Visitar Vilnius (Lituânia) – o melhor de Vilnius num roteiro de 2 dias

Roteiro Visitar Vilnius

Falar de Vilnius não é tarefa fácil. A capital da Lituânia transpira História e Arte, estórias e lendas, cultura e romantismo, tolerância e abertura. Se as pedras da calçada das suas ruelas medievais falassem, ficaríamos espantados com a miríade de narrativas de sofrimento e de triunfo. Se as paredes das casas se transformassem em telas, veríamos a força e perseverança deste povo batalhador.

Visitar Vilnius

Siga a nossa sugestão de roteiro de 2 dias e fique a conhecer os principais pontos de interesse de Vilnius, uma das cidades mais bonitas do Báltico.

Quando visitar Vilnius?

Guia Vilnius

As temperaturas médias em Vilnius variam drasticamente. O Inverno é gelado e os meses de Verão podem ser bastante quentes. Em nossa opinião os melhores meses para visitar são Maio/Junho e Setembro/Outubro. Julho em Agosto são os meses mais quentes mas aos preços do alojamento são muito mais elevados. Para quem gosta de ver cidades pintadas de branco recomendamos visita em Dezembro. Dessa forma podem ver neve com fartura e ao mesmo tempo desfrutar dos coloridos e animados mercados de Natal da capital lituana.

Mapa com os principais pontos de interesse turístico de Vilnius

O Melhor de Vilnius (Lituânia) – o que ver e visitar num roteiro de 2 dias

1º dia do Roteiro de Vilnius

Sugerimos que comece o seu roteiro pela capital da Lituânia pelo coração histórico da cidade de Vilnius, mais especificamente pela Colina de Gedimino.

Na vertente norte da colina, o funicular leva o visitante até ao seu topo sem esforço físico fruindo duma vista fantástica para a margem norte do rio Neris onde se espraia a Vilnius mais moderna. Caso queiram poupar uns trocos e sentir verdadeiramente o declive podem sempre chegar ao topo a força de pernas. Foi o que fizemos e não achamos a subida muito difícil.

Castelo Superior
Castelo Superior

Por entre a frondosa vegetação vai surgindo o Castelo Superior e a Torre de Gedimino, a única torre que ainda se mantém de pé da fortificação medieval, hoje um símbolo da cidade. Reza a história que depois das tentativas goradas dos Cruzados em invadir a cidade de Vilnius, a cidade não tornou a ver exércitos estrangeiros durante 250 anos, tal a fama de fortificação impenetrável.

Torre de Gedimino
Torre de Gedimino

Tanto o castelo como a torre têm sido alvo de restauros e reconstruções ao longo dos recentes anos. Hoje, a Torre de Gedimino alberga um museu onde estão patentes quadros, fotos e maquetes que relatam a sua história.

Subindo ao topo da Torre, somos brindados com a melhor vista sobre a cidade de Vilnius pontilhada pelas torres e cúpulas de dezenas de igrejas, a praça da catedral fervilhando de gente, a Cidade Velha e suas ruelas labirínticas e a colina das Três Cruzes.

Tudo isto enquadrado num fantástico verde. Um dos pontos mais altos de qualquer roteiro de Vilnius, literalmente…

Praça da Catedral
Praça da Catedral

Após desfrutarem da soberba vista impõem-se a descida para assim explorarem melhor o coração da cidade, a Praça da Catedral. As primeiras honras vão exactamente para o edifício que dá nome à Praça: a Catedral de São Stanislav e São Vladislav é o mais importante centro de culto Católico de toda a Lituânia. Muitas das figuras proeminentes da história deste país encontram-se sepultados sob as abóbadas desta imponente edificação.

Catedral de São Stanislav

Defronte da catedral situa-se a Torre Sineira ou Torre do Sino, com os seus 57 metros de altura que espelham vários estilos arquitectónicos, desde o pé medieval à cúpula em estilo semi-barroco e semi-clássico, em harmonia. No século XVII foi instalado um relógio com a particularidade de não ter ponteiro dos minutos e que todos os 15 minutos soa o sino. Durante séculos, era preciso transpor 92 degraus para dar corda ao mecanismo, hoje tudo foi automatizado.

Torre Sineira
Torre Sineira

Por detrás da Catedral, encontra-se o Palácio dos Grão-Duques da Lituânia. Outrora afamado por toda a Europa como centro artístico e cultural e até mesmo político. No início do séc. XIX foi totalmente demolido. A sua reconstrução é hoje sinónimo de soberania estatal e identidade nacional devido à recente independência alcançada por este país.

Estátua do Grão Duque Gedimino
Estátua do Grão Duque Gedimino

Mesmo ali ao lado, a estátua do Grão Duque Gedimino homenageia a grandeza do fundador de Vilnius, governante da Lituânia e chefe militar, embora a sua fama o tenha granjeado pela Europa do séc. XIV pelos seus dotes diplomáticos.

Do lado oposto da Catedral, mesmo defronte do Museu Nacional da Lituânia, outra estátua homenageia o primeiro Grão Duque e único rei da nação, Mindaugas.

Museu Nacional da Lituânia
Museu Nacional da Lituânia

E para terminar a visita ao coração histórico de Vilnius, nada como seguir uma das tradições desta cidade gótica. Descobrir o mosaico “mágico” onde começou a corrente humana de 595km que ligou Vilnius a Riga e Talina com o propósito de dar voz aos desejos de independências dos 3 países do Báltico.

mosaico “mágico”
Mosaico “Mágico” – Fonte Wikipédia

Diz a crença que os nosso desejos se tornam realidade quando pedidos sobre este mosaico. Observámos : olhar para a catedral, pedir um desejo, rodar sobre si mesmo 3 vezes e dar 3 pulinhos. Nós seguimos o ritual. Mas nunca poderemos revelar o nosso pedido!

Daqui o nosso roteiro de Vilnius segue pela Pilies gatvé (rua Pilies) a mais antiga e animada rua pedonal de Vilnius. Percorrer esta rua colorida é sentir a Cidade Velha no seu mais autêntico espírito. A rua distingue-se pela sua variedade arquitectónica desde o Gótico (nº 12) ao Renascentista, passando pelo Barroco. Na Idade Média esta era a artéria principal da cidade que ligava o castelo e muralhas (já aqui referidos) à Polónia e à Rússia.

Mas não menos encantadoras são as ruelas empedradas que ramificam a partir da Pilies. Calcorrear estas calejas da Cidade Velha convida-nos a espreitar para os pátios das casas, a pasmar com inúmeras obras de arte espalhadas pela cidade, a sentar numa pequena esplanada dos seus muitos “kava”.

Andando de viela em viela continuem o vosso roteiro de Vilnius visitando a Igreja de Santa Ana, uma obra-prima do Gótico, e à sua torre sineira do séc. XIX. Conta a lenda que Napoleão, fascinado pela beleza da pequena igreja, quis levá-la para Paris na palma da mão.

Logo atrás podem visitar a Igreja Bernardina. Aquando da ocupação soviética, foi transformada em armazém. Os sinais de abandono e degradação estão à vista. Mas, é de salientar o mérito e o esforço que a Lituânia empreende na reconstrução dos seus monumentos.

Regressando à Pilies, sigam até ao imponente complexo da Universidade de Vilnius, uma das mais antigas da Europa de Leste. Os seus edifícios são uma mescla dos estilos gótico, barroco e clássico dado que foram sendo construídos ao longo dos séculos. A torre sineira que ladeia a Igreja barroca de São João Baptista e São João Evangelista, é o mais alto edifício da Cidade Velha.

Igreja barroca de São João Baptista e São João Evangelista
Igreja barroca de São João Baptista e São João Evangelista

Esta artéria desemboca na praça da Câmara Municipal de Vilnius. Desde o séc. XIV que as autoridades da cidade têm aqui o seu quartel-general. Esta praça acolheu durante séculos mercados e feiras, artistas, saltimbancos e artesãos, o que significa que tudo à sua volta servia este entreposto comercial: estalagens, oficinas, lojas, e até uma guilda. Esse traço de ponto de convergência de pessoas e comércio mantém-se ainda hoje, com as incontornáveis adaptações à modernidade.

Câmara Municipal de Vilnius
Câmara Municipal de Vilnius

Um roteiro de Vilnius nunca fica completo se não se atravessar a sua Porta da Aurora. Por isso recomendamos seguir em sua direção. Mas pelo caminho, o visitante é brindado com uma boa dezena de outros monumentos dos quais o olhar não consegue escapar.

Aušros Vartai, a Porta da Aurora, data do séc. XVI e é a única sobrevivente das 10 portas que constituíam a muralha defensiva da cidade, totalmente demolida durante a ocupação soviética.

Porta da Aurora
Porta da Aurora

Curiosamente, falar-se da Porta da Aurora a um lituano significa, hoje, falar dum local de culto e peregrinação. Em tempos idos, foi aqui construída uma capela para a qual foi expressamente trazido o quadro de Nossa Senhora de Vilnius. Católicos, Ortodoxos e Gregos Ortodoxos veneram esta imagem que acreditam ser milagrosa.

A “minúscula” capela é um bastião de ecumenismo religioso. Mas a sua pequenez está longe de ser sinónimo da devoção e fé que move milhares de crentes a prestar culto à Nossa Senhora de Vilnius.

Centro histórico visitado sugerimos terminar o primeiro dia do seu roteiro de Vilnius com um passeio junto ao rio Neris, desfrutando das fantásticas cores do pôr-do-sol.

2º dia do Roteiro de Vilnius

Começamos o segundo dia deste roteiro de Vilnius rumando até ao bairro de Užupis. Comparável a Montmartre de Paris ou a Christiania de Copenhaga, Užupis é uma república de artistas com um hino, bandeira, moeda, constituição e presidente próprios.

Historicamente, este era o bairro mais pobre de Vilnius, com a reputação de local mais perigoso e de má vida. Nas últimas décadas, e por questões económicas, artistas e boémios fixaram residência em Užupis. Aqui implantaram uma “res publica”, declarada comunidade livre e independente em 1997.

Falemos agora dos pontos altos deste bairro tão sui generis. O quartel-general das autoridades situa-se, espantem-se, no café Užupio kavinė. Não será muito difícil cruzarem-se por lá com o Presidente!

Café Užupio kavinė
Café Užupio kavinė

E nada como aproveitar a sua esplanada, soberbamente localizada na margem do rio Vilnia, saboreando um belo chocolate quente e dar de caras com um dos símbolos deste bairro: a Sereia de Užupis. Reza a lenda que os visitantes são aqui atraídos pela Sereia, e aqueles que a ela se rendem, ficarão aqui para sempre.

Enveredando pela “avenida” principal, deparamo-nos com o guardião da república: o anjo de bronze de Užupis.

Logo ali ao lado deparamo-nos com mais uma igreja, o que em Vilnius não é difícil! O edifício actual da Igreja da Santa Mãe de Deus, agora Ortodoxa, é do séc. XIX apesar ter mais de seis séculos de história.

Igreja da Santa Mãe de Deus
Igreja da Santa Mãe de Deus

Daqui recomendamos partirem em busca da sinagoga e do bairro judeu, onde ainda subsistem algumas marcas da forte influência da comunidade judaica que vingou na capital da Lituânia.

Sinagoga de Vilnius
Sinagoga de Vilnius

Continuamos o nosso roteiro de Vilnius com a exploração da zona mais moderna e apalaçada da cidade: a Gedimino prospektas. Esta avenida apresenta uma grande variedade arquitectónica. Não deixem de visitar o impressionante Teatro Nacional do Drama da Lituânia, adornado com a icónica escultura “Feast of Muses”.

 

É nesta avenida que se situa também o Museu das Vítimas do Genocídio. Naquele que foi outrora o quartel-general da KGB, aquando da longa ocupação soviética, encontram-se hoje os documentos, relatos e fotos dum dos períodos mais negros vividos por este povo entre 1940 e 1990. Nas pedras exteriores estão gravados os nomes dos resistentes que pereceram sob a tortura das forças ocupantes.

Fora das fronteiras da Cidade Velha, há outra Vilnius com uma face bem diferente: uma cidade pobre, com marcas de destruição e negligência que anos de ocupação polaca, alemã e soviética a obrigaram a submeter-se. Os rostos das gentes revelam bem o sofrimento e privações que tiveram que suportar.

É a face de uma Vilnius que não costuma vir nos folhetos das revistas de turismo, mas onde se encontram pessoas extraordinárias, com muitas histórias para contar, e nos permite conhecer melhor o quotidiano e tradições das gentes de Vilnius. Indispensável para todos os viajantes que gostam de conhecer a verdadeira cultura local e saborear boa gastronomia a preços racionais. Em nossa opinião é o final perfeito de qualquer roteiro de Vilnius.

Trakai
Trakai

Se vai passar mais que o par de dias pela capital da Lituânia recomendamos uma visita a Trakai, uma popular estância de férias lituana rodeada de florestas, colinas e lagos, situada a somente 28km de Vilnius. Saibam mais clicando aqui.

Onde ficar em Vilnius? – Sugestões de Alojamento

B&B&B&B&B

Com uma localização central, rodeado por lojas e restaurantes e bem perto da estação de autocarros e de comboio, o B&B&B&B&B é uma das soluções de alojamento mais económicas no coração da cidade de Vilnius.

O hostel disponibiliza quartos com cama de casal e camas individuais em dormitórios (com casas banho partilhadas ou privativas) e os hóspedes têm acesso a uma cozinha comum. Tem um bar e restaurante onde se come bem e a bons preços. O Wi-fi é excelente!

Bernardinu B&B House

O Bernardinu B&B House é um pouco mais caro que o B&B&B&B&B mas ainda assim é uma solução económica para quem quer ficar mesmo no centro de Vilnius. O Bernardinu B&B House está situado num edifício renovado, em estilo barroco, e é mesmo muito charmoso. Os quartos duplos, com casa de banho partilhada ou privativa, são confortáveis e as áreas comuns também são excelentes. É um dos nossos alojamentos favoritos em Vilnius.

City Hotels Algirdas

O City Hotels Algirdas apresenta uma das melhores relações preço/qualidade da cidade de Vilnius. Fica situado na cidade nova mas até ao centro histórico é pouco mais de 500 metros. O City Hotels Algirdas dispõe de acesso Wi-Fi gratuito em todas as áreas e todos os quartos beneficiam de ar condicionado e de um mini-bar.

Amberton Cathedral Square Hotel Vilnius

Se poderem esticar o orçamento o Amberton é uma das melhores apostas em Vilnius. Os quartos são mesmo muito requintados e confortáveis e o hotel está localizado mesmo no coração da cidade velha de Vilnius, a poucos passos da Praça da Catedral. Mais central é difícil. É um pequeno luxo poder tomar o pequeno-almoço (por sinal excelente) com vista para a Catedral. Todos os quartos têm ar condicionado, televisão de ecrã plano, casa de banho privativa e Wi-fi gratuito. Excelente relação preço/qualidade.

Radisson Blu Hotel Lietuva

E porque dias não são dias, se quiserem ficar alojados em grande estilo o Radisson Blue Hotel Lietuva não vai desapontar. Em nossa opinião é a melhor opção “upscale” de Vilnius. Está localizado nas margens do Rio Neris, disponibiliza estacionamento no local, quartos espaçosos com ar condicionado, acesso Wi-Fi gratuito e um centro de fitness. O pequeno-almoço buffet é delicioso e os hóspedes podem ainda desfrutar das soberbas vistas do Skybar, situado no 22º andar.

Outros Roteiros de Cidades Europeias

Prepare a sua próxima Viagem

Reserve o seu alojamento através do Booking.com. É onde encontramos sempre as melhores promoções e permite cancelar a reserva sem custos.

Anda à procura de voos baratos? Então utilize a Momondo para encontrar as melhores tarifas aéreas do mercado.

No GetYourGuide encontra sempre as melhores tours locais e pode ainda saltar as filas comprando antecipadamente as entradas para os principais monumentos.

Gostamos de jogar pelo seguro e como tal, nas nossas viagens, não dispensamos o seguro de viagem do WorldNomads.com

Esta página contem links afiliados. Se efectuar as suas reservas através desses links recebemos uma pequena comissão. Dessa forma está a ajudar o blog “VagaMundos” a manter-se vivo. E o melhor de tudo é que você não paga mais por isso. Muito Obrigado!

1 COMENTÁRIO

  1. Tenho muita curiosidade para visitar Vilnius (juntamente a outras cidades da região do Báltico) e parece-me que ainda não estão demasiadamente lotadas de turistas.
    Obrigado pelas dicas!

    Rui Quinta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.