Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip

Anda a sonhar com uma roadtrip pelo centro de Portugal, que @ leve a percorrer ziguezagueantes estradas e brinde com paisagens naturais alucinantes? Então, não hesite em ir percorrer a Grande Rota do Zêzere, que acompanha o curso do fascinante rio Zêzere, desde a sua nascente na Serra da Estrela à sua foz no coração do Médio Tejo, poucos quilómetros depois da barragem de Castelo de Bode, que o fez espreguiçar por entre serras e vales, criando um idílico lago azul pincelado de singulares ilhas desertas.

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Albufeira de Castelo de Bode – Roteiro Grande Rota do Zêzere

A Grande Rota do Zêzere tem sensivelmente 370 km de extensão e liga o Covão d’Ametade em Manteigas, o berço do rio Zêzere, a Constância, onde se une ao rio Tejo. Na verdade, a Grande Rota do Zêzere foi desenhada para ser percorrida a pé, de bicicleta ou de canoa. Mas as curvilíneas estradas que acompanham o segundo maior rio que nasce em Portugal, são perfeitas para uma roadtrip.

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Covão d’Ametade – Roteiro Grande Rota do Zêzere

E o melhor que tudo é que, para além das paisagens que a cada quilómetro vão desfilar perante os seus olhos, terá uma miríade de oportunidades para esticar as pernas, percorrendo surpreendentes trilhos que @ vão conduzir a paradísicas cascatas e a miradouros com vistas de cortar a respiração. E, como não podia deixar de ser, vai encontrar também várias mãos cheias de praias fluviais para dar uns refrescantes mergulhos ou praticar desportos náuticos. Não é à toa que a consideramos uma das melhores road trips de Portugal para os amantes da natureza!

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Cascata do Penedo Furado – Roteiro Grande Rota do Zêzere

Mas uma roadtrip pela Grande Rota do Zêzere está longe de ser só paisagem. Ao longo da sua viagem pelas margens do serpenteante rio Zêzere terá a oportunidade de visitar bucólicas aldeias de xisto, conhecer alguns dos tesouros mais fascinantes dos lendários Cavaleiros Templários, visitar cidades pejadas de património histórico e degustar deliciosas iguarias que @ vão pôr a salivar.

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Aldeia de Xisto de Mosteiro – Roteiro Grande Rota do Zêzere

Ficou com vontade de partir à aventura? Acreditamos que sim! Como tal, para lhe dar uma mãozinha na preparação da sua roadtrip pela Grande Rota do Zêzere, escrevemos um guia e roteiro detalhado com os principais pontos de interesse a visitar ao longo da Grande Rota do Zêzere, os melhores trilhos, os miradouros mais arrebatadores e as cascatas e praias fluviais mais apaixonantes. E, claro, encontra também as nossas habituais Dicas VagaMundos, sugestões de alojamentos e restaurantes, e um mapa orientador para @ ajudar a descobrir os muitos encantos da Grande Rota do Zêzere.

Clique para conhecer as Melhores Road Trips de Portugal

Conteúdo deste Artigo

Quais os municípios que integram a Grande Rota do Zêzere

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Dornes – Roteiro Grande Rota do Zêzere

Ao longo dos seus cerca de 370 km de extensão, a Grande Rota do Zêzere atravessa 15 municípios das históricas regiões da Beira Alta, Beira Baixa e Ribatejo. São eles:

Abrantes | Belmonte | Constância | Covilhã | Ferreira do Zêzere | Figueiró dos Vinhos | Fundão | Guarda | Manteigas | Oleiros | Pampilhosa da Serra | Pedrógão Grande | Sertã | Tomar | Vila de Rei

Quantos dias são necessários para fazer uma roadtrip pela Grande Rota do Zêzere?

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Rio Zêzere visto da Capela de São Pedro de Castro

Para desfrutar ao máximo do roteiro de carro/mota para percorrer a Grande Rota do Zêzere que desenhamos para si, o ideal é alocar o mínimo de 5 dias. Só assim conseguirá visitar os principais pontos de interesse da Grande Rota do Zêzere.

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Trilho das Cascatas de Vila de Rei – Roteiro Grande Rota do Zêzere

Mas na verdade, quantos mais dias tiver disponíveis para a sua roadtrip pela Grande Rota do Zêzere, melhor. Assim terá tempo para fazer mais caminhadas, praticar desportos náuticos ou simplesmente relaxar nas fantásticas praias fluviais do rio Zêzere (e olhe que são mesmo muitas). Vá estando atent@ às nossas dicas durante a descrição do roteiro da Grande Rota do Zêzere.

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Praia Fluvial do Cabril – Roteiro Grande Rota do Zêzere

É certo que, mesmo com os desvios que lhe vamos sugerir neste nosso guia e roteiro para percorrer a Grande Rota do Zêzere, o percurso tem pouco mais de 400 km de extensão, o que faz com que, em teoria até seja possível de percorrer de carro/mota num par de dias. Mas para nós uma roadtrip é bem mais do que apenas “papar quilómetros”, sobretudo quando a mesma permite usufruir de uma infinidade de atividades outdoor. Por isso, o nosso conselho é que não se apresse e desfrute com calma dos muitos encantos das terras do Zêzere.

Seguro de Viagem para a sua Road Trip pela Grande Rota do Zêzere

Algo que consideramos importante numa roadtrip pela Grande Rota do Zêzere é um bom seguro de viagem com coberturas que nos façam sentir totalmente protegidos.

A pensar nisso mesmo, a IATI Seguros criou o IATI Escapadinhas, o seguro de viagem com melhor relação qualidade-preço para roadtrips e atividades de natureza em Portugal. Cobre roubos no interior de qualquer veículo (inclusivamente autocaravanas), oferece veículo de substituição em caso de avaria/acidente, e cobre atividades de natureza como trilhos a baixa altitude, canoagem e cicloturismo. Ah! E oferece assistência aos animais de estimação, logo, o seu patudo também vai protegido na sua roadtrip pela Grande Rota do Zêzere.

Por menos de 7€ euros por pessoa tem seguro para uma semana de viagem a percorrer a Grande Rota do Zêzere. Por estes valores, não vale a pena correr riscos.

Clique para fazer uma simulação para a sua roadtrip pela Grande Rota do Zêzere e não se esqueça que, ao utilizar o nosso link, terá um desconto de 5% na compra do seu seguro de viagem.

Melhor época para percorrer a Grande Rota do Zêzere

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Castelo de Belmonte – Roteiro Grande Rota do Zêzere

A melhor época do ano para fazer uma roadtrip pela Grande Rota do Zêzere depende muito dos seus interesses, até porque, para explorar o imenso património histórico que irá encontrar ao longo da Grande Rota do Zêzere, ou para degustar as iguarias gastronómicas da região, todas as estações são boas.

Maranho e Bucho da Sertã, uma das iguarias que não pode deixar d prover na sua roadtrip pela Grande Rota do Zêzere

Contudo, é inegável, que o verão é uma das melhores estações para fazer uma roadtrip pela Grande Rota do Zêzere, sobretudo se procura uma idílica praia fluvial para dar uns mergulhos ou praticar desportos náuticos. Até porque no verão, a temperatura das águas da albufeira de castelo de Bode é, por norma, surpreendentemente superior à que encontra nas águas do Algarve. O único senão é que os dias são, regra geral, bem escaldantes no interior de Portugal, ou seja, menos convidativos para a prática de caminhadas.

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Albufeira de Castelo de Bode – Roteiro Grande Rota do Zêzere

Se as caminhadas e afins estiverem no topo das suas prioridades, a primavera e o outono são de longe as melhores apostas para fazer uma roadtrip pela Grande Rota do Zêzere. Na primavera, a chuva e o degelo enchem rios, ribeiros e riachos e as muitas cascatas que terá a oportunidade de visitar ao longo do percurso estão em todo o seu esplendor. E, em jeito de bónus, ainda poderá ver as cerejeiras em flor quando passar pela região do Fundão.

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Trilho das Bufareiras – Roteiro Grande Rota do Zêzere

Já no outono irá encontrar o percurso da Grande Rota do Zêzere vestido de tons quentes simplesmente apaixonantes e com a queda da folha, a natureza “tece” fofos tapetes de folhagem multicolorida, onde até apetece rebolar.

Onde ficar a dormir num roteiro pela Grande Rota do Zêzere? Sugestões de Alojamento

Ao longo do roteiro para percorrer a Grande Rota do Zêzere que desenhamos para si, encontra excelentes soluções de alojamento, que vão desde o alojamento local às grandes unidades hoteleiras, passando por charmosos boutique hotels e casas de turismo rural.

Na hora de escolher a localidade para dormir ao longo da sua roadtrip pela Grande Rota do Zêzere, tenha em conta se a localidade conta com uma boa oferta de alojamentos e demais serviços dos quais vai seguramente precisar durante a viagem (restaurantes, supermercados, etc). Por norma, quanto maior a oferta, mais fácil é encontrar quartos a bons preços, sobretudo se reservar alojamento com alguma antecedência.

Posto isto, a nossa sugestão das melhores localidades onde ficar a dormir num roteiro pela Grande Rota do Zêzere são (listadas pela ordem da viagem):

Covilhã | Oleiros | Sertã | Vila de Rei | Constância

Caso necessite de fazer pequenas alterações às etapas que definimos para percorrer a Grande Rota do Zêzere, pode optar por ficar em outras localidades com boa oferta de alojamento, como sejam:

Manteigas | Pedrogão Grande | Tomar | Abrantes

(Clique nos nomes das respetivas localidades para ver as melhores opções de alojamento e opte sempre por reservar unidades hoteleiras que permitam o cancelamento, não vá ter algum imprevisto.)

Por último, queremos salientar que ao longo do roteiro da Grande Rota do Zêzere vamos sugerir-lhe os nossos alojamentos favoritos para cada um dos dias – testados e aprovados por nós – que apresentam a melhor relação qualidade-preço.

O melhor da Grande Rota do Zêzere num roteiro de 5 dias: o que visitar numa roadtrip ao longo do rio Zêzere

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Vista da Estrada Panorâmica dos Meandros do Zêzere

A nossa proposta de roteiro para percorrer a Grande Rota do Zêzere arranca no concelho de Manteigas, em plena Serra da Estrela, e termina em Constância, na região do Médio Tejo, no sentido nascente-foz. Obviamente que pode fazer a sua roadtrip pela Grande Rota do Zêzere na ordem inversa sem qualquer problema.

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Foz do Rio Zêzere em Constância

Como já referimos atrás, o número de dias que alocamos para este roteiro é o que consideramos ideal para desfrutar, com alguma tranquilidade, do melhor que a Grande Rota do Zêzere tem para oferecer.

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Trilho Vigia do Zêzere

Contudo, é importante ter em atenção que, caso não more na região do Centro de Portugal, aos 5 dias terá de somar o dia de viagem do local de origem para Manteigas, assim como o dia de regresso a casa a partir de Constância (ou vice versa, caso opte por fazer o seu roteiro pela Grande Rota do Zêzere no sentido foz-nascente). Nesta situação, na prática, vai precisar de 7 dias para a sua roadtrip pela Grande Rota do Zêzere.

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip

 Se é fã de roadtrips, não deixe de ler os seguintes artigos:

Roteiro Grande Rota do Zêzere: 1º dia da roadtrip

Covão d’Ametade – Cascata do Poço do Inferno – Vale Glaciar do Zêzere – Manteigas – Praia Fluvial de Valhelhas – Centum Cellas – Belmonte – Covilhã

Covão d’Ametade

O nosso roteiro pela Grande Rota do Zêzere arranca no Covão d’Ametade, o local onde o rio Zêzere ganha forma, depois de nascer junto ao vizinho Cântaro Magro. Espera-@ um cenário paradisíaco de cristalinos cursos de água serpenteando num espaço verde repleto de bétulas.

O Covão d’Ametade está localizado junto ao maciço central da Serra da Estrela, mesmo no início do Vale Glaciar do Zêzere, a dois passos da Torre, o ponto mais alto de Portugal Continental. Está rodeado pelos três Cântaros mais simbólicos da Serra da Estrela: o Cântaro Raso, o Cântaro Gordo e o Cântaro Magro, o berço do rio Zêzere.

Passeie sem pressas por este bosque encantado e, se estiver com espírito de aventura, não deixe de subir aos rochedos de granito que se encontram na extremidade superior do Covão d’Ametade para apreciar, em toda a sua magnitude, a monumentalidade dos Cântaros. Vai sentir-se que nem uma formiguinha!

Cascata do Poço do Inferno

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | RoadtripA próxima paragem deste nosso roteiro pela Grande Rota do Zêzere é no Poço do Inferno, a cascata mais fotogénica da Serra da Estrela.

Esta imponente queda de água tem cerca de dez metros de altura sendo alimentada pela Ribeira de Leandres, um dos afluentes do rio Zêzere.

O som musical da cascata, a precipitar-se numa idílica lagoa, e o deslumbrante cenário envolvente, que parece recortado de um reino de fantasia, faz do Poço do Inferno um dos locais mais mágicos da Serra da Estrela.

Poderá passar-lhe pela cabeça ceder à tentação de dar um mergulho nas cristalinas águas da lagoa. Mas, se quer um conselho de amigo, é melhor refrear o impulso e ficar-se pelas selfies. É que a cascata está a 1080 metros de altitude, o que faz com que as suas águas sejam super geladas!

Vale Glaciar do Zêzere e Manteigas

Cascata do Poço do Inferno visitada, está na hora de percorrer uma das estradas mais cénicas da Grande Rota do Zêzere, a fantástica N338, que liga o planalto superior da Serra da Estrela a Manteigas, ao longo do Vale Glaciar do Zêzere.

Ao longo da estrada existem vários pontos onde pode encostar o carro para desfrutar, com toda a calma do mundo, das maravilhosas paisagens deste autêntico vale encantado. Apesar do trajeto ter apenas 15 km de extensão, é possível que demore uma boa hora a percorrê-lo, pois é muito difícil resistir a encostar a cada par de quilómetros.

Uma vez em Manteigas sugerimos que visite a Igreja Matriz de Santa Maria, a Igreja de São Pedro, e o Largo do Valazedo. Pode também aproveitar para almoçar uma boa truta ou uma feijoca de Manteigas, e um guloso requeijão com doce de abóbora como sobremesa.

Torre, o ponto mais alto da Serra da Estrela
Dica VagaMundos: se nos visita assiduamente, sabe bem que passamos a vida a desencaminhá-l@ com as nossas Dicas VagaMundos. E como não gostamos de deixar os créditos por mãos alheias, vamos desde já abrir as hostilidades. Se ainda não conhece a maravilhosa região da Serra da Estrela, tem aqui uma excelente oportunidade para partir à descoberta da montanha mais alta de Portugal Continental. Clique e espreite o nosso Roteiro para visitar a Serra da Estrela para saber aquilo que não pode perder de todo.

Praia Fluvial de Valhelhas

A próxima paragem do nosso roteiro pela Grande Rota do Zêzere será na Praia Fluvial de Valhelhas, a rainha das praias fluviais do concelho da Guarda, que fica idilicamente situada nas margens do rio Zêzere.

Bandeira azul e praia acessível, está inserida numa enorme área de lazer, onde encontra um excelente parque de campismo (com espaço para autocaravanas), parque de merendas, bar de apoio com esplanada, casas de banho e chuveiros, extensos relvados junto à zona de banhos (com boas sombras) e uns convidativos passadiços, perfeitos para aquela curta caminhada pós-almoço. Se tomar a direção rio abaixo, vai dar com a histórica Ponte Filipina de Valhelhas.

Aproveite ainda para visitar a histórica aldeia de Valhelhas, que tem como principais locais de interesse o antigo edifício dos Paços de Concelho e Cadeia, a Igreja Matriz de Santa Maria Maior e o Pelourinho.

Belmonte

Castelo de Belmonte

Valhelhas visitada, continue o seu roteiro pela Grande Rota do Zêzere rumando até Belmonte, a Aldeia Histórica de Portugal onde nasceu Pedro Álvares Cabral, o navegador português que descobriu o Brasil.

Para além da forte ligação com os Descobrimentos, Belmonte tem também uma enorme ligação com a comunidade judaica portuguesa, pertencendo, inclusivamente, à Rede de Judiarias de Portugal.

Conheça toda a história da poderosa família Cabral e da descoberta do Brasil visitando o Castelo de Belmonte (com a sua janela Manuelina), a Igreja de Santiago e Panteão dos Cabrais e o moderno Museu dos Descobrimentos, instalado no Solar dos Cabrais.

Dê um saltinho ao Largo do Pelourinho para ver o histórico Paço do Concelho e percorra as ruas empedradas da judiaria. Visite o Museu Judaico e a Sinagoga Bet Eliahu. Uma verdadeira viagem pelo passado (e presente) da maior comunidade judaica de Portugal.

Dica VagaMundos: se vir que tem tempo sugerimos que dê um saltinho à enigmática Centum Cellas, que fica a somente 3 km de Belmonte. As mais recentes escavações dizem que terá sido uma villa romana com origens no século I d.C., mas sobre a sua famosa Torre ninguém sabe ao certo o propósito.

Covilhã

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Igreja de Santa Maria Maior

O primeiro dia do nosso roteiro pela Grande Rota do Zêzere termina na histórica cidade da Covilhã. Entre os muitos pontos de interesse da cidade destacamos o Museu dos Lanifícios, a Igreja de Santa Maria Maior, a Igreja da Nossa Senhora da Conceição, o Miradouro das Portas do Sol, o Jardim do Lago, o Museu de Arte Sacra e a majestosa Praça do Município.

Quer mais dicas sobre a Covilhã? Então, clique para ler o nosso roteiro com o que ver e fazer na Covilhã.

Onde ficar a dormir no 1º dia

Sport Hotel Gym + SPA

O Sport Hotel Gym + SPA é um campeão de vendas nos hotéis da Covilhã. A relação qualidade-preço é imbatível. Bem localizado, muito económico, com quartos espaçosos e funcionais que apresentam bons padrões de conforto e um excelente pequeno-almoço buffet. Somam-se uma série de serviços usualmente associados a hotéis de categoria superior, como ginásio, Spa e uma fun zone com tablets e PlayStation® para entreter miúdos e graúdos.

Puralã – Wool Valley Hotel & SPA

Intemporal mas moderno, intimista e acolhedor, o Puralã – Wool Valley Hotel & SPA é um dos hotéis da Covilhã mais populares. O toque moderno-urbano confere comodidade aos quartos e a conveniente localização, na zona nova da Covilhã, não belisca minimamente o ambiente tranquilo. Destaca-se ainda pelo restaurante, duas piscinas (exterior e interior) e o maravilhoso Spa. O pequeno-almoço é muito bom.

Clique para ver mais opções de alojamento na Covilhã

Roteiro Grande Rota do Zêzere: 2º dia da roadtrip

Covilhã – Praia Fluvial de Paul – Minas da Panasqueira – Barroca – Janeiro de Cima – Janeiro de Baixo – Garganta do Zêzere – Passadiços do Orvalho e Cascata da Fraga de Água d’Alta – Oleiros

Praia Fluvial de Paul

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | RoadtripO segundo dia do nosso roteiro pela Grande Rota do Zêzere arranca com uma visita à Praia Fluvial de Paul, um dos segredos mais bem guardados da Serra da Estrela, situado às portas da cidade da Guarda. Pequenas cascatas, piscinas naturais de águas cristalinas e uma envolvente natural ímpar fazem desta praia fluvial um verdadeiro Jardim de Éden, perfeito para se desconectar e desfrutar da natureza em estado puro.

Piscinas Naturais de Cortes do Meio
Dica VagaMundos: quer conhecer mais lagoas e cascatas da Serra da Estrela? Então, acrescente mais um dia ao seu roteiro pela Grande Rota do Zêzere e vá conhecer as fantásticas Piscinas Naturais de Cortes do Meio, um dos cantinhos mais idílicos da serra mais alta de Portugal Continental. Clique para ler o nosso guia completo para visitar as 8 lagoas e cascatas mais bonitas de Cortes do Meio.

Minas da Panasqueira

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Miradouro da Lavaria do Cabeço do Pião

A próxima paragem do nosso roteiro pela Grande Rota do Zêzere será nas colossais Minas da Panasqueira, um conjunto de explorações mineiras de volfrâmio que opera quase ininterruptamente há mais de cem anos.

Os principais pontos de visita das Minas da Panasqueira são o Miradouro da Lavaria do Cabeço do Pião, junto ao rio Zezêre, (onde pode observar um meandro do Zêzere e as gigantescas escombreiras compostas pelo material estéril rejeitado da lavagem do minério), a castiça aldeia mineira de São Francisco de Assis (com as enormes montanhas de coloridos resíduos da exploração mineira como pano de fundo) e a aldeia da Barroca Grande, a principal aldeia mineira do complexo das Minas da Panasqueira, onde pode visitar o Museu Mineiro.

Barroca

Das Minas da Panasqueira, continue a sua roadtrip pela Grane Rota do Zêzere rumando até à vizinha Barroca, uma das Aldeias do Xisto que fica plantada nas margens do rio Zêzere. Entre os vários pontos de interesse da aldeia destacamos a majestosa Casa Grande, um antigo solar do século XVIII que presentemente alberga a sede da rede das Aldeias de Xisto, a Igreja de São Sebastião, a Capela de São Romão e a Praia Fluvial da Barroca, situada na margem do Zêzere, rio que pode atravessar utilizando uma ponte pedonal, outrora usada para a travessia dos vagões de minério da Mina da Panasqueira.

Janeiro de Cima

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | RoadtripA próxima aldeia de xisto que irá visitar no seu roteiro pela Grande Rota do Zêzere será Janeiro de Cima. Aqui a arquitetura das casas tem a particularidade de misturar o xisto com pedras roladas provenientes do leito do Zêzere.

Pelo caminho, não deixe de fazer uma, ainda que breve, paragem no Miradouro de Dornelas do Zêzere, onde poderá apreciar mais um encantador Meandro do Zêzere.

Uma vez em Janeiro de Cima, deambule pelas suas ruas e quelhas, enquanto passa debaixo de arcos que são no fundo os passadiços que uniam casas opostas, não deixando de visitar a Igreja Velha, a Roda de Janeiro, a Casa das Tecedeiras, o Tear Gigante e a praia fluvial de Janeiro de Cima.

Dica VagaMundos: “Ó da barca!” – se visitar Janeiro de Cima nos meses de verão, não deixe de atravessar o rio Zêzere numa barca tradicional, outrora o único veículo que permitia a travessia de uma margem para a outra.

Janeiro de Baixo

De Janeiro de Cima é um saltinho até Janeiro de Baixo, um autêntico pedacinho do céu situado na margem direita do rio Zêzere. A praia fluvial desta Aldeia do Xisto em formato de península não só é um verdadeiro encanto, como está apetrechada com tudo e mais alguma coisa (até tem parque de campismo). Se a praia fluvial não lhe tomar todas as atenções, recomendamos que visite também a Igreja Matriz, a Fonte de Mergulho, a antiga Escola Primária e o moinho escavado na rocha. É outra das paragens obrigatórias numa roadtrip pela Grande Rota do Zêzere.

Garganta do Zêzere

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | RoadtripLogo ao lado de Janeiro de Baixo vai encontrar a Garganta do Zêzere, uma maravilha natural imperdível na Grande Rota do Zêzere que @ vai deixar boquiabert@. Este geomonumento, que integra o Geopark Naturtejo, resulta do choque entre continentes durante mais de 100 milhões de anos e consiste em escarpas quartzíticas que se erguem verticalmente a centenas de metros de altitude.

Passadiços do Orvalho e Cascata da Fraga de Água d’Alta

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | RoadtripVistas desfrutadas, continue o seu roteiro pela Grande Rota do Zêzere rumando até à pacata aldeia de Orvalho, para ir conhecer (e percorrer) os fantásticos Passadiços do Orvalho.

Estes soberbos passadiços estão inseridos no PR3 GeoRota do Orvalho e permitem conhecer uma série de geomonumentos classificados pela UNESCO, como sejam a Cascata da Fraga de Água d’Alta, a queda de água mais alta da Beira Baixa e o imponente Cabeço do Mosqueiro, situado a 660 metros de altitude. As vistas do seu altaneiro miradouro são simplesmente esmagadoras e figuram entre as mais icónicas da Beira Baixa.

A GeoRota do Orvalho conta com cerca de 9 km de extensão, mas não vá à espera de encontrar essa extensão em passadiços contínuos. Ao todo serão cerca de um par de quilómetros de passadiços propriamente ditos, sendo que os troços de passadiços mais longos são nas zonas envolventes da Cascata da Fraga de Água d’Alta e do Cabeço do Mosqueiro. Clique para ler o nosso guia completo para percorrer os Passadiços do Orvalho e descarregar o track GPS para levar no seu smartphone.

Oleiros

Igreja Matriz

O segundo dia do nosso roteiro pela Grande Rota do Zêzere termina em Oleiros, uma vila que pertenceu à Ordem de Malta. E essas raízes estão bem presentes no rico património religioso situado no centro da vila, do qual destacamos a Igreja Matriz dedicada à Nossa Senhora da Conceição, a Igreja da Misericórdia e a Capela de Nossa Senhora Mãe dos Homens.

Os outros locais que recomendamos visita em Oleiros são a Ponte Grande sobre a ribeira de Oleiros (de origem romana), da qual poderá avistar a obra Moon Gate (uma das instalações mais emblemáticas da iniciativa Experimenta Paisagem) e a excelente Praia Fluvial do Açude Pinto.

Para fechar o segundo dia do roteiro pela Grande Rota do Zêzere com chave de ouro, nada como ir comer um belo de um Cabrito Estonado, o prato-rei de Oleiros, à Adega dos Apalaches. Reserve é com antecedência, senão acaba a chuchar no dedo!

 Onde ficar a dormir no 2º dia

Hotel Santa Margarida

O Hotel Santa Margarida apresenta espaços amplos e luminosos, decoração moderna harmonizada aos detalhes rústicos das paredes de xisto identificativas da região, e quartos superconfortáveis e limpos, com varanda mobilada, que emanam conforto, requinte e bom gosto. Outros argumentos de peso: um delicioso pequeno-almoço, duas piscinas exteriores, centro de fitness e serviços de massagens de relaxamento para responder à sua busca de momentos de bem-estar. A criançada não tem mãos a medir com o espaço e equipamentos para a brincadeira. Há ainda um bar e um restaurante, o Callum, onde a cozinha tradicional da região marca presença.

Refúgios do Pinhal

O alojamento de turismo rural Refúgios do Pinhal é o nosso predileto no concelho de Oleiros. Integrados numa propriedade rural, há 10 quartos que oferecem o requinte e o conforto ideal para desfrutar da vida de campo. A arquitetura dos 4 edifícios foi pensada para ligar o passado ao futuro. O aspeto rústico do xisto e da madeira nos espaços exteriores entra portas adentro harmonizando-se com a modernidade da decoração dos interiores. Há ainda um bar, piscina, sala de refeições e todas as condições para desfrutar de uma experiência enriquecedora.

Clique para ver mais opções de alojamento em Oleiros

Roteiro Grande Rota do Zêzere: 3º dia da roadtrip

Oleiros – Álvaro – Estrada Panorâmica dos Meandros do Zêzere – Pedrogão Grande – Praia Fluvial do Cabril – Pedrogão Pequeno – Sertã

Álvaro

Comece o terceiro dia do seu roteiro pela Grande Rota do Zêzere rumando até à aldeia de xisto de Álvaro, caprichosamente plantada numa encosta sobranceira ao rio Zêzere.

Para além de ter um maravilhoso enquadramento natural, Álvaro é uma das mais belas “aldeias brancas” da rede das Aldeias do Xisto (a maioria das fachadas das casas de xisto encontra-se rebocada e pintada de branco). À imagem de Oleiros, também Álvaro foi outrora uma importante povoação da Ordem de Malta, que por lá deixou um riquíssimo património religioso.

É por isso que, apesar de ser uma aldeia relativamente pequena, encontra em Álvaro duas igrejas, a Igreja Matriz de São Tiago Maior e a Igreja da Misericórdia, 7 capelas e um sem número de alminhas. Para conhecer as mais emblemáticas nada como percorrer o Circuito das Capelas, que arranca da Junta de Freguesia e passa pela Igreja Matriz, Capela de Santo António, Capela de São Sebastião, Capela de Nossa Senhora da Nazaré, Capela da Misericórdia e por várias alminhas.

Para além do património religioso, não deixe de ir também até ao miradouro contíguo à Igreja Matriz para desfrutar de esmagadoras vistas sobre o rio Zêzere e de dar um saltinho à sua maravilhosa praia fluvial.

Estrada Panorâmica dos Meandros do Zêzere

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | RoadtripAldeia de Álvaro visitada, está na hora de ir percorrer a fantástica Estrada Panorâmica dos Meandros do Zêzere, a N344, que liga Pampilhosa da Serra à mítica Estrada Nacional 2.

Esta curvilínea estrada, que segue pela margem direita do Zêzere, é uma autêntica varanda para o rio, que aqui desenha uma série de curvas por entre os escarpados serrados, criando uma infinidade de penínsulas. Pelo caminho irá encontrar vários locais onde pode encostar a sua viatura para desfrutar com toda a calma do mundo dos arrebatadores Meandros do Zêzere. No mapa que partilhamos no final do roteiro da Grande Rota do Zêzere encontra a localização do nosso miradouro favorito.

Dica VagaMundos: como já referimos, a N344 desemboca na N2, a estrada que irá percorrer para chegar a Pedrogão Grande. Ao longo deste troço da Estrada Nacional 2 irá passar junto à praia fluvial de Mega Fundeira (perfeita para se refrescar se estiver a fazer a sua roadtrip pela Grande Rota do Zêzere no verão) e encontrar alguns dos nomes de terras mais castiços de Portugal, nomeadamente a Picha e a Venda da Gaita. Tire as fotos da praxe às placas para mais tarde mostrar aos seus amigos. É risada garantida!

Pedrogão Grande e Praia Fluvial do Cabril

E eis que o nosso roteiro pela Grande Rota do Zêzere chega a Pedrogão Grande, uma pacata vila beirã em cujo centro histórico irá encontrar várias mãos cheias de antigos solares e apaixonantes ruelas, daquelas que dão genuíno gosto de percorrer a pé.

Os locais que consideramos imperdíveis em Pedrogão Grande são a imponente Igreja Matriz dedicada a Nossa Sra. da Assunção, a altaneira Torre do Relógio, a Igreja da Misericórdia (que presentemente alberga um Museu de Arte Sacra), o Pelourinho, a Capela do Calvário e a homónima estação arqueológica, a curiosa Casa da Matemática, a Capela de São Sebastião e o verdejante Jardim da Devesa.

Do centro histórico de Pedrogão Grande são uns meros 3 km até à Praia Fluvial do Cabril, que fica localizada junto à barragem homónima. À sua espera tem duas piscinas flutuantes, uma para adultos e outra para crianças, que lhe permitem mergulhar com toda a segurança nas águas do Zêzere. Junto à praia encontra o Clube Náutico de Pedrógão Grande, onde pode alugar caiaques ou fazer um passeio de barco pela albufeira.

A nível de infraestruturas pode contar com vários bares de apoio (a maioria são itinerantes, logo, no verão a oferta é consideravelmente maior), nadador salvador, parque de merendas, rampa de acesso para embarcações, parque de campismo e casas de banho.

Praia Fluvial de Mosteiro
Dica VagaMundos: se vir que tem tempo sugerimos que dê um saltinho à aldeia de xisto de Mosteiro para conhecer a sua extraordinária praia fluvial. Fica a somente 5 km de Pedrogão Grande e, sobretudo se estiver a fazer a sua roadtrip no verão, não vai dar por mal empregue o desvio.

Pedrogão Pequeno

Igreja Matriz

De Pedrogão Grande é um saltinho até à aldeia de xisto de Pedrogão Pequeno, a próxima paragem do nosso roteiro pela Grande Rota do Zêzere.

O que distingue Pedrógão Pequeno das restantes Aldeias do Xisto do centro de Portugal é que, aqui, o xisto esconde-se sob rebocos brancos e o granito guarnece portas e janelas. Para além do obrigatório passeio pelas suas estreitas ruas e ruelas, não deixe de visitar a histórica Igreja Matriz, que pertenceu à Ordem de Malta, o Pelourinho e a majestosa Ponte Filipina sobre o rio Zêzere. Vai ser fácil de perceber porque é que Pedrogão Pequeno recebeu o cognome de “joia da Beira Baixa”!

Não deixe também de subir ao alto do Monte da Senhora da Confiança para desfrutar de deslumbrantes vistas sobre o enorme espelho de água da Albufeira da Barragem de Cabril. É de cortar a respiração!

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Ponte Filipina
Dica VagaMundos: se quiser adicionar mais um dia à sua roadtrip pela Grande Rota do Zêzere recomendamos vivamente a que vá percorrer o excelente percurso pedestre PR2 STR – Caminho do Xisto de Pedrógão Pequeno II – Trilho do Zêzere. Este percurso circular, com aproximadamente 7 km de extensão, arranca no mercado de Pedrogão Pequeno e vai conduzi-lo por uma antiga estrada romana até às margens do rio Zêzere onde poderá admirar as suas imponentes escarpas graníticas e atravessar a histórica Ponte Filipina.

Sertã

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | RoadtripO terceiro dia do nosso roteiro pela Grande Rota do Zêzere termina na Sertã, uma apaixonante vila da Beira Baixa onde dá gosto deambular sem pressas.

Entre os vários pontos de interesse da vila destacamos o Castelo da Sertã, o edifício dos Paços do Concelho, a Igreja Matriz de São Pedro, a Praia Fluvial da Ribeira Grande e a Ponte Filipina da Sertã, também conhecida pelo nome de Ponte da Carvalha ou Ponte Velha.

A não perder também são as suas iguarias gastronómicas, das quais destacamos o famoso Maranho da Sertã, o Bucho Recheado e os irresistíveis Cartuchos de Amêndoa de Cernache do Bonjardim. O Restaurante Ponte Romana é uma boa aposta para degustar os pratos típicos.

 Onde ficar a dormir no 3º dia

Convento da Sertã Hotel

A conversão do convento num hotel de 4 estrelas reserva-lhe surpresas incríveis. Para além da expetável categoria, conforto e qualidade de serviços, o Convento da Sertã Hotel tem (imagine só) uma piscina de água salgada. Acolhimento, simpatia e profissionalismo dos funcionários merecem aplausos. No restaurante servem Maranho ou Bucho Recheado, a oportunidade bem-vinda de provar iguarias raras da região. De manhã terá um pequeno-almoço fantástico à sua espera no restaurante ou, se preferir, servido no seu quarto. Acima da média.

Casal da Cortiçada

O Casal da Cortiçada é um refúgio rural, rodeado de olival e pinhal, a meros 6 minutos da Sertã. Triunfa na tranquilidade, limpeza e acolhimento familiar. Tem quartos modernizados confortáveis, espaçosos, com AC e casa de banho privativa com agradáveis detalhes decorativos rústicos, fiéis à casa de xisto onde se inserem. O pequeno almoço com os produtos caseiros e regionais está incluído e é absolutamente imperdível. Ganha mais pontos ainda com a piscina exterior, o jardim, a adega com área de degustação de produtos locais, e o estacionamento privado gratuito.

Clique para ver mais opções de alojamento na Sertã

Roteiro Grande Rota do Zêzere: 4º dia da roadtrip

Sertã – Dornes – Praia Fluvial do Trízio – Praia Fluvial de Fernandaires – Lago Azul – Vila de Rei – Centro Geodésico de Portugal

Dornes

O quarto dia do nosso roteiro pela Grande Rota do Zêzere arranca em Dornes, terra de mistérios, da matéria que as lendas são feitas. Vencedora das 7 Maravilhas de Portugal – Aldeias, Dornes é também conhecida como a Península Encantada ou Terra Mítica dos Templários. Ambos os epítetos têm fundamento.

É que a pequena povoação fica no cimo duma adorável península contornada pela albufeira do Rio Zêzere e tem plantada, bem no topo, a afamada Torre Templária de Dornes, a torre defensiva pentagonal de que não se conhece mais exemplos em Portugal. Há ainda a Igreja da Nossa Senhora do Pranto, destino de romaria, e uma deliciosa praia fluvial para refrescar corpo e espírito nos dias quentes de verão.

Praia Fluvial do Trízio

Dornes visitada, continue o seu roteiro pela Grande Rota do Zêzere rumando até à esplendorosa Praia Fluvial do Trízio, a rainha das praias fluviais do concelho da Sertã e, sem sombra de dúvidas, uma das praias fluviais mais bonitas da Albufeira de Castelo de Bode.

A nível de infraestruturas de apoio está igualmente entre as melhores. Para começar, é aqui que se encontra o Centro Náutico do Zêzere, onde pode alugar embarcações para navegar pelas plácidas águas do rio Zêzere e praticar canoagem, jetski e wakeboard.

Mas há mais, muito mais. Tem bar e restaurante, piscina flutuante, parque infantil, loja náutica e até mesmo um parque de campismo. Aqui não lhe falta nada, literalmente!

Praia Fluvial de Fernandaires

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | RoadtripDo Trízio saltamos para o concelho de Vila de Rei, para ir conhecer mais uma das praias fluviais do nosso roteiro pela Grande Rota do Zêzere: a Praia Fluvial de Fernandaires.

Localizada numa baía, a praia está rodeada de verdejantes serras, o que a torna verdadeiramente idílica e perfeita para a prática de desportos náuticos, como caiaque, ski aquático e wakeboard. Ou simplesmente pegar num barco de borracha e fazer-se ao rio Zêzere.

Natureza não falta. Infraestruturas, também não. A Praia Fluvial de Fernandaires conta com piscina flutuante para adultos e crianças, bar com esplanada, balneários com chuveiros e estacionamento facilitado.

Miradouro de Fernandaires
Dica VagaMundos: a cereja no topo do bolo de uma visita à Praia Fluvial de Fernandaires é subir ao Miradouro de Fernandaires, o nosso “eagle eye viewpoint” favorito de toda a Albufeira de Castelo de Bode. Imperdível!

Lago Azul

A próxima paragem do nosso roteiro pela Grande Rota do Zêzere será no idílico Lago Azul, nome pelo qual é conhecida a Praia da Castanheira.

Esta praia fluvial do concelho de Ferreira do Zêzere é a mais famosa da Albufeira de Castelo de Bode e, acredite, não deixa a fama em mãos alheias. Antes de descer à praia não deixe de parar no miradouro do Lago Azul, para tirar uma fotografia digna do Instagram. E se cá em cima, as paisagens são de babar, lá em baixo não se lhe ficam muito atrás.

A Praia Fluvial do Lago Azul, com a sua gigante piscina flutuante, espera por si para banhos e desportos náuticos ou um simples passeio de gaivota. Os miúdos adoram, os graúdos deleitam-se. Há ainda uma marina, um dos cable parks do Wakeboard Portugal e um enquadramento paisagístico difícil de igualar. Se procura um local paradisíaco para relaxar ou praticar desportos náuticos durante a sua roadtrip pela Grande Rota do Zêzere, pode ter a certeza que o Lago Azul não vai desapontar.

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Vista do Miradouro da Pedra da Malhada
Dica VagaMundos: para vistas sublimes sobre o rio Zêzere, suba à enigmática Capela de São Pedro de Castro, que fica situada a pouco mais de 2 km do Lago Azul. Tenha é em atenção que o acesso é feito por estrada de terra batida pelo que é altamente aconselhável ir com um carro robusto, ou então a pé ou de bicicleta. Outro estupendo miradouro, neste caso de fácil acesso de carro, é o apaixonante Miradouro da Pedra da Malhada que fica localizado junto à aldeia de Pombeira e @ vai brindar com uma vista de fazer cair o queixo para mais um dos Meandros do Zêzere.

Vila de Rei

Igreja de Santa Maria

Quando se fartar do Lago Azul (se é que isso é possível), continue o seu roteiro pela Grande Rota do Zêzere rumando até Vila de Rei, que já foi pertença da Ordem dos Templários.

Vale a pena deambular pelo agradável centro histórico de Vila de Rei. Formam o seu património religioso o conjunto de capelas da Misericórdia, da Senhora da Guia e da Senhora do Pranto. Porém, o templo de maior destaque é a Igreja de Santa Maria, datada do século XVIII e antiga matriz da vila. Os outros locais de interesse de Vila de Rei são o Museu do Fogo e da Resina, a Casa do Capitão-Mor (construção nobre do século XVII) e o Museu Municipal de Vila de Rei.

Centro Geodésico de Portugal

Para fechar o quarto dia do seu roteiro pela Grande Rota do Zêzere em grande, nada como subir ao altaneiro Picoto da Melriça, onde se encontra o Centro Geodésico de Portugal, que assinala, com pompa e circunstância, o centro de Portugal. Do alto dos seus 600 metros é-se brindado com paisagens verdadeiramente esmagadoras. Em dias de boa visibilidade, até é possível avistar a Serra da Lousã, a Serra do Açor e a Serra da Estrela. É o local perfeito para assistir ao pôr-do-sol!

Trilho das Cascatas de Vila de Rei
 Dica VagaMundos: se gosta de caminhadas, propomos que acrescente mais um dia à sua roadtrip pela Grande Rota do Zêzere para poder percorrer o Trilho Vigia do Zêzere de Dornes e o Trilho das Cascatas de Vila de Rei. Se seguir esta nossa sugestão, divida o quarto dia do roteiro pela Grande Rota do Zêzere em dois e, na sua noite extra, pernoite no Lago Azul ou em Ferreira do Zêzere. Assim pode percorrer o Trilho Vigia do Zêzere no primeiro dia e o Trilho das Cascatas no segundo. Clique nos links abaixo para ler mais informações sobre ambos os trilhos e descarregar o track GPS para levar no seu smartphone.

 Onde ficar a dormir no 4º dia

Villa Rey Spa & Hotel

O renovado Villa Rey Spa & Hotel conta agora com um excelente Spa com banho turco, jacuzzi, massagens e piscina interior aquecida. Com um restaurante, um bar e uma piscina exterior sazonal com terraço tem tudo para satisfazer desejos de gula e de preguiça, mesmo no centro de Vila de Rei. Apresenta quartos super espaçosos, aclimatizados e irrepreensivelmente limpos, com total privacidade e silenciosos. De manhã tem um pequeno-almoço fresquinho e delicioso, preparado com esmero, à sua espera.

Casas d’Almofala

Há “casas com alma” na tranquila Almofala, uma povoação a escassos 6 km de Vila de Rei. Casais e famílias com até 3 pequenotes encontram nas Casas d’Almofala 3 acolhedoras e modernas casas (com 1 e 2 quartos), num ambiente cómodo e familiar, totalmente equipadas, para fugir da rotina e descontrair num espaço rodeado de campo e floresta. Disponibiliza pequeno-almoço (opcional) com produtos locais e espaços comuns como jardim, piscina exterior, salão de jogos e churrasco no terraço. Pode até trazer o patudo.

Clique para ver mais opções de alojamento em Vila de Rei

Roteiro Grande Rota do Zêzere: 5º dia da roadtrip

Vila de Rei – Praia Fluvial e Cascata do Penedo Furado – Água Formosa – Abrantes – Praia Fluvial da Aldeia do Mato – Barragem de Castelo de Bode – Constância

Água Formosa

O último dia do nosso roteiro pela Grande Rota do Zêzere arranca na aldeia de xisto de Água Formosa. A aldeia tem uma localização que roça o fantasioso, entre a Ribeira da Corga e a Ribeira da Galega. Ao chegar será recebido com o tranquilizador som da água das ribeiras e do melodioso canto dos muitos pássaros que deste cantinho fazem casa.

A água é um dos elementos chave desta aldeia de xisto, estando historicamente omnipresente na rotina diária dos que nela habitam. Para começar, o próprio nome da aldeia deriva de uma fonte de água pura que se encontra na base de uma pequena escarpa de xisto, a 200 metros do centro da aldeia.

Depois, há um sem número de tradições e edifícios ligados à utilização da força da água, das quais destacamos as Azenhas e o Lagar da Ferrugenta, um centenário lagar de azeite movido com a força da água da Ribeira da Galega. Não deixe também de visitar o forno a lenha comunitário e a Eira dos Réis, onde após as colheitas ainda se secam cereais.

Praia Fluvial e Cascata do Penedo Furado

Água Formosa visitada, continue o seu roteiro pela Grande Rota do Zêzere rumando até à Praia Fluvial do Penedo Furado uma das finalistas do concurso das 7 Maravilhas de Portugal.

A combinação das águas límpidas e cristalinas da Ribeira de Codes, afluente do rio Zêzere, com a envolvente natural é a fórmula perfeita para um dia bem passado no meio da natureza. A somar à beleza natural, a praia fluvial conta também com excelentes infraestruturas de apoio, como sejam um bar, chuveiros, parques de merendas com grelhadores, parque infantil e casas de banho.

Mas há mais! Da praia fluvial arrancam os Passadiços do Penedo Furado, um percurso circular com aproximadamente 1,8 km de extensão, que lhe vai permitir descobrir duas idílicas cascatas e o altaneiro Miradouro das Fragas do Rabadão, onde irá encontrar um cénico baloiço e será brindad@ com soberbas vistas sobre as imponentes fragas antevendo a Albufeira de Castelo de Bode como pano de fundo. Imperdível!

Abrantes

Castelo de Abrantes

Penedo Furado visitado, está na hora de percorrer mais um pequeno troço da mítica Estrada Nacional 2 rumo a Abrantes, o próximo destino do nosso roteiro pela Grande Rota do Zêzere.

O ponto mais alto (literalmente) de uma visita a Abrantes são as fantásticas vistas do seu altaneiro castelo. A seus pés corre placidamente o rio Tejo. De um lado, as serras do centro de Portugal acenam-lhe em jeito de despedida. Do outro, as planícies e os montados alentejanos piscam-lhe sedutoramente o olho. Apaixonante!

Mas não se fique apenas pelo seu castelo. Visite também as Igrejas de São Vicente, São Batista e da Misericórdia, os Conventos da Nossa Senhora da Esperança e de São Domingos, o Paço Real, a Casa da Câmara Municipal e a Casa Falcão.

Quer mais dicas sobre Abrantes? Então, não deixe de ler o nosso roteiro com o que ver e fazer em Abrantes.

Praia Fluvial da Aldeia do Mato

A próxima paragem do roteiro pela Grande Rota do Zêzere será na extraordinária Praia Fluvial da Aldeia do Mato, situada na margem esquerda do rio Zêzere.

Uma paisagem envolvente apaixonante, bandeira azul, piscinas flutuantes, condições perfeitas para a prática de desportos náuticos (desde a canoagem ao wakeboard), balneários e bar de apoio e até mesmo um parque de campismo e bungalows, onde pode pernoitar, são os principais trunfos desta praia fluvial do concelho de Abrantes.

Dica VagaMundos: quer uma vista aérea da cénica Praia Fluvial da Aldeia do Mato mas não tem um drone à mão? Para tal, basta ir até ao altaneiro Miradouro da Aldeia do Mato, que fica mesmo na extremidade oeste da aldeia.

Barragem de Castelo de Bode

Uma roadtrip pela Grande Rota do Zêzere que não passe na Barragem de Castelo de Bode poderia ser considerada pecaminosa. Afinal, é ela a grande responsável por reter a água do rio Zêzere e formar o gigantesco lago azul que conta com mais de 60 km de extensão. A Albufeira de Castelo de Bode é inclusivamente a segunda maior bacia hidrográfica de Portugal, apenas superada pela albufeira da barragem do Alqueva, no coração do Alentejo.

Constância

Roteiro Grande Rota do Zêzere: o que visitar e fazer | Roadtrip
Foz do Zêzere em Constância

A última paragem do nosso roteiro pela Grande Rota do Zêzere será em Constância, uma apaixonante vila ribeirinha plantada no preciso ponto onde o rio Zêzere abraça o Tejo.

Há anos que esta típica vila ribeirinha é das nossas favoritas para escapadinhas românticas. Adoramos calcorrear as vielas labirínticas e estreitas, passear no Jardim Horto de Camões, na praia fluvial, do fontanário aos Pezinhos no Rio, e celebrar o dia no Dom José Pinhão, um dos nossos restaurantes de eleição na região do Médio Tejo.

Para além do incontornável passeio ribeirinho até à Foz do Zêzere não deixe de visitar a Igreja de Nossa Senhora dos Mártires, a Estátua de Luís de Camões, a Igreja da Misericórdia, a Torre do Relógio, o Pelourinho e a Capela de Sant’Ana.

Trilho Panorâmico do Tejo
Dica VagaMundos: está sem vontade de ir para casa? Então acrescente mais um par de dias à sua roadtrip pela Grande Rota do Zêzere e vá percorrer o Trilho Panorâmico do Tejo, que se desenvolve pelas margens do rio Zêzere e Tejo, desde Constância à Vila Nova da Barquinha, com passagem pelo místico Castelo de Almourol. Para fechar o seu dia extra com chave de ouro, nada como ir (re)visitar Tomar, a formosa Cidade Templária.

 Onde ficar a dormir no 5º dia

Casa João Chagas Guesthouse, Constância

A Casa João Chagas ocupa 2 edifícios históricos do século XIX localizados na praça principal de Constância. Apresenta quartos privados aclimatizados, alguns com varanda, equipados com camas amplas, secretária e TV ecrã plano, simples mas muito funcionais, de ambiente clean fesh e harmonioso. Não dispense o fabuloso pequeno almoço buffet: além de especialidade locais tem miminhos que são uma delícia.

Luna Hotel Turismo

Se não dispensa as comodidades dum hotel, em Abrantes encontra o melhor (fica a somente 15 km de Constância). O Luna Hotel Turismo é um boutique hotel de 4 estrelas, que após a profunda renovação, alia o estilo clássico ao moderno na perfeição. Apresenta uma ótima relação qualidade-preço e opções de meia-pensão e pensão completa. Dispõe de quartos e suites privados muito confortáveis, espaçosos e aclimatizados. Tem piscina exterior e um restaurante com vistas sobre o rio Tejo.

Clique para ver mais opções de alojamento em Constância

Mapa do Roteiro pela Grande Rota do Zêzere


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do Roteiro pela Grande Rota do Zêzere.

Outros roteiros de carro por Portugal

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide e na Civitatis encontra sempre as melhores atividades e tours locais e pode ainda reservar o seu transfer do aeroporto e saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem na IATI Seguros. É uma agência 100% especializada em viagens e apresenta o melhor rácio custo-benefício do mercado, sendo que todos os seus seguros contam com excelentes coberturas COVID-19. Se utilizar o nosso link terá um desconto de 5% por ser nosso leitor.

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize a AutoEurope. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o VagaMundos a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.