Visitar Mogadouro: roteiro com o que ver e fazer, trilhos e onde ficar

Visitar Mogadouro: roteiro com o que ver e fazer

Longe da balbúrdia e roda-viva das grandes cidades, Mogadouro é um excelente refúgio para uma escapadinha de fim-de-semana no Norte de Portugal. Abra a caixa de surpresas que é visitar Mogadouro e descubra um território de beleza paisagística agreste e graciosa.

Visitar Mogadouro: roteiro com o que ver e fazer
Convento de São Francisco

À primeira vista, ninguém diria que visitar Mogadouro fosse memorável. Pois, acredite quando lhe dizemos que a cativante vila de Mogadouro foi uma das localidades que mais nos surpreendeu na nossa última passagem pelo Nordeste Transmontano.

Com um pé no Rio Douro e outro no Rio Sabor, o concelho integra atrativos de rara beleza paisagística como o Parque Natural do Douro Internacional e os Lagos do Sabor.

Visitar Mogadouro: roteiro com o que ver e fazer
Miradouro da Cerca

Da estrada, a vila surge no horizonte inesperadamente ampla e modernizada. Contudo, ainda é a terra que traz sustento e riqueza à região. Eminentemente rural, o mosaico colorido dos olivais e vinhas, dos trigais e soutos de castanheiro permeado pelos lameiros do pastoreio, cola-se à vila para se estender pelo Planalto Mirandês a perder de vista.

Visitar Mogadouro: roteiro com o que ver e fazer
Castelo de Penas Roias
Na preparação da sua viagem a Mogadouro, sugerimos que leia também os seguintes artigos:

Onde fica e como chegar?

A vila portuguesa de Mogadouro situa-se no Norte de Portugal, pertence ao distrito de Bragança, na região de Trás-os-Montes mais concretamente no Nordeste Transmontano. O concelho de Mogadouro faz fronteira com Espanha ao longo dum trecho do Douro Internacional. Encaixado entre o vale profundo do Douro e a bacia do Sabor, ocupa o prolongamento do Planalto Mirandês (altitude média na cota dos 700 metros) que, para lá da fronteira, dá lugar ao Planalto Leonês (região de Zamora e Salamanca). Os concelhos vizinhos de Mogadouro são Macedo de Cavaleiros, Vimioso, Miranda do Douro, Alfândega da Fé, Torre de Moncorvo, e Freixo de Espada à Cinta.

Visitar Mogadouro: roteiro com o que ver e fazerA melhor maneira de chegar à vila de Mogadouro é de carro. Até porque vai precisar dum carro próprio ou dum carro alugado, para explorar os segredos da região e os locais a visitar perto de Mogadouro. A escassos minutos do IC5, este itinerário complementar é o principal acesso rodoviário à vila de Mogadouro.

Mogadouro tem ligações diárias de autocarro da Rede Expressos às principais cidades de Portugal. Não é servida por comboio desde que a Linha do Sabor, do Pocinho a Miranda do Douro, foi desativada em 1988.

Visitar Mogadouro: roteiro com o que ver e fazer
Miradouro do Castro Castelo dos Mouros – Visitar Mogadouro

Quando visitar Mogadouro?

Visitar Mogadouro: roteiro com o que ver e fazerA melhor época para visitar Mogadouro é entre maio e setembro, quando o sol consegue finalmente quebrar o rigor do inverno. Contudo, as nossas estações favoritas são a primavera e o outono, porque o verão, apesar de curto, é muito quente.

Na primavera, desabrocham as flores silvestres ampliando beleza à paisagem. Particularmente, em fevereiro e março, quando ocorre o espetáculo de matizes brancos e rosados das Amendoeiras em Flor.

Com a queda da folha, os tons amarelados, acobreados e avermelhados da folhagem trazem os tons quentes outonais.

O inverno é rigoroso, com chuva e neve ocasional, sobretudo na zona central do concelho, mais sujeita aos ventos. As zonas elevadas, a sul e sudoeste, são mais húmidas, daí encontrar-se tanto castanheiro e carvalho.

Miradouro de Picões – Visitar Mogadouro

Por causa de ficar encaixado entre dois grandes rios, Mogadouro tem microclimas dependendo da elevação das zonas. As zonas elevadas a sul são mais húmidas. Nas zonas baixas, principalmente no vale profundo do Douro e na bacia do Sabor, as temperaturas são menos extremas, tanto de verão como de inverno.

As festividades de maior relevo do concelho são as seguintes:

  • Amendoeiras em Flôr, em março
  • Festa de São Mamede, em junho
  • Festa de Santa Ana, no 1º fim-de-semana de julho
  • Festa de Nossa Senhora do Caminho, no último fim-de-semana de agosto
  • Feira dos Gorazes, em outubro

Onde ficar a dormir em Mogadouro? Sugestões de alojamento

Num roteiro para visitar Mogadouro nada como ficar a dormir pelo menos uma noite num dos alojamentos de turismo rural do concelho para sentir a verdadeira hospitalidade das suas gentes. Abaixo encontra os nossos alojamentos favoritos no concelho de Mogadouro – testados e aprovados por nós – que apresentam a melhor relação qualidade-preço.

Casa das Quintas

Sinceramente, somos incapazes de dizer o que mais gostamos nas casas de pedra da Casa das Quintas. Ambiente rural, pacífico, belo e familiar envolve-nos como um agasalho onde apetece estar dentro (no quarto com a lareira acesa) e fora (na piscina e no terraço ou na varanda privada). Rústico e moderno não podiam ter uma união mais feliz. Os quartos são sinónimo de conforto, o espaço exterior transmite bem-estar, o pequeno-almoço é principesco. Que bem que se está no campo!

Casa das Águas Férreas

Há ainda um toque clássico na Casa das Águas Férreas que conferem a esta guesthouse um conforto requintado. Inserida numa ampla propriedade rural, a casa apresenta quartos e suites privadas com mobiliário antigo e ambiente intimista. Privacidade em ambiente rural para quem deseja “um tranquilo retiro da vida quotidiana”, sem abdicar duma proximidade relativa, já que Mogadouro, com todos os serviços, fica a escassos quilómetros. O pequeno almoço está repleto de miminhos caseiros e regionais, e é servido com a simpatia de quem sabe receber de braços abertos!

Casas de Xisto

Apetece-lhe “uma casa no fim do mundo” digna dum romance? As Casas de Xisto tem páginas e páginas de natureza, sossego, aconchego e repouso absoluto. Para “ler” a dois ou com a família. As casinhas de xisto deste alojamento de turismo rural com 1 e 2 quartos têm uma localização com vistas incríveis no lugar de Salgueiro, Paradela. Especialmente ao pôr-do-sol. Com sala de estar, casa de banho privativa e cozinha totalmente equipada, o conforto está garantido pelas comodidades modernas aplicadas às casas de xisto recuperadas, com identidade e traços rústicos encantadores. E terraço com churrasqueira para aquele almoço despreocupado.

Clique para ver mais opções de alojamento em Mogadouro

O que visitar em Mogadouro?

Com o tanto que há para ver e fazer numa visita à vila de Mogadouro e arredores, dá até para férias de uma semana. Nestas terras eminentemente rurais do Nordeste Transmontano, moram a bonança e o sossego. E gente afável e laboriosa, herdeira de um carácter nobre e de uma história rica e antiga.

Visitar Mogadouro: roteiro com o que ver e fazerOs vestígios arqueológicos fazem-nos recuar até ao Neolítico para conhecermos a origem remota desta região. Por aqui passaram ainda os povos visigodos, romanos e árabes. A estes, Mogadouro foi conquistada no século XII, dilatando o Reino de Portugal. Prontamente o território é doado à Ordem dos Templários aos quais se deve a fundação dos castelos de Mogadouro e Penas Róias. A posição estratégica dessas praças-fortes foi relevante contra as invasões castelhanas e desempenharam um papel crucial na defesa da fronteira.

Há um vasto e rico património histórico disperso pelo concelho. Nestes montes, vales e aldeias escondem-se antigos castros, igrejas de origem românica como Algosinho e Azinhoso, os soberanos pelourinhos, e uma arquitetura tradicional que espelha o modo de vida e as tradições duma população com forte identidade.

Entre os muitos pontos de interesse da vila destacamos:

Castelo de Mogadouro

Do altaneiro guardião de pedra pouco resta para além da Torre de Menagem, da alcáçova e parcelas da cintura muralhada. A origem remonta a um castro pré-histórico. Foi erguido no século XII pelos Templários e entregue à poderosa família nobre dos Távoras no século XV. Com o destino trágico da Casa Távora, o castelo entra em declínio no século XVIII, entregue ao abandono e ruína.

Torre do Relógio

Com um relógio de sol na face sul, encontra-se mesmo ao lado do Castelo e figura na bandeira da freguesia de Mogadouro.

Igreja Matriz de Mogadouro

Templo religioso quinhentista, destaca-se pela imponente torre sineira quadrangular e os retábulos barrocos no interior.

Igreja da Misericórdia

Para lá do belíssimo pórtico renascentista encimado por um nicho com uma Pietá, o templo ostenta frescos, quadros pictóricos dos Passos e um Senhor dos Passos setecentistas.

Pelourinho de Mogadouro

De aparência simples e rústica, data do século XVI e é o ex-libris do “poder civil e da liberdade dos homens do concelho”.

Capela de Santa Ana

A pequena ermida de Santa Ana é local de romaria em Mogadouro no primeiro fim de semana de julho, apesar do dia dedicado a Santa Ana e São Joaquim, pais da Virgem Maria, ser a 26 de julho. A data comemorativa é também conhecida por “festa dos solteiros”.

Centro da Vila de Mogadouro

Visitar Mogadouro: roteiro com o que ver e fazerSaindo do bairro do castelo pela Rua do Sagrado, imaginamos a procissão da Via Sacra pausando nos Passos da Vila. Adivinhamos a prosperidade da vila pelas casas brasonadas, e somos cativados pela atmosfera da vida amistosa e afável de cidade pequena no Largo Trindade Coelho, ou Praça Engenheiro Duarte Pacheco, como preferir. Um passeio relaxante pelo cuidado Parque da Vila conduz-nos até à Capela da Nossa Senhora do Caminho, que merece a sua atenção.

Convento de São Francisco

Ao admirável convento do século XV, foi adicionada uma magnífica igreja seiscentista, inaugurada com uma missa no dia de Natal de 1624. No setor do convento, muito alterado nas reconstruções posteriores aos dois incêndios que o devastaram, está instalada a Câmara Municipal de Mogadouro. Alberga ainda uma interessante coleção arqueológica na Sala Museu de Arqueologia cujo acesso se faz pela Rua Dom Afonso II.

O que visitar no concelho de Mogadouro?

Como vê, facilmente (e rapidamente) pode visitar Mogadouro a pé, já que o património de relevo se concentra numa área relativamente pequena. Contudo, o concelho reserva-lhe muitas surpresas.

Baloiços de Mogadouro

Visitar Mogadouro: roteiro com o que ver e fazerNada como assistir ao entardecer lá no alto do monte para fechar um dia a visitar Mogadouro com chave de ouro. Suba até ao Santuário de São Cristovão, no cume das fragas agrestes da Serra da Figueira, e assista ao pôr-do-sol enquanto balança num dos cénicos baloiços aí instalados. Sim, Mogadouro tem dois baloiços super instagramáveis e ambos contemplam vistas apaixonantes sobre Mogadouro e o Planalto Mirandês.

Castelo de Penas Roias

Rume até ao Castelo de Penas Roias, que outrora foi uma das principais fortalezas medievais de Trás-os-Montes, tendo estado inclusivamente na mão da Ordem dos Templários. Do Castelo de Penas Roias pouco mais resta que a sua imponente torre de menagem. Mas que isso não o iniba de subir à altaneira fortaleza: vistas panorâmicas simplesmente arrebatadoras esperam por si.

Aldeias de Mogadouro

Visitar as aldeias de Mogadouro é ir ao encontro do lado mais genuíno das suas gentes, das raízes duma cultura pejada de tradição, de lugares lendários e recantos enigmáticos. No caminho, é-se brindado com algumas das paisagens rurais e naturais mais marcantes de Portugal.

Bemposta

Visitar Mogadouro: roteiro com o que ver e fazerRume à aldeia de Bemposta. Percorra as suas ruas e ruelas, admirando as casas abrasonadas, desfrute das bonitas paisagens rurais do Miradouro de Santa Bárbara e visite a bonita Igreja de São Pedro (séc. XII) e o seu histórico Pelourinho. Se vir que tem tempo, dê ainda um saltinho até à Barragem de Bemposta para desfrutar do lindo enquadramento paisagístico da sua albufeira.

Dica VagaMundos: Bemposta tem uma das Festas de Inverno mais interessantes de Trás-os-Montes: o Chocalheiro de Bemposta. Todos os anos, entre o dia 26 de dezembro e o dia 1 de janeiro o diabo sai à rua e a animação é mais do que garantida. É uma excelente desculpa para visitar Mogadouro no inverno!

Penas Roias

Penas Roias

A simplicidade das casas de pedra e xisto da outrora vila de Penas Roias nem faz adivinhar que esta foi uma das praças-fortes mais relevantes na formação da nacionalidade. O Castelo de Penas Roias (acima mencionado) foi mandado erigir por D. Afonso Henriques em 1166 para defesa do povoado. Do património fazem ainda parte a Igreja Matriz de origem medieval, Monóptero de S. Gonçalo, as Capelas da Misericórdia, de Nossa Senhora das Dores e de Santa Cruz. Não saia da aldeia de Penas Roias sem descobrir a arte rupestre da Fraga da Letra.

Parque Natural do Douro Internacional: melhores miradouros do concelho de Mogadouro

Miradouro da Cerca – um dos miradouros que não pode perder quando visitar Mogadouro

Se há coisa que é verdadeiramente imperdível ao visitar Mogadouro, é uma incursão pelo seu “pedaço” de Parque Natural do Douro Internacional. A beleza paisagística, entre a vegetação autóctone e os campos de cultivo, somada às vistas dos miradouros sobre as arribas e fragas formadas pelo canhão do Douro, é simplesmente grandiosa. As grandes estrelas são sem dúvida os miradouros de Mogadouro virados para o rio Douro, a saber:

  • Miradouro da Cerca – Urrós
  • Miradouro de Picões – Peredo da Bemposta (com passagem pela Pala dos Mouros)
  • Miradouro do Caminho do Rio – Bruçó
  • Miradouro do Castro Castelo dos Mouros/Castelinho – Vilarinho dos Galegos
Miradouro de Picões

A maioria fica nas imediações das aldeias e acedem-se por caminhos rurais de terra batida. Portanto, conte sempre com uma pequena caminhada e tenha muito cuidado na abordagem aos miradouros, pois muitos não têm barreiras de segurança. No entanto, a recompensa é certa. Desfrute de memoráveis momentos de contemplação da garganta do rio Douro e das escarpas abruptas que separam o Planalto Mirandês das terras de Espanha. Simplesmente maravilhoso!

Clique para ler o roteiro do Parque Natural do Douro Internacional

Trilhos e Percursos Pedestres de Mogadouro

Se gosta de um bom trilho na natureza e tiver a oportunidade de visitar Mogadouro por mais um dia ou dois, aceite o desafio de percorrer um dos seus fantásticos trilhos, ou os que lhe apetecer. De momento, existem 8 trilhos e percursos pedestres de pequena rota do concelho de Mogadouro, e sabemos que estão a fazer-se esforços e estudos para a possibilidade de implementar mais. Desfrute de ar puro e contacto direto com a natureza ao mesmo tempo que vai ao encontro de aldeias típicas, tradições seculares e património histórico.

PR2 MGD Trilho do Monóptero

Visitar Mogadouro: roteiro com o que ver e fazerDescubra alguns dos segredos de Mogadouro a percorrer o Trilho do Monóptero (PR2 Mogadouro), que arranca da linda Igreja Matriz de Santa Maria de Azinhoso e conduz o caminhante pelo Planalto Mirandês até ao enigmático Monóptero de São Gonçalo. Alvo de lendas, pouco se sabe sobre o peculiar monóptero, apenas que se ergue no lugar duma capela antiga dedicada a São Gonçalo. Daqui avança para Penas Roias como passagem pelo castelo, pelourinho e capelas desta aldeia singular. Este percurso pedestre circular de Mogadouro apresenta um nível de dificuldade moderada e tem sensivelmente 16 km de extensão.

Informação prática do PR2 MGD Trilho do Monóptero

  • Distância: 16 km
  • Circular: Sim
  • Dificuldade Técnica: Moderada
  • Local de Partida/Chegada: Igreja Românica de Azinhoso

PR3 MGD Trilho de São Fagundo

Um dos nossos trilhos favoritos de Mogadouro é o fantástico Trilho de São Fagundo. O percurso arranca na aldeia de Urrós e tem como principais pontos de interesse o Miradouro da Cerca com vistas para as arribas do Douro, o Castro e Miradouro do Picão da Bouça d’Aires, as ruínas da Capela Medieval de São Fagundo, a Capela dos Mouros e Necrópoles, a Pedra Furada, a Cascata do Poço da Frágua e as Bodegas de Urrós. Não é à toa que é um dos nossos percursos pedestres favoritos no concelho de Mogadouro. Veja as informações práticas sobre o percurso pedestre na caixa abaixo.

Informação prática do PR3 MGD Trilho de São Fagundo

  • Distância: 14,5 km
  • Circular: Sim
  • Dificuldade Técnica: Moderada
  • Local de Partida/Chegada: Urrós

PR4 MGD Trilho da Faia da Água Alta

Visitar Mogadouro: roteiro com o que ver e fazerDirija-se até à pequena aldeia de Lamoso, para ir conhecer a fantástica Cascata da Faia da Água Alta, uma das mais altas cascatas de Portugal. A Cascata da Faia da Água Alta é alimentada pelas águas da Ribeira de Lamoso e tem aproximadamente 40 metros de altura. Do povoado de Lamoso à Cascata da Faia da Água Alta são apenas 2 km.

Este fantástico trilho do Concelho de  Mogadouro é simplesmente fantástico e na cascata tem um troço circular que permite contemplar toda a beleza da cascata de uma infinidade de ângulos. O trilho circular de pouco mais de 8 km encontra-se muito bem sinalizado por entre caminhos rurais e vales escarpados escavados pelas ribeiras de Lamoso e Bemposta. A cascata apresenta maior caudal entre novembro e abril. Nos meses restantes do ano há grandes probabilidades de estar reduzida e até mesmo seca. Contudo a beleza da paisagem envolvente é maravilhosa e está lá o ano todo.

Informação prática do PR4 MGD Trilho da Faia da Água Alta

  • Distância: 8,6 km (se começar em Bemposta); 4km (se começar em Lamoso)
  • Circular: Sim
  • Dificuldade Técnica: Fácil/Moderada
  • Local de Partida/Chegada: Capela do Santo Cristo, Bemposta ou Aldeia de Lamoso

PR6 MGD Trilho do Castro e do Contrabando

Outro trilho do concelho de Mogadouro que recomendamos sem hesitar é o Trilho do Castro e do Contrabando que liga a aldeia de Vilarinho dos Galegos ao ancestral Castro de Vilarinho dos Galegos, também conhecido como Castelo dos Mouros, e ao Miradouro da Fraga de Calço, outro dos nossos miradouros selvagens favoritos do Parque Natural do Douro Internacional.

Este percurso pedestre de Mogadouro é circular e tem somente 5,6 km de extensão. Mas apesar de curto não lhe faltam pontos de interesse. Para além dos locais de interesse já mencionados atrás, este trilho de Mogadouro passa ainda pela Igreja Matriz de Vilarinho dos Galegos, por uma fonte de mergulho, por uma ribeira com uma queda de água e lagoa, pelo Caminho do Contrabando e pelo atraente Miradouro do Contrabando. Imperdível!

Informação prática do PR6 MGD Trilho do Castro e do Contrabando

  • Distância: 5,6 km
  • Circular: Sim
  • Dificuldade Técnica: Fácil/Moderada
  • Local de Partida/Chegada: Junta de Freguesia de Vilarinho dos Galegos
Dica VagaMundos: após 50 anos sem se realizar, o Mascarão e a Mascarinha voltaram à agenda das festas de inverno de Vilarinho dos Galegos. Uns figuraços incógnitos correm a aldeia no dia 6 de janeiro, e o atrevimento vai ao ponto de entrarem casa adentro e “roubarem” uma peça de fumeiro ou frutos da terra. Por uma boa causa: pedir esmola pelo Menino Jesus. Depois, na rua têm que se haver com os rapazes munidos de varapaus e, na ponta, uma bexiga de porco cheia de ar. Mais uma desculpa para visitar Mogadouro no inverno.
Pala dos Mouros – Trilho das Lendas (Mogadouro)

Para além dos nossos favoritos, estes são os trilhos que podem despertar o seu interesse quando visitar Mogadouro.

  • PR1 MGD – Trilho de São Cristovão
  • PR5 MGD – Trilho das Lendas
  • PR7 MGD – Trilho da Fraga do Sapato
  • PR8 MGD – Trilho do Quartel
  • GR36 Grande Rota do Douro Internacional e Douro Vinhateiro – Concelho de Mogadouro

Restaurantes onde comer em Mogadouro

Visitar Mogadouro: roteiro com o que ver e fazerA cozinha tradicional de Mogadouro pauta-se pela simplicidade na confeção mas não abdica de produtos de elevada qualidade. De entre os pratos típicos salientam-se a conhecida Posta Mirandesa (vitela de raça mirandesa, assada na brasa), Marrã (carne de porco fresca assada na brasa), Chichos (lombo de porco em surça assado na brasa) e a Feijoada à Transmontana.

Daqui são também as Cascas ou Casulas (vagens de feijão secas cozidas), o Bulho (chouriço com ossos), as alheiras, e outros enchidos de fumeiro de carne de porco e o Presunto. Poderão também encontrar-se em alguns restaurantes pratos tradicionais como o Cabrito Assado, as Costeletas de Borrego grelhadas, pratos de Carnes de Caça, Estufado de Javali, Peixinhos do Rio de escabeche, Sopas de Xis e da Segada. Ah, e não se esqueça de provar uma Rosquilha de Mogadouro!

Restaurante A Lareira (Mogadouro)

A Posta Mirandesa é, sem dúvida, a grande estrela do restaurante A Lareira. Grelhada a preceito na lareira da sala de refeições, pela sábia mão do Chef Eliseu, chega ao prato sempre no ponto e acompanhada de uma batata rosti deliciosa. Nas entradas recomendamos vivamente os cogumelos selvagens e alheira na brasa, mas não abuse senão depois não consegue comer a posta toda. E isso seria um pecado!

Especialidades: Entradas: Cogumelos selvagens; Chouriço e Alheira na Brasa. Carne: Posta Mirandesa; Caldeirada de Cabrito; Cabrito e Borrego Assado na Brasa; Perdiz na Púcara à Avozinha, Perdiz Suada. Peixe: Bacalhau à Lareira. Doces: Charlotte e Queijo da Região com Marmelada ou Compota.

Mapa dos principais pontos de interesse para visitar em Mogadouro e arredores


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do que ver e fazer num roteiro para visitar Mogadouro.

Outros artigos de Trás-os-Montes e Alto Douro

Aldeias de Bragança | Bragança | ChavesDouro Vinhateiro | Foz Côa | Freixo de Espada à Cinta | Lagos do SaborLamego | Macedo de Cavaleiros | Miranda do DouroMiradouros de Torre de Moncorvo | Montalegre | Nordeste Transmontano | Parque Natural do Douro Internacional | Parque Natural de Montesinho | Peso da Régua | Pinhão | Turismo Rural Nordeste TransmontanoVale do Tua | Vila Real | Vilarinho de Negrões 

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide e na Civitatis encontra sempre as melhores atividades e tours locais e pode ainda reservar o seu transfer do aeroporto e saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem na IATI Seguros. É uma agência 100% especializada em viagens e apresenta o melhor rácio custo-benefício do mercado, sendo que todos os seus seguros contam com excelentes coberturas COVID-19. Se utilizar o nosso link terá um desconto de 5% por ser nosso leitor.

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize a AutoEurope. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o VagaMundos a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.