Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhos

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhos

Visitar os Pirenéus figura entre as nossas viagens favoritas na Europa. Esta gigantesca cordilheira montanhosa com quase 500 quilómetros de extensão, fronteira natural entre Espanha e França, esconde uma infinidade de tesouros naturais, daqueles capazes de elevar ao Olimpo o mais exigente dos amantes de natureza. Para @ ajudar a abrir os portões do paraíso partilhamos consigo este guia e roteiro para visitar os Pirenéus Franceses, com os principais pontos de interesse que deve incluir no seu itinerário, os melhores trilhos e muitas dicas práticas, para que desfrute ao máximo da sua viagem ao deslumbrante Parque Nacional dos Pirenéus.

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhos

Com mais de uma centena de picos com altitudes superiores a 3000 metros, não é de estranhar que Pirenéus seja quase sinónimo de neve. Nos meses mais frios do ano transforma-se numa autêntica meca dos desportos de inverno. Algo que não é de todo surpreendente porque, para além de ter neve para dar e vender, só os Pirenéus Franceses contam com cerca de 40 estâncias de ski, o que se traduz em cerca de uns 2000 impressionantes quilómetros de pistas para esquiar.

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhos
Cascata de Lutour

Mas o melhor de tudo é que os Pirenéus estão (muito) longe de ser apenas um fenomenal destino de inverno. À sua espera tem também vilarejos de montanha verdadeiramente mágicos, uma miríade de trilhos pedestres que conduzem a divinais lagos glaciares e cascatas de águas cristalinas, miradouros com paisagens de fazer cair o queixo, admirável património histórico e uma gastronomia de comer e chorar por mais.

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhos
Arreau

Como vê, não faltam razões para visitar os Pirenéus, seja em que altura do ano for. E, face à sua imensidão, é um daqueles destinos que dificilmente se esgota, pois existem largas centenas (para não dizer milhares) de segredos à espera de serem descobertos. Acreditamos piamente que duas vidas não chegam para conhecê-los todos.

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhos
Col du Tourmalet

Por isso, pense na nossa proposta de roteiro para visitar os Pirenéus Franceses, como uma espécie de aperitivo para o grande banquete que é a cordilheira pirenaica. É que temos a certeza que, depois desta incursão pelo Parque Nacional dos Pirenéus (e arredores), vai querer regressar muitas vezes para saborear estas montanhas mágicas que separam a Península Ibérica do restante continente europeu.

Na preparação da sua viagem para visitar os Pirenéus Franceses sugerimos que leia também o nosso artigo com a seleção dos Melhores Hotéis e Localidades onde ficar nos Pirenéus Franceses.

Onde ficam os Pirenéus

A cordilheira dos Pirenéus fica situada no nordeste da Península Ibérica, funcionando como fronteira natural entre Espanha, França e o microestado de Andorra. Estendem-se ao longo de quase 500 km, desde o Cabo Creus, no mar Mediterrâneo, ao Mar Cantábrico.

Os Pirenéus são o segundo maciço montanhoso de maior altitude na Península Ibérica, com mais de 100 picos com altitudes que ultrapassam os 3000 metros. O seu ponto mais elevado é o Pico Aneto, com uns impressionantes 3404 metros de altitude. Só mesmo o Pico Mulhacén, situado na Sierra Nevada, o supera com os seus 3480 metros de altitude.

Os Pirenéus dividem-se nas seguintes seis regiões, distribuídas entre os Pirenéus Franceses e os Pirenéus Espanhóis:

  • Pirenéus Franceses: Pirenéus Atlânticos, Altos Pirenéus e Pirenéus Orientais.
  • Pirenéus Espanhóis: Pirenéus Navarros, Pirenéus Aragoneses e Pirenéus Catalães

Para além de várias dezenas de parques e reservas naturais, os Pirenéus têm três parques nacionais: o Parque Nacional dos Pirenéus (que integra territórios dos Pirenéus Atlânticos e Altos Pirenéus da França), o Parque Nacional de Ordesa e Monte Perdido (Aragão, Espanha) e o Parque Nacional de Aigüestortes i Estany de Sant Maurici (Catalunha, Espanha).

O nosso roteiro para visitar os Pirenéus Franceses foca-se no Parque Nacional dos Pirenéus, Património Mundial da UNESCO desde 1997.

Como chegar aos Pirenéus Franceses

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhosOs Pirenéus Franceses distam de sensivelmente 900 km do Porto e 1000 km de Lisboa. Posto isto, partindo de Portugal, obviamente que a melhor forma de chegar (e mais cómoda) é de avião, com destino ao Aeroporto Internacional de Toulouse, que dista de somente 150 km do Parque Nacional dos Pirenéus. Há voos diários de Lisboa, Porto e Faro para Toulouse, diretos e com escala, inclusivamente através das companhias aéreas low cost Ryanair e easyJet. Assim, aproveita e conhece em simultâneo a encantadora cidade de Toulouse.

Também é possível voar para o aeroporto internacional de Lourdes (já nos Pirenéus Franceses), mas os preços dos voos são consideravelmente mais caros.

Indo de carro desde Portugal, prepare-se para uma longa e cansativa viagem. Se quiser “cortar” a viagem a meio, a nossa sugestão é visitar Léon ou Burgos sendo o Porto o seu ponto de partida. Caso parta de Lisboa, junte o útil ao agradável parando para visitar Salamanca ou Valladolid. Claro que pode sempre combinar a sua viagem aos Pirenéus Franceses com uma visita às regiões de Astúrias, Cantábria, País Basco, Catalunha ou Aragão. Assim faz uma roadtrip de sonho!

Quando visitar os Pirenéus Franceses

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhos
Cirque de Gavarnie – Roteiro para visitar os Pirenéus Franceses

A melhor época do ano para visitar os Pirenéus Franceses depende muito dos seus interesses pois todas as estações revelam uma face diferente dos Pirenéus.

Se pretende visitar os apaixonantes vilarejos de montanha, deliciar-se com a gastronomia serrana e explorar o imenso património cultural e histórico da região, qualquer estação do ano é perfeita para visitar os Pirenéus Franceses.

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhos
Castelo de Luz-Saint-Sauveur

Contudo, se o principal objetivo da sua viagem os Pirenéus Franceses for esquiar ou simplesmente ver as magistrais montanhas dos Pirenéus vestidas de branco, nada supera o inverno. Aí é certinho que encontra neve a rodos.

Se as caminhadas e afins estiverem no topo das suas prioridades, os melhores meses para visitar os Pirenéus Franceses vão de maio a outubro. Os meses de julho e agosto “levam a taça” no que diz respeito ao clima, sendo perfeitos para percorrer os trilhos e desfrutar dos lagos e cascatas dos Pirenéus Franceses. O único inconveniente são os preços dos alojamentos, que nestes meses de verão costumam estar nos píncaros!

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhos
Lac de Gaube – Roteiro para visitar os Pirenéus Franceses

Posto isto, os meses de maio e junho, setembro e outubro são os que apresentam a melhor relação qualidade/preço. Por norma, são excelentes para a maior parte das atividades outdoor que pode praticar no Parque Nacional dos Pirenéus, como sejam caminhadas, escalada ou andar de bicicleta. O tempo costuma ser decente, há menos turistas e os preços dos alojamentos, e demais serviços turísticos, são bem mais em conta que na época alta. Claro que não se livra de umas chuvadas e de “rapar” algum frio. Mas isso, nos Pirenéus Franceses, é o prato do dia, e até nos meses de julho e agosto arrisca-se a apanhar valentes cargas de água.

Quantos dias são necessários para visitar os Pirenéus Franceses

Passo do Tourmalet – Roteiro para visitar os Pirenéus Franceses

Para desfrutar ao máximo do roteiro para visitar os Pirenéus Franceses que desenhamos para si, o ideal é alocar pelo menos 5 dias à sua viagem, o tempo mínimo que recomendamos para uma primeira visita aos Pirenéus Franceses, sobretudo se, como nós, é um amante de caminhadas na natureza. Caso decida voar para Toulouse, e ainda não conhece a cidade, nem pestaneje na hora de adicionar mais um par de dias à sua viagem. Para dicas e inspiração, espreite o nosso guia e roteiro detalhado para visitar Toulouse (clique para ler).

Lac d’Oredon – Roteiro para visitar os Pirenéus Franceses

Claro que, se abdicar de fazer alguns dos trilhos que sugerimos, pode fazer o nosso roteiro de os Pirenéus Franceses em menos dias. No sentido oposto, caso queira praticar desportos de inverno, aventurar-se em mais alguns trilhos de montanha pelos Pirenéus ou subir de bicicleta ao Col du Tourmalet, replicando a mítica etapa rainha do Tour de France e La Vuelta, o melhor mesmo é acrescentar mais uns dias ao seu roteiro para visitar os Pirenéus Franceses.

Santuário de Lourdes – Roteiro para visitar os Pirenéus Franceses

Ao longo do roteiro de 5 dias vamos dar-lhe várias dicas com essa finalidade. Verá que é super fácil transformar esta viagem aos Pirenéus Franceses em duas ou três semanas de férias. Até porque pode sempre aproveitar para dar um saltinho aos vizinhos Pirenéus Aragoneses, Pirenéus Catalães, Andorra ou País Basco Francês.

Seguro de Viagem para os Pirenéus Franceses

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhosAlgo que consideramos de crucial importância numa viagem aos Pirenéus Franceses é um bom seguro de viagem com coberturas que nos façam sentir totalmente protegidos.

As caminhadas na natureza são uma atividade que envolve sempre algum risco, sobretudo quando os trilhos se desenvolvem em locais remotos e de elevada altitude, algo que nos Pirenéus Franceses é o prato do dia. No caso de se ter um acidente que exija busca e socorro (muitas vezes com recurso a meios aéreos) as despesas podem ascender a largos milhares de euros. Logo, não convém de todo facilitar!

Na hora de comprar um seguro de viagem, a nossa escolha recai sempre na IATI Seguros. É uma agência 100% especializada em seguros de viagem, apresenta sempre o melhor rácio custo-benefício do mercado, e todos os seus seguros contam com excelentes coberturas COVID-19, a preços surpreendentemente económicos. Para a prática de atividades e desportos de aventura a melhor aposta é o IATI Mochileiro, pois tem das melhores coberturas para atividades outdoor do mercado (incluindo busca e salvamento) a um preço verdadeiramente imbatível.

Clique para fazer uma simulação para a sua viagem aos Pirenéus Franceses e não se esqueça que, ao utilizar o nosso link, terá um desconto de 5% na compra seu seguro de viagem.

Onde ficar nos Pirenéus Franceses? Sugestões de Alojamento

Luz-Saint-Sauveur, uma das melhores localidades onde ficar nos Pirenéus Franceses

A primeira grande decisão a tomar quando se começa a planear uma viagem aos Altos Pirenéus Franceses é escolher os locais onde ficar alojado.

Apesar da área do Parque Nacional dos Pirenéus ser considerável, é, ainda assim, perfeitamente possível montar base numa só localidade e fazer os seus passeios a partir daí. Exige menos logística e torna a experiência mais relaxante do que mudar de alojamento todos os dias. Afinal, andar a fazer e desfazer malas todos os dias é sempre chato, sobretudo se viajar com crianças.

Contudo, não se livra de “perder” uma horas valentes andando para trás e para a frente na estrada. Caso queira poupar tempo e energia, sugerimos que opte por dividir as noites de hospedagem por duas ou três localidades.

Independentemente da sua opção, as melhores localidades onde ficar alojado nos Pirenéus Franceses são Luz-Saint-Sauveur (a nossa favorita), Cauterets e Barèges, todas elas localizadas no interior do Parque Nacional dos Pirenéus. Escolhemos estas localidades em detrimento de outras pois são as que ficam mais equidistantes da maioria dos pontos de interesse dos Pirenéus Franceses, contam com bons acessos, têm grande oferta de alojamento e restauração, e todo o tipo de serviços turísticos de que possa precisar.

Outra boa opção é a cidade de Lourdes, que fica a pouco mais de 20 km do Parque Nacional dos Pirenéus. Perde um pouco na localização, mas ganha no que a oferta de alojamentos e serviços de restauração diz respeito. Reservando com antecedência, consegue bons negócios em hotéis de nível superior.

Como deve saber, os Altos Pirenéus Franceses é um dos destinos mais procurados da França, logo, recomendamos que reserve o seu alojamento com o máximo de antecedência possível de forma a garantir os melhores preços. Se deixar as reservas de alojamento para a última hora, arrisca-se a pagar o dobro, sobretudo se estiver a planear viajar durante as épocas altas do verão (da segunda quinzena de junho a agosto) e da temporada de ski (segunda quinzena de dezembro a fevereiro).

Clique nos links abaixo para procurar alojamento nas respetivas localidades e opte sempre por reservar unidades hoteleiras que permitam o cancelamento, não vá ter algum imprevisto.

Por último, listamos abaixo os nossos alojamentos favoritos para montar base nos Pirenéus Franceses – testados por nós – que apresentam a melhor relação qualidade-preço.

Garden & City Cauterets Balneo (Cauterets)

Situado no coração da cidade termal de Cauterets e a 7 minutos a pé do teleférico de Lys, Garden & City Cauterets Balneo é um resort termal e de desportos de inverno, às portas do Parque Nacional dos Pirenéus, preparado para desfrutar da natureza no verão e no inverno. Além das comodidades (restaurante, bar e centro de bem estar com piscina interior aquecida, sauna, hammam, corredor sensorial e fonte de gelo), dispõe de confortáveis e funcionais quartos, suites, estúdios e apartamentos que podem receber até 12 pessoas, a maioria com kitchenette totalmente equipada. Serve pequeno almoço (muito bom) e jantar buffet todos os dias. Estacionamento público por custo adicional.

Hôtel Terminus (Luz-Saint-Sauveur)

Na pitoresca aldeia de Luz-Saint-Sauveur, no lugar de Esquièze-Sère, o Hôtel Terminus, de gerência familiar e 2 estrelas, disponibiliza 15 quartos (duplos, twins, triplos e familiares até 4 hóspedes) privados com casa de banho, TV e aquecimento central – e vistas para a montanha. O hotel dispõe ainda de um bar com esplanada, um restaurante e estacionamento privado. O acesso Wi-Fi é gratuito, mas tem algumas falhas. Tanto melhor para desconectar!

Hôtel Le Montaigu (Luz-Saint-Sauveur)

O Hôtel Le Montaigu, no coração do Parque Nacional dos Pirenéus e a 500 metros do centro de Luz-Saint-Sauveur dispõe de comodidades como bar, restaurante, estacionamento e Wi-Fi gratuitos, e um conveniente elevador. Os quartos privados são básicos, mas funcionais, e têm TV ecrã plano e aquecimento central. O hotel de 3 estrelas tem terraço e jardim com vista montanha.

Hôtel Les Castets d’Ayré (Barèges)

Este petit hotel de 7 quartos apenas, no centro de Barèges, merece todos os elogios! O Hôtel Les Castets d’Ayré é daqueles alojamentos familiares onde somos tão bem recebidos pelos anfitriões que nem apetece fazer check-out. Com restaurante e bar, dispõe de quartos modernos com casa de banho privada, super confortáveis, impecavelmente limpos e insonorizados que proporcionam noites de descanso celestial, equipados com aquecimento central, TV ecrã-plano e chaleira elétrica. Os pequenos almoços são divinais. Reserve pelo menos um jantar que não se arrependerá.

O melhor dos Pirenéus Franceses num roteiro de 5 dias: o que visitar e melhores trilhos

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhosÉ importante referir que o número de dias que sugerimos para este roteiro para visitar os Pirenéus Franceses pressupõe que a viagem seja feita com viatura própria e não inclui os dias de viagem do local de origem para a região dos Pirenéus.

Na verdade, visitar a grande maioria dos locais de interesse referidos neste artigo sem carro ou sem recorrer a um tour é uma tarefa (praticamente) impossível de realizar. Se estiver sem viatura própria, o melhor mesmo é alugar um carro.

Lac de Payolle – Roteiro para visitar os Pirenéus Franceses
Dica VagaMundos: se optou por voar para Toulouse e precisa de alugar um carro para a sua viagem aos Pirenéus Franceses, recomendamos que utilize a AutoEurope. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida. Clique para ver todas as opções de aluguer de carro.
Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhos
Pont d’Espagne – Roteiro para visitar os Pirenéus Franceses

Importa referir que este roteiro para visitar os Altos Pirenéus Franceses foi desenhado para permitir tanto a opção de ficar sediado na mesma localidade, como a de ir mudando de alojamento durante a sua viagem. Ao longo do roteiro, informamos sobre as melhores localidades para ficar alojado dia a dia, caso não queira dormir sempre no mesmo local.

Por último, queremos salientar que a ordem dos dias do roteiro é puramente indicativa, sendo que deve adaptá-lo às condições climatéricas e evitar visitar os locais mais populares dos Pirenéus Franceses, como seja o Cirque de Gavarnie ou o Lac de Gaube, durante o fim-de-semana (sobretudo se visitar os Pirenéus Franceses durante os meses de verão).

Roteiro para visitar os Pirenéus Franceses: Dia 1

Cirque de Gavarnie – Ponte do Napoleão – Luz-Saint-Sauveur

Cirque de Gavarnie

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhosO nosso roteiro para visitar os Pirenéus Franceses arranca na aldeia de Gavarnie, o ponto de partida de um dos trilhos mais famosos do Parque Nacional dos Pirenéus, que o vai conduzir até ao Cirque de Gavarnie, uma colossal muralha rochosa semicircular com aproximadamente 1500 metros de altura e seis quilómetros de perímetro. Mas há mais! Do topo do circo despenha-se a maior cascata da França Continental, com uns impressionantes 422 metros de altura.

Para poder desfrutar deste esmagador quadro paisagístico terá de percorrer aproximadamente 5,5 km (11 km) ida e volta ao longo de um trilho bem marcado que se desenvolve por prados e bosques ao longo das margens da ribeira Gavarnie (Gave de Gavarnie).

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhosNo que a dificuldade diz respeito, o Trilho do Cirque de Gavarnie tem duas faces: os primeiros 4,5 km do percurso, do estacionamento até ao circo propriamente dito, não apresenta grandes desníveis nem dificuldades de maior. Contudo, se desejar subir até à base da Cascata Gavarnie, para desfrutar de uma vista esplendorosa sobre este maravilhoso anfiteatro natural, a conversa já é outra. É que o último quilómetro do trilho implica superar uma subida bem rasgadinha, dificuldade essa exponenciada pelo piso em pedra solta, que a cada passo se afunda. O perigo de resvalamento e queda é enorme!

Se não estiver muito habituado a caminhas neste tipo de terrenos, e sobretudo se for com crianças mais pequenas, sugerimos que se fique pela entrada do Cirque de Gavarnie, onde irá encontrar imensos locais perfeitos para fazer um picnic enquanto desfruta da esplendorosa paisagem. Como alternativa pode sempre ir tomar ou comer algo ao Hotel du cirque et de la cascade, localizado imediatamente antes de entrar no Cirque de Gavarnie.

Luz-Saint-Sauveur

Igreja dos Templários

O destino final do primeiro dia do nosso roteiro para visitar os Pirenéus Franceses será Luz-Saint-Sauveur, um encantador vilarejo rodeado de montanhas mundialmente famoso por ser o ponto de partida da subida ao Passo do Tourmalet, a etapa rainha do Tour de France.

Castelo de Sainte-Marie

Os locais a não perder em Luz-Saint-Sauveur são a Ponte Napoleão (uma grandiosa ponte em arco com 65 metros de altura sobre o Gave de Gavarnie), a Igreja dos Templários (uma igreja fortaleza construída no século XI), e o altaneiro Castelo de Sainte-Marie.

Clique para ver as melhores opções de alojamento em Luz-Saint-Sauveur

Roteiro para visitar os Pirenéus Franceses: Dia 2

Passo do Tourmalet (Col du Tourmalet) – Pic du Midi de Bigorre – – (Lac de Payolle) – Passo de Aspin (Col d’Aspin) – Arreau – Lac de Génos-Loudenvielle

Passo do Tourmalet (Col du Tourmalet)

O segundo dia do nosso roteiro para visitar os Pirenéus Franceses arranca com a mítica subida ao Passo do Tourmalet, a estrada mais cénica dos Altos Pirenéus. Esta liga Luz-Saint-Sauveur à passagem de montanha mais célebre de toda a cordilheira, situada a uma altitude de 2155 metros acima do nível do mar.

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhosPor norma, o Tourmalet é o fim da etapa rainha das competições de ciclismo Tour de France e La Vuelta. Vai delirar com o número de curvas e contracurvas, sobretudo se estiver a visitar os Pirenéus sobre duas rodas. Independentemente do veículo escolhido para a viagem, vai precisar de muita disciplina para não ceder à tentação de encostar a cada par de quilómetros para desfrutar das deslumbrantes paisagens.

Uma vez no Passo do Tourmalet irá encontrar uma estátua de um ciclista em grande escala, em homenagem a todos aqueles que conseguem superar a exigente subida a dar ao pedal. Quanto às vistas, são simplesmente alucinantes!

Atenção: entre novembro e maio o Passo do Tourmalet, e a respetiva estrada que o liga a Luz-Saint-Sauveur, encontra-se muitas vezes encerrado devido à queda de neve. No inverno, então, é praticamente certo. Nessas alturas o melhor que consegue é ir até à Estação de Ski de Mongie, pela volta larga.

Pic du Midi de Bigorre

A próxima paragem do nosso roteiro para visitar os Pirenéus Franceses será na Estação de Ski de Mongie, que no inverno é um autêntico parque de diversões para os amantes de desportos de inverno. A estação fica situada a escassos quilómetros da aldeia de Barèges, sendo de lá que parte o teleférico para o topo do majestoso Pic du Midi de Bigorre, situado a 2877 metros de altitude.

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhosUma vez no Pic du Midi de Bigorre irá encontrar um observatório astronómico e uma grande plataforma que, em dias limpos, permite ter uma vista ímpar de 360 graus para praticamente toda a Cordilheira Pirenaica. Há ainda um vertiginoso miradouro metálico com 12 metros de extensão cujo nome, Le Ponton dans le Ciel, lhe assenta que nem uma luva. São, sem dúvida, as vistas mais arrebatadoras dos Altos Pirenéus Franceses… O único senão é que o preço do teleférico é extremamente caro. Mas, como se costuma dizer, “um dia não são dias”.

Dica VagaMundos: se gosta de caminhadas e tiver a possibilidade de acrescentar mais um dia ao seu roteiro para visitar os Pirenéus Franceses, pode dispensar o teleférico e subir a pé ao Pic du Midi de Bigorre seguindo por um trilho que arranca do Passo do Tourmalet. Ir e vir são cerca de 13 km e o desnível acumulado ronda os 1500 metros.

Lac de Payolle e Passo de Aspin (Col d’Aspin)

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhos
Lac de Payolle

Vistas desfrutadas, continue o seu roteiro para visitar os Pirenéus Franceses rumando até ao Lac de Payolle, um agradável lago rodeado de frondosos bosques, situado aos pés do Col d’Aspin. Se vir que tem tempo, não deixe de fazer uma pequena caminhada pelas margens do lago, ao longo da qual irá encontrar lugares estupendos para fazer um picnic. Caso esteja a fazer a sua viagem pelos Pirenéus no inverno, pode aproveitar para praticar desportos de inverno na estação de ski Payolle-Campan, que fica localizada mesmo ao lado do lago.

Col d’Aspin

Passeio terminado, volte a pegar na sua viatura e percorra a ziguezagueante estrada até ao Col d’Aspin, outro fenomenal passo de montanha situado a 1489 metros de altitude, que une o vale de Campan com o vale de Aure. Apesar de estar a uma altitude consideravelmente inferior à do Col du Tourmalet, as vistas são igualmente impressionantes, sendo que em dias de boa visibilidade até se consegue avistar o Pico do Midi de Bigorre. Não é à toa que também é um dos palcos mais emblemáticos da Tour de France.

Arreau

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhosO segundo dia do nosso roteiro para visitar os Pirenéus Franceses termina com uma visita a Arreau, uma histórica vila idilicamente situada na confluência dos rios Neste d’Aure e Neste du Louron. Apesar de presentemente Arreau ter pouco mais de 700 habitantes foi outrora uma importante cidade, algo que encontra reflexo no seu notável património histórico e cultural.

Os locais que consideramos de visita obrigatória e as experiências a não perder em Arreau são as seguintes:

  • Visitar a Capela Saint-Exupére, uma bonita igreja de fachada românica construída no século XII, que contrasta com o seu interior em estilo gótico.
  • Château des Nestes, uma fortaleza situada no local onde o rio Neste d’Aure se une ao Neste du Louron
  • Percorrer a Grande Rue, a rua principal da vila, onde poderá apreciar as fachadas de vários edifícios históricos, entre os quais se destaca a Mairie d’Arreau (Câmara Municipal) e a Maison des Lys, uma magnífica casa construída no final do século XVI que integra a lista de Monumentos Históricos da França.
  • Igreja de Notre-Dame d’Arreau, que se destaca pela sua torre sineira fortificada.
  • Maison Féraud, a casa natal de Jean Bertrand Féraud, uma das principais figuras da Revolução Francesa.
Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhos
Lac de Génos-Loudenvielle

Se vir que tem tempo, sugerimos que feche o dia com um passeio pelas margens do Lac de Génos-Loudenvielle, um magnífico lago no coração do Vale do Louron. É a cereja no topo do bolo de um dia em cheio a visitar os Pirenéus Franceses.

Clique para ver as melhores opções de alojamento em Arreau (e arredores)

Dica VagaMundos: quer acrescentar mais um dia ao seu roteiro para visitar os Pirenéus Franceses? Sugerimos o extraordinário Trilho dos Lagos de Néouvielle, um trilho circular com cerca de 10 km de extensão que lhe permitirá conhecer quatro lindos lagos dos Pirenéus, nomeadamente o Lac d’Oredon (onde arranca e termina o trilho), Les Laquettes, Lac d’Aubert e Lac d’Aumar. Depois da caminhada pode ainda aproveitar para conhecer o lago Col Cap de Long que dista de somente 4 km do Lac d’Oredon e é acessível de carro.

Roteiro para visitar os Pirenéus Franceses: Dia 3

Lac de Gaube e Pont d’Espagne – Cascade de Lutour – Cauterets

Lac de Gaube e Pont d’Espagne

Comece o terceiro dia do seu roteiro para visitar os Pirenéus Franceses rumando até ao Lac de Gaube, o lago mais famoso do Parque Nacional dos Pirenéus, situado a 1725 metros de altitude.

Este idílico lago de águas cristalinas, com uma área de 19 hectares e uns impressionantes 40 metros de profundidade, encontra-se rodeado de imponentes montanhas que superam os 2500 metros de altitude, das quais se destacam o Pico Mayouret, o Pico des Paloumères e o Pico de Gaube. Na linha do horizonte irá vislumbrar também o colossal Maciço Vignemale, cujos 3299 metros de altitude, fazem dele o ponto mais alto dos Pirenéus Franceses.

Pont d’Espagne

O acesso é feito a partir do parque de estacionamento da Pont d’Espagne (Parking Puntas – estacionamento pago), o local onde arranca o trilho que sobe até ao Lac de Gaube. O percurso tem sensivelmente 6 km de extensão (ida e volta) e um desnível acumulado a rondar os 500 metros. Não é um trilho que apresente grandes dificuldades técnicas podendo ser percorrido por toda a família (vimos inúmeras crianças com idades inferiores a 10 anos a percorrer o trilho). Contudo, convém ter em consideração que a subida é contínua, ou seja, também não é propriamente um passeio no parque.

Não está habituad@ a caminhadas de montanha e quer poupar as pernas? Temos boas notícias para si. Se visitar os Pirenéus Franceses entre junho e setembro, pode apanhar dois teleféricos que sobem ao nível do lago, tendo apenas de caminhar uns 10-15 minutos por um caminho praticamente plano. Ah, e na compra dos bilhetes dos teleféricos, o estacionamento no parking é grátis.

Independentemente da sua opção, convém chegar ao parque de estacionamento o mais cedo possível, pois as autoridades vêm-se obrigadas a fechar a estrada de acesso devido à elevada afluência, sobretudo aos fins de semana dos meses de verão.

Dica VagaMundos: caso queira esticar a caminhada, pode seguir o trilho que se desenvolve pela margem direita do Lac de Gaube até à Cascata Esplumouse, que fica situada a cerca de 2050 metros de altitude. Ir e vir desde o lago são aproximadamente 4 km, ao longo dos quais terá de superar um pouco mais de 400 metros de desnível. Já não é um trilho recomendado para se fazer com crianças pequenas.

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhosNo regresso do Lac de Gaube ao carro, não deixe de visitar a Pont d’Espagne, uma fotogénica ponte de pedra situado no preciso local onde o rio Gave de Goube se une ao Gave Marcadau, junto à qual poderá observar majestosas cascatas. Imperdível!

Cascade de Lutour

A próxima paragem do nosso roteiro para visitar os Pirenéus Franceses será no pequeno povoado termal de La Raillère, localizado junto à foz do Gave Marcadau no Gave Cauterets. Da estrada que atravessa La Raillère é possível avistar a Cascata de Lutour, uma das quedas de água mais sublimes dos Pirenéus. Contudo, para contemplar de perto, terá de percorrer um pequeno trilho que segue rio acima por entre um frondoso bosque. A subida é rasgadinha, mas ir e vir não é mais do que um quilómetro. Vai ver que o esforço é amplamente recompensado!

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhos
Trilho das Cascatas de Cauterets
Dica VagaMundos: a estrada entre o estacionamento da Pont d’Espagne e La Raillère segue quase sempre ao longo do Gave Marcadou, no qual se escondem uma miríade de maravilhosas quedas de água. Algumas delas ficam perto da estrada, sendo possível encostar o carro e fazer pequenas caminhadas para as ver (é preciso é uma boa dose de sorte para apanhar um lugar livre).  Contudo, se as quiser conhecer todas, o melhor mesmo é acrescentar um dia ao seu roteiro para visitar os Pirenéus e percorrer o bem sinalizado Trilho das Cascatas, que liga La Raillère à Pont d’Espagne. Ir e vir são aproximadamente 10 km tendo o percurso um grau de dificuldade moderado, sobretudo devido ao desnível acumulado de 900 metros.

Cauterets

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhosO terceiro dia do nosso roteiro para visitar os Pirenéus Franceses termina em Cauterets, uma linda vila termal rodeada de montanhas, destino de férias, por excelência, da nobreza e burguesia francesa desde o século XIX, como o testemunham os seus muitos e grandiosos edifícios de estilo Belle Époque, dos quais destacamos a Mairie de Cauterets (Câmara Municipal), o antigo Grand Hôtel d’Angleterre e o Casino.

Para fechar o dia com chave de ouro, sugerimos que vá até aos Bains du Rocher desfrutar de um retemperador banho termal com vista para as montanhas. Depois de um dia de caminhadas nos Pirenéus Franceses, bem que o merece!

Clique para ver as melhores opções de alojamento em Cauterets

Roteiro para visitar os Pirenéus Franceses: Dia 4

Lourdes – Pau

Lourdes

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhosO quarto dia do nosso roteiro para visitar os Pirenéus Franceses será dedicado a visitas culturais. A primeira paragem será em Lourdes, uma das cidades mais emblemáticas dos Altos Pirenéus Franceses, mundialmente conhecida pelo seu santuário mariano e um dos principais destinos de peregrinação católica do mundo.

O Santuário de Nossa Senhora de Lourdes foi construído em redor da gruta onde tiveram lugar as aparições da Virgem Maria a uma menina de seu nome Bernadette Soubirous. À semelhança do que acontece em Fátima, independentemente da profissão de fé ou credo dos visitantes, o santuário acolhe sem distinção e subjuga pela espiritualidade que lhe é inerente.

O Santuário de Nossa Senhora de Lourdes tem mais de 50 hectares de extensão e conta com 22 locais de culto. Os locais imperdíveis são a Gruta de Massabielle (onde tiveram lugar as aparições e de onde brota a água que se acredita ter poderes curativos), a Basílica da Imaculada Conceição (a mais antiga do santuário), a Basílica de Nossa Senhora do Rosário (de estilo romano-bizantino) e a Basílica São Pio X (um colossal templo subterrâneo construído para celebrar o centenário das aparições).

Castelo de Lourdes

Para além da incontornável visita ao Santuário de Nossa Senhora de Lourdes, os outros locais de destaque da cidade são o altaneiro Castelo de Lourdes, que presentemente alberga o Museu dos Pirenéus, e o Moinho de Boly, a casa natal de Bernadette Soubirous.

Pau

Roteiro Pirenéus Franceses: o que visitar e melhores trilhosTermine o quarto dia do seu roteiro para visitar os Pirenéus Franceses com uma visita à cidade de Pau, a capital dos Pirenéus Atlânticos, na qual irá encontrar um interessante e animado centro histórico pejado de património histórico e cultural.

Os locais de visita obrigatória e as experiências a não perder em Pau são as seguintes:

  • Percorrer o Boulevard des Pyrenées, uma avenida que percorre todo o centro histórico, desde o Palácio Beaumont até ao Castelo de Pau. Pelo caminho vai encontrar o histórico Funicular de Pau, que liga a cidade alta à cidade baixa (grátis) e, em dias de boa visibilidade, poderá desfrutar de excelentes vistas sobre os Pirenéus Atlânticos.
  • Castelo de Pau, uma fortaleza de origem medieval, onde nasceu Henri IV o rei de França e Navarra. Para além do interior do castelo, que presentemente alberga um museu dedicado ao reinado de Henri IV, destacamos os seus bem cuidados jardins.
  • Antigo Parlamento de Navarra, que presentemente alberga a Assembleia dos Pirenéus Atlânticos.
  • Église de Saint Martin, a igreja mais importante de Pau, de estilo neogótico com influências bizantinas. Os destaques do seu interior vão para os seus esplendorosos vitrais e para o seu majestoso órgão.
  • Percorrer a animada Rue Joffre, a principal rua pedonal do centro histórico, onde irá encontrar imensos cafés, pastelarias e restaurantes com aprazíveis esplanadas.
  • Église de Saint Jacques, uma igreja de duas torres que serviu durante séculos como refúgio para os peregrinos do Caminho de Santiago.
  • Museu de Belas Artes de Pau, um dos principais museus de belas artes do sul de França, onde irá encontrar obras de grandes artistas como El Greco e Zurbarán.
  • Place Clemenceau, a principal praça de Pau.
  • Hôtel de Ville de Pau (Câmara Municipal) e Place Royale.

Clique para ver as melhores opções de alojamento em Pau

Roteiro para visitar os Pirenéus Franceses: Dia 5

Para o último dia do roteiro para visitar os Pirenéus Franceses temos não uma, mas duas propostas de trilhos para si, para escolher de acordo com os seus interesses e nível de dificuldade desejada. Se não se conseguir decidir por apenas um deles (o que compreendemos bem), pode sempre acrescentar mais um dia ao seu roteiro dos Pirenéus Franceses e fazê-los a ambos.

Opção 1: Trilho do Lac Bleu

A primeira sugestão que temos para si para é percorrer o Trilho do Lac Bleu, um estonteante percurso pedestre com 6 km de extensão (12 km ida e volta) que arranca junto ao Refúgio de Chiroulet e conduz ao Lac Bleu, um maravilhoso lago de águas glaciares de um intenso azul turquesa. Se gosta de uma caminhada desafiante, não temos grandes reservas em afirmar que será um dos momentos altos do seu roteiro para visitar os Pirenéus Franceses.

E, quando dizemos desafiante, não estamos a exagerar. É que o Lac Bleu fica localizado a sensivelmente 2000 metros de altitude e o Refúgio de Chiroulet a somente 1000 metros. Sim, leu bem. Para ir conhecer este maravilhoso lago pirenaico terá de superar um desnível positivo de 1000 metros que, como o trilho é linear, se transformam em 2000 metros de desnível acumulado: mil a subir, mil a descer.

É literalmente trepar montanha acima, primeiro atravessando um frondoso bosque e depois acompanhando um curso de água que mais se torna numa esplendorosa cascata. Não @ vamos enganar, apesar da subida não ser tecnicamente exigente é verdadeiramente extenuante, mas a beleza do lago e as paisagens de montanha dignas de cartão-postal valem cada gotinha de suor. Por falar nisso, não se esqueça de levar muita água e comida pois, tanto no caminho como no lago, não existe qualquer tipo de serviços.

Opção 2: Trilho do Lac d’Estom

Outra excelente opção para o último dia do seu roteiro para visitar os Pirenéus Franceses é ir percorrer o Trilho do Lac d’Estom, outro apaixonante lago pirenaico alimentado pelas águas cristalinas do Gave de Lutour, localizado a 1800 metros de altitude.

O trilho tem também aproximadamente 6 km de extensão (12 km ida e volta), mas tem “apenas” 800 metros de desnível acumulado, ou seja, é consideravelmente menos exigente que o trilho que conduz ao Lac Bleu.

O percurso arranca nas imediações do pequeno povoado La Raillère, mais concretamente no estacionamento do Hôtel de La Fruitière, e acompanha sempre o curso do rio Gave de Lutour até chegar ao Lac d’Estom, no qual irá encontrar um refúgio com uma pequena esplanada, simplesmente perfeita para tomar uma bebida enquanto desfruta de mais um idílico quadro paisagístico dos Altos Pirenéus Franceses.

Mapa do roteiro para visitar os Pirenéus Franceses


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do roteiro para visitar os Pirenéus Franceses.

Outros artigos de França

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide e na Civitatis encontra sempre as melhores atividades e tours locais e pode ainda reservar o seu transfer do aeroporto e saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem na IATI Seguros. É uma agência 100% especializada em viagens e apresenta o melhor rácio custo-benefício do mercado, sendo que todos os seus seguros contam com excelentes coberturas COVID-19. Se utilizar o nosso link terá um desconto de 5% por ser nosso leitor.

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize a AutoEurope. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o VagaMundos a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.