Visitar Serra da Estrela: Roteiro de 2 e 3 dias para descobrir a Serra

Visitar-Serra-da-Estrela-Roteiro

Está a planear uma visita à Serra da Estrela, a montanha mais alta de Portugal Continental, mas não sabe por onde começar? Não se preocupe nós damos-lhe uma ajuda com esta nossa proposta de roteiro de 2 e 3 dias para visitar a Serra da Estrela.

Visitar Serra da Estrela RoteiroPara a maioria das pessoas, Serra da Estrela é sinónimo de neve. Não haja dúvidas de que é ela a grande estrela para férias na neve, ou não fosse Portugal um país onde a neve está em vias de extinção. Mas o Parque Natural da Serra da Estrela é muito mais do que isso. Sim, a Estrela não se resume à Torre e à pista de ski. E está longe de ser apenas um fantástico destino de Inverno.

Visitar Serra da Estrela RoteiroA Serra da Estrela é também sinónimo de vales encantados, imponentes e curiosas formações rochosas, miradouros com paisagens de cortar a respiração, cascatas e praias fluviais idílicas, bosques mágicos que parecem recortados de contos de fadas, apaixonantes aldeias históricas, lagos e lagoas deslumbrantes, gastronomia deliciosa (ai, o queijo da serra!), tradições seculares e trilhos de classe mundial que revelam a cada passo verdadeiras obras-primas da natureza.

Visitar Serra da Estrela RoteiroNão é à toa que a Serra da Estrela é um dos melhores destinos de Portugal para os amantes da natureza, grupo em que nos incluímos. O bom é ser um daqueles destinos que nunca se esgota, pois existem largas dezenas (para não dizer centenas) de segredos à espera para serem descobertos. Nós somos confessos adeptos e nunca nos fartamos dos (muitos) encantos do Parque Natural da Serra da Estrela.

Visitar Serra da Estrela RoteiroNeste artigo, para além dos principais pontos de interesse da Serra da Estrela, vai encontrar também muitas dicas práticas e sugestões de atividades para que possa desfrutar de uma escapadinha perfeita na Serra da Estrela.

Onde fica o Parque Natural da Serra da Estrela?

Visitar Serra da Estrela RoteiroO gigantesco Parque Natural da Serra da Estrela fica bem no interior de Portugal, a cerca de duas horas e meia de distância do Porto e três horas de Lisboa. Está localizado nos distritos de Castelo Branco e Guarda e abrange 6 municípios: Celorico da Beira, Covilhã, Gouveia, Guarda, Manteigas e Seia.

O ponto mais elevado do Parque Natural da Serra da Estrela é denominado de Torre e tem 1993 metros de altitude, sendo o ponto mais alto de Portugal Continental. Mais alto em Portugal só mesmo a Montanha do Pico nos Açores (2351 metros de altitude).

Quando visitar a Serra da Estrela?

Todas as estações são excelentes para visitar a da Serra da Estrela. Parece frase feita mas acredite que é mesmo verdade, pois todas as estações revelam uma face diferente do Geopark da Serra da Estrela.

Visitar Serra da Estrela RoteiroNo Inverno a serra veste-se de branco e transforma-se num verdadeiro playground de desportos de inverno. Na primavera e no outono a serra explode de cor e torna-se perfeita para os amantes das caminhadas e afins. E no verão, quando o calor aperta, há uma imensidão de idílicas praias fluviais para explorar. A escolha torna-se difícil!

Onde ficar na Serra da Estrela – Sugestões de Alojamento na Serra da Estrela

A primeira grande decisão a tomar quando se começa a planear uma viagem à Serra da Estrela é escolher os locais onde ficar alojado.

Se for apenas fazer uma escapadinha de 2 ou 3 dias, e tendo em conta a imensidão da Serra da Estrela, recomendamos que opte por dividir as noites de hospedagem por várias localidades ao invés de ficar sempre alojado no mesmo local.

Vila Silene - Turismo RuralAs localidades que sugerimos para passar a noite no nosso roteiro da Serra da Estrela são Covilhã, Gouveia, Manteigas e Seia, mas pode fazer pequenas alterações ao roteiro e optar por ficar em outras localidades vizinhas, como sejam Loriga, Penhas da Saúde e Sabugueiro.

Escolhemos estas localidades em detrimento de outras pois têm excelentes acessos, todo o tipo de serviços de que possa precisar e imensa oferta de alojamento. Como tal, é relativamente fácil encontrar quartos a bons preços, sobretudo se reservar alojamento com alguma antecedência. Clique nos links abaixo para procurar alojamento nas respectivas localidades e opte sempre por reservar unidades hoteleiras que permitam o cancelamento, não vá ter algum imprevisto.

Caso vá com mais tempo para visitar a Serra da Estrela considere montar base numa só localidade e fazer os seus passeios a partir daí, visto que exige menos logística e torna a experiência mais relaxante (andar a fazer e desfazer malas todos os dias é sempre chato, sobretudo se viajar com crianças).

Se esta for a sua opção, a melhor localidade para montar base é a Covilhã, visto que é a que tem mais oferta de alojamentos e serviços turísticos e os melhores acessos à Serra da Estrela.

Na nossa última passagem pela Serra da Estrela ficamos alojados na Villa Silene em Tortosendo, no concelho da Covilhã. A localização é excelente para partir à descoberta dos segredos da Serra da Estrela e adoramos o ambiente familiar deste Turismo Rural, onde não falta glamour, conforto e muito mimo. O pequeno-almoço é fantástico, com queijos e enchidos tradicionais da região e deliciosas compotas caseiras, e está incluído no preço da estadia. A relação qualidade-preço é mesmo muito positiva!

Se optar por ficar mesmo na Covilhã aposte no Sport Hotel Gym + SPA, um dos nossos favoritos na cidade da lã. É muito económico, está bem localizado, apresenta bons padrões de conforto e oferece um excelente pequeno-almoço buffet. E a somar a tudo isto tem ainda uma série de serviços usualmente associados a hotéis de categoria superior, como sejam um ginásio muito completo, um agradável spa e até um Fun Zone com tablets e playstation para entreter os mais pequenos. A relação qualidade preço é realmente excelente.

Se preferir um alojamento mais luxuoso, recomendamos o Puralã – Wool Valley Hotel & SPA, o nosso preferido para quando queremos ser mimados numa escapadinha romântica. Para além do ambiente tranquilo e do conforto, destacamos o seu excelente restaurante, as suas duas piscinas (uma exterior e outra interior) e o maravilhoso SPA. Merece o investimento!

Caso queira ficar alojado mesmo na Serra da Estrela, a melhor aposta é ficar no Luna Hotel Serra da Estrela, nas Penhas da Saúde. Indo fora da época alta (ou seja quando não há neve) e reservando com alguma antecedência, consegue preços surpreendentemente baixos. Para ter uma ideia, já lá ficamos em Outubro por menos de 50€, já com pequeno-almoço incluído.

O Melhor da Serra da Estrela num Roteiro de 3 dias – o que ver e fazer

Visitar Serra da Estrela RoteiroO nosso roteiro para visitar a Serra da Estrela tem início em Seia e termina em Manteigas. Mas pode fazer o mesmo na ordem inversa sem qualquer problema, ou até mesmo começar em qualquer um dos pontos de interesse sugeridos e a partir daí desenhar o seu próprio roteiro.

É importante referir que o número de dias que sugerimos para este roteiro da Serra da Estrela pressupõe que a viagem seja feita com viatura própria e não inclui os dias de viagem do local de origem para a região da Serra da Estrela.

Na verdade, visitar os locais de interesse referidos neste artigo sem carro ou sem recorrer a um tour é uma tarefa (praticamente) impossível de realizar. Se estiver sem viatura própria, o melhor mesmo é alugar um carro.

Roteiro visitar Serra da Estrela: 1º Dia

Seia – Loriga – Unhais da Serra – Paul – Covilhã

O nosso roteiro da Serra da Estrela começa numa cidade cujo nome faz logo crescer água na boca: estamos a falar de Seia sobejamente conhecida pelo seu delicioso pão e queijo de ovelha amanteigado.

Visitar Serra da Estrela RoteiroPosto isto, escusado será dizer que o seu fantástico Museu do Pão é de visita obrigatória. Para além de uma viagem ao interessante mundo do pão, aproveite para comprar umas iguarias regionais (e um pãozinho acabado de fazer) para um picnic. Mais tarde vai-nos agradecer pela dica.

Mas não se fique por aí, no que a museus diz respeito, e visite também o Museu do Brinquedo e o Museu Natural da Eletricidade. Não deixe também de visitar as bonitas Igreja Matriz e Igreja da Misericórdia e o Pelourinho de Seia.

Visitar Serra da Estrela RoteiroSeia visitada rume até à vila de Loriga, frequentemente apelidada de “Suíça Portuguesa” devido à sua extraordinária localização geográfica.

Loriga está situada a cerca de 770 metros de altitude e está rodeada de imponentes montanhas, como sejam a Penha do Gato e a Penha do Abutre. Aqui o ar é do mais puro que há e garantimos que quando avistar Loriga ao longe, com o seu casario branco e os seus maravilhosos socalcos, vai ser amor à primeira vista.

E se o povoado o impressionou, prepare-se para ficar boquiaberto com o seu ex-libris, a maravilhosa Praia Fluvial de Loriga, uma das praias fluviais mais bonitas de Portugal.

A praia, que é no fundo uma série de pequenas piscinas fluviais, fica situada num vale glaciar e tem um cenário envolvente simplesmente maravilhoso. As águas que alimentam as piscinas provêm da ribeira de Loriga e são tão límpidas e cristalinas que até o vão fazer questionar se não estará noutras latitudes, assim mais para o tropical. Mas acredite, basta um mergulho para o relembrar que está em plena Serra da Estrela.

Se seguiu o nosso conselho e trouxe merenda consigo, este é o local perfeito para um retemperador picnic. Cenário melhor é impossível!

Dica VagaMundos: Loriga é uma autêntica meca para os amantes de caminhadas. Se gosta de um bom trilho Into the Wild e tem um dia extra para alocar ao seu roteiro da Serra da Estrela, não hesite. O nosso trilho pedestre favorito é a Rota da Garganta de Loriga que faz a ligação entre o planalto superior da serra da Estrela e a vila de Loriga por percursos apenas utilizados por pastores. Clique para mais informações sobre a Rota da Garganta de Loriga.

De Loriga continue o seu roteiro pela Serra da Estrela com uma visita à Praia Fluvial de Unhais da Serra, a praia fluvial com as melhores infraestruturas de apoio de todo o Parque Natural.

Esta praia fluvial com vista para a Serra da Estrela é composta por duas represas de água (uma delas com acesso para pessoas com mobilidade reduzida) alimentadas pelas cristalinas águas da Ribeira de Unhais.

Tem um extenso relvado, chapéus-de-sol, parque de campismo, café/restaurante, balneários parque de merendas e até um parque desportivo onde pode jogar uma futebolada ou vólei de praia com os amigos. Spot perfeito para um quente dia de verão!


Clique para conhecer as melhores Praias Fluviais de Portugal


Visitar Serra da Estrela RoteiroComo já deve ter percebido este primeiro dia do roteiro do Serra da Estrela é muito rico em praias fluviais. E outra que merece visita é a Praia Fluvial de Paul, um dos segredos mais bem guardados da Serra da Estrela.

Pequenas cascatas, piscinas naturais de águas cristalinas e uma envolvente natural ímpar fazem desta praia fluvial um verdadeiro Éden.

O primeiro dia do nosso roteiro da Serra da Estrela termina na histórica cidade da Covilhã. Entre os muitos pontos de interesse da cidade destacamos o Museu dos Lanifícios, a Igreja de Santa Maria Maior, a Igreja da Nossa Senhora da Conceição, o Miradouro das Portas do Sol, o Jardim do Lago, o Museu de Arte Sacra e a majestosa Praça do Município. Clique para ver as melhores opções de alojamento na Covilhã


Dica VagaMundos: se gosta de Street Art não deixe de fazer o itinerário de arte urbana proposto pelo município da Covilhã. Entre as muitas obras que pode ver destacamos O Mocho de Bordallo II, o Pastor de Gijs Vanhee, o Fio Condutor de Regg Salgado, o Orfão Selvagem da Tamara Alves e o Whool do aclamado Vhils. Clique para descarregar o roteiro de Arte Urbana da Câmara da Covilhã.

Mapa do 1º dia do Roteiro da Serra da Estrela


Clique no canto superior direito para aumentar o Mapa do 1º dia do Roteiro da Serra da Estrela

Roteiro visitar Serra da Estrela: 2º Dia

Covilhã – Covão d’Ametade – Torre – Lagoa Comprida (Covão dos Conchos) – Sabugueiro – Cabeça do Velho – Gouveia

O segundo dia do nosso roteiro da Serra da Estrela irá conduzi-lo ao coração do Parque Natural e vai ser fértil em estradas cénicas e paisagens de cortar a respiração.

Este é o dia mais cheio deste roteiro e como tal recomendamos vivamente a que madrugue. De outra forma, dificilmente vai conseguir ver todos os pontos de interesse que vamos referir.

Comece o dia percorrendo a estrada panorâmica EN 339 em direção ao Covão d’Ametade um dos locais mais emblemáticos da Serra da Estrela, localizado a quase 1500 metros de altitude. Pelo caminho pode aproveitar para visitar a estância das Penhas Douradas e o Lago do Viriato.

Quando chegar ao Covão d’Ametade, o local onde o rio Zêzere ganha forma, vai ter à sua espera um cenário paradisíaco de cristalinos cursos de água serpenteando num espaço verde repleto de bétulas. O Covão d’Ametade está localizado junto ao maciço central da Serra da Estrela, mesmo no início do Vale Glaciar do Zêzere. Está rodeado pelos três Cântaros mais simbólicos da Serra da Estrela: o Cântaro Raso, o Cântaro Gordo e o Cântaro Magro.

Passeie sem pressas por este bosque encantado e, se as condições meteorológicas o permitirem, aproveite para fazer um picnic em família. E se estiver com espírito de aventura, não deixe de subir aos rochedos de granito que se encontram na extremidade superior do Covão d’Ametade para apreciar, em toda a sua magnitude, a monumentalidade dos Cântaros. Vai sentir-se que nem uma formiguinha!

Covão d’Ametade visitado está na altura de voltar à estrada e seguir até ao ponto mais alto (literalmente) deste nosso roteiro da Serra da Estrela: a famosa Torre, o local onde a Serra da Estrela atinge a sua cota de máxima altitude, 1993 metros.

A Torre é famosa pelos seus imensos lençóis de neve durante os meses de inverno. Como tal, não é de estranhar que aqui se situe a única estância de ski de Portugal.

Por isso, se for no inverno, vai ser impossível resistir a umas boas horas a brincar na neve, seja envolvido numa intensa luta de bolas de neve, seja a fazer um original boneco de neve ou até mesmo a praticar um dos desportos favoritos dos milhares de turistas que todos os anos visitam a Torre: o “sku”.

Mesmo que não haja neve, não vai ficar nada defraudado com a Torre, pois as vistas são simplesmente sublimes e, em dias limpos, até se consegue avistar o mar.

Da Torre, volte à EN 339 e prossiga o seu roteiro pela Serra da Estrela rumando até à Lagoa Comprida, a maior das lagoas do maciço superior da Serra da Estrela. Originalmente era uma pequena lagoa, mas no início do século XX foi construída uma barragem com o objetivo de criar o maior reservatório de água da Serra da Estrela.

E se a Lagoa Comprida o impressionou prepare-se para ficar boquiaberto com o próximo highlight. Falamos do surreal Covão dos Conchos, um local que parece recortado de um filme de ficção científica.

É que visto de certos ângulos o Covão dos Conchos mais parece um portal para outra dimensão do que aquilo que realmente é: um túnel com cerca de 1,5 km de extensão, construído na década de 50, com a finalidade de conduzir as águas da Ribeira das Naves até à Lagoa Comprida.

Para apreciar in loco este local extraordinário, não existe outra alternativa a não ser ir a pé por um trilho com cerca de 5 km de extensão (10 km ida e volta) que arranca precisamente da Lagoa Comprida. Clique aqui para ler mais informações sobre o trilho que conduz ao Covão dos Conchos e descarregar o track GPS para levar no seu smartphone.

Dica VagaMundos: se tem um dia extra para alocar ao seu roteiro da Serra da Estrela e quer passar um dia em total comunhão com a natureza, a desfrutar de algumas das paisagens mais bonitas da Serra da Estrela, recomendamos que percorra o trilho que liga a Lagoa Comprida à Nave Mestra (passando pelo Covão dos Conchos). Ir e vir são cerca de 18 km, mas o trilho não apresenta grandes declives.

Caminhada terminada, rume até ao Sabugueiro, ponto de paragem obrigatório em qualquer roteiro da Serra da Estrela que se preze. O Sabugueiro situa-se a 1200 metros de altitude o que lhe confere o título da aldeia mais alta de Portugal.

Terra de pastores e de tradições seculares como atesta o seu interessante museu etnográfico. Deixe-se maravilhar pelo cenário natural envolvente, aprecie as suas castiças casas de granito, visite o forno comunitário e não deixe de provar a água da Fonte do Ferreiro. E claro, aproveite para comprar um belo queijo da serra, que aqui há dos bons.

O segundo dia do roteiro da Serra da Estrela termina na cidade de Gouveia. Mas pelo caminho, mais precisamente na estrada N232, ainda vai poder observar uma das formações rochosas mais sui generis da Serra da Estrela, a Cabeça do Velho. Veja a localização exata no mapa do segundo dia do roteiro da Serra da Estrela que disponibilizamos abaixo.

Já em Gouveia, se vir que ainda tem energias, feche o dia com uma visita à Igreja de São Pedro e ao histórico Convento de São Francisco. Clique para ver as melhores opções de alojamento em Gouveia

Dica VagaMundos: o dia de hoje foi em grande e o mais certo é chegar à hora de jantar com um apetite de lobo. Se assim for dê um saltinho até Folgosinho e vá comer ao restaurante Albertino, uma verdadeira instituição gastronómica da região. Garantimos que não sai de lá nem com fome nem com a carteira depenada! Para mais informações sobre este e outros restaurantes leia a secção “Onde comer na Serra da Estrela” que está no final do artigo.

Mapa do 2º dia do Roteiro da Serra da Estrela


Clique no canto superior direito para aumentar o Mapa do 2º dia do Roteiro da Serra da Estrela.

Roteiro visitar Serra da Estrela: 3º Dia

Gouveia – Folgosinho – Linhares da Beira – Barragem Vale Rossim – Poço do Inferno – conduzir no Vale Glaciar – Manteigas

O último dia do nosso roteiro da Serra da Estrela começa com uma visita à castiça aldeia serrana de Folgosinho local onde, reza a lenda, nasceu o lusitano Viriato. Não deixe de visitar a sua Igreja Matriz, a casa do Viriato, o Pelourinho e o altaneiro Castelo de Folgosinho.

De Folgosinho seguimos caminho até Linhares da Beira, uma das nossas Aldeias Históricas de Portugal favoritas.

Esta aldeia medieval é um verdadeiro museu a céu aberto e deambular pelas suas ruas e ruelas, ladeadas de casas de granito, é uma verdadeira viagem no tempo.

Entre os locais de visita obrigatória destacamos o seu majestoso castelo, a Fonte de Mergulho e Fórum Romano, a Casa do Judeu, a antiga Hospedaria, a Igreja Matriz, o Pelourinho e a Antiga Casa da Câmara e Cadeia.

Dica VagaMundos: Linhares da Beira é considerada a Capital do Parapente de Portugal pois tem excelentes condições para a prática da modalidade. Se gosta de emoções fortes, aproveite!

De Linhares da Beira regressamos ao coração da Serra da Estrela para visitar a Barragem e a Praia Fluvial do Vale do Rossim, a praia fluvial mais alta de Portugal (situada a mais de 1400 metros de altura).

Aqui vai encontrar um pequeno areal bordejando a lagoa azul num ambiente selvagem de montanha fenomenal.

Dica VagaMundos: se quiser passar uns dias em modo detox, em total comunhão com a natureza, aloje-se no Vale do Rossim Eco Resort, a base perfeita para partir à descoberta do Planalto Superior da Serra da Estrela, seja a pé, de bicicleta ou de Moto4.

Após sair de Vale de Rossim, siga viagem pela N232 em direção a Manteigas. Vá devagar e fique atento ao seu lado direito para não perder a oportunidade de ver a nascente do Rio Mondego.

A próxima paragem deste nosso roteiro da Serra da Estrela é no Poço do Inferno, a cascata mais fotogénica da Serra da Estrela.

Esta imponente queda de água tem cerca de dez metros de altura sendo alimentada pela Ribeira de Leandres, um dos afluentes do rio Zêzere.

Visitar Serra da Estrela RoteiroO som musical da cascata, a precipitar-se numa idílica lagoa, e o deslumbrante cenário envolvente, que parece recortado de um reino de fantasia, faz do Poço do Inferno um dos locais mais mágicos da Serra da Estrela.

Poderá passar-lhe pela cabeça ceder à tentação de dar um mergulho nas cristalinas águas da lagoa. Mas, se quer um conselho de amigo, é melhor refrear o impulso e ficar-se pelas selfies. É que a cascata está a 1080 metros de altitude, o que faz com que as suas águas sejam super geladas!

Dica de VagaMundos: gosta de uma boa aventura? Então não deixe de percorrer o fantástico percurso pedestre do Poço do Inferno. O trilho tem somente 2,5 km e demora duas horas a percorrer com calma. Não se deixe enganar pela curta distância que o percurso é rasgadinho, e tem troços em que exige pôr em prática os seus skills de cabra montanhesa. Mas, acredite, as fantásticas paisagens com que a mãe natureza o vai brindar, valem cada gota de suor.

O nosso roteiro da Serra da Estrela aproxima-se do fim, mas ainda há tempo para percorrer uma das estradas mais cénicas de Portugal, a fantástica N338, que liga Manteigas ao planalto superior da Serra da Estrela, ao longo do Vale Glaciar do Zêzere.

E o bom da coisa é que ao longo da estrada existem vários pontos onde pode encostar o carro para disfrutar, com toda a calma do mundo, das maravilhosas paisagens deste autêntico vale encantado. Apesar do trajeto ter apenas 15 km de extensão, é possível que demore uma boa hora a percorrê-lo, pois é muito difícil resistir a encostar a cada par de quilómetros.

Termine o seu roteiro pela Serra da Estrela com um farto repasto em Manteigas, onde não pode faltar a Truta, a Feijoca de Manteigas e o guloso requeijão com doce de abóbora. E claro, não se esqueça de brindar aos fantásticos momentos que a Serra da Estrela lhe proporcionou. Clique para ver as melhores opções de alojamento em Manteigas

Dica VagaMundos: se quiser estender a sua escapadinha na Serra da Estrela por mais um dia sugerimos que percorra as Rotas do Javali e do Poço do Inferno. Ao longo destas rotas vai percorrer florestas magníficas, especialmente belas com o colorido outonal, e ser brindado com algumas das melhores vistas panorâmicas da Serra da Estrela. Clique aqui para ler mais informações sobre as Rotas do Javali e do Poço do Inferno e descarregar o track GPS para levar no seu smartphone.

Mapa do 3º dia do Roteiro da Serra da Estrela


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do 3º dia de Roteiro na Serra da Estrela.

Roteiro para visitar a Serra da Estrela em 2 dias

Visitar Serra da Estrela RoteiroSe só tem 2 dias para visitar a Serra da Estrela, vai ter naturalmente de abdicar de visitar alguns dos pontos de interesse que descrevemos atrás. E de forma a maximizar o tempo disponível para as visitas o ideal é dormir em localidades diferentes

Claro que pode sempre optar por condensar o roteiro de 3 dias em 2 mas vai passar demasiado tempo na estrada e pouco tempo nos locais de interesse.

Abaixo encontra a nossa sugestão de roteiro para 2 dias, podendo ler a respetiva descrição dos locais de interesse no roteiro de 3 dias para visitar a Serra da Estrela.

Dia 1

Covilhã – Unhais da Serra  – Torre – Covão d’Ametade – Vale do Glaciar – Poço do Inferno – Manteigas

Clique para ver as melhores opções de alojamento em Manteigas

Dia 2

Manteigas – Nascente do Mondego – Vale do Rossim – Sabugueiro – Lagoa Comprida (Covão dos Conchos) – Loriga – Seia

Clique para ver as melhores opções de alojamento em Seia

Mapa Roteiro para visitar a Serra da Estrela em 2 dias


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa roteiro para visitar a Serra da Estrela em 2 dias.

Onde comer na Serra da Estrela – Restaurantes

Onde comer Serra da EstrelaUma escapadinha na Serra da Estrela não fica completa sem provar as (muitas) iguarias da gastronomia serrana. E se pensa que se resume aos deliciosos enchidos, ao requeijão com doce de abóbora e aos queijos da serra, está muito enganado. Uma visita à Serra da Estrela é garantia de uma viagem gastronómica capaz de apurar todos os seus sentidos. E não faltam restaurantes onde pode degustar os pratos tradicionais da Serra da Estrela. Não será fácil escolher. Para lhe dar uma ajuda listamos abaixo os nossos favoritos. Bom apetite!

Alkimya – Covilhã

O Alkimya é o nosso restaurante de eleição para um jantar romântico na Covilhã, com um toque gourmet ímpar nesta região. O espaço é adorável e o menu apresenta alguns dos melhores pratos tradicionais da Serra da Estrela com um toque muito especial dado por um criativo Chef. Os nossos favoritos são o bacalhau com broa, o medalhão de vaca e o javali com feijoca. Nas sobremesas não deixe de experimentar as tradicionais papas de carolo. E se for vegetariano também está com sorte pois o Alkimya tem uma das melhores ofertas vegetarianas da Serra da Estrela.

Lenda Viriato – Unhais da Serra

Se o Viriato estivesse vivo temos a certeza que, volta e meia, estaria batido em Unhais da Serra para degustar as deliciosas iguarias do Lenda Viriato. A tábua lusitana é deliciosa! O tornedó de vitela com queijo da serra e farinheira e a truta grelhada com presunto são de comer e chorar por mais. E para fechar a refeição em beleza, peça uma tarte de requeijão. Mais tarde vai-nos agradecer.

Margarida – Nossa Senhora do Desterro – Seia

O restaurante da Margarida consegue aliar a arte do bem receber com a deliciosa comida serrana sem quebrar o orçamento. O espaço é acolhedor e a comida é reconfortante. Somos doidos pela chanfana à Senhora do Desterro (para nós é a melhor da Serra da Estrela) e pelos secretos com migas de alheira. Por norma, as doses são tão grandes que já nem conseguimos ir às sobremesas.

O Albertino – Folgosinho

Para nós ir à Serra da Estrela e ir comer ao Albertino é quase sinónimo. Convém é ir com fome pois aqui o menu é fixo e composto por nada mais nada menos que 3 entradas (morcela, chouriça e queijo), 5 pratos (arroz de cabidela de coelho, borrego, leitão à Albertino, vitela de Folgosinho e javali com feijão) e 4 sobremesas (arroz doce, leite creme à Albertino, requeijão com doce de abóbora e fruta da época) e já incluí no preço o vinho da casa, o pão, o café e os digestivos. Prepare-se é para sair de lá a rebolar e com um par de quilos a mais. Mas não é nada que umas caminhadas pela serra não resolvam!

O Helder – Paul

O restaurante O Helder é um dos segredos mais bem guardados da Serra da Estrela. Fica na pequena localidade de Paul a uns meros 20 km da Covilhã e bem que merece a pena o desvio. Este é daqueles espaços em que nos sentimos em casa quase instantaneamente e isso é meio caminho andado para uma refeição inesquecível. As alheiras, o cabrito assado no forno e o pernil são apostas ganhas!

O Mirante Da Estrela – Sabugueiro

Sempre que estamos pelo Sabugueiro à hora das refeições não dispensamos uma visita ao Mirante da Estrela, uma verdadeira pérola guardada na aldeia mais alta de Portugal. A comida parece ter sido confecionada pelas nossas avós e os preços são em conta para o que nos é servido. O javali estufado em vinho tinto e zimbro é divinal e o arroz de carqueja não lhe fica atrás. Nem vamos falar do tentador buffet de sobremesas pois pode ser considerado pecado.

Vale do Zêzere – Manteigas

O ambiente do restaurante do Vale do Zêzere até pode ser simples mas a comida é excecional. Em nossa opinião é um dos melhores locais para experimentar a famosa feijoca de Manteigas, mas temos de confessar que o nosso prato favorito é o medalhão de vitela com queijo da serra. É mesmo de babar!

Varanda da Estrela – Penhas da Saúde

O Varanda da Estrela, situado nas Penhas da Saúde, é um dos restaurantes mais acolhedores da Serra da Estrela, sobretudo naqueles dias de inverno em que a serra se veste com o seu manto branco. E se o espaço é de topo, a comida não lhe fica atrás. Adoramos a posta de bacalhau na brasa, o javali com castanhas e cogumelos selvagens, o borreguinho grelhado e o arroz de zimbro (o melhor que já comemos). Não é uma opção económica, mas acredite que vale a pena.

Outros roteiros de carro por Portugal

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide encontra sempre os melhores tours locais e pode ainda saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem da World Nomads. São rápidos e fáceis de fazer, são a 100% especializados em viagens e apresentam sempre os melhores rácios custo-benefício do mercado.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize o Skyscanner para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o Rentalcars. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog “VagaMundos” a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

2 COMENTÁRIOS

  1. Ana Elísia da Costa

    Anabela e Alexandre,
    Adorei as postagens de vocês e, se possível, gostaria de fazer uma consulta.
    Sou brasileira e estou morando em Lisboa. Entre o Natal e Ano novo, dois amigos brasileiros virão me visitar. Pensamos em alugar um carro e conhecer Serra Lousã-Aldeias de Xisto e a Serra da Estrela.
    Adoramos fazer caminhadas! Como será inverno, gostaria de perguntar – é possível fazer caminhadas nestes lugares, mesmo com o frio? Especialmente Serra Lousã-Aldeias de Xisto, é possível fazer as trilhas sem guias? Os caminhos são bem sinalizados?
    Agradeceria imensamente a ajuda de vocês!
    Grande abraço!

    • Olá Ana.

      Possível é mas têm de ter muito cuidado com o clima e com o estado do terreno pois os trilhos podem estar cortados devido a queda de árvores, derrocadas, etc. Convém passarem pelo posto de turismo local para saberem como estão os percursos antes de começarem a caminhada. A nível de marcação todos os trilhos que referimos na Serra da Lousã estão bem sinalizados.

      Boas caminhadas!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.