Visitar Nazaré (e arredores): roteiro com o que ver e fazer na terra das Ondas Gigantes

Visitar Nazaré (e arredores): roteiro com o que ver e fazer

Todos sabemos os pontos fortes que justificam visitar a Nazaré, para uma escapadinha com cheiro a mar ou para desfrutar de umas férias completas à beira-mar. Praias de areia dourada, cultura viva, miradouros incríveis e uma gastronomia de babar, das melhores de Portugal. Plantada num cenário idílico, Nazaré é sinónimo de vila piscatória, de mulheres de sete saias, de barcos coloridos, de peixe seco, de extensos areais e ondas gigantes que correm mundo de tão impressionantes que são. No Centro de Portugal, esta pequena cidade costeira consegue preencher dias inteiros de puro lazer. Ou de desportos náuticos para os mais ativos.

Visitar Nazaré (e arredores): roteiro com o que ver e fazerO coração da Nazaré palpita ao ritmo do mar. Traineiras no porto, redes na praia, varinas na rua. A Nazaré cheira a mar. Sabe a mar. Vive o mar. É ele que dita as alegrias e tristezas, as celebrações e aflições. Provada até ao tutano e fustigada pelo mar durante séculos, esta gente respeita-o como poucos. E nunca baixa os braços, mesmo cansados de puxar as redes e erguer pesadas canastras de peixe à cabeça.

Se está a planear visitar a Nazaré, saiba o que ver e fazer, onde dormir, onde comer e algumas dicas das melhores formas de passar o tempo na zona.

Aproveite a sua visita à Nazaré e parta à descoberta dos outros encantos e segredos da Região do Oeste de Portugal. Leia os seguintes artigos para dicas e inspiração:

Onde fica?

Visitar Nazaré (e arredores): roteiro com o que ver e fazerA Nazaré é uma cidade na região Oeste, no distrito de Leiria no Centro de Portugal. Fica apenas a 120 km de Lisboa e é um dos destinos de férias de praia mais populares na Costa da Prata de Portugal. Muito por culpa das famosas Ondas Gigantes que todos os anos desafiam os melhores surfers do mundo a bater recordes. Para além disso, a Nazaré é um dos melhores destinos para a prática de desportos náuticos no Centro de Portugal.

Quando visitar a Nazaré?

Visitar Nazaré (e arredores): roteiro com o que ver e fazer
O gigantesco areal da Nazaré faz as delícias dos veraneantes

Muito honestamente, é-nos difícil eleger a melhor altura do ano para visitar a Nazaré. É um dos nossos destinos de eleição para fugir da rotina, para um roteiro gastronómico, ou simplesmente para ver o mar. Está tão perto de Lisboa, no entanto, a um mundo de distância. Aquele onde sabe bem desligar!

Praia do Norte – Visitar Nazaré

Os dias de céu limpo são fantásticos em qualquer estação do ano. Contudo, o clima na Nazaré é brincalhão. Em pleno verão é capaz de trazer nevoeiro cerrado e baixar as temperaturas a ponto de desejarmos uma lareira. E se o vento resolve também fazer uma escapadinha na Nazaré consigo, só naquela de lhe fazer companhia, não se esqueça do corta-vento em casa.

Mar. Praia. Sol. É claro que altura do ano favorita de muitos para visitar a Nazaré é no verão. É também a época alta, o que significa maior número de turistas, visitantes e veraneantes, especialmente ao fim de semana. Na época balnear, que vai de junho a setembro, a praia enche-se de guarda-sóis coloridos e toalhas estendidas. À noite, as ruas enchem-se de gente elegante em busca da boa comida, animação e diversão, e de mulheres de sete saias a “vender o seu peixe.”

Visitar Nazaré (e arredores): roteiro com o que ver e fazer
O tradicional peixe seco à venda na Praia da Nazaré.

O Carnaval da Nazaré, a Páscoa (procissão do Senhor dos Passos na Pederneira e no Sítio) e o Ano Novo (fogo de artifício brilhante) são datas marcadas por festividades e manifestações culturais típicas da Nazaré. Mas não se ficam por aí.

Para comer um arroz de marisco ou uma caldeirada todas as estações são boas para visitar a Nazaré.

Para sentir o verdadeiro espírito nazareno, há datas que marcam as celebrações mais identitárias, a saber:

  • Festa do Homem do Mar (maio): procissão religiosa marítima
  • Arte Xávega (sábados de maio e junho): recriação da pesca artesanal da Arte Xávega na Praia da Nazaré
  • Festas da Nazaré (8 de setembro, feriado municipal, e dias seguintes): festas tradicionais em honra de Nossa Senhora da Nazaré com tasquinhas, etnografia e concertos. Bênção do Mar no Bico da Memória, celebrações religiosas no Largo e Santuário de Nossa Senhora da Nazaré, e atuações no Parque Atlântico.

Já para não falar dos festivais folclóricos, do Festival de Jazz de Valado dos Frades e das provas desportivas que já fazem parte do calendário de eventos nacional, e até mundial.

Visitar Nazaré (e arredores): roteiro com o que ver e fazer
Ondas Gigantes da Nazaré – Canhão da Nazaré ©Peter Wilton Davies

O que não pode ficar sem destaque é o espetáculo natural das fenomenais Ondas Gigantes da Nazaré. Totalmente imprevisíveis, acontecem geralmente entre outubro e março. Sem data certa, só se sabe da sua ocorrência com dois dias a uma semana de antecedência. É nesta baliza de tempo dos meses de inverno que ocorre a prova anual de surf de ondas grandes da Nazaré, o WSL Nazaré Tow Challenge, com confirmação da data definitiva apenas uns dias antes.

Onde ficar a dormir na sua escapadinha à Nazaré?

©Home Sweet Praia

A Nazaré tem excelentes opções de alojamento para uma escapadinha, o difícil é escolher. Abaixo encontra os nossos alojamentos favoritos na Nazaré – na categoria de hotéis e apartamentos – que apresentam a melhor relação qualidade-preço na cidade das ondas gigantes.

(Clique nos nomes dos hotéis para mais informações e fazer a sua reserva. Opte sempre por reservar unidades hoteleiras que permitam o cancelamento, não vá ter algum imprevisto.)

Melhores Hotéis na Nazaré

Villamar Style Maison: tem uma piscina deliciosa e um excelente pequeno-almoço.

Hotel Mar Bravo: fica mesmo em frente à praia, a dois passos da praça principal da Nazaré. Opte pelos quartos com vista mar.

Hotel Maré: muito económico e bem pertinho da marginal.

Hotel Praia: piscina interior, bom pequeno-almoço e estacionamento privativo.

Melhores Apartamentos na Nazaré

Nazaré Marisol Praia: localização top, vista mar, varanda e super bem equipado, a roçar a perfeição para uma escapadinha em família.

Bed & Seaside: mesmo em frente à praia, destaca-se pela limpeza, comodidades e conforto. O apartamento para oito até tem um churrasco no terraço.

Home Sweet Praia: super aconchegante, bom preço e muita simpatia do anfitrião. Perfeito para uma escapadinha a dois.

Sal da Terra: novíssimo, moderno e com um terraço formidável com vista para o mar.

Clique para ver mais opções de alojamento na Nazaré

O que visitar na Nazaré e no Sítio da Nazaré: guia e roteiro para uma escapadinha

Visitar Nazaré (e arredores): roteiro com o que ver e fazer
Baloiço da Ladeira – Visitar Nazaré

A pitoresca vila piscatória tem muito para oferecer ao visitante. Nós damos uma ajuda com uma série de sugestões para que possa criar a sua evasão perfeita. Até porque os atrativos da Nazaré estão (muito) longe de se resumir à praia e ao mar.

Visitar Nazaré (e arredores): roteiro com o que ver e fazer
Santuário da Nossa Senhora da Nazaré – Sítio da Nazaré

A cidade da Nazaré está dividida em três zonas bem definidas: a zona baixa junto à Praia da Nazaré, o Sítio da Nazaré, o bairro lendário no topo do penhasco, e a Pederneira, o bairro mais desconhecido da Nazaré. Será por estas zonas que vamos agrupar os locais de visita obrigatória e as experiências a não perder na sua escapadinha à Nazaré para facilitar o planeamento do seu roteiro.

Nazaré e Praia da Nazaré

Visitar Nazaré (e arredores): roteiro com o que ver e fazerSó por curiosidade: se não fosse o retrocesso do mar e as transformações geológicas marcantes que tiveram lugar no século XVII nesta região, a Nazaré que conhecemos hoje nem existiria. Só as colinas do Sítio e da Pederneira eram habitadas, provavelmente desde a Idade Média. Com o recuo da linha de água, surge a atual Praia da Nazaré e os pescadores começam a criar uma vila piscatória na zona baixa próxima ao grande areal de areia fina.

Embarcações tradicionais no areal da Praia da Nazaré

Com o passar do tempo, as casas modestas dão lugar aos edifícios de pedra e cal cobertos a telha vermelha, geometricamente ordenado em ruas perpendiculares ao mar, que formam hoje o bonito cartão-postal que é a Nazaré, plantada à beira do areal dourado em forma de meia-lua da sua praia.

Visitar Nazaré (e arredores): roteiro com o que ver e fazer
Ruelas do Bairro dos Pescadores – Visitar Nazaré

Um dos encantos de visitar a Nazaré é percorrer as ruas do Bairro dos Pescadores, sem mapa nem relógio. Basta vaguear sem um destino específico em mente para sentir a vida local ao seu ritmo próprio. Deixe-se tomar pela viagem no tempo duma Nazaré ainda autêntica e colorida. Dos putos a brincar na rua, dos pescadores vestidos de xadrez e gorro ao ombro, e das varinas das sete saias, avental, xaile e tamanca no pé. Desengane-se se julga que é para a fotografia. Não é. Há orgulho na identidade nazarena, principalmente nas mulheres que a levam a peito.

Visitar Nazaré (e arredores): roteiro com o que ver e fazer
Marginal da Nazaré

Para além de poder usufruir de banhos de sol e de mar na abrigada enseada, protegida a norte pela enorme e cénica falésia, eis o que ver e fazer na Nazaré e Praia da Nazaré.

  • Descontraia num agradável passeio pela Marginal da Nazaré, com as cores vivas dos toldos, a fina areia dourada e o azul profundo do mar quebrado pela espuma branca das ondas dum lado, a pitoresca vila, as lojas de souvenirs, restaurantes, bares e hotéis do outro. Do farol da barra do Porto da Nazaré ao sopé da Ladeira do Sítio, é pouco mais de quilómetro e meio de suave passeio pelas ondas da calçada portuguesa.
  • Troque dois dedos de conversa com as nazarenas de gema no “estindarte” do Peixe Seco, onde diariamente uma dezena de mulheres continua a secar o peixe em paneiros, e veja exemplares das embarcações tradicionais na Exposição de Barcos no areal.
“Estindarte” do Peixe Seco no “Museu (vivo) do Peixe Seco”
  • Cumprimente a Mãe Nazarena e preste homenagem respeitosa no Monumento aos Náufragos, frente ao Centro Cultural da Nazaré. A antiga lota de peixe, deu lugar a um muito interessante espaço de memória dedicado à laboriosa arte do célebre peixe seco da Nazaré, Museu Vivo do Peixe Seco.
  • Aprecie as capelas de Santo António e de Nossa Senhora dos Aflitos, a primeira custeada pelos pescadores, a segunda, setecentista, erigida a mando dos monges cistercienses de Alcobaça (e adossada ao edifício da Capitania do Porto da Nazaré.) Destaque para as fachadas e interiores revestidos de azulejo português, alguns datados do século XVIII.
Capela de Santo António – Visitar Nazaré
  • Dê um pulo ao Mercado Municipal da Nazaré pela manhã, ouça os pregões, regateie preços e abasteça-se do peixe e produtos mais frescos.
  • Suba a rua até à Câmara Municipal da Nazaré, não que vá precisar dos serviços ou por ser um monumento grandioso. Era a Antiga Casa dos Pescadores, obra do Estado Novo, que reunia a Casa dos Trabalhos para raparigas e a Escola da Pesca para rapazes. Tem ainda a singela Capela de São Pedro adossada ao edifício.
  • Coma um bom peixinho grelhado, uma caldeirada ou uma mariscada num dos muitos restaurantes da cidade, para todos os bolsos e paladares (os nossos favoritos são A Tasquinha, O Veleiro e o restaurante Maria do Mar.)
Rua Tradicional – Visitar Nazaré
  • Percorra a Rua Tradicional, (Rua Sub-Vila) tanto para apreciar a arquitetura do Bairro dos Pescadores, como para ver como param as modas e sentir a pulsação duma rua comercial, onde ainda resistem algumas lojas de comércio tradicional e esplanadas de pastelarias onde as nazarenas se ajuntam para um bolinho e cafezinho.
  • Traga a prancha (ou alugue na praia) e surfe umas ondas na Praia da Nazaré ou, para os mais valentes, na Praia do Norte, onde fica o famoso “Canhão da Nazaré

Sítio da Nazaré

Santuário da Nossa Senhora da Nazaré

Quando se fala de visitar a Nazaré, há um sítio de visita obrigatória: o Sítio. Firmado no topo da cénica e abrupta falésia, o Sítio da Nazaré viu nascer esta terra de gentes que nunca negaram a dureza da vida a que o mar as sujeita.

Visitar Nazaré (e arredores): roteiro com o que ver e fazer
Ascensor da Nazaré

Ao invés, abraçaram-na como uma segunda natureza. Lugar de lendas e de veneração devota, visitar o Sítio da Nazaré significa ir ao encontro do mais puro âmago da alma nazarena.

  • Suba a Ladeira do Sítio. Este antigo caminho de areia era a via mais rápida para subir da praia ao Sítio. Até à construção do Ascensor da Nazaré, obviamente. O caminho de areia deu lugar a escadaria de calçada, mas as paisagens continuam tão apaixonantes como outrora. Na nossa opinião, ainda é a pé que se tem a experiência perfeita, até porque há uma surpresa à sua espera a meio caminho. Mas sem canseiras, só mesmo apanhando o funicular no centro da vila ou indo de carro.
  • Esta é a surpresa. Recorde emoções de criança no Baloiço da Nazaré. A recente construção do baloiço da Nazaré, o Baloiço da Ladeira, que é também um miradouro de excelência, só veio realçar as sensacionais vistas sobre praia em meia-lua, o casario a correr em direção ao mar, o horizonte azul a perder de vista sobre o mar. É, no mínimo, libertador.
Baloiço da Nazaré
  • Já no Sítio, desfrute das maravilhosas vistas do Miradouro do Suberco. Este é o cartão-postal mais icónico da Nazaré e provavelmente um dos miradouros mais emblemáticos de Portugal.
  • Visite o belo Santuário da Nossa Senhora da Nazaré, lugar de peregrinação e romaria e um dos mais antigos santuários de culto mariano em Portugal.
  • Conheça a lenda medieval de cariz religioso que está na raiz desta encantadora vila na Capela da Memória. Descortine a pegada do cavalo de Dom Fuas Roupinho cravada na pedra do Bico da Memória, salvo por uma unha negra duma queda fatal no precipício ao invocar o socorro de Nossa Senhora da Nazaré.
Miradouro do Suberco
  • Passeie no largo, rodeie o Coreto e visite o Museu Dr. Joaquim Manso para saber mais detalhes sobre as tradições da Nazaré. Se a fome apertar, sente-se à mesa na Casa Pires: a sardinha assada, quando em época, é de comer e chorar por mais.
  • Desça ao Forte de São Miguel Arcanjo. Certamente, a silhueta do Forte recortada numa Onda Gigante ser-lhe-á familiar. É no caminho de acesso ao Forte que se tem a melhor vista das Ondas Gigantes da Nazaré celebrizadas pelo surfista Garrett McNamara em 2011 ao ter surfado a maior onda do mundo, com 30 metros de altura. Para além da fortaleza de defesa marítima, aqui encontra o Farol da Nazaré e a Pedra do Guilhim, uma rocha-ilhéu que em determinados anos “prende” as areias formando a efémera Praínha entre si e a falésia.
Visitar Nazaré (e arredores): roteiro com o que ver e fazer
Forte de São Miguel Arcanjo
  • E já que falamos de Ondas Gigantes, não perca a oportunidade de ver uma das mais agrestes e selvagens praias de Portugal, a Praia do Norte. A faixa de areia estende-se entre o mar bravo e uma linha de dunas ancestrais que preservam a vegetação original pintando um quadro idílico. Apesar de não ter vigilância, a Praia do Norte é o spot mais apreciado pelos surfistas para desbravar as ondas gigantes. A origem das ondas gigantes está a menos de um quilómetro de distância da linha do mar. O Canhão da Nazaré é o maior desfiladeiro submerso da Europa, com 200 km de extensão e até 5000 metros de profundidade.
Praia do Norte – Visitar Nazaré
Dica VagaMundos: no extremo sul da Praia do Norte, o mar e os elementos esculpiram uma gruta na falésia calcária: é a lendária Gruta do Forno de Orca. Na maré baixa é possível ir a pé pelo areal até ao interior. As semelhanças com a Gruta de Benagil no Algarve são notórias, mas está longe de ter a mesma fama.

Pederneira

Desconhecida de muitos que vão visitar a Nazaré, a Pederneira é o bairro histórico, e digamos, “nobre”, que está na origem da cidade costeira. Na verdade, este era o centro político, civil e administrativo da povoação desde que lhe foi concedido foral há mais de 500 anos (1514). Quem diria que a modesta vila piscatória conseguiria um dia roubar-lhe todas as atenções do mundo. O que não lhe conseguiu roubar foi a excelsa vista, pois a Pederneira é um miradouro sublime que abarca toda a beleza da paisagem natural e humana formadas pela Nazaré e pelo Sítio.

  • Se arrancar do Sítio, rume à Pederneira via o Parque da Pedralva. Pelo caminho encontra a Ermida de Nossa Senhora dos Anjos, ligada à lenda de Nossa Senhora da Nazaré, e a Fonte da Vila.
  • Não estranhou ainda não termos falado da igreja matriz? Afinal, todas as terras têm uma. Pois a igreja matriz da Nazaré é a Igreja de Nossa Senhora das Areias na Praça Bastião Fernandes. Merece visita atenta. Desde a primeira pedra no século XVI, a igreja matriz passou por inúmeros restauros até ao século XIX incorporando e guardando, no seu riquíssimo interior, testemunhos dessas várias épocas. A sua origem é mais um enigma da Nazaré, associada a Paredes, uma povoação soterrada no século XVI.
Antiga Casa da Câmara e Pelourinho da Pederneira
  • A leste da praça encontra ainda a Antiga Casa da Câmara e, no centro, o Pelourinho da Pederneira. Bem, do pelourinho manuelino quinhentista original resta apenas a base de quatro degraus, sobre a qual a população ergueu o tronco de árvore fossilizado, conhecido por pederneira e com 150 milhões de anos, apelando a um sentimento da autonomia perdida para Alcobaça em 1855.
  • O ponto alto (literalmente) da sua visita à Nazaré não fica completo sem contemplar as vistas do Miradouro da Pederneira. Se conseguir tirar os olhos do horizonte, dê uma oportunidade à belíssima Igreja da Misericórdia da Pederneira mesmo ali ao lado. Se visitar a Nazaré pela altura dos santos populares, favoreça o Santo António. As festas de Santo António na Pederneira ainda vão acrescentar mais cor ao seu roteiro.
Miradouro da Pederneira

E aqui colocamos um ponto final às nossas sugestões do que ver e fazer quando visitar a Nazaré. Estamos a brincar consigo! Já sabe que os VagaMundos têm sempre mais uns trunfos na manga.

O que visitar perto da Nazaré?

Visitar Nazaré (e arredores): roteiro com o que ver e fazer
Pôr-do-Sol na Serra dos Mangues

A Praia da Nazaré é sem dúvida a melhor e a Praia do Norte a mais selvagem, mas há mais praias a descobrir nos arredores da Nazaré. A sul tem as praias selvagens da Praia do Sul, a Praia de São Gião e a Praia do Salgado. Só esta tem serviços de apoio e até uma zona de naturismo.

A beleza selvagem da Serra da Pescaria, da Serra dos Mangues e da Praia do Salgado é o cenário privilegiado para a prática de desportos de natureza como caminhadas e passeios de BTT, com especial destaque para o parapente e asa-delta. Se quiser experimentar, acrescente mais um dia ao seu roteiro para visitar a Nazaré e dê um saltinho à Praia do Salgado. A praia fica situada mesmo no sopé da Serra dos Mangues e por lá vai encontrar uma escola que organiza as ditas experiências radicais. Honestamente, nunca experimentamos, mas já assistimos a vários voos e podemos afiançar que, só pelo enquadramento paisagístico, até gostaríamos de ganhar asas.

Visitar Nazaré (e arredores): roteiro com o que ver e fazer
Praia do Salgado – Visitar Nazaré

A Igreja de São Gião é daqueles segredos mesmo bem guardados da Nazaré. Talvez porque o acesso tenha de ser feito a pé, porque a estrada de terra batida que atravessa um campo agrícola não tem condições para veículos ligeiros. As obras de restauro desta igreja, que se crê visigótica, ainda prosseguem mas acreditamos que em breve poderá ser visitada.

Igreja de São Gião

Para vistas totalmente desafogadas, a 360º, ouse subir ao Sítio Classificado do Monte de São Bartolomeu, um santuário de fauna e flora endémica. Entre colossais penedos encontra-se outro santuário, a Capela de São Brás e São Bartolomeu, destino de romaria anual dos nazarenos a 3 de fevereiro.

Mosteiro da Batalha

Para um passeio cultural e monumental, vale a pena visitar Alcobaça (11 km) cujo ex-libris é o Real Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça, classificado Património da Humanidade UNESCO e uma das 7 Maravilhas de Portugal. Rume à Batalha para contemplar o magnífico Mosteiro de Santa Maria da Vitória, mas no caminho faça uma curta paragem para visitar a igreja do convento feminino cisterciense do Mosteiro de Santa Maria de Coz.

Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros

Se estiver a fazer férias na Nazaré, e como de vez em quando o tempo aqui gosta de pregar umas partidas aos veraneantes, não se feche “em casa”. A Nazaré pode ser uma excelente base para:

  • explorar o Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros às portas da vila histórica de Porto de Mós;
  • partir à descoberta dos encantos da histórica cidade piscatória de Peniche, a base perfeita para visitar as falésias do Cabo Carvoeiro, os extensos areais da península do Baleal e para fazer um inesquecível passeio de barco até às ilhas e ilhéus das Berlengas;
  • visitar a artística vila das Caldas da Rainha, a imperdível vila muralhada de Óbidos e a Lagoa de Óbidos para umas caminhadas ou desportos náuticos em águas mais calmas;
  • deixar-se envolver pela espiritualidade no Santuário de Fátima;
  • encantar-se com a Vila Medieval de Ourém.
Vila Medieval de Óbidos

Que tal lhe soa percorrer uma das estradas mais emblemáticas do Oeste de Portugal? Falamos da Estrada Atlântica, uma estrada de mais de 60 km que liga o Sítio da Nazaré à Praia do Osso da Baleia, já no concelho do Pombal, seguindo sempre paralela ao Oceano Atlântico e atravessando o famoso Pinhal de Leiria. O verdadeiro desafio está em fazê-lo de bicicleta, porque a Estrada Atlântica tem ao longo de toda a sua extensão uma fantástica ciclovia, que figura entre as maiores de Portugal.

Estrada Atlântica
Atenção: É verdade que os incêndios de 2017 roubaram a beleza natural da Estrada Atlântica com o desaparecimento da maior mancha de pinheiro bravo do país. O cenário é desolador. Mas virar costas não resolve o problema. Numa perspetiva de sensibilização, aceite o nosso repto: veja pelos seus próprios olhos e sinta o quanto o património natural de Portugal precisa e deve ser protegido.

Mapa dos principais pontos de interesse e praias para visitar na Nazaré e arredores


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa dos principais pontos de interesse e praias para visitar na Nazaré e arredores.

Outros artigos do Centro de Portugal

Aveiro | Aldeias Históricas de PortugalBelmonte | Cascata da Cabreia | Castelo de Bode | Castro Daire | Coimbra | DornesEstações Náuticas Centro de PortugalFigueira da Foz | Fragas de São Simão | Manteigas | Monsanto | Óbidos | Oeste de Portugal | OurémPassadiços do OrvalhoPenamacor | Penedo Furado | PenichePiodão | Poço Negro | Santa Comba DãoSeia | Serra do Açor | Serras de Aire e Candeeiros | Serra da Estrela | Serra da Lousã | Sortelha | Tomar | Viseu

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide e na Civitatis encontra sempre os melhores tours locais e pode ainda reservar o seu transfer do aeroporto e saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem na World Nomads ou na IATI Seguros. São ambas agências 100% especializadas em viagens e apresentam sempre os melhores rácios custo-benefício do mercado. Se optar pela IATI use o nosso link e terá um desconto de 5% por ser nosso leitor.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize o Skyscanner para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o Rentalcars. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog "VagaMundos" a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.