Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar

Deslumbre-se com um tesouro feito de ouro ao visitar Valletta, a capital subestimada de Malta, e as históricas Três Cidades dos Cavaleiros da Ordem de Malta: Vittoriosa (Birgu), Senglea e Cospicua.

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar

Se está a planear uma viagem a Malta, conhecida pelas águas cristalinas e praias de areia macia, visitar Valletta e as Três Cidades deve estar nas suas prioridades. Igrejas barrocas, bastiões gigantescos, ruas alinhadas idílicas e belos jardins com vista para o mar mais azul que já vimos, a cidade muralhada de Valletta é a capital mais subestimada da Europa. A pequena ilha de Malta começa a despertar as atenções levando cada vez mais portugueses a visitar Valletta em busca das vistas panorâmicas do Grande Porto, pontos históricos, bares da moda e uma variedade de cafés e restaurantes de dar água na boca.

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitarDescubra o que ver e fazer em Valletta e como aproveitar ao máximo a sua visita, neste guia essencial com um roteiro a pé para visitar Valletta e as Três Cidades. Convidamos a ir além dos principais pontos de referência da cidade neste roteiro para visitar Valletta onde verá e conhecerá os monumentos emblemáticos de Valletta, mas também os seus encantos ocultos por ruas menos turísticas e mais off the beaten track.

Na preparação da sua viagem a Valletta, não deixe de ler também os seguintes artigos:

Como chegar?

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitarTratando-se de um país insular, só consegue chegar a Malta por ar ou por mar.

De avião: A forma mais económica e rápida de chegar a Malta é de avião, com destino ao Aeroporto Internacional de Malta (MLS), o único do país. Várias companhias aéreas garantem voos diários para Malta, mas a maioria implica escala. Para voos baratos para Malta, pesquise na companhia aérea low cost Ryanair, ou na TAP e Air Malta que também têm preços económicos, sendo possível encontrar voos de ida e volta para Malta abaixo dos 100€. A Ryanair tem dois voos diretos por semana de Lisboa e Porto para Malta ao longo do ano. A TAP Portugal e Air Malta asseguram voos diretos com frequência na época alta. A viagem dura cerca de 3 horas

De barco: há ferries com ligações regulares a Valletta a partir da Itália, principalmente da ilha da Sicília dada a proximidade. Mas a maioria dos turistas chegam a Malta em luxuosos cruzeiros e limitam-se a visitar Valletta.

Como ir do aeroporto ao centro da cidade de Valletta?

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar
Antigo autocarro público de Valletta

Distância do Aeroporto Internacional de Malta ao centro da cidade de Valletta: 8 km (20 min de carro)

Bus: é a forma mais económica de viajar entre o Aeroporto Internacional de Malta e o centro da cidade de Valletta. Esta foi a nossa escolha. Há 4 linhas de express bus que ligam o aeroporto a Valletta e a outros pontos da ilha de Malta: X1, X2, X3 e X4 (clique para ver as rotas e horários). A linha X4 é a melhor com destino a Valletta. Cada viagem leva cerca de 30 minutos e o bilhete individual custa 2€ de junho a outubro, 1,5€ o resto do ano e 3€ no serviço noturno. Nós usamos o Tallinja Explore Card que compramos logo à chegada, no guiché do Malta Public Transport dentro do terminal das chegadas. Custa 21€ e dá direito a viagens ilimitadas de autocarro/ônibus diurnos e noturnos nas ilhas de Malta e Gozo durante 7 dias.

Táxi: a forma mais rápida de ir do aeroporto ao centro de Valleta é de táxi, que custa entre 16€-20€ e leva 20 minutos. Os táxis estão logo à saída do terminal das chegadas. Pode consultar as tarifas fixas, taxas e complementos, e fazer uma reserva online do serviço de táxi com antecedência no site oficial dos serviços de táxi de Malta (clique para ver).

Transfer privado: dependendo da hora de chegada do seu voo e da localização do seu hotel, um transfer privado pode ser mais cómodo e conveniente, mas analise bem. Clique para ver a oferta de transfer privado e avaliar se é adequada às suas necessidades.

Quando visitar Valletta?

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar

Com um clima invejável ao longo do ano, um património histórico valiosíssimo e uma agenda cultural de categoria, a melhor altura do ano para visitar Valletta depende mais dos seus interesses e do seu orçamento de viagem do que do clima.

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar
Dghajsa, barcos tradicionais malteses

Malta é um destino fabuloso o ano inteiro e muito popular para férias de praia. No coração do mar Mediterrâneo, é um dos destinos de verão mais procurados da Europa. Mesmo no inverno, o maior risco que corre é de apanhar dias com temperaturas médias diurnas de 15ºC, apesar de serem mais curtos, com menos horas de luz.

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar
O verão é perfeito para desfrutar das maravilhosas praias de Malta

O verão é maravilhoso, com sol garantido, céu azul e Mar Mediterrâneo perfeitos. Esta é a altura ideal para banhos de sol e mar e passeios de barco. É também quando a agenda cultural está mais bem preenchida, sendo a melhor altura para visitar Valletta se for amante das artes, música e teatro – bem como para um banho de cultura Maltesa nas festas locais e festas paroquiais. Obviamente que sendo a época alta, há mais turistas e os preços dos hotéis e restaurantes são mais altos.

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitarA primavera e o outono são perfeitos para passear e explorar a riqueza histórica das ilhas em geral e de Valletta em particular. As temperaturas continuam super agradáveis, os serviços turísticos têm preços mais económicos já que desaparecem as multidões de turistas e um mergulho no mar não é de descartar.

Onde ficar em Valletta? Sugestões de Alojamento

A oferta de hotéis e alojamentos em Valletta melhorou drasticamente nos últimos anos. Muitas casas históricas de Valletta e pequenos palácios foram convertidos em unidades hoteleiras e atualmente é fácil reservar um hotel em Valletta perfeito para si e para o seu orçamento. Desde hotéis de puro luxo até apartamentos independentes onde pode viver como um habitante local. Ao lado de pousadas de longa data e hotéis históricos, encontra novos hotéis boutique, com estilos que vão do clássico ao ultra contemporâneo.

A melhor zona onde ficar em Valletta é no centro histórico. Ou na zona de Floriana, o bairro colado a sul das Portas da Cidade, se procura opções mais económicas. Sendo uma cidade tão pequena, todos os lugares imperdíveis de Valletta estão a uma curta caminhada. Se tiver problemas de mobilidade, antes de reservar o seu hotel em Valletta certifique-se se a localização do alojamento tem acesso por carro e não fica numa rua íngreme com escadas (há algumas em Valletta).

Nunca é demais relembrar: reserve o seu quarto com o máximo de antecedência possível de forma a garantir os melhores preços e opte sempre por reservar alojamentos que permitam o cancelamento gratuito, não vá ter algum imprevisto antes da sua viagem a Valletta.

Abaixo encontra os melhores hotéis onde ficar em Valeta, que apresentam a melhor relação qualidade-preço dentro das respetivas categorias e preços e mais bem cotados pelos hóspedes.

Osborne Hotel

Uma opção económica onde ficar em Valletta, é o Osborne Hotel de 3 estrelas. Fica perto das Portas da Cidade, do Parlamento e do Royal Theatre, tem acomodações convencionais mas confortáveis a uma curta distância de todos os pontos turísticos, museus e restaurantes da capital – bem como dos transportes públicos – e dispõe de acesso Wi-Fi gratuito em toda a propriedade.

Grand Harbour Hotel

Situado no centro histórico de Valletta, e a 200 m da promenade com vista do porto, o Grand Harbour Hotel oferece Wi-Fi gratuito em todas as áreas e terraço ao ar livre com vistas de babar.

Palazzo Paolina Boutique Hotel

Apresentando quartos com comodidades modernas e elegantemente decorados, o Palazzo Paolina Boutique Hotel oferece conforto requintado no coração de Valletta, a apenas 5 minutos a pé da Catedral de São João, e um pequeno almoço simplesmente soberbo.

Domus Zamittello

Situado num belo palácio de Valletta do século XVI, o restauro e conversão resultou no Domus Zamittello, um hotel boutique elegante na rua principal de Valletta – localização mais central não há. Tem vista para as Portas da Cidade, o novo Parlamento e o Royal Theatre. Aproveite a vista panorâmica do terraço e com sorte ainda pode ver alguma apresentação teatral ou musical da varanda.

The Phoenicia Malta

O icónico hotel Art Déco de Malta, The Phoenicia Malta está perfeitamente localizado junto à Fonte dos Tritões, ao lado das Portas da Cidade. Um favorito da família real britânica, este hotel de 5 estrelas é um destino em si. Com personalidade e todas as instalações – incluindo jardins charmosos, piscinas interior e exterior e um spa. Recebe em estilo, com música de piano ao vivo no átrio e tem um lounge-bar circular com gloriosas portas brancas envidraçadas, que levam ao restaurante principal e ao terraço com vista para as muralhas da cidade.

Clique para ver mais opções de alojamento em Valletta

Valeta, o que visitar num roteiro de 1 dia?

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitarValletta também tem uma densidade extraordinária de atrações e atividades no seio do ornamentado legado barroco dos Cavaleiros de São João, desde jardins no topo de bastiões a passeios de barco no Grande Porto, passando por bares movimentados que se espalham pelas vielas de calcário da cidade, e restaurantes modernos que servem o melhor da gastronomia de Malta. E, claro, Valletta está sempre a uma curta viagem da praia.

O Melhor de Valletta: lugares imperdíveis na capital de Malta

Se tiver pouca disponibilidade de tempo, eis as atrações e lugares imperdíveis a incluir no seu roteiro para visitar Valletta.

  • Portas da Cidade (City Gate)
  • Co-Catedral de São João
  • Palácio do Grão Mestre
  • Ruínas da Royal Opera House
  • Jardins da Upper Barraka
  • Grande Porto
  • Forte Sant’Elmo
  • Jardins da Lower Barraka

Construída pelos Cavaleiros de São João, os hospitalários da Ordem de Malta, no século XVI depois de quase perderem Malta para os otomanos no Grande Cerco de 1565, Valletta começou como uma cidadela inexpugnável e moderna para desabrochar como uma maravilha arquitetónica por direito próprio.

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar
Palazzo Ferreria e Royal Theatre – Roteiro para visitar Valletta e Três Cidades

À medida que os gostos dos Cavaleiros se tornavam mais corteses, a austera fundação deu lugar à elegância ricamente adornada duma “cidade de palácios construída por cavalheiros para cavalheiros” (Benjamin Disraeli 1830), tornando Valletta na charmosa vitrina barroca que é hoje.

Auberge de Castille – Roteiro para visitar Valletta e Três Cidades

Tendo-se mantido notavelmente preservada e praticamente inalterada desde que os Cavaleiros saíram de Malta, Valletta esteve ausente do radar do turismo durante anos.

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar
Três Cidades vistas do Upper Barrakka Gardens – Roteiro para visitar Valletta e Três Cidades

A menor capital da Europa ergue-se atrás de imponentes muralhas e bastiões, numa península rochosa flanqueada pelo azul incrível do Mediterrâneo e um quadriculado perfeito de casas elegantes e prédios belíssimos de pedra calcária cor de mel, com coloridas gallerijas, as típicas varandas maltesas, e vista para o mar no final de cada rua empedrada.

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar
Varandas típicas de Valletta

Mas tudo mudou quando Valletta foi escolhida como Capital Europeia da Cultura em 2018. Ainda assim, visitar Valletta é desfrutar duma experiência mais tranquila numa capital europeia. Apaixone-se pela arquitetura incrível ao deambular pelas ruas onde é possível encontrar testemunhos da história nos nomes das vielas, nas portas e janelas.

Dica VagaMundos: se quiser conhecer Valletta na companhia de um guia especializado, com informações sobre o passado histórico da cidade-fortaleza, espreite estas duas excursões a pé:

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitarA cidade é tão pequena que é fácil visitar Valletta a pé. E com mais de 300 edifícios históricos que muito contribuíram para a conquista do título de Património Mundial Unesco em 1980, é a pé que melhor vai conseguir sentir, absorver e entrar na boa vibração da capital maltesa. Ao seu ritmo.

Seguro de Viagem para Valletta

Algo que consideramos muito importante numa viagem a Valletta é um bom seguro de viagem com coberturas que nos façam sentir totalmente protegidos. E no atual contexto epidemiológico, é de crucial importância que um seguro de viagem tenha cobertura COVID-19. Só assim é possível viajar com tranquilidade.

Na hora de comprar um seguro de viagem, a nossa escolha recai sempre na IATI Seguros. É uma agência 100% especializada em seguros de viagem, apresenta sempre o melhor rácio custo-benefício do mercado, e todos os seus seguros contam com excelentes coberturas COVID-19, a preços surpreendentemente económicos.

Clique para fazer uma simulação para a sua viagem a Valletta e receba um desconto de 5% na compra do seu seguro de viagem usando o nosso link.

Fonte dos Tritões

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitarComece o seu roteiro para visitar Valletta pela majestosa Fonte dos Tritões (Triton Fountain), mesmo às portas da entrada principal de Valletta. O monumento modernista de bronze, projetado pelo escultor maltês Victor Apap, foi construído em 1959 e recentemente restaurado para as festividades da Capital Europeia da Cultura de Malta em 2018.

Portas da Cidade

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar
Portas da Cidade de Valletta

Continue o seu roteiro para visitar Valletta seguindo em frente pela ponte e cruze as Portas da Cidade (City Gate). A monumental entrada na cidade foi completamente reformada no início do século XXI.

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar
Novo Parlamento – Roteiro para visitar Valletta e Três Cidades

O projeto modernista confiado ao arquiteto Renzo Piano (nome por trás do The Shard em Londres) inclui as portas da cidade e as muralhas anexas, o desenho paisagístico do fosso, a construção do novo Parlamento e a requalificação da Royal Opera House, uma sala de espetáculos neoclássica do século XIX severamente danificada durante um ataque aéreo em 1942, atualmente um teatro ao ar livre.

Republic Street

À sua frente estende-se a Republic Street, a espinha dorsal de Valletta, com um quilómetro exato de palácios e monumentos consecutivos, desde as portas da cidade ao Forte de Sant’Elmo. Algures ao longo do seu roteiro para visitar Valletta, arranje tempo para o Museu Nacional de Arqueologia de Malta (anteriormente o Auberge de Provence) onde se encontram alguns tesouros encontrados nas ilhas desde o período Neolítico (mais antigos que o Stonehendge), como a Dama Adormecida com cinco mil anos de idade, até aos tempos Fenícios.

Pjazza Jean de Vallette

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar
Igreja Nossa Senhora da Vitória – Roteiro para visitar Valletta e Três Cidades

Vire à direita chegando à Pjazza Jean de Vallette, centrada por uma estátua de homenagem ao fundador de Valletta e Grão-Mestre francês da Ordem de Malta, Jean Parisot de la Vallette.

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar
Auberge de Castille – Roteiro para visitar Valletta e Três Cidades

Passando a igreja mais antiga da cidade, Nossa Senhora da Vitória à direita e a Igreja de Santa Catarina de Alexandria à esquerda, chega a uma extraordinária praça ladeada por monumentos como o Auberge de Castille, o mais requintado dos quartéis barrocos dos Cavaleiros da Ordem de Malta (agora, escritório do primeiro-ministro), o bastião de Saint James, atual centro criativo conhecido por Spazju Kreattiv, o icónico Hotel Castille, e os edifícios do Banco Central de Malta e da Bolsa de Valores de Malta

Upper Barrakka Gardens

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitarO alvo desta caminhada são os jardins com arcadas do Upper Barrakka Gardens. Empoleirado cinquenta metros acima do mar, este pequeno parque oferece vistas espetaculares do extenso Grande Porto (Grand Harbour) e das Três Cidades. Ouça a saudação do meio-dia da bateria de canhões. Depois, se for do seu interesse, mergulhe nos túneis abaixo albergando o espaço museológico do Lascaris War Rooms, o quartel general secreto dos Aliados no Mediterrâneo durante a Segunda Guerra Mundial.

Dica VagaMundos: a salva de canhões da Saluting Battery nos Upper Barrakka Gardens é uma das atrações turísticas mais vibrantes de Malta, onde a história é trazida à vida diariamente. Os canhões são disparados todos os dias às 12:00h e às 16:00h e é possível assistir de perto à demonstração, guiada por um soldado, sobre como os canhões são operados.

Merchant Street

Igreja de São Tiago – Roteiro para visitar Valletta e Três Cidades

Voltando um pouco atrás, diretamente atrás da Igreja de Santa Catarina de Alexandria está o Auberge d’Italie, que agora abriga o Museu Nacional de Arte da Comunidade de Malta, MUŻA. A entrada principal é a primeira no topo da Merchant Street, uma das ruas imperdíveis a visitar em Valletta. Em frente fica o Palazzo Parisio, famoso por Napoleão ter aí “residido” por apenas seis dias em 1798 durante a ocupação francesa, e logo a seguir a Igreja de São Tiago com uma ornada fachada barroca.

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar
Pastizzi – Roteiro para visitar Valletta e Três Cidades

Passeie e sinta a vibração dos restaurantes e esplanadas da Merchant Street, compre um o típico pastel de ervilhas guisadas ou queijo ricotta numa pastizzeria de rua e vá debicando o seu pastizzi até chegar à Praça de São João.

Co-Catedral de São João

Aqui encontra um excelente exemplo de arquitetura barroca, a Co-Catedral de São João. Dedicada a São João Batista, a catedral de Valletta possui indiscutivelmente o interior barroco mais deslumbrante da Europa. Não perca as pinturas de Caravaggio com destaque para a perturbadora Decapitação de São João Batista. Para entrar na catedral e respetivo museu, vire à direita na Republic Street até a um largo onde está a bilheteira. Aqui verá também um monumento comemorativo ao Grande Cerco de Malta de 1565. Diretamente em frente, fica o edifício neoclássico dos Tribunais de Justiça de Malta.

Republic Square

Continue o seu roteiro para visitar Valletta descendo a Republic Street até chegar à Republic Square, também conhecida como Victoria Square por causa da estátua da monarca britânica, soberanamente sentada no centro da praça entre duas esplanadas, uma pertencendo ao icónico Café Cordina, um histórico desde 1837. Esta estátua não é o único símbolo do passado colonial de Malta. Não tão soberana, à esquerda está uma icónica cabina telefónica vermelha vinda de solo britânico.

Por detrás da monarca britânica, fica a entrada da Biblioteca Nacional de Malta, um belíssimo edifício neoclássico de finais do século XVIII. (Infelizmente não pudemos visitar as magníficas salas interiores da biblioteca e foi-nos gentilmente explicado que o acesso, de momento, era restrito a investigadores por causa da Covid-19.)

Do lado oposto fica o Casino Maltese, um clube exclusivo privado criado em 1852. Um relógio de sol adorna a fachada do clube. Curiosamente marca apenas o meio-dia e apresenta os 12 signos do Zodíaco. E a fazer a esquina do edifício, o Café Cordina, cujos interiores brilhantes e requintados achamos que mereciam lugar na lista dos cafés mais belos do mundo, ao lado do Majestic do Porto, do New York Café de Budapeste, do Florian de Veneza ou do Café Central de Viena.

Palácio do Grão-Mestre

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitarSe até este ponto do seu roteiro a visitar Valletta acha que já viu o melhor, desengane-se. Está na Saint George’s Square, e a coroar a praça ergue-se o imponente e majestoso Palácio do Grão-Mestre. The Palace, como é conhecido, ocupa um quarteirão inteiro. Uma visita ao interior das Salas de Estado d’O Palácio escondem-se tesouros como tapeçarias Gobelins francesas do século XVIII ou o Arsenal do Palácio.

Strait Street

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitarVire à esquerda na Archbishop Street, pare na primeira tranversal e dê uma olhada atrevida na rua muito estreita que atravessa. Esta é a Strait Street, que já foi o red light district de Valletta, bairro boémio dos marinheiros e dos bordéis. Ambos ausentes atualmente, mas o espírito descontraído e informal permanece: é um dos melhores spots onde sair à noite em Valletta, para beber um copo e fazer da vida uma festa.

Basílica de Nossa Senhora do Monte Carmelo e Catedral de São Paulo

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar
Basílica de Nossa Senhora do Monte Carmelo – Roteiro para visitar Valletta e Três Cidades

No extremo oeste da Archbishop Street ficavam o Palácio do Arcebispo (daí o atual nome da rua), e a exuberante Basílica de Nossa Senhora do Monte Carmelo, cuja cúpula oval de 42 metros de altura domina o horizonte da cidade e o porto de Marsamxett e foi feita para competir com a torre da Catedral de São Paulo Anglicano mesmo ao lado. Ao lado, encontra o Teatro Manoel, mandado construir pelo português Manuel de Vilhena no século XVIII.

Casa Rocca Piccola

Seguindo a Republic Street até ao extremo norte, passará pelo famoso palácio quinhentista Casa Rocca Piccola, aberto a visitas a algumas das 50 divisões deslumbrantes desta que ainda é a residência duma família nobre maltesa.

Forte Sant’Elmo e Museu Nacional de Guerra

No extremo da península de Valletta, visite o Forte Sant’Elmo. É um ótimo local para vistas panorâmicas da cidade, do porto e do mar, e alberga o Museu Nacional da Guerra que abrange os sete mil anos de história de Malta. Fora do recinto, destaque ainda para o museu dos Cavaleiros Hospitalários, uma maravilha arquitetónica do século XVI.

Lower Barrakka Gardens

Memorial do Sino do Cerco – Roteiro para visitar Valletta e Três Cidades

Feche o dia de roteiro a visitar Valletta com o belíssimo pôr do sol dum dos seus jardins. O nosso favorito é o Lower Barrakka Gardens, um pequeno e sossegado jardim com arcadas e varandins, e vistas arrebatadoras para o Memorial do Sino do Cerco, para o Grand Harbour e para as douradas Três Cidades. Deslumbramento garantido!

Roteiro para visitar Valletta e as Três Cidades em 2 dias

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar
Marina das Três Cidades

Quanto tempo preciso para visitar Valletta? Como é tão pequena, é possível visitar Valletta em 1 dia, passando pelas suas atrações imperdíveis e calcorreando as ruas castiças. Como tal, é possível incluir outros lugares de interesse em redor da cidade num roteiro de 2 dias a visitar Valletta. Se, como nós, gosta de ver tudo o que é monumento e museu, e experimentar o que melhor define os lugares, então vai precisar de 2 dias para visitar Valletta como ela merece. Consoante os seus gostos e interesses, eis algumas sugestões de passeios e tours em redor de Valletta que pode incluir num roteiro de 2 dias a visitar Valletta e as Três Cidades.

Três Cidades

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar
Forte de São Miguel em Senglea

Nenhum roteiro para visitar Valletta fica completo sem uma visita às Três Cidades, o lugar onde tudo começou para os Cavaleiros da Ordem de Malta. Se seguiu o nosso roteiro para visitar Valletta, certamente já as viu ao longe. Agora convidamos a visitá-las de perto. De seus nomes Senglea, Vittoriosa e Cospicua, foram fulcrais ao longo da história de Malta.

Igreja da Imaculada Conceição em Cospicua

Senglea é conhecida pelo Forte de São Miguel. Cospicua, a mais “nova” das três, pela igreja da Imaculada Conceição.

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar
Rua de Vittoriosa, a mais famosa das Três Cidades de Malta

Mas é Vittoriosa que domina as atenções. Conhecida como Birgu pelos malteses, foi a primeira capital de Malta escolhida pelos Cavaleiros, até ao Grande Cerco de 1565 em que o papel foi transferido para Valletta.

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitar
Forte de Sant’Ângelo em Vittoriosa

A maior estrela é o magnífico Forte de Sant’Ângelo. Mas entre igrejas, palácios e portas de muralhas há mais lugares de interesse a visitar em Vittoriosa enquanto calcorreia as suas encantadoras ruas:

  • Museu Malta em Guerra
  • Igreja de São Lourenço
  • Palácio do Inquisidor
  • Museu Marítimo de Malta

Como chegar às Três Cidades? Passeios de Barco no Grande Porto de Valletta

Valletta e Três Cidades de Malta: roteiro com o que visitarPode ir por terra de Valleta até às Três Cidades, tomando um dos muitos autocarro que fazem o percurso, mas de barco é sem dúvida muito mais giro. Foi a opção que tomamos e explicamos todo o processo, passo a passo, já a seguir.

Tome o elevador da Upper Barakka que desce a gigantesca muralha do bastião (perante a insistência do zeloso guardião do elevador para cobrar a descida, resolvemos descer as escadas a pé) e siga em direção ao cais da Alfândega.

A opção mais barata é pagar a tarifa base de 1,5€ (2,80€ ida e volta) de travessia no catamaran de transporte público (Valletta Ferry Services) direto para o cais de Vittoriosa. Com este bilhete na mão pode usar o elevador na subida, está incluído.

O então, procure o cais das dghajsa, pequenas barcas tradicionais pintadas em cores vivas que servem de táxis aquáticos entre os portos de Valletta e das Três Cidades. Pode negociar um passeio que promete vistas mais próximas dos recantos históricos do mais profundo porto natural do Mediterrâneo, ao longo da orla costeira das Três Cidades antes de dobrar a esquina sob a face recém-limpa da fortaleza mais antiga de Malta, o Forte de Santo Ângelo, e desembarcar em Vittoriosa. Para um tour de meia hora não espere pagar menos que 10€.

Dica VagaMundos: quer ver Valletta duma perspetiva apaixonante? Este passeio de barco que sai do cais de ferries de Sliema é uma excelente oportunidade de fazer um passeio de hora e meia num luzzu, o barco tradicional maltês, pelos dois portos de Valletta.

Sliema e Saint Julian’s

Valletta vista da marginal de Sliema

Outrora vilarejos piscatórios, Sliema e Saint Julian’s evoluíram para se tornar em urbes turísticas modernas, com os seus prédios altos (quase arranha-céus) e centros comerciais. Animadas de dia e de noite, muitos dos turistas que vão visitar Valletta optam por alojar-se em Sliema ou Saint Julian’s (clique nos nomes das localidades para ver os melhores hotéis) por causa da grande quantidade de hotéis, restaurantes e bares, da vida noturna e dos preços competitivos do alojamento.

Forte Manoel e Sliema

Sliema é moderna, tem uma enorme marina e, para além da fantástica promenade à beira-mar, tem como principais pontos de interesse a igreja Stella Maris, o Forte Tigné, a torre Saint Julian e umas vistas estupendas para Valletta sempre com a ilha e Forte Manoel no horizonte.

Praia Balluta Bay – Saint Julian’s

Saint Julian’s tem uma vibração mais jovem, informal e descontraída. É conhecida pela sua vida noturna intensa, a praia de Balluta Bay, os bares e discotecas da zona de Paceville e o Palácio Spinola.

Templos Megalíticos de Malta

Templo de Mnajdra

Uma das vantagens de visitar Valletta é que está perto de muitas das atrações de Malta. Perto da cidade pode visitar o Hypogeum, o único templo e necrópole subterrâneos pré-histórico conhecidos do mundo com mais de 5000 anos, ou os templos megalíticos de Hagar Qim e Mnajdra já à superfície e com vistas soberbas para o mar.

Dica VagaMundos: se optar por não alugar carro quando visitar Valletta, considere comprar bilhetes de Hop-On Hop-Off para ir aos locais mais recônditos da Ilha de Malta, como os dois complexos de templos acima mencionados.

Ilha de Comino e Lagoa Azul

Lagoa Azul, a melhor praia de Malta

Mergulhar nas águas mais cristalinas que já viu na vida, dum azul-turquesa tão puro que até parece ficção é uma experiência fascinante. É possível com uma visita à pequena e desabitada ilha de Comino que guarda o grande tesouro da Lagoa Azul. Adicione mais 1 dia ao seu roteiro para visitar Malta e descubra um dos lugares com mais encanto de Malta.

Enseada paradisíaca na ilha em Comino

É possível visitar a Ilha de Comino e a Lagoa Azul a partir de Valletta num tour organizado, com viagem de cruzeiro a sair do cais dos ferries de Sliema. Mas não recomendamos por causa das reviews negativas doutros viajantes.

Lagoa de Cristal – Ilha de Comino

Os melhores passeios de barco saem do porto de Bugibba em Saint Paul’s Bay que fica a apenas 30 minutos de Valletta, de carro ou transportes públicos. Terá tempo para desfrutar da Lagoa Azul, da vizinha Lagoa de Cristal e até para praticar snorkel. Clique nos respetivos links para ver os programas:

Mapa do roteiro para visitar Valletta e as Três Cidades


Clique no canto superior direito para aumentar o mapa do roteiro para visitar Valletta e as Três Cidades de Malta

Outros Roteiros de Cidades Europeias

Amesterdão | Atenas | Barcelona | Berlim | Bruxelas | Budapeste | Copenhaga | Cracóvia | Dublin | Dubrovnik | Edimburgo | Estocolmo | Florença | Genebra | Hamburgo | Liubliana | Londres | Madrid | Munique | Oslo | Paris | Praga | Sarajevo | Roma | Viena | Vilnius | Zagreb

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

No GetYourGuide e na Civitatis encontra sempre as melhores atividades e tours locais e pode ainda reservar o seu transfer do aeroporto e saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Jogue pelo seguro e faça um seguro de viagem na IATI Seguros. É uma agência 100% especializada em viagens e apresenta o melhor rácio custo-benefício do mercado, sendo que todos os seus seguros contam com excelentes coberturas COVID-19. Se utilizar o nosso link terá um desconto de 5% por ser nosso leitor.

Se precisa de alugar um carro para a sua próxima viagem recomendamos que utilize a AutoEurope. Permite comparar os preços de dezenas de empresas de rent-a-car e é possível cancelar o aluguer sem custos até 48h antes da partida.

Esta página contem links afiliados. Só recomendamos marcas que utilizamos e confiamos a 100%. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o VagaMundos a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.