Visitar Parque Natural da Serra de São Mamede: roteiro com o que ver e fazer

Visitar Parque Natural da Serra de São Mamede: roteiro

Se só associa o Alentejo às vastas planícies, pinceladas aqui e ali por belos montados, e às deslumbrantes paisagens costeiras da Costa Vicentina, onde se escondem encantadoras praias, então é porque ainda não conhece os encantos do Parque Natural da Serra de São Mamede. Neste Alentejo, a planura seca dá lugar a surpreendentes serrados e verdejantes vales por onde deslizam exuberantes ribeiras. Um verdadeiro oásis no sul de Portugal!

Visitar Parque Natural da Serra de São Mamede: roteiroNós não nos cansamos de valorizar (e elogiar) o património natural da Serra de São Mamede, repleta de flora e fauna únicas e que conferem um ambiente natural de excelência. Entre escarpas de granito, xisto e calcário, afloramentos rochosos e suaves vales, pontilha a paisagem rural dos campos de cultivo, bosques e matagais. Como uma ilha biológica, a mais rica e diversificada a Sul do Tejo e também a mais elevada, escondem-se aqui cascatas que julgamos inacreditáveis no Alentejo e uma mão cheia de fantásticos trilhos pedestres verdadeiramente Into the Wild.

Visitar Parque Natural da Serra de São Mamede: roteiroE o melhor de tudo é que ao património natural do Parque Natural da Serra de São Mamede junta-se ainda o seu riquíssimo património histórico. Antas e menires milenares, ruínas de cidades e pontes romanas, vilas medievais e imponentes castelos, silenciosos guardiões da história de Portugal.

Visitar Parque Natural da Serra de São Mamede: roteiroSome a tudo isto a excelente gastronomia alentejana e a arte de bem receber das suas gentes e fica logo a perceber porque é que o Parque Natural da Serra da Serra de São Mamede é um dos melhores destinos para uma escapadinha na natureza a sul do Tejo.

Visitar Parque Natural da Serra de São Mamede: roteiroNeste artigo vamos não só revelar-lhe alguns dos nossos locais favoritos do Parque Natural da Serra de São Mamede como ainda apresentar-lhe uma proposta de roteiro de 2 e 3 dias para visitar a Serra de São Mamede, que consideramos perfeita para um fim-de-semana prolongado rodeado de natureza. Daqueles em que se regressa a casa de baterias bem recarregadas!

Na preparação da sua viagem ao Parque Natural da Serra de São Mamede sugerimos que leia também os seguintes artigos:

Onde fica o Parque Natural da Serra de São Mamede?

Visitar Parque Natural da Serra de São Mamede: roteiroO Parque Natural da Serra de São Mamede fica localizado no Alentejo, no distrito de Portalegre junto à fronteira com a Espanha, a sensivelmente 220km de Lisboa. O seu território encontra-se distribuído pelos concelhos de Arronches, Castelo de Vide, Marvão e Portalegre.

Quando visitar o Parque Natural da Serra de São Mamede?

Se lhe dissermos que pode visitar o Parque Natural Serra de São Mamede o ano inteiro, não estamos a exagerar.

Visitar Parque Natural da Serra de São Mamede: roteiroSe quiser ir à caça das cascatas da Serra de São Mamede a primavera é de longe a melhor estação. Para caminhadas, visite na primavera e no outono. Se há coisa que não falta no Parque Natural Serra de São Mamede (e arredores), são bons trilhos – acredite!

Já para aproveitar as belas praias fluviais, como sejam a da Portagem e da Albufeira da Barragem de Póvoa e Meadas, nada supera o verão, que, por norma, até é mais fresquinho do que no resto do Alentejo.

Visitar Castelo de Vide: roteiroNo inverno, nada como encontrar o aconchego duma manta e duma lareira com o fogo a crepitar no interior reconfortante duma das casas típicas desta região.

Já para explorar o vastíssimo património histórico e deliciar-se com a gastronomia da região todas as estações são perfeitas.

Onde ficar no Parque Natural da Serra de São Mamede? Sugestões de alojamento

A primeira grande decisão a tomar quando se começa a planear uma viagem à Serra de São Mamede é escolher os locais onde ficar alojado.

Para escapadinhas de 2 ou 3 dias recomendamos que opte por dividir as noites de hospedagem por várias localidades ao invés de ficar sempre alojado no mesmo local. Assim ganha mais tempo (e energia) para conhecer os principais pontos de interesse da Serra de São Mamede.

Caso vá com mais tempo, considere montar base numa só localidade e fazer os seus passeios a partir daí, visto que exige menos logística e torna a experiência mais relaxante. Afinal, andar a fazer e desfazer malas todos os dias é sempre chato, sobretudo se viajar com crianças. Se for esta a sua opção, Portalegre e Marvão são provavelmente a sua melhor aposta, pois são as localidades mais equidistantes dos principais pontos de interesse do Parque Natural da Serra de São Mamede.

As localidades que sugerimos para passar a noite no nosso roteiro Serra de São Mamede são Portalegre, Marvão e Nisa, mas pode fazer pequenas alterações ao roteiro e optar por ficar em outras localidades vizinhas, como seja Castelo de Vide.

Escolhemos estas localidades em detrimento de outras pois têm bons acessos, todo o tipo de serviços que possa precisar e uma boa oferta de alojamentos. Como tal, é relativamente fácil encontrar quartos a bons preços, sobretudo se reservar alojamento com alguma antecedência.

Clique nos links abaixo para procurar alojamento nas respectivas localidades e opte sempre por reservar unidades hoteleiras que permitam o cancelamento, não vá ter algum imprevisto.

Por último queremos salientar que ao longo do roteiro vamos sugerir-lhe os nossos alojamentos favoritos para cada um dos dias – testados e aprovados por nós – que apresentam a melhor relação qualidade-preço.

O Melhor do Parque Natural da Serra de São Mamede num Roteiro de 3 dias – o que ver e fazer

Visitar Parque Natural da Serra de São Mamede: roteiroO nosso roteiro para visitar o Parque Natural da Serra de São Mamede tem início em Portalegre e termina em Nisa, localidade que já se encontra situada fora da área do parque natural. Mas pode fazê-lo na ordem inversa sem problema algum, ou até mesmo começar em qualquer um dos pontos de interesse sugeridos e, a partir daí, desenhar o seu próprio roteiro para visitar a Serra de São Mamede.

Visitar Parque Natural da Serra de São Mamede: roteiroÉ importante referir que o número de dias que sugerimos para este roteiro pelo Parque Natural da Serra de São Mamede pressupõe que a viagem seja feita com viatura própria e não inclui os dias de viagem do local de origem para a região da Serra de São Mamede.

Na verdade, visitar grande parte dos locais de interesse referidos neste artigo sem carro ou sem recorrer a um tour é uma tarefa (praticamente) impossível de realizar. Sobretudo os locais que se encontram fora das principais localidades. Se estiver sem viatura própria, o melhor mesmo é alugar um carro.

Se é nosso leitor assíduo já o sabe, mas se é a primeira vez que lê o VagaMundos, tenha em conta que nos nossos roteiros o número de dias é meramente indicativo. Se abdicar de conhecer algumas das cascatas ou se não estiver minimamente interessado em caminhadas, pode fazer este roteiro em 2 dias sem qualquer problema.

Visitar Parque Natural da Serra de São Mamede: roteiroNo sentido inverso, e porque o roteiro de 3 dias é capaz de lhe saber a pouco, apresentamos-lhe ainda mais uma mão cheia de destinos no Parque Natural Serra de São Mamede e arredores. Vai ver que é super fácil esticar a sua viagem pelo Alto Alentejo!

Roteiro para visitar Parque Natural da Serra de São Mamede: 1º Dia

Portalegre – Alegrete – Pego do Inferno – Cascata da Cabroeira – Cascata de São Julião – Pico de São Mamede – Portalegre

Visitar Parque Natural da Serra de São Mamede: roteiroO primeiro dia do nosso roteiro pelo Parque Natural da Serra de São Mamede vai ser em cheio! Para além de visitar a histórica cidade de Portalegre, vai poder conhecer algumas das cascatas mais mais bonitas a sul do Tejo, apreciar as esmagadoras vistas do ponto mais alto da Serra de São Mamede e ainda visitar uma aldeia verdadeiramente apaixonante.

Visitar Parque Natural da Serra de São Mamede: roteiroApesar do roteiro para visitar a Serra de São Mamede arrancar em Portalegre recomendamos vivamente que reserve a visita à cidade mais para o final do dia, para que não se sinta pressionado pelo tempo durante a sua “caça” às cascatas mais recônditas da Serra de São Mamede. Até porque, se há algo que é sempre algo imprevisível, é o tempo que se demora a dar com elas.

Posto isto, a primeira paragem do dia será na aldeia serrana de Alegrete, que se encontra inserida em pleno Parque Natural da Serra de São Mamede. O principal local de interesse desta castiça aldeia alentejana é o seu altaneiro Castelo, que foi outrora uma das mais importantes fortificações da zona raiana do Alto Alentejo. Para além do Castelo de Alegrete, não deixe também de visitar a bela Igreja Matriz, dedicada a São João Baptista, e as Capelas de São Pedro e da Misericórdia.

Alegrete visitada, está na hora de ir conhecer a primeira cascata do seu roteiro pela Serra de São Mamede. Estamos a falar da fantástica Cascata do Pego do Inferno, que é alimentada pelas águas da ribeira de Arronches. Como fica pertinho da estrada, é super fácil dar com ela.

Estacione o carro na zona que indicamos no mapa do 1º dia do Roteiro para visitar o Parque Natural Serra de São Mamede e siga a pé, ribanceira abaixo, por um trilho fácil de percorrer. Não demora mais do que uns 5 minutos a dar com ela.

Dica VagaMundos: visitando no verão, não se esqueça do fato de banho, pois, na Cascata do Pego do Inferno é possível dar uns refrescantes mergulhos.

O mesmo já não se pode dizer da Cascata da Cabroeira, a próxima paragem do seu roteiro pelo Parque Natural da Serra de São Mamede, quase na fronteira com a Espanha. Dar com ela é uma pequena caça ao tesouro e exige uma pequena caminhada de 2 km. Contudo acredite que o esforço é bem recompensado pois esta é uma das cascatas mais imponentes da Serra de São Mamede. Clique aqui para ler mais informações sobre o trilho que conduz à Cascata da Cabroeira e descarregar o track GPS para levar no seu smartphone.

Se gostou da Cascata da Cabroeira, prepare-se para delirar com a Cascata de São Julião. De todas as cascatas da Serra de São Mamede é a que tem a localização mais idílica. Fica literalmente escondida num frondoso vale por onde corre o rio Xévora. As suas quedas de água, para além de serem super fotogénicas, vão formando apaixonantes lagoas, onde é possível tomar refrescantes banhocas. Clique aqui para ler mais informações sobre o caminho até à Cascata de São Julião e descarregar o track GPS para levar no seu smartphone.

Da Cascata de São Julião é um saltinho até ao miradouro do Pico da Serra de São Mamede, literalmente o ponto mais alto do nosso roteiro para visitar o Parque Natural da Serra de São Mamede. O miradouro está situado a 1025 metros de altitude o que faz dele o ponto mais elevado de Portugal Continental a sul do rio Tejo.

Escusado será dizer que as paisagens panorâmicas são deslumbrantes. Do miradouro do Pico da Serra de São Mamede tem vistas extraordinárias para as vilas de Castelo de Vide e Marvão e para as distantes Serras da Estrela e Gardunha. Dizem que em dias com boa visibilidade até é possível ver o mar (que fica a mais de 200 km de distância). Infelizmente, nós ainda não fomos bafejados pela sorte nesse sentido.

Catedral de Portalegre

O primeiro dia do roteiro pelo Parque Natural da Serra de São Mamede termina onde começou, ou seja, em Portalegre. Entre os muitos pontos de interesse da cidade destacamos o Castelo de Portalegre, a Casa-Museu do poeta José Régio, a Catedral de Portalegre, o Museu Robinson (que incluí a Fábrica de cortiça de Robinson e a Igreja do Convento de São Francisco), a Igreja de Santiago, o Museu Municipal, os palácios Achiolli e Avilez (que presentemente albergam o Governo Civil e PSP de Portalegre), o Mosteiro de São Bernardo e o Convento de Santa Clara.

Onde ficar a dormir em Portalegre? Sugestões de alojamento

Convento da Provença

Um dos nossos alojamentos favoritos é o magnifico Convento da Provença que fica localizado a uns meros cinco quilómetros do centro de Portalegre. Perto, mas longe o suficiente para poder desfrutar de uma estadia super relaxante, rodeado de natureza.

Os quartos são espaçosos e confortáveis, as áreas comuns primorosamente decoradas e tem um pequeno-almoço, incluído, simplesmente delicioso. E no verão ainda é possível dar uns mergulhos na sua (muito) agradável piscina.

Quinta Lua Branca

Outro alojamento de turismo rural do qual gostamos muito é a harmoniosa Quinta Lua Branca. Fica a somente um par de quilómetros de Portalegre e tem vistas para a serra de cortar a respiração. O atendimento é muito familiar e, no que a conforto diz respeito, só podemos dizer bem. Este é daqueles locais onde, com muita facilidade, nos sentimos em casa.

Hotel José Régio

Se pretender ficar mesmo na cidade de Portalegre, aposte no Hotel José Régio. Fica mesmo no centro, os quartos são limpos e espaçosos, e também já tem o pequeno-almoço incluído na tarifa. A relação qualidade-preço é imbatível.

Clique para ver mais opções de alojamento em Portalegre

Mapa do 1º dia do Roteiro do Parque Natural da Serra de São Mamede


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do 1º dia do roteiro para visitar o Parque Natural da Serra de São Mamede.

Roteiro para visitar o Parque Natural da Serra de São Mamede: 2º Dia

Portalegre – Ammaia – Portagem – Marvão

Se não conseguiu visitar todos os pontos de interesse de Portalegre no dia anterior (é o mais provável), reserve parte da manhã do segundo dia do roteiro da Serra de São Mamede para o fazer.

De Portalegre siga viagem até São Salvador de Aramenha para visitar as ruínas da cidade Romana de Ammaia, um dos locais arqueológicos mais surpreendentes do Parque Natural da Serra de São Mamede.

Ammaia foi uma das maiores cidades romanas do Alentejo no século I d.C. e, apesar te já ter sida classificada como Monumento Nacional em 1949, só a partir de 1994 é que foram aprofundados os trabalhos de investigação arqueológica das suas ruínas.

Os principais pontos de interesse do complexo da cidade romana de Ammaia são a área da Porta Sul da cidade, onde se encontram as ruínas das antigas torres defensivas da muralha romana, as ruínas do Templo Romano, o Forúm Romano e as suas incontornáveis termas. Para além das ruínas, não deixe de visitar também o Museu Cidade de Ammaia, onde é possível admirar o enorme espólio encontrado durante as escavações.

Depois desta viagem no tempo, continue o seu roteiro pela Serra de São Mamede rumando até Portagem, uma pitoresca aldeia na margem do rio Sever.

Reza a lenda que ganhou este nome devido ao facto dos Judeus, expulsos de Espanha durante a inquisição imposta pelos Reis Católicos, terem de pagar uma portagem para atravessar a ponte sobre o rio Sever, que na altura marcava a entrada em Portugal. Como pode ver, a “tradição” de pagar portagem em Portugal está longe de ser uma modernice.

Escusado será dizer que um dos locais de visita obrigatória em Portagem é a sua Ponte Medieval sobre o rio Sever. Se bem que seja mais conhecida por Ponte Romana de Portagem, na verdade, tudo aponta para que seja uma ponte medieval. Sua vizinha, ergue-se a Torre Militar Medieval, que servia de pórtico para o pagamento da dita portagem (não, na altura não havia Via Verde).

Também de visita incontornável é a fantástica Praia Fluvial de Portagem. Situada mesmo ao lado da Ponte Medieval, no local em que o rio Sever forma uma estupenda piscina natural esta praia fluvial é um verdadeiro oásis nos dias quentes do verão alentejano. Se for em época balnear, aproveite para dar um mergulho e para relaxar no seu aprazível relvado. Logo ao lado, encontra ainda o Centro de Lazer da Portagem, com diversas infraestruturas como uma piscina, um polidesportivo e um parque infantil.

Por último, não deixe de visitar também o Moinho da Cova, um antigo moinho de água onde pode aprender tudo sobre os antigos processos de moagem de cereais do Alentejo, outrora conhecido por “Celeiro de Portugal”.

Para terminar em alta (literalmente) o segundo dia do seu roteiro pelo Parque Natural da Serrã de São Mamede, suba até à altaneira vila de Marvão, uma das maiores pérolas do nosso Alentejo.

Marvão coroa a crista de rocha inexpugnável no cume da Serra do Sapoio, a mais de 800 metros de altura. Saramago um dia disse que de Marvão via-se a terra toda. Quem sobe ao Castelo de Marvão vai perceber o porquê quase de imediato. Lá do alto do seu castelo, somos tomados de espanto com a extensão da maravilhosa paisagem da Serra de São Mamede. A perder de vista. De tirar o fôlego. De cair de amores.

Calcorrear as ruelas sinuosas por entre o casario branco da vila medieval, cingida por muralhas e torres, é simplesmente um deleite. A arquitetura tradicional alentejana das casas caiadas é singular em Marvão pois conjuga-se em harmonia com o granito e o xisto. É nos recantos pitorescos, nas portas e arcadas góticas, nos detalhes de estilo manuelino e nas varandas de ferro forjado que a vila se dá a conhecer.

Os locais de visita obrigatória e as experiências a não perder em Marvão são as seguintes:

  • Castelo de Marvão
  • Pelourinho manuelino
  • Casa da Cultura
  • Torre do Relógio
  • Igreja de Santa Maria
  • Cisterna
  • Museu Municipal de Marvão
  • Igreja de São Tiago
  • Igreja do Espírito Santo
  • Portas de Rodão (entrada principal na vila medieval)
  • Percorrer as muralhas e deliciar-se com as paisagens
  • Convento da Nossa Senhora da Estrela (fora das muralhas)
  • Estação ferroviária de Marvão (desativada) na freguesia das Beirãs
Quer mais dicas sobre a vila e arredores? Então não deixe de ler o nosso Roteiro para visitar o Marvão.
Dica VagaMundos: se gosta de uma boa caminhada, e vir que tem tempo, não deixe de percorrer o trilho circular MRV PR2 Portagem-Marvão-Portagem, o nosso percurso pedestre favorito na Serra de São Mamede. O trilho tem cerca de 7 km e pode ser iniciado na vila de Marvão ou na aldeia de Portagem. Pelo caminho será brindado com algumas das paisagens mais arrebatadoras do Parque Natural de São Mamede. Clique para mais informações sobre o Trilho do Marvão e para descarregar o track GPS para levar no seu smartphone.

Onde ficar a dormir em Marvão? Sugestões de alojamento

Train Spot Guesthouse

Assim que descobrimos o Train Spot Guesthouse, tivemos que ir ver com os nossos olhos (e testar o conforto com os nossos ossos). Só podemos recomendar! Não fica em Marvão, mas o nome e o conceito atraiu-nos como um imane. A estação ferroviária desativada de Marvão foi convertida (e muito bem!) neste alojamento que não conseguimos categorizar se é rural, urbano ou natural porque é um misto dos três. E na verdade, custou despedirmo-nos daquela tranquilidade na hora do check-out.

Pousada de Marvão

A Pousada de Marvão, uma adaptação de duas casas da aldeia, destaca-se por ter um dos melhores miradouros de Marvão, com a possibilidade acrescida de saborear a gastronomia regional. É o nosso alojamento favorito para dormir na vila muralhada.

Clique para ver mais opções de alojamento em Marvão

Mapa do 2º dia do Roteiro do Parque Natural da Serra de São Mamede


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do 2º dia do roteiro para visitar o Parque Natural da Serra de São Mamede.

Roteiro para visitar o Parque Natural da Serra de São Mamede: 3º Dia

Marvão – Castelo de Vide – Parque Megalítico dos Coureleiros – Albufeira da Barragem da Póvoa e Meadas – Nisa

Comece o terceiro dia do seu roteiro pelo Parque Natural da Serra de São Mamede com uma visita à apaixonante vila medieval de Castelo de Vide. Esta vila cercada por mais de dois quilómetros de muralhas, cobre as encostas dum monte coroado por um castelo. A fortificação em tons ocres está rodeada de casario branco que se destaca na paisagem e contrasta com a vegetação ao redor.

O ambiente romântico da vila, os seus jardins verdejantes e fontanários, a vegetação aliada ao clima ameno e a sua localização no Parque Natural da Serra de São Mamede, tornaram-na conhecida como “Sintra do Alentejo”. Cada casa, cada recanto, cada pedra guardam séculos de história, têm significado e segredam as memórias desta vila mágica.

Entre os muitos locais de interesse de Castelo de Vide destacamos os seguintes:

  • Praça D. Pedro V
  • Igreja Matriz Santa Maria da Devesa
  • Judiaria de Castelo de Vide
  • Antiga Sinagoga e Museu
  • Antigos Paços do Concelho
  • Castelo de Castelo de Vide
  • Câmara Municipal de Castelo de Vide
  • Casa de Matos (onde foi ratificado o casamento de D. Dinis com a Rainha Santa Isabel)
  • Casa do Arçário (vulgo casa do tesouro)
  • Casa de Mouzinho da Silveira
  • Casa Amarela
  • Fonte da Vila e a Fonte da Mealhada
  • Igreja de São João
  • Igreja de Santo Amaro
  • Igreja de Nossa Senhora da Alegria
  • Forte de São Roque
  • Antigo Convento de São Francisco
  • Ermida de Nossa Senhora da Penha (situada na Serra de São Paulo mesmo em frente a castelo de Vide. As vistas para a vila e arredores são soberbas!)
Quer mais dicas sobre a vila e arredores? Então não deixe de ler o nosso Roteiro para visitar Castelo de Vide.

Dica VagaMundos: Verdadeiramente imperdível: chegar a Castelo de Vide pelo Túnel das Árvores. É um conjunto de freixos centenários que parece saído dum conto de fadas ou de um reino encantado. Espantoso em qualquer estação do ano! É um pequeno troço da EN246-1 que liga Portagem a Castelo de Vide. Muita gente perde a oportunidade e, para que não lhe aconteça o mesmo, guarde este artigo para futura referência. Marcamos o trecho de estrada no mapa do 3º dia do roteiro para visitar o Parque Natural da Serra de São Mamede.
Anta da Melriça

Vila de Castelo de Vide visitada continue o seu roteiro pela Serra de São Mamede rumando até ao Parque Megalítico dos Coureleiros. Este é, em nossa opinião, o melhor local da região para apreciar o enorme património megalítico do Parque Natural da Serra de São Mamede, que conta com mais de quatro mãos cheias de Antas e vários Menires.

Menir da Meada

O bom do Parque Megalítico dos Coureleiros, também conhecido por Necrópole Megalítica de Coureleiros, é que concentra vários monumentos megalíticos relativamente perto uns dos outros, sendo possível visitar nada mais nada menos do que cinco Antas.

Depois da viagem ao passado pré-histórico, está na hora de voltar a mergulhar na natureza com uma visita à bonita Albufeira da Barragem da Póvoa e Meadas, onde anualmente se realiza o famoso Festival de verão Andanças.

A envolvente natural da albufeira da Barragem da Póvoa e Meadas é maravilhosa e oferece um sem número de oportunidades para passeios a pé e de bicicleta. Aproveite para fazer um picnic enquanto desfruta das paisagens e observa as inúmeras aves que da albufeira fizeram o seu lar. E claro, se for no verão, aproveite para dar um mergulho nas refrescantes águas da ribeira de Nisa.

Termine o seu roteiro pela Serra de São Mamede com uma visita a Nisa. É certo que já não está inserida no Parque Natural da Serra de São Mamede, mas seria uma pena estar mesmo ao lado da vila de Nisa e não aproveitar para conhecer uma das localidades mais pitorescas do Alto Alentejo. Acreditamos que irá concordar connosco!

Apesar de, para a maioria das pessoas, Nisa ser apenas sinónimo de saborosos queijos, a verdade é que esta vila alentejana (e arredores) tem imensos atrativos. Entre as muitas coisas que pode ver e fazer em Nisa, destacamos as seguintes:

  • Muralhas do (que resta do) Castelo de Nisa
  • Portas da Vila e de Montalvão
  • Edifício da Câmara Municipal de Nisa
  • Igreja Matriz
  • Igreja da Misericórdia
  • Igreja do Espírito Santo
  • Pelourinho de Nisa
  • Capelas do Calvário e de Nossa Senhora dos Prazeres
  • Ermida de Nossa Senhora da Graça (do seu miradouro obtêm-se soberbas vistas)
  • Ponte romana de Nisa-a-Velha (fica a pouco mais de 1 km da Ermida da Nossa Senhora da Graça e encontra-se em bom estado de conservação)
  • Termas da Fadagosa de Nisa (têm um SPA maravilhoso. Depois de 3 dias a calcorrear o Parque Natural da Serra de São Mamede, nada como dar um miminho ao corpo para fechar a viagem em beleza)

Onde ficar a dormir em Nisa? Sugestões de alojamento

Quinta dos Ribeiros

A Quinta dos Ribeiros é o nosso alojamento de Turismo Rural favorito no concelho de Nisa. São hectares de quinta que convidam à descoberta, sem nunca se cansar, por entre o olival e o barrocal em redor duma radiosa Casa Grande e dos dois edifícios com 5 suites.

O pequeno-almoço está incluído no preço do quarto e oferece produtos regionais deliciosos. Outra mais valia é permitir o acesso à cozinha. Excelente para preparar uns petiscos ou uma jantarada depois de um belo dia a explorar as maravilhas da região. E se não apetecer cozinhar é só dar um saltinho a Alpalhão, a terra gastronómica por excelência do concelho de Nisa.

Quinta das Lavandas

Se preferir ficar a dormir ainda dentro do Parque Natural da Serra de São Mamede aposte na Quinta das Lavandas, a dois passos de Castelo de Vide. Os quartos são apenas sete, mas no local terá a oportunidade de viver, temporariamente, entre seis hectares onde a lavanda é a grande protagonista. Portanto pode imaginar o sossego, o conforto… E o perfume!

Pousada Mosteiro do Crato

Já fica um pouco distante de Nisa, Contudo, só para se poder ficar a dormir no local mais histórico da região, vale a pena a viagem. A Pousada Mosteiro do Crato é por si só um highlight e a nível de condições não lhe falta nada. Quartos impecáveis com varanda privada, piscina e spa, pequeno-almoço divinal e uma envolvência estupenda são as mais valias desta unidade hoteleira onde se respira história.

Clique para ver mais opções de alojamento em Nisa

Mapa do 3º dia do Roteiro do Parque Natural da Serra de São Mamede


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do 3º dia do roteiro para visitar o Parque Natural da Serra de São Mamede.

Dicas para mais 1 ou 2 dias ao seu roteiro visitando os arredores do Parque Natural Serra de São Mamede

Alter do Chão – Flor da Rosa (Crato) – Trilho PR3 PTG Alegrete – Trilho das Minas do Conhal (Nisa)
Mosteiro de Crato

Se quiser esticar em mais um dia, ou dois, a sua viagem pela Serra de São Mamede e arredores, temos duas sugestões para si.

A primeira é combinar uma visita à histórica vila de Alter do Chão e ao Mosteiro de Crato com uma fantástica caminhada pelo Parque Natural da Serra de São Mamede ao longo do PTG PR3 Alegrete (cuja maioria do percurso acompanha a Ribeira de Arronches e permite ver mais um par de lindas cascatas). Espreite os dados práticos do percurso na caixa abaixo.

Ribeira de Arronches

Informação prática do Trilho PTG PR3 Alegrete

  • Distância: 11km
  • Circular: Sim
  • Dificuldade Técnica: Moderada
  • Local de Partida/Chegada: Fonte Nova de Alegrete
Vista do topo das Portas de Rodão – Trilhos do Conhal

A segunda sugestão é ir percorrer o estupendo Trilho do Conhal, um dos nossos percursos pedestres favoritos em Portugal. Fica em pleno Geopark Naturtejo, no concelho de Nisa, e desenrola-se pelas margens do Tejo e pela Serra de São Miguel, quase sempre com o Monumento Natural das Portas de Rodão no horizonte e com o voo silencioso dos grifos como companhia. São 14 km deliciosos! Se lhe sobrar tempo (e energia) ainda pode dar um saltinho a Vila Velha de Rodão. Clique aqui para ler mais sobre o Trilho do Conhal e descarregar o track GPS para levar no seu smartphone.

Roteiro para visitar o Parque Natural Serra de São Mamede em 2 dias

Visitar Parque Natural da Serra de São Mamede: roteiroSe só tem 2 dias para visitar o Parque Natural Serra de São Mamede, vai ter naturalmente de abdicar de visitar alguns dos pontos de interesse que descrevemos atrás. E de forma a maximizar o tempo disponível para as visitas, o ideal é optar mesmo por dormir em localidades diferentes.

Claro que pode sempre optar por condensar este roteiro de 3 dias em 2 dias, mas vai passar demasiado tempo na estrada e pouco tempo nos locais de interesse.

Abaixo encontra a nossa sugestão de roteiro para os dois dias, podendo ler a respetiva descrição dos locais de interesse no roteiro de 3 dias pelo Parque Natural Serra de São Mamede.

Dia 1


Portalegre – Pego do Inferno – Cascata de São Julião – Pico de São Mamede – Marvão

Clique para ver as melhores opções de alojamento em Marvão


Dia 2


Marvão – Ammaia – Portagem – Castelo de Vide

Clique para ver as melhores opções de alojamento em Castelo de Vide


Mapa do Roteiro para visitar o Parque Natural da Serra de São Mamede em 2 dias


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do roteiro de 2 dias para visitar o Parque Natural da Serra de São Mamede.

Outros roteiros de carro por Portugal

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide e na Civitatis encontra sempre os melhores tours locais e pode ainda reservar o seu transfer do aeroporto e saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem na World Nomads ou na IATI Seguros. São ambas agências 100% especializadas em viagens e apresentam sempre os melhores rácios custo-benefício do mercado. Se optar pela IATI use o nosso link e terá um desconto de 5% por ser nosso leitor.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize o Skyscanner para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize o Rentalcars. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog "VagaMundos" a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

2 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia, Anabela e Alexandre. Passo aqui para agradecer e felicitá-los pelo artigo. Passei o feriado na Serra da São Mamede e segui o roteiro de 3 dias + trilho do Conhal que vcs descreveram. Eu segui o roteiro a risca e passei exatamente pelos mesmos lugares. Fiquei os 4 dias hospedado em Portalegre. No primeiro dia, fui a todas as cascatas (estava sol e calor, e pude me refrescar bastante), e acho que nunca as encontraria se não fosse pelo vosso site. Depois, fiz a rota que passa por Marvão (absolutamente lindo), depois Castelo de Vide, e fechei com chave de ouro com o trilho do Conhal (também fiz a mescla do PR4 e PR9). Parabéns! Desejo muitas viagens felizes a vcs!

    • Muito obrigado pelo feedback e pela partilha Flavio! Ficamos muito contentes por saber que as nossas dicas foram úteis para a tua viagem pelo Parque Natural da Serra de São Mamede. É mesmo um cantinho mágico!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.