de modo a proporcionar uma fusão de confortos modernos com um ambiente histórico. Localizado no centro histórico de Siena, perto da catedral e da Piazza del Campo, oferece uma vista espetacular para as Colinas de Siena.

Favorito dos portugueses, o luxuoso Hotel Athena está situado dentro das muralhas históricas de Siena, oferece estacionamento gratuito, um restaurante italiano elegante e um terraço mobiliado com vista da cidade e do vale nos arredores.

Clique para ver mais opções de alojamento em Siena

Dia 4 do roteiro para visitar a Itália: Monteriggione – San Gimignano – Pisa – Florença | Toscana

Comece o quarto dia do roteiro da Itália com uma visita a Monteriggione, um dos castelos mais importantes da Toscana, famoso por figurar na “Divina Comédia” de Dante. O castelo foi construído pela República de Siena entre 1213 e 1219 com o objetivo de defender a região contra as invasões da vizinha Florença.

A fortificação está mesmo muito bem conservada, mantendo intactas as 14 torres que eram utilizadas pelos guardas para patrulhar as muralhas e os dois portões da vila.

Para além da visita às muralhas não deixe de dar um saltinho à Piazza di Roma, no coração da vila muralhada, para visitar a bela igreja de Santa Maria Assunta.

De Monteriggione continue viagem até à vizinha vila muralhada de San Gimignano, mais conhecida pelo cognome de “cidade das torres”.

No auge de sua glória San Gimignano tinha, nada mais, nada menos do que 72 impressionantes torres medievais, algumas com mais de 50 metros de altura. Embora apenas 14 tenham sobrevivido à passagem do tempo, San Gimignano ainda mantém uma fantástica atmosfera e aparência medieval.

Percorrer as suas ruas e ruelas é per se uma experiência fantástica e garantia de uma viagem no tempo. Não deixe de visitar a La Rocca di Montestaffoli, as ruínas da altaneira fortaleza do século XIV, a Piazza della Cisterna e de subir à Torre Grossa, a mais alta da vila, para desfrutar de assombrosas vistas sobre San Gimignano e os vales da Toscana que a rodeiam.

Dica VagaMundos: não saía de San Gimignano sem provar o seu delicioso Vernaccia, um dos vinhos mais emblemáticos da Toscana. Mais tarde vai-nos agradecer a dica.

San Gimignano visitada, rume até Pisa onde o espera um dos monumentos mais emblemáticos de Itália: a Torre Inclinada de Pisa.

Os mais famosos monumentos da cidade concentram-se na Piazza dei Miracoli, Praça dos Milagres. Bem no centro da praça estão os três monumentos religiosos mais importantes da cidade: o campanário, mais conhecido como a Torre Inclinada de Pisa, a catedral ou Duomo e o Batistério.

Dica VagaMundos: é aconselhável comprar o bilhete de ingresso para visitar a Torre de Pisa com bastante antecedência. Visitar a Torre implica hora marcada pois há restrições no número de visitantes por dia e hora. Nós compramos o bilhete combinado, com hora marcada, para visitar a Catedral e a Torre de Pisa através do GetYourGuide e recomendamos vivamente.

Mas Pisa está longe de se esgotar na Piazza dei Miracoli. Não deixe de visitar também a Piazza dei Cavalieri, onde fica o Palazzo della Carovana, o Palazzo dell’ Orologio e a Igreja de Santo Stefano dei Cavalieri. Para mais dicas sobre a cidade não deixe de ler o nosso artigo dedicado a Pisa.

O quarto dia do roteiro pela Itália termina em Florença, onde provavelmente já vai chegar ao cair da noite. Mas não se preocupe que os próximos dois dias vão ser inteiramente dedicados a desvendar os seus segredos. Aproveite o que lhe restar do dia (o mais correto será dizer da noite) para fazer um relaxante passeio a pé pelo centro histórico de Florença. Tenha cuidado que há sérios riscos de se apaixonar instantaneamente. Connosco foi assim!

Onde ficar em Florença – Sugestões de Alojamento

Reservar alojamento em Florença não será tarefa difícil já que há vasta oferta para todas as bolsas e para todos os gostos. O alojamento no coração de Florença é, no geral, mais dispendioso, mas os hotéis de Florença mais bem cotados costumam fazer promoções agressivas.

Foi o que nos aconteceu com o Hotel del Corso. É já por si uma das melhores opções dentre os hotéis que apresentam a melhor relação qualidade-preço. Apanhamos uma promoção e ficou ainda melhor. Quartos elegantes e primorosamente decorados, com todo o requinte dum palácio do século XVI bem preservado, tornaram a nossa estadia num sonho. Para terminar o dia em beleza, aproveitávamos o ensolarado terraço para beber um divinal Chianti. Nada como sentir na pele o dolce far niente.

Uma solução mais económica é o bed&breakfast La Porta del Paradiso. Oferece acomodações com Wi-Fi gratuito, ar-condicionado, lounge compartilhado e terraço.

Clique para ver mais opções de alojamento em Florença

Dia 5 e 6 do roteiro para visitar a Itália: Florença

Visitar Florença e percorrer as suas ruas é sensivelmente igual a percorrer um museu ao ar livre. Afinal de contas Florença é uma das poucas cidades do mundo cujo centro histórico inteiro está na lista do Património Mundial da UNESCO.

A razão deve-se ao facto de Florença abrigar centenas (senão mesmo milhares) de alguns dos maiores tesouros artísticos e arquitetónicos do mundo. Não nos esqueçamos que Florença é o Berço da Renascença e transporta-nos para um mundo de estética singular. Abaixo encontra as nossas sugestões para os dois dias que vai passar a visitar Florença.

Dia 1 em Florença

Nada melhor para começar a sua visita a Florença do que por um dos símbolos mais famosos de Itália: a catedral Santa Maria del Fiore, universalmente conhecida como Duomo de Florença.

Para além da obrigatória visita ao Duomo não deixe também de visitar o Batistério de São João e o Campanile.

Dica VagaMundos: não se deixe intimidar pelos mais de quatrocentos degraus de escada e suba até à cúpula do Duomo. As vistas aéreas sobre Florença são de cortar a respiração. Pode deixar o drone em casa!

Continue a sua visita a Florença rumando até à Piazza di San Lorenzo que dá nome ao Mercato di San Lorenzo. Aqui pode encontrar inúmeras banquinhas que vendem um pouco de tudo. Local ideal para comprar alguns souvenirs ou mesmo adquirir peças em couro, artesanato pelo qual a Toscana é famosa, ou um frutado Chianti. Na Piazza di San Lorenzo pode também visitar o sempre animado e colorido Mercato Centrale e a Basilica di San Lorenzo.

De seguida vá até à Piazza della Repubblica. É uma zona comercial com a maior concentração das lojas de marca e as melhores griffes mundiais de moda, joalharia e perfumaria. Aqui encontra alguns dos cafés e pastelarias mais antigos e requintados da capital toscana.

Feche o seu primeiro dia em Florença com um passeio pelas margens do rio Arno. No horizonte vai surgir a ponte mais famosa de Florença, a Ponte Vecchio. Atravessá-la é o final perfeito para o quinto dia do seu roteiro por Itália!

Dia 2 em Florença

Visitar Itália RoteiroComeçamos este segundo dia na Piazza della Signoria que tem como sua maior atração o Palazzo Vecchio. Na piazza vai encontrar cópias de algumas das mais famosas esculturas do mundo, como é o caso do David de Michelangelo.

Praticamente ao lado do Palazzo Vecchio encontra-se a Galleria degli Uffizi, a maior galeria italiana onde pode encontrar pinturas como o Pormenor da Anunciação de Leonardo da Vinci, O nascimento de Vénus de Botticelli, a Sagrada Família de Michelangelo, a Vénus de Urbino… E muito mais

Dica VagaMundos: se quer visitar os Uffizi, planeie muito bem a sua visita. Sendo um dos lugares imperdíveis de Florença, as filas de entrada são infindas. Para evitar perdas de tempo, recomendamos o Tour com Entrada Prioritária para Grupo Pequeno, acompanhado por um guia especializado.

Se pretende explorar ao seu ritmo, só precisa do bilhete de ingresso com hora marcada que pode comprar clicando neste link: Florença – Ingresso Galleria degli Uffizi com Horário Marcado

Continue a sua visita por Florença rumando até à casa de Dante. Relativamente perto encontra-se também a Chiesa di Santa Margherita dei Cerchi. Siga para Santa Croce, uma igreja gótica do século XIII, que contém os túmulos e monumentos de muitos florentinos famosos, como Michelangelo, Galileu e Maquiavel.

Para fechar com chave de ouro a sua visita a Florença atravesse para o outro lado do rio Arno e suba à Piazzale Michelangelo. Este é o miradouro com a melhor vista panorâmica sobre a Florença. E ao pôr-do-sol, fica ainda mais apaixonante!


Quer mais dicas sobre a cidade? Clique para ler o nosso Roteiro de Florença.


Dia 7 e 8 do roteiro para visitar a Itália: Veneza

A última paragem do roteiro de 1 semana pela Itália é Veneza, a cidade símbolo do romantismo. As suas ruelas, canais e palácios atraem multidões, mas acima de tudo inspiram sonhos e convidam a longos passeios sem rumo. Abaixo encontra as nossas sugestões do que ver e fazer em Veneza durante dois dias.

Dia 1 em Veneza

A viagem entre Florença e Veneza demora entre 2:30h e 3h logo vai perder grande parte da manhã no transporte. Ainda assim terá (pelo menos) a tarde toda para explorar Veneza.

Comece a sua visita com um passeio de vaporetto pelo Grande Canal, a rua mais bonita de toda a Itália. Deixe-se deslumbrar pela Piazza San Marco, visite a Basilica di San Marco e suba ao Campanile di San Marco e Torre dell’Orologio para desfrutar das melhores vistas sobre Veneza.

Se ainda lhe sobejar tempo vá até ao Palazzo Ducale, a antiga residência oficial dos governadores de Veneza, os doges, e feche o dia na Ponte dos Suspiros, uma das pontes mais românticas de Veneza. Diz a lenda que o casal que trocar um beijo na Ponte dos Suspiros ficará eternamente apaixonado. Nada como lá ir e pôr à prova a dita lenda. Nós já o fizemos…

Dia 2 em Veneza

O roteiro pela Itália em 8 dias está quase a chegar ao fim por isso aproveite ao máximo este último dia em Veneza.

Sugerimos que comece o dia com uma visita ao Mercati di Rialto, para saborear um pouco da verdadeira atmosfera popular veneziana. De seguida vá até à Ponte de Rialto, o nosso lugar de eleição para observar a movimentação constante do Grande Canal.

Continue o seu passeio por Veneza visitando a Igreja Santa Maria della Salute, um dos mais imponentes marcos arquitetónicos de Veneza, e o Museo Correr, onde vai poder ver as melhores obras de arte e o melhor acervo documental da história de Veneza.

Daí siga até ao Dorsoduro um dos bairros de Veneza que consegue manter alguma autenticidade nesta cidade tão turística. Dorsoduro alberga dois museus de renome, a Basílica Santa Maria della Salute e uma universidade.

Dica VagaMundos: para apreciar a gastronomia e os mais deliciosos gelati italiani a preços razoáveis, Dorsoduro é a melhor opção.

E para fechar em grande o seu roteiro pela Itália nada como um romântico e tranquilo passeio de gôndola pelos canais. Este é daqueles clichés ao qual não vai querer fugir!


Quer mais dicas sobre a cidade? Clique para ler o nosso Roteiro de Veneza.


Onde ficar em Veneza – Sugestões de Alojamento

Um verdadeiro achado que encontramos na última visita a Veneza foi o Hotel Violino d’Oro. Um hotel 3 estrelas clássico e requintado, num edifício histórico do século XVIII, com decoração primorosa e uma localização perfeita para explorar Veneza. Ficamos mesmo no coração da cidade, perto da Pizza San Marco, com acesso facilitado aos restantes highlights e numa zona espantosamente tranquila. O pequeno-almoço é excelente, com miminhos “homemade” que são uma delícia.

Situado num mosteiro reformado do século XII, o Combo Venezia fica no bairro de Cannaregio. O hostel está localizado a escassos metros do cais de transportes aquáticos Fondamenta Nove. Uma opção económica com escolha entre cama em dormitório, quarto privado ou apartamento, oferece um bar, restaurante, recepção 24 horas e acesso Wi-Fi gratuito nas áreas comuns.

Mapa do Roteiro para visitar a Itália em 7 ou 8 dias | Comboio e Roadtrip


Clique no canto superior direito para aumentar o Mapa do Roteiro para visitar a Itália em 8 dias.

Roteiro para visitar a Itália – 14 dias (2 semanas) com o melhor da Itália | Roadtrip e Comboio

Visitar Itália RoteiroSe tem duas semanas para visitar a Itália já vai conseguir visitar mais um par de famosas cidades italianas, como sejam Milão e Verona, dar um saltinho a um dos lagos mais bonitos da Europa e desfrutar de uma das paisagens costeiras mais cénicas da Itália.

Como os primeiros 6 dias do roteiro de 2 semanas para visitar a Itália são precisamente iguais aos do roteiro de 1 semana, só iremos colocar o descritivo dos dias a partir do sétimo dia de viagem.

Dia 1 e 2 do roteiro de 14 dias na Itália: Roma

Dia 3 do roteiro de 14 dias na Itália: Termas de Saturnia e Siena

Dia 4 do roteiro de 14 dias na Itália: Toscana (Monteriggione – San Gimignano – Pisa)

Dia 5 e 6 do roteiro de 14 dias na Itália: Florença

Dia 7 e 8 do roteiro de 14 dias na Itália: Cinque Terre

Hoje é dia de se despedir da Toscana, saindo de Florença e rumando a Ligúria, onde o espera uma das maiores maravilhas da costa italiana: o Parque Nacional Cinque Terre, património da Unesco desde 1997.

O dia 7 e 8 do roteiro da Itália é todo ele dedicado a explorar os cinco coloridos vilarejos de Cinque Terre, incrivelmente suspensos em íngremes penhascos sobre o Mar da Ligúria.

O melhor local para montar base é a cidade de La Spezia, a partir da qual consegue visitar com facilidade todas as aldeias de Cinque Terre.

Os cinco povoados que fazem parte do Parque Nacional de Cinque Terre são Riomaggiore, Manarola (a nossa favorita), Corniglia, Vernazza e Monterosso, mas se vir que tem tempo vá também a Portovenere, uma cidadela medieval, usualmente apelidada de “sesta terra”.

Pode explorar as Cinque Terre de bus, comboio, barco e a pé, através do fantástico trilho Sentiero Azzurro, que conecta todas as cinco terras. Esta última opção é inclusivamente a melhor maneira de conhecer as Cinque Terre. Contudo, infelizmente, alguns dos troços estão presentemente encerrados devido a desabamentos, logo, terá sempre de combinar os percursos pedestres com outro meio de transporte. Consulte a caixa abaixo para mais informações sobre todos os troços do Sentiero Azzurro.

Dicas VagaMundos:

  • Para percorrer o trilho Sentiero Azzurro é preciso pagar bilhete (mesmo que seja só um curto troço). Para poupar algum dinheiro sugerimos que compre o Cinque Terre Card, que para além do acesso aos trilhos pedestres incluí também os transportes entre as aldeias e wi-fi gratuito. Existem duas modalidades: uma só com bus e outra com bus e comboio – a nossa preferida. Pode ver os preços atualizados e comprar os bilhetes (para 1 ou 2 dias) antecipadamente através do site oficial ou localmente em qualquer estação ou posto turístico da região. https://card.parconazionale5terre.it/en
  • No planeamento das suas visitas tenha em atenção que os barcos entre as aldeias só estão em funcionamento entre abril e outubro. A única aldeia que não pode visitar de barco é Corniglia.
  • Caso queira fazer um pouco de praia, aposte em Monterosso, a aldeia com a maior praia de todas as Cinque Terre.

Informação prática sobre o Trilho Sentiero Azzurro

O trilho Sentiero Azzurro une todas as 5 aldeias de Cinque Terre estando dividido em 4 partes. Abaixo encontra a informação prática de todos os troços.

Troço Sentiero dell’Amore

É o percurso mais curto e mais famoso do Sentiero Azzurro, ligando Manarola a Riomaggiore.

  • Distância: 900 metros
  • Tempo médio do percurso: 20 minutos
  • Dificuldade: fácil
  • Condição atual do caminho: encerrado. A reabertura está prevista para maio de 2023

Troço Manarola – Corniglia

  • Distância: 2,5km
  • Tempo médio do percurso: 45 minutos
  • Dificuldade: fácil
  • Condição atual do caminho: encerrado. A reabertura está prevista para abril de 2021

Troço Corniglia – Vernazza

  • Distância: 3,2km
  • Tempo médio do percurso: 1:30h
  • Dificuldade: moderada
  • Condição atual do caminho: Aberto

Troço Vernazza – Monterosso

Este é o nosso troço favorito de Cinque Terre, logo, se só quiser fazer uma caminhada, aposte neste. Se for da parte da manhã, é melhor sair de Vernazza, da parte da tarde, de Monterosso. Assim evita ter o sol de frente durante a caminhada. As paisagens são deslumbrantes!

  • Distância: 3,5km
  • Tempo médio do percurso: 1:30h
  • Dificuldade: moderada
  • Condição atual do caminho: Aberto

Onde ficar em Cinque Terre – Sugestões de Alojamento

Uma das opções mais escolhidas em La Spezia, e favorita dos portugueses, a guesthouse Affittacamere Casa Dane’ apresenta quartos com uma decoração sóbria e relaxante, ar condicionado, acesso Wi-Fi gratuito e televisão de ecrã plano. A propriedade é adjacente à área pedonal, a 100 metros da Estação Ferroviária de La Spezia, a base perfeita para explorar as aldeias.

Situado num edifício histórico renovado, o Hotel Firenze e Continentale apresenta quartos elegantes para quem procura mais luxo com serviços a condizer.

Clique para ver mais opções de alojamento em La Spezia

Dia 9 do roteiro de 14 dias na Itália: Milão

O nono dia do roteiro de Itália vai ser dedicado a visitar a glamorosa Milão, a capital da moda italiana. Há muito que ver e fazer em Milão mas visto que só vai ter um dia na cidade terá de focar-se nos locais mais emblemáticos. Claro que pode sempre abdicar de fazer o daytrip ao Lago do Como, que sugerimos para o dia 10 do roteiro da Itália, e passar mais um dia em Milão.

Os locais que consideramos de visita obrigatória em Milão são os seguintes:

  • Piazza del Duomo
  • Catedral de Milão (Duomo), uma das mais bonitas da Itália com as suas 135 torres e pináculos e mais de 2000 estátuas de mármore.
  • Subir aos Terraços do Duomo: as vistas do topo são incríveis. Não só terá Milão a seus pés como, em dias limpos, ainda consegue ver as montanhas à distância.
  • Passear pela Galleria Vittorio Emanuele, o shopping mais antigo, e provavelmente o mais requintado, de toda a Itália. Este é um dos melhores locais do mundo para por à prova os limites do cartão de crédito!
  • Piazza della Scala e Teatro alla Scala, um dos teatros mais famosos do mundo.
  • Passear pelo charmoso bairro de Brera, onde fica a famosa Accademia di Brera, a academia de arte onde muitos dos prestigiados artistas italianos estudaram.
  • Visitar o Castelo Sforzesco e o parque Sempione.
  • Ir ao Cenacolo Vinciano, para ver in loco o fresco da Última Ceia, de Leonardo da Vinci. É imperativo comprar os bilhetes com o máximo de antecedência possível.

Onde ficar em Milão – Sugestões de Alojamento

Um dos hotéis mais requisitados em Milão, é o Hotel Ritter. Escolhêmo-lo para nos hospedarmos em Milão por estar convenientemente localizado, a 100 metros de uma estação de metro e a uma curta caminhada do Castello Sforzesco, apresentar quartos simples mas muito limpos, confortáveis e com decoração simpática. O bom pequeno-almoço buffet tem opção sem glúten a pedido.

O 43 Station Hotel pode ser um pouco mais caro, mas a localização perto da Estação Central e, acima de tudo, os quartos modernos com uma decoração de linhas vanguardistas e harmoniosas, tornam este 3 estrelas numa ótima opção de alojamento.

Mas quando em Milão, nada como sentir-se como uma celebridade no The Square Milano Duomo. Luxo, requinte e elegância mesmo no coração de Milão.

Clique para ver mais opções de alojamento em Milão

Dia 10 do roteiro de 14 dias na Itália: Logo do Como

Hoje sugerimos que faça um daytrip ao Lago do Como, partindo de Milão. Existem vários comboios diários que ligam Milão ao Lago do Como e a viagem demora apenas 40 minutos. Como alternativa pode passar mais um dia a visitar Milão (e aproveitar para fazer umas compras).

O Lago do Como fica situado mesmo no sopé dos Alpes, perto da fronteira com a Suíça. Para além do imprescindível passeio de barco pelas plácidas águas do lago, pode ainda visitar a vila de Como, a glamourosa Villa Olm, o fantástico miradouro de Brunate (conhecido pelo nome de “Varanda para os Alpes”) e as coloridas aldeias de Bellagio e Varenna.

Pode fazer todo o passeio de forma independente recorrendo ao comboio e aos barcos que ligam as povoações que mencionamos atrás. Caso queira ter uma experiência mais relaxante e evitando lidar com questões de logística, pode sempre recorrer a um dos muitos tours que diariamente partem de Milão.

Se optar por visitar o Lago do Como recorrendo a um tour, espreite esta excursão de 1 dia ao Lago Como que já incluí um passeio de barco pelo lago e a visita a Bellagio e Varenna.

Dia 11 do roteiro de 14 dias na Itália: Verona

Continue o seu roteiro pela Itália rumando a Verona, a cidade de Romeu e Julieta. Verona fica a pouco mais de uma hora de Milão logo vai poder aproveitar bem o dia para conhecer “La Piccola Roma”, cognome que se lhe colou devido aos grandes monumentos do período romano e do período medieval que guarda.

Verona é uma cidade compacta, logo, é excelente para explorar a pé. Comece a visita pela Piazza Brà, onde se encontra a impressionante Arena de Verona, o terceiro maior anfiteatro romano do mundo. A Arena data do ano 30 a.C e consegue estar em melhor estado de conservação do que o Coliseu de Roma.

Continue o seu passeio rumando à Piazza delle Erbe, o coração de Verona. Logo ao lado pode visitar a Casa de Julieta para ver ao vivo e a cores a famosa varanda onde os amantes, Romeu e Julieta, declararam o seu amor eterno um pelo outro.

Dica VagaMundos: se pretender entrar nos principais monumentos de Verona, como sejam a Arena, a Casa de Julieta e a Torre dei Lamberti recomendamos a compra do Verona Card. Não só inclui as entradas nos monumentos, como ainda ganha acesso prioritário à Arena de Verona e pode andar nos transportes públicos da cidade sem custo adicional.

Casa da Julieta visitada, rume até à Piazza dei Signori, outrora o centro de poder de Verona. Aqui vai encontrar a estátua de Dante, o Palácio do Governo, com a Torre dei Lambertini, e os túmulos medievais dos Scaligeri. Suba ao alto da Torre dei Lamberti e delicie-se com as vistas panorâmicas sobre a apaixonante Verona.

Continue a explorar o centro histórico visitando a Catedral de Verona e percorra sem pressas o Corso Porta Borsari, a rua mais charmosa da cidade, repleta de cafés e restaurantes. Não deixe de atravessar a Porta Borsari, o velhinho portão da cidade que data do século III.

De seguida atravesse a icónica Ponte Pietra, sobre o rio Ádige, para ir visitar o Castelo San Pietro. Acredite que não há melhor maneira de fechar este dia do roteiro da Itália que a desfrutar da incrível vista de 180º sobre Verona que se tem do Castelo de San Pietro!

Onde ficar em Verona – Sugestões de Alojamento

Apenas a 50 metros da Arena de Verona, o moderno Hotel Milano & SPA***S tem uma localização perfeita. O admirável é como este hotel de 3 estrelas responde a todas as necessidades: opção de quarto privado ou apartamento até 5 pessoas, estacionamento privado, restaurante, bar, Spa, e são pet-friendly. Conte ainda com um agradável terraço panorâmico com vistas para a Arena de Verona, para banhos de sol, uma bebida ou uma sessão de jacuzzi. Perfeito, não? A relação qualidade-preço é excelente.

Para quem procura uma opção mais económica, esteja atento ao StraVagante Hostel. Situado a menos de 1 km do Museu Cívico de Castelvecchio, com uma localização atrativa na zona de Porta Nuova, a propriedade fica a 16 minutos a pé da Basílica de San Zeno Maggiore. Para hostel é uma surpresa: quartos com varanda, camas confortáveis (não beliches), um jardim amplo para relaxar com tranquilidade, e um pequeno-almoço simplesmente excelente!

Clique para ver mais opções de alojamento em Verona

Dia 12, 13 e 14 do roteiro de 14 dias na Itália: Veneza

O roteiro de duas semanas pela Itália aproxima-se do seu fim mas ainda tem a apaixonante Veneza para explorar. Para os seus primeiros dois dias em Veneza siga as sugestões que escrevemos para a Serenissima no roteiro de uma semana.

Para o seu último dia em Itália recomendamos que parta à descoberta das outras ilhas da Lagoa de Veneza.

Murano – Visitar Itália

Comece por navegar até Murano, conhecida indústria de fabricação de vidro, por isso, muitas vezes chamada de “Ilha de Vidro”. Os pontos de interesse mais populares são o Museu de Vidro de Muranao e a igreja bizantina de San Donato.

Tome novamente um barco. Siga para a pitoresca Burano, uma ilha famosa pelas suas rendas e bordados locais e considerada a ilha mais colorida da Lagoa de Veneza. Desfrute desta ilha típica de pescadores com o belo contraste das casas coloridas.

Burano – Visitar Itália

Por último siga até Torcello, onde poderá admirar a Basílica de Santa Maria Assunta e a Igreja de Santa Fosca antes de voltar para Veneza.

A linha 12 dos vaporettos sai de Veneza, do cais da Fondamenta Nove, e passa por todas estas ilhas (e mais três). Pode seguir as nossas sugestões pulando de ilha em ilha, mas terá que tratar de toda a logística e estar atento aos horários para aproveitar bem o tempo.

roteiro-italia-torcelloOu então, opte por este passeio de barco pelas ilhas de Murano, Burano e Torcello  (o mais vendido e bem cotado). Um tour organizado que demora entre 4h 30m a 5h e 30m, tomando sempre o mesmo barco onde um guia lhe vai dando algumas informações dos destinos insulares. Você só tem que aproveitar o tempo a explorar cada uma das ilhas.

Mapa do Roteiro para visitar a Itália em 14 dias | Roadtrip e Comboio


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do Roteiro para visitar a Itália em 14 dias.

Outros artigos da Itália

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide e na Civitatis encontra sempre os melhores tours locais e pode ainda reservar o seu transfer do aeroporto e saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem na World Nomads ou na IATI Seguros. São ambas agências 100% especializadas em viagens e apresentam sempre os melhores rácios custo-benefício do mercado. Se optar pela IATI use o nosso link e terá um desconto de 5% por ser nosso leitor.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize o Skyscanner para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o Rentalcars. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog “VagaMundos” a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

2 COMENTÁRIOS

  1. obrigado Alexandre e Anabela por este magnífico roteiro.

    • Olá Isabel!
      Ficamos muito felizes por teres gostado. Obrigado pelo feedback!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.